História Poliamor - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Sai, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shino Aburame, Shisui Uchiha, Temari, Tsunade Senju
Tags Drama, Gaasaku, Hentai, Narusaku, Naruto, Romance, Sakura, Sasuke, Sasunarusaku, Sasusaku, Sexo, Yaoi
Visualizações 190
Palavras 4.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei que deveria ter postado antes, n me odeiem kkk

Capítulo 8 - Como esquecer alguma coisa ao estilo Karin.


Fanfic / Fanfiction Poliamor - Capítulo 8 - Como esquecer alguma coisa ao estilo Karin.

“Isso nunca foi como eu planejei
Não era minha intenção
Eu fiquei tão corajosa, bebida na mão
Perdi minha discrição”

—I Kissed a Girl by: Katy Perry




 

Eu tinha acordado bem tarde, então estava comendo o almoço em vez do café da manhã, o Sasuke não tinha ficado aqui e o Naruto parecia que ainda estava dormindo. Tenho quase certeza que eles nem chegaram um perto do outro ontem, até por que eu ficaria chateada de não ver os dois juntos e eles sabem disso! Troquei de canal meio nervosa, minhas mudanças de humor são horríveis!

Decidi me arrumar e sair um pouco, ir comprar alguma coisa para comer ou coisa do tipo. Quando já estava arrumada -coloquei uma calça jeans, uma camiseta vermelha e o chinelo-, peguei minhas chaves e comecei a andar pelas ruas, eu havia pegado uma blusa de frio por vias das dúvidas e acabei a vestindo quando pisei para fora de casa.

Passei por várias lojas, mas não tinha coragem de entrar em nenhuma delas. Eu estava com um sentimento estranho no peito que crescia cada vez mais, me forçando a andar sem rumo.

Ajeitei os fones de ouvido, a música “I Kissed a Girl” da Katy Perry começou a tocar, trazendo várias lembranças junto, especificamente de dois anos atrás.

 

“Olhei a data no calendário e as diversas fotos espalhadas pelo armário, paredes e tudo aonde se podia colar uma. A Karin sempre gostou muito de memorizar os momentos, então sempre éramos obrigados a tirar uma foto.

A casa dela é um pouco longe da minha, então geralmente venho para dormir e passar o final de semana, caso contrário só nos encontramos na escola.

Não é tão ruim, é a casa de meus dois melhores amigos, não? Tenho 15 anos, já posso me responsabilizar por pegar um ônibus ou dormir fora.

Por que estou tão ansiosa?

Ela abriu a porta do quarto e entrou com uma garrafa de vodka na mão, seu irmão estava logo atrás parecendo muito bêbado, esses dois aprontam demais quando seus pais saem.

—Vocês estão bêbados? —Perguntei levantando da cama e indo até eles, tentando tomar a garrafa de sua mão.

 

—O Shikamaru termina com você e você não quer encher a cara? —Ela deu um sorriso debochado e riu enquanto apontava para mim. —Que curioso!

—Quem vai cuidar de vocês caso eu beba até cair? —Constatei conseguindo pegar a garrafa por fim, mas o Naruto a reivindica. —Uzumaki!

—Para de ser tão certinha, eu também estou em um péssimo relacionamento, então me deixe beber! —Falou tomando um grande gole da bebida e sentando na cama.

—Termina com aquela vaca. —Disse sua irmã sentando também, seu óculos já havia desaparecido.

—Terminar com a Shion seria complicado demais. —Balançou a cabeça negativamente.

—Que merda —peguei a vodka, desta vez para beber quase metade do conteúdo. —A quem eu quero enganar? Eu estava apaixonada!

—Eu queria bater nele, mas você não deixou! —Naruto sorriu e se jogou para trás, ficando deitado.

—Não, você não estava. —Discordou Karin se inclinando sobre seu irmão e ficando próxima a mim.

—Como sabe disso? —Indaguei ofendida e deixei a garrafa na mão do Naruto.

—Posso provar, é só você não correr que nem criança —respondeu sorrindo de maneira enigmática.

