História Poliamor - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Visualizações 389
Palavras 2.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, FemmeSlash, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O próximo só no fim de semana. - Eu acho...
Comentem ...
E boa leitura ,😘

Capítulo 32 - O Julgamento.


[...] 

Calma, ele já chegou, o julgamento já começou e agora é só esperar nos chamar.- Normani e Dinah estavam em uma sala separada, Camila havia ficado com Ally, por mais que não quisessem levar a pequena, Camila não quis ficar sem as mães, e sabendo como a pequena ficava doente com facilidade, não quiseram arriscar. 

Normani caminhava de um lado pro outro, embora esteja respondendo em liberdade por ser cúmplice do Shawn, ela ainda estava com medo de ser acusada, e mesmo confiando na esposa, ela preferia um advogado.- Amor, apenas confia em mim. - Dinah estava de muletas, o tiro que a loira havia recebido na perna acabou tendo sequelas, tendo que fazer fisioterapia algumas vezes na semana pra recuperar o movimento 100%. - Vai dar tudo certo.- Afirma acariciando o rosto da esposa. 

Eu confio em você.- Completa soltando o ar que segurava.-  Só estou com medo ... - Afirma.

Antes que a loira pudesse responder algo, bateram na porta e as duas se afastaram. - Tá na hora. - Andréa encarou a filha e sorriu fraco.

[...]

Shawn estava sentado em frente ao Júri, todos já tinha escutado sua versão e só faltava a tal testemunha que até agora, não havia sido revelada.

Camila estava inquieta no colo da mãe, Ally e Lauren já haviam feito de tudo pra acalmar a pequena, mas as duas sabiam quem ela queria, elas sabiam quem Camila desejava…

A porta foi aberta e Jane entrou fardada para o espanto de muitos ali, Shawn assim que a viu entrar, engoliu em seco, encarou os advogados que nada entendiam também e suspirou, se sentando novamente e bebendo um copo D’água.

Normani entrou logo atrás, e assim que a negra foi encaminhada para o centro do tribunal, Shawn arregalou os olhos e mais uma vez, engoliu em seco, principalmente quando viu a loira caminhando até a frente do Júri e encarando a todos.

Senhorita Jane, você irá representar sua esposa? - o Juiz questionou e a loira assentiu, sorrindo pras duas mulheres mais afastadas com Camila no colo.- Tudo bem, pode prosseguir.- Afirma batendo o martelo, encerrando o assunto que pairava no ar e deixando o local em completo silêncio.

Olá senhorita Kordei.- Jane caminhou até onde sua esposa estava e sorriu.- Nervosa? - Questionou a loira.

Um pouco.- afirma.- Mas eu não devo nada, portanto nada devo temer.- Completa.

Jane sorriu, seu olhar era frio e calculista.- Primeiramente eu queria dar uma palavra - afirma.- Todos aqui sabem o que Shawn fez, ou melhor, o que o senhor Mendes, nega que fez.- afirma.

Eu estou aqui fardada porque foi assim que eu conheci minhas esposas.- Jane segurou na mão da negra e sorriu.- Foi usando essa farda que eu conheci três mulheres incríveis e que fizeram de tudo pra me fazer feliz, me completar.- Suspiro.- Eu estou fadada porque eu sinto orgulho em defender meu país, em defender as pessoas que estão lá fora, e inclusive vocês, de pessoas como ele.- Jane encarou Shawn que sorria.

Mas Jane não estamos aqui pra saber da sua vida, e sim para julgá-lo.- A loira caminhava pelo tribunal devagar devido a muleta, sempre gesticulando, e conversando, não demonstrava medo nem insegurança em cada palavra dita, fazendo todos, inclusive Shawn, parar para escutá-la. 

Acontece que eu, assim como minhas esposas, só queremos justiça.- Afirma - Quando eu era apenas uma adolescente eu fui julgada neste tribunal, eu fui apedrejada por matar uma pessoa, por tirar a vida dela e por não me arrepender do que eu fiz.- A loira sorria.- Eu tinha 15 anos, eu estava voltando da escola quando um homem, me parou para me pedir informação.

Ally, Normani e Lauren estavam escutando atentamente a esposa, ela nunca contou a ninguém, apenas as três.- E eu dei, porque meus pais me ensinaram a respeitar os mais velhos assim como eu e minhas esposas, ensinamos a nossa filha e vocês aos seus filhos.- Completa.

Acontece que o mesmo homem me pediu para mostrar o local, e eu na minha inocência, não suspirei de absolutamente nada, e ele me machucou…- Camila estava inquieta, já era possível ouvir o chorinho dela no final do local e algumas pessoas a olhando.

