História Poliamor. - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Visualizações 209
Palavras 2.831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, FemmeSlash, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 33 - Ciúmes.


[...]

 Camila estava no parque, correndo se um lado pro outro enquanto brincava de pega pega com Lauren e Dinah, Ally e Normani estavam sentada apenas observando as três brincando enquanto sorriam  

Eu vou te pegar.- Dinah correu até a pequena que passou por debaixo de suas pernas.- Mas... Olha isso.- A loira sorriu. 

Peguei! - Lauren agarrou a pequena por trás que se contorcia e gargalhava alto.- Agora chega de correr mocinha, tá na hora de papar.- Afirma ofegante e cansada.

Te binca Momi, neném quer brincar.- Lauren sorriu e pegou a pequena nos braços.- Só que neném poder brincar, ela precisa se alimentar primeiro.- Lauren se juntou às outras e se sentou no gramado verde.- Ela.e toda sua.- Afirma se jogando sobre o gramado. 

Coda Momi, Coda.- Camila chacoalhava a mãe que estava com a língua pra fora e de olhos fechados - Coda.- Camila deitou sobre o peito da mãe e sorriu. 

Tum tum tum tum - Ally, Normani e Dinah sorriam.

O coração da mamãe faz tum tum pequena? -Camila assentiu e Lauren  sorriu, Dinah estava fazendo um pratinho pra filha comer. 

E como o coraçãozinho da Mila faz? - Ally questiona a filha, a pequena colocou a mãozinha no coração, sorriu com a língua entre os dentes e falou com os olhos brilhando. 

Mamãe, mamãe, mamãe, mamãe ... - As quatro mulheres observavam a pequena sorrindo com lágrimas nos olhos e completamente emocionadas. 

Oh filha - Ally puxou a pequena pelos seus braços e todas as três se juntaram a elas.- Te amamos tanto meu amor, e nosso coração também bate por você, cada um deles grita seu nome. - Camila colocou as mãozinhas sobre o rosto da mais velha e apertou as bochechas da mesma.

Camila ama vocês.- As quatro sorriram e acariciavam a pequena. 

Nosso pedacinho de felicidade.- Lauren sorriu e beijou os lábios das esposas.  

Vamos comer um pouquinho amor, depois continuamos brincando tá bom? - Ally colocou o pratinho com um sanduíche e uma mamadeira suco de laranja que em menos de 5 minutos, já havia acabado. 

Mila não corre.- Dinah diz séria.- Você vai cair pequena - Afirma preocupada com a energia da garota  

Vou não mamãe, Mila é o Flash.- Camila corria pra poder voltar a escorregar, a pequena estava no mesmo brinquedo a mais de vinte minutos e em praticamente todo o percurso, Normani, Ally, Lauren e Dinah pediram inúmeras vezes pra pequena parar de correr. 

Camila para de correr.- Lauren se aproximou da filha e a parou, fazendo ela olhar em seu rosto.- Não pode correr, você pode cair e se machucar amor, e se você cair iremos voltar pra casa, você quer voltar pra casa? - Camila negou freneticamente com a cabeça, tudo que ela queria era continuar brincando.- Então sem correr, estamos entendidas? - A pequena balançou a cabeça mais uma vez. 

Use as palavras filha.- Ally advertiu a menor.- Não queremos te ver correndo, e pra andar e devagar, ouviu? - O semblante da loira era séria, apesar de quase nunca brigar com a filha, quando o fazia era por achar extremamente necessário. 

Sim mamãe.- A pequena falou com a voz de bebê que ela possuía e a linguinha entre os dentes.- Te binca ati- Lauren a soltou e ela foi correndo até o final do brinquedo. 

Karla Camila.- Ally falou alto fazendo a parar.- Andando.- Completa. 

Ditupa - Camila passou a caminhar fazendo as quatro mulheres negarem e sorriem ao mesmo tempo e voltarem a se sentar sobre o gramado. 

A pracinha estava praticamente vazia, havia algumas crianças aqui e ali brincando no mesmo brinquedo junto com Camila, e apesar da diferença de tamanho, Camila estava se divertindo como nunca, ela só queria ir de novo e de novo até cansar. 

Dois minutos depois da bronca dada por pelas mães, o choro da pequena se fez presente, fazendo