—Vamos, Karin. —Puxei o ar para os meus pulmões. —Estou curiosa...

Ela apenas abriu mais o sorriso e me beijou, fiquei surpresa no início, mas depois correspondi ao beijo simplório e de certa forma, carinhoso. Parecia mais uma brincadeira para conhecer novas coisas e esquecer bocas antigas. Se separamos um pouco e retomamos o beijo, minha língua tocou a dela de forma mais ansiosa desta vez, e ela parecia ávida pelo ato, mas acabamos se separando quando o Naruto roncou alto e nos assustou. Nos olhamos envergonhadas e começamos a rir, depois voltamos a encher a cara.”

 

Dei risada ao lembrar dos acontecimentos passados, eu tinha tudo para ser lésbica, mas mesmo assim segurei a onda. Até porque minhas amigas são gostosas demais para se recusar. Balancei a cabeça para espantar os pensamentos e olhei para cima, vendo a Universidade, como eu vim parar aqui? Que lástima.

Já que estou aqui vou fazer uma visita para o Sasuke, já que mal falei com o mesmo ontem a noite. Eu deveria ter me despedido, sei lá. Dei de ombros e entrei no campos, passando por vários locais até chegar na parte onde jazia os dormitórios, andei até achar o número “7” e bati na porta.

O Garra abriu a porta, ele estava sem camisa, juro que dei só uma olhada rapidinha. —Ah, Sakura... Entre. —Passei pelo espaço que foi dado.

—Sabaku, coloque uma blusa! —Falou Sasuke de dentro do banheiro, sorri ao constatar a situação.

—Não coloca não, quero te admirar mais um pouco —brinquei contendo os risos ao ver suas maçãs do rosto coradas.

—Que história é essa, Sakura?! —Perguntou o Teme com ciúmes, ele saiu do banheiro voando e se colocou entre nós dois. —Pode parar com isso!

—Calma, meu amor. —Sorri gentilmente e lhe dei um beijo breve. —Você está estranho, andou bebendo?

—Esquece. —Sasuke corou e olhou para o outro lado, indo verificar alguma coisa em seguida.

—A Ino tem uma quedinha por você, vê se dá uma moral para ela. —Falei ao ruivo e comecei a andar pelo quarto, averiguando as coisas.

—Vou tentar —afirmou pegando uma camiseta e a vestindo.

Abri a gaveta do criado-mudo que julgava ser do Sasuke por curiosidade e meu coração quase saiu pela boca quando eu vi um saco cheio de pó dentro. Engoli em seco e olhei para o Gaara, que estava quase tão branco quanto a droga plastificada em minha mão. Estava prestes a perguntar o que caralhas era isso.

—Sakura, vamos... —Ele parou de falar quando me avistou com a cocaína em mãos.

—É bom ter uma boa explicação para isso, Sasuke Uchiha. —Alertei ainda estupefata, não queria acreditar que tinha achado isso aqui. —Não vai falar nada?!

—Eu e o Gaara usamos às vezes. —Respondeu se aproximando lentamente.

—Você anda fumando para cima e para baixo e agora isso? —Me afastei bastante, só pode ser brincadeira.

—Se acalma, Sakura! —Pediu tentando passar calma, mas ele estava tão assustado quanto eu.

—Uchiha, eu acho que ela não está muito bem. —Disse Gaara me colocando sentada sobre a cama.

—Como assim? —Perguntou se sentando ao meu lado e me observando atentamente.

—Estou em choque psíquico. —Falei e comecei a tremer, eu me sentia perdida e desorientada.

—O que? —Indagou preocupado e segurou meu rosto entre as mãos.

—Foi por causa do estresse. —Deduzi olhando em volta, o mundo parecia estar rodando e ondas de calor atingiam meu corpo constantemente. —Vai passar, já tive isso antes... —Eu não conseguia distinguir muitas coisas, está tudo confuso.

—Quer que te leve ao médico? —Sasuke me pegou no colo, o que, de certa forma, jogou uma água fria em mim.

—Só para casa, por favor —respondi olhando para minhas mãos tremendo que nem varetas ao vento.