Senhor, será que eu poderia pegar a minha filha? - Jane se dirigiu até o Juiz que assentiu, Jane caminhou até às mulheres e pegou Camila no colo que se agarrou ao seu corpo como um bebê coala, afundando seu rostinho na curva do pescoço da mais velha, e se acalmando em instantes.

Para quem não sabe, essa é a minha filha, ela tem 13 anos e ela tem autismo, ela e o ser mais puro e inocente que vocês já viram, e essa mesma menina que chora hoje em meu colo, foi arrancada nos nossos braços assim que nasceu pelo próprio pai …  

Barulhos e murmúrios fizeram o Juiz pedir silêncio, Camila estava quase dormindo apenas sentindo o cheirinho de sua mãe.- Foi arrancada e jogada em um lugar qualquer, foi abusada porque não sabia se defender, foi machucada e traumatizada de inúmeras maneiras, ela tem treze anos mas a mentalidade e de uma criança de 3 anos, ela conheceu o lado mais frio e cruel do mundo, ela tão pequena, já não queria mais viver … Jane sentiu as lágrimas molharem seu rosto e abraçou a filha nos seus braços.

Minha menina assim como eu, também foi machucada, também foi abusada porque, vocês …- Jane encarou a todos e aos advogados.- Estão dizendo que a dor dela, que o que ela passou não significou nada, estão falando que as cicatrizes, os pesadelos e o medo que ela sente, não é importante.- Jane se ajoelhou e colocou os pezinhos da filha no chão, Camila estava chorando em silêncio e passou a manga da blusa em seu rosto, agarrando a seguir as pernas da mãe que se levantou, Jane tirou a farda ficando apenas com uma blusa azul.

Eu arrisquei minha vida assim como aquela mulher ali.- Jane apontou para Normani que estava com o rosto banhado em lágrimas.- Para que as milhares de meninas fossem salvas, colocamos nossa vida em risco para salvar as suas famílias todos os dias, mas hoje eu me recuso a usar isso.- Jane jogou a farda no chão e pisou sobre a mesma.- Shawn não tocou na minha filha, mas deixou que tocassem, deixou que a machucassem, assim como vocês estão fazendo com as crianças que estão brincando em suas casas, que acreditam que nada possam machucá-las, voces estão lutando para libertar um homem que não teve um pingo de arrependimento pelo que fez, então …- Jane pegou a filha no colo novamente.- Eu só espero que a próxima criança não sejam seus filhos, que não sejam aqueles que vocês amam, se ele sair impune, eu vou saber que o que mata mesmo nesse mundo, não é a falta de amor, mas a indiferença porque mesmo vocês sabendo que ele é culpado e que a minha esposa só fez aquilo tudo, por amor a nossa filha, assim como eu … Vocês ainda preferem não sentir a nossa dor, preferem ignorar o choro de uma criança apenas porque não é a sua … - Jane permaneceu em silêncio enquanto ajeitava a muleta mais uma vez em seu corpo.- E apenas isso senhor.- Jane encarou o Juiz e sorriu ao ver os olhos do mesmo marejados assim como a maioria no local.

Err ...Pausa de 20 minutos.- O juiz bateu o martelo e se levantou rapidamente, assim como a maioria.

Lauren e Ally foram de encontro as esposas e ali se abraçaram enquanto choravam, tendo a certeza que o amor que sentiam uma pela outra era maior do que qualquer outra coisa, estavam em sua própria bolha, Camila pediu colo pra Lauren que a pegou imediatamente, a pequena esfregou o rostinho nos seios da morena, como sempre fazia quando queria mamar, as três mulheres sorriram cúmplice e ao ver o local vazio, se sentaram enquanto Lauren ajeitava a pequena em seu colo, dando de mamar pra filha enquanto as três mulheres ao seu lado se ajeitavam pra observar a filha sugando o seio da mulher.

Jane soltou um gemido e todas a observaram, Normani se levantou e ajoelhou na sua frente, levantando a calca que a mulher usava e acariciando sua perna.- Teimosa.- afirma revirando os olhos pra loira.- Quantas vezes já falamos pra não carregar a Mila? - Jane mordia o lábio enquanto a negra massageava sua perna.

Ela queria colo e eu não iria negar, vocês não negam e eu sei que depois vocês vão cuidar de mim …- Suas bochechas estavam avermelhadas e Lauren sorriu puxando o rosto da mesma e depositando um selinho em seus lábios.