Fui levada até a BMW, ele me deixou deitada no banco de trás e foi para frente, dirigindo com cuidado, mas rapidamente.

Tentei respirar fundo, tirei a blusa por causa do calor e joguei o saco de cocaína pela janela, as coisas foram se ajeitando aos poucos, mas ainda não estava assimilando as coisas ainda.

Eu só conseguia pensar: “Estou em estado de choque!” ou “O Sasuke é um drogado, como não percebi antes?”

O carro entrou na garagem e ele me pegou no colo novamente, subindo as escadas no processo e abrindo a porta da casa de algum jeito.

—O que aconteceu? —Perguntou Naruto preocupado, saindo da cozinha e indo até o sofá, onde estávamos sentados.

—Ela entrou em estado de choque. —O Teme respondeu temendo o rumo da conversa.

—Por quê? —Franziu o cenho duvidoso e pegou minhas mãos trêmulas.

—Minha culpa, ela... —Sasuke respirou fundo e abaixou a cabeça. —Achou drogas no meu criado-mudo, isso deve ter a estressado além do normal.

—Como assim, Teme? Você anda usando drogas?! —Naruto arregalou os olhos e parecia irritado.

—Agora não, —disse indo até a cozinha e voltando com um copo de água —depois você briga comigo, ela não está bem.

—Sakura, você está me matando de preocupação! —Naruto me ajudou a tomar a água.

Respirei profundamente várias vezes, as coisas foram melhorando relativamente, minha visão já não estava em câmera lenta e minha mente já não estava bagunçada e confusa. Levantei do sofá em um pulo, levando um ataque de realidade que parecia eletricidade percorrendo meu corpo.

—Já estou bem. —Afirmei girando meu corpo para ficar a frente deles. —Agora explique porque diabos você usa cocaína!

—Minha vida familiar não é a das melhores e você sabe disso, Saky-chan —falou de maneira debochada, mas depois tomou uma atitude séria. —Uma coisa leva a outra e em uma festa de aniversário de 16 anos acabei usando, desde então quando estou nervoso... —Explicou por fim.

—Caramba, Sasuke, não insulte a minha amizade. —O Uzumaki disse chateado.

—Você nunca contou sobre os reais problemas na sua família, poderíamos te ajudar! —Fiquei de costas para que ele não visse a decepção em meu rosto, seria cruel demais o fazer se chatear.

—Tem um monte de parentes brigando pela empresa, pela casa e a herança que meus pais deixariam. Meu irmão não demonstra, mas sei que quer herdar tudo aquilo, o Shisui apóia ele, o Madara e o Obito querem dar um golpe em todos… e minha mãe finge que tem a família perfeita, mesmo apanhando do meu pai quase todo dia. —Confessou em um só fôlego, fiquei de boca aberta ao descobrir tudo isso.

Várias perguntas passavam pela minha cabeça, como o motivo da Dona Mikoto não ter deixado esse homem. Voltei a realidade aos poucos, estou quase entrando em choque de novo.

—Caramba, Teme... —Disse Naruto tão impressionado quanto eu.

—E o pior de tudo é que eu não quero nada deles, mas mesmo assim... —Deixou as palavras no ar e suspirou.

Quando me virei os dois estavam abraçados, fiquei com tanta pena do Sasuke-kun... Andei até eles e me juntei ao abraço, tentando de alguma forma reconfortar a alma atormentada dele.

—Sinto muito —falei quando nos afastamos e depositei um selinho longo sobre seus lábios.

—Estamos aqui por você. —Ele fez o mesmo que eu, beijou o Teme por longos segundos.

—Tá bom, tá bom —abriu um sorriso triste e se ajeitou no sofá. —Eu prometo não usar de novo, agora esqueçam esse assunto.

—Sasuke, você já superou a fase emo, não deixe que o Gaara te leve para as trevas de novo! —Brinquei sendo contagiada por seu sorriso.

—Mas você gosta de emos, até porque não pode ver o Sabaku que já fica toda animadinha! —Sasuke riu ao ver minha cara provavelmente vermelha.

—O queeee? —Perguntou estreitando os olhos em minha direção.

—Não sei de nada disso não, hein —eu neguei descaradamente a queda -tombo, desmaio- que tenho pelo ruivo.

—Você tem sorte de estar naqueles dias, Sakura Haruno! —Falou o loiro baixinho, com a voz bem mais rouca que o normal.

—Meu Deus. —Sussurrei engolindo em seco.

—Depois a gente descobre quantas posições que ela aguenta. —O Teme levantou do sofá sorrindo maliciosamente e pegou a chave do seu carro. —Eu ia fazer uma coisa antes dela ir lá, até mais tarde.

E foi embora.

Olhei para o meu namorado restante no recinto e dei de ombros.

—Que boa véspera de aniversário.

—Nem me diga! —Concordei suspirando.

Cruzei as pernas e várias ideias passaram pela minha cabeça, meu Deus do céu, fico sem fôlego só de pensar. Dei um sorriso singelo e senti meu ventre acender, preciso controlar o fogo interno um pouco.

—Vê se não sai mais sem avisar, fiquei preocupado. —Disse ligando a televisão.

—Ah, foi mal, não queria te acordar. —Eu peguei meu celular e vi as várias mensagens que ele tinha deixado.

—Tá tudo bem, acho que mereci esse susto.

É, já levei vários sustos dele quando o idiota saia para suas festas e não voltava, para variar.

—Que engraçado, nunca nos imaginei assim. —Falei dando um sorriso bobo.

—Nem me diga, namorar o Teme é muito trabalhoso! —Riu um pouco e trocou o canal repetidas vezes.

Quando ele faz isso está incomodado com algo... A confirmação veio quando suas mãos foram a face e um longo suspiro escapou.

—Fala logo, loira —desliguei a televisão e tirei o controle de perto dele antes que quebrasse o mesmo.

—Queria muito poder dizer, você provavelmente vai nos matar quando descobrir —fez o sinal da cruz, se benzeno.

—Meu Deus. —Ergui as sobrancelhas, imaginando várias situações nada boas.

Será que vão me dar ovada?!

—Você gosta de surpresas? —Questionou se virando para mim e sentando que nem um índio.

—Depende, geralmente sim! —Respondi ansiosa, queria muito descobrir o que é.

—Mesmo que as pessoas que não gosta estejam envolvidas? —Naruto franziu o cenho e inclinou a cabeça um pouco.

—Éééé... Não tem essa de “as pessoas que não gosta estejam envolvidas”, eu não gosto das atitudes. Desde que me deixem em paz... —Expliquei confusa com meus próprios conceitos.

—Acho que entendi a analogia —diz rindo e coça a nuca, envergonhado.

—Ah, esquece! —Sorri maliciosamente e subi em seu colo. —Vamos se divertir agora...

—O que é isso, Rosada? Cadê a sua inocência? —Perguntou em tom de brincadeira e repousou suas mãos sobre meu bumbum.

—Ela some toda vez que chego perto de você, Naruto-kun. —Respondi de maneira sensual e iniciei um beijo intenso, ansioso.

As mãos dele não ficaram ali a toa, minha bunda estava sendo apertada com força excessiva e mesmo assim era prazeroso demais. Cessei o beijo para dar um chupão no seu pescoço, descendo até onde sua blusa me permitia, voltei para a sua boca e a mordi demoradamente, seus olhos azuis me lançaram um olhar de excitação que quase me fez arder em desejo.

—Você é bem cruel, se não vai ficar comigo porque me provoca tanto? —Quis saber.

—Hum —fiz uma feição de curiosidade e me aproximei mais ainda. —Não que eu não queira, mas...

—Mas...? —Insistiu.

—Ei, promete que nunca vai me deixar? Promete ser minha linha de segurança para sempre? —Perguntei sorrindo gentilmente, ao ver sua cara surpresa ri um pouco e toquei seu nariz com meu indicador. —Eu prometo isso para você.

—Eu prometo tentar, Sakura-chan. —Ele sorriu e colocou uma mecha de meu cabelo atrás da orelha, me beijando em seguida.