Sempre iremos cuidar umas das outras, somos uma família.- Completa sorrindo enquanto Camila adormecia em seus braços.- Você falou bonito amor.- Afirma acariciando os cabelos da pequena.

Não tinha uma só pessoa sem chorar no tribunal, você mostrou que a escolha e deles, mas que acima de tudo a consequência também.- Ally sorriu.- Que orgulho da minha mulher.- Completa depositando um beijo na testa da filha.

Das minhas mulheres.- Normani falou rindo.- Você tem três mulheres amor, e tudo no plural.- As três sorriram e trocaram selinhos, a pequena abriu os olhos e tirou a boca do seio da mãe, as quatro encararam a filha que mais uma vez se ajeitou no colo da mãe e voltou a mamar, restando apenas o " Chup Chup " Que ela fazia ao sugar o seio da mãe, no local.

[...]

Camila estava nos bracos da morena, Jane e Normani estavam em pé próximo ao Júri, Shawn estava um pouco mais afastado ao lado dos policiais, os advogados que ele havia contrato desistiram de defende-lo, deixando o mesmo completamente sozinho e sem defesa.

A corte segurava um pequeno envelope e assim que o Juiz entrou no local, todos se levantaram.

Já tem o veredito? - O Juiz encarou a todos uma senhora caminhou até o mesmo e entregou o envelope.

Sim, já entramos em um acordo.- Completa.

Normani, Ally, Lauren e Dinah agora estavam juntas, Camila adormecida nos bracos da negra, os familiares das meninas também estavam lá, exceto Milika e Gordon.

Então ...? - As meninas apertaram as mãos assim como suas mães.

Consideramos Shawn Raul Mendes culpado, sem direito a visitas e a prisão perpétua.- Afirma e as meninas caem no choro se abracando.

E Normani Kordei, você recebeu o perdão judicial, pois apenas uma mãe faria o que fez pelo filho.- Normani caiu de joelhos assim como as meninas, Shawn estava do outro lado da sala berrando e gritando que isso não iria ficar assim, que Jane iria pagar, o mesmo saiu carregado pelos federais para fora do local, sendo seguidos por repórteres e fotografos.

Antes que todos saissem, o Juiz se levantou e caminhou até o centro do tribunal, pegou a farda da loira e caminhou até a mesma.- Anos atrás eu ainda cursando a minha faculdade de direito, estava aqui nesse mesmo local, a diferença e que eu não estava como Juiz, eu estava sentado exatamente ali, aonde hoje suas esposas estavam.- As meninas que estavam chorando ajoelhadas se levantaram para ouvir e encarar o homem.- Talvez não se lembre mas eu estava no seu julgamento.- Completa.

Eu sabia.- Jane secou as lágrimas e encarou o mesmo.- Tinha quase certeza que era você.- Afirma seria.- O jovem que pediu minha pena de morte.- Jane estendeu a mão e o mesmo lhe entregou a farda.- Eu sinto muito pelo seu pai.- Diz sendo sincera.

Depois de muitos anos eu encontrei mais algumas vítimas dele, encontrei crianças que ele havia machucado, crianças que seguiram seus passos porque não tinham apoio, porque se culpavam, porque meu pai os fez a sua cópia.- Jane suspira.- Você fez o certo, na época eu estava lá pelo meio pai e não pelo estrupador, pelo homem que te machucou, hoje já crescido, eu tenho que te agradecer, porque se não o tivesse feito, mais crianças seriam machucadas, mais pais chorariam, mais ódio seria espalhado.- Jane assentiu.- Então, bom...Obrigado Agente Jane.- O homem lhe estendeu a mão e Jane apertou.

E só Jane.- Afirma.- Chega de salvar pessoas, eu tenho uma família pra cuidar e ... Bom, isso vai voltar pro armário.- Os dois sorriem.

Fez um ótimo trabalho.- Completa.- Sua família e linda.

Obrigado.- Andréa apareceu na porta junto com os outros e os dois se despediram indo até seus pais.

Acabou? - Normani carregava Camila nos bracos, Lauren e Dinah estavam abraçadas enquanto Ally estava no meio, todas se ajeitando de modo que andassem juntas e de mãos dadas.

Acabou.- Ally apertou a mão das esposas e sorriu depositando um beijinho na mesma.

Nossa filha está segura.- Lauren completa sorrindo ao seu abraçada mais forte.

Sim, agora todas estamos.- Jane beijou a caneca de todas e sorriu.- Vida nova...

Novo começo.- As quatro dizem juntas e sorriem dando um pequeno selinho entre si.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...