Sai de cima dele e fui até a geladeira, peguei uma lata de energético Monster e abri, tomando bastante em seguida. É doce e tem um gosto tão bom! Respirei fundo e pensei sobre o assunto, mesmo estando naqueles dias eu posso usar uma camisinha e o fluxo já está bem baixo. É ideia de louco mesmo, a Ino já fez isso várias vezes e disse que era “normal” e olha que ela nem usava nada.

—Quer? —Ofereci a bebida envergonhada com meus pensamentos.

O Uzumaki pegou me olhando com desconfiança, fui para o meu quarto tomar um banho -fazer a chuca, porque apesar de tudo hoje é o dia de fazer- e colocar uma roupa mais confortável.

Ao terminar para prevenir peguei uns dois pacotes de camisinha que guardava dentro da gaveta do armário, coloquei no bolso da calça de moletom cinza e voltei para a sala.

Naruto estava sentado ao lado do sofá com seu “amigo”, ele não me salvaria dessas tentações, apenas as deixaria mais insanas ainda. Suspirei e peguei a garrafa de energético no braço do sofá, estava quase vazia, então tomei o resto.

As vezes eu sinto como se fosse um amor totalmente físico e não emocional.

—Ah, Saky-chan, já que você chegou eu posso fazer isso —de repente o Teme beijou o Naruto, que correspondeu mais rápido do que eu me belisquei para ver se não era um sonho.

—Porra...! —Exclamei baixinho, eu me derreto toda só de ver esses dois se pegando.

Desta vez eles não ficariam só no beijo, tenho certeza! Peguei uma cerveja na geladeira e fui para o tapete, sentei no chão e fiquei assistindo os dois se beijarem.

Naruto apertou a cintura dele com força, arrancando um gemido do mesmo, em seguida começou a dar chupões no seu pescoço alvo e mordidas leves.

Jesus amado! Eu vou ter um ataque aqui e agora!

Bebi bastante da cerveja e quando meu campo de visão voltou a eles o Sasuke estava tentando abrir o zíper da calça da sua vítima.

Eu quero muito gritar, mas isso iria os assustar! Vai se foder!

—Fica quietinho, Dobe —pediu dando um sorriso malicioso e finalmente tirou a rola dura dele da calça.

—Não posso prometer nada —falou retribuindo o sorriso, mas parecia meio ansioso.

Pensei que iria ser só mais uma punheta, mas ele ajoelhou no chão e colocou o pau do Naruto na boca de uma vez só, conseguindo engolir até o talo diferente de mim e voltando lentamente.

Tampei a boca reprimindo um grito e não ousei nem piscar para não perder nenhum minuto.

O Naruto pareceu perder o nervosismo aos poucos e começou a gemer, sua mão até segurou os cabelos negros do Sasuke, incentivando um ritmo mais rápido.

—Não quer me ajudar aqui? Ou vai só assistir? —Perguntou Sasuke parando o boquete.

—Ah, não queria atrapalhar o momento mais fofo do mundo! —Fiz um coração na frente do peito e terminei a Skol, indo para perto dos garotos em seguida. —Vamos para o quarto, vai ficar mais fácil!

—Boa ideia —concordou Naruto depois de respirar fundo várias vezes.

—Se prepara, porque você vai sofrer na mão dela. —Disse Sasuke saindo do chão e me seguindo para o quarto do loirinho.

—Mais do que já sofri hoje? —Indagou sorrindo e entrou no seu quarto.

—Faça as honras —apontei para a cama, indicando que deitasse.

Quando ele o fez subi em cima dele, sentando próximo a barriga, logo o Teme me seguiu também, ficando no meio das pernas do Uzumaki; trocamos um sorriso cúmplice e ele voltou a chupar o Naruto, só que como se fosse um pirulito.

E eu o acompanhei, cuidando da parte de cima e fazendo pressão na glande dele, seus gemidos já estavam mais audíveis desta vez, descemos ao mesmo tempo para a base e voltamos para cima, quando nossas bocas se encontraram tão próximas não aguentei e lhe beijei, não esquecendo do nosso trabalho e envolvendo meus dedos em seu pau, fazendo movimentos rápidos logo de cara.

—É uma visão bonita. —Falou Naruto.

—Hehe, desculpa —cessei o beijo, mas antes de voltar a chupar o Uchiha me deu uma mordida no lábio inferior.

Quando Sasuke voltou a colocar toda a sua extensão dentro só vi a porra escorrendo pelos cantos de sua boca, e julgando o jeito que levantou parece que engoliu um pouco, ainda surpreso. Mas eu não queria deixar só ele com o gosto do Narutinho, então voltei a beija-lo, e de fato ele mal havia engolido direito ainda, resultando em uma bagunça de beijo.

Quando voltei a mim e percebi tudo que tinha acontecido levantei e comecei a pular na cama, não liguei para os dois dando risada, apenas comemorei esse grande passo.

—Aaaaaaaaaaaah! —Gritei animada, finalmente pude gritar. —Não acredito, caralho!!

—Calma, Rosada —disse o Uzumaki se sentando na cama.

—Que reação! —O Teme constatou sorrindo.

—Não sei o que vocês vão me dar de presente de aniversário, mas isso já valeu por tudo! —Voltei a sentar e beijei a bochecha de cada um deles, sorrindo.

—Você é doida, Saky-chan. —Sasuke balançou a cabeça, mas eu sabia que nem ele acreditava nisso.

—Doida por vocês —pisquei o olho esquerdo e abri mais ainda o sorriso.

—Ah, foda-se, eu quero muito te comer. —Disse subindo em cima de mim, fazendo com que eu caísse na cama.

—E eu quero muito que você faça isso...! —Falei meio nervosa por sua atitude repentina.

Olhei para o relógio, era exatamente 00:00, meia noite.

—Feliz aniversário, Sakura! —O Uzumaki sorriu e se deitou ao nosso lado, de costas para o teto. —Que tal começar a comemoração parando de preocupações e deixando a gente te foder?

Fiquei um pouco irritada de ouvir aquilo, mas muito mais excitada ao mesmo tempo. Respirei fundo e tirei o bárbaro de cima de mim, andei até o interruptor e o desliguei, o quarto ficou um breu total. Tirei as roupas com pressa, só esses dois mesmo para me fazer cometer essas loucuras! Será que a lata de cerveja subiu a cabeça?! Mais foi só uma!

—Olha, alguém mudou de ideia...! —O Teme diz em tom debochado.

—Idiota. —Xinguei envergonhada e voltei para a cama

Não sabia em que posição eles estavam, só senti dois pares de mãos começarem a vagar pelo meu corpo de forma ansiosa, apertando a carne de meu corpo causando suspiros precipitados. Não sei qual dos dois eu joguei na cama, só sei que subi em cima e comecei a cavalgar gemendo que nem louca, afinal eu estava na vontade faz tempo.

Percebi que era o Teme porque quando um deles veio me beijar não senti o piercing na língua, estou sentando no Sasuke e beijando o loirinho, é isso!

Procurei a rola do Naruto e quando a achei comecei a fazer movimentos rápidos, tão rápidos quanto a velocidade em que subia e descia.

Ah...esqueci as camisinhas.

Senti as mãos de quem me fodia em meus seios, apertando e puxando os biquinhos duros, cravei os dentes em meu lábio inferior quase arrancando sangue, o prazer só aumentava significantemente e o pau na minha mão parecia cada vez mais inchado e maior. O tempo parecia tão relativo e irreal, era como se minutos virassem segundos, ele estava pegando o melhor ponto constantemente e parecia que o meu interior estava cada vez mais escorregadio e esguio. Não aguentei, gozei enquanto sentava, mas eu queria mais, aquilo não foi o suficiente; então quando o Uchiha se desmanchou dentro de mim tirei alguns segundos para aproveitar a sensação e sai de cima dele, desta vez deitei o seu namorado - acho que já posso usar esse termo-, montando na sua rola também.

Soltei um gemido de satisfação, comecei a me movimentar lentamente pois ainda estava meio sensível, apesar de não durar muito. Naruto se ajeitou um pouco, ficando meio sentado no colchão e encheu suas mãos com meu bumbum, o apertando com força, acompanhando o ritmo em que eu subia e descia. Passei meus braços sobre seus ombros, deixando meus seios roçando em seu peitoral enquanto me movimentava, nossos gemidos se misturaram, um agudo e outro rouco, eventualmente o beijei intensamente para tentar dispersar esse desejo que só crescia.

A cama estava rangendo muito e batendo na parede brutalmente, acho que vamos quebrar essa coisa.

Mais uma vez desmanchei em prazer, ficando um pouco mais cansada desta vez, meu coração estava batendo a mil por hora e minha mente estava constantemente nublada. E novamente fui preenchida com esperma. Cai para o lado respirando fundo, tentando estabilizar meu corpo, não tive como pensar muito nisso, pois estava ocupada pensando em dar de novo.

Isso é insano... 

—Quero os dois, agora. —Quebrei o silêncio que até agora era preenchido por ruídos humanos e de uma cama sem descanso.

—Pensei que nunca iria pedir! —Pude ouvir a voz do Teme, que em seguida me puxou para cima dele e voltou a penetrar meu interior.

—Que fogo, Sakura-chan —Naruto ficou por cima de mim, se encaixando aos poucos no buraco de trás.

—Culpa de vocês. —Falei sem fôlego, os dois estavam no limite, o que deixava meu corpo todo arrepiado.

—É porque você não sabe o que causa na gente. —Sasuke me beijou bem na hora que começou os movimentos, seu beijo abafava todos os gemidos possíveis, e olha que se eu tiver chance vou gritar de prazer.

—Aah! Kami-sama! —Minha voz saiu fina e falhada, meu corpo estava espremido entre eles, mal sei como beijava o Teme.

—Sakura... —Naruto gemeu meu nome e meteu com mais brutalidade.

 

—Naruto! —Gemi de volta, abrindo a boca a procura de ar, que aniversário maravilhoso! —Sasuke-kun... —Tornei a gemer de jeito manhoso.

Meu corpo começou a estremecer, um calor tomou conta de mim e as ondas de prazer vieram, uma atrás da outra, me fazendo ter orgasmos múltiplos e xingar mais de meia dúzia de palavrões. Eu sentia que estava em outra órbita, foi uma sensação que venho forte e derrubou todos os meus sentidos, deixando somente ela ali. Instantes depois os dois gozaram dentro de mim, saindo devagar depois, o Sasuke me colocou cuidadosamente sobre o colchão e ficamos os três olhando para o teto ofegantes.

—Então, feliz aniversário —disse Sasuke.

—Obrigado, garotos! —Falei ainda sem fôlego. —Jesus...

Sou oficialmente maior de idade...

Eu não acredito no que estou fazendo ultimamente, nem parece a Sakura que saiu de casa com as ideias de sexo romântico na cabeça.

—Vocês já fizeram essas loucuras várias vezes, né? —Perguntei curiosa, afinal eles pareciam mais tranquilos que eu.

—É a segunda, mas o Sasuke não deve nem ter as contas. —Respondeu Naruto se virando para mim e colocando sua mão sobre minha cintura, virei também, deixando nossos corpos bem próximos.

—Como você sabe disso? —Ele deu risada e se sentou.

—Tá na cara —falei sorrindo e o observei.

—Estão admirando minha beleza? —Perguntou dando um sorriso cínico.

—Droga, fui descoberto. —Falou rindo e me deu um beijo na testa antes de se afastar.

—Vou tomar banho e tentar dormir, tenho certeza que meus pais vão vir aqui amanhã. —Levantei da cama e ainda no escuro coloquei as roupas, sai do quarto rapidamente e fui para o meu.

Não acredito nisso! Meu coração tá a mais de mil por hora agora!

Droga, eu estou mesmo apaixonada por eles...

Dei um sorriso bobo e comecei a me arrumar. Amanhã é dia!

 


Notas Finais


QUE TIRO, o que que eu tô escrevendo?!
Se estiver alguma coisa errada avisa pfvr, revisei, mas, né kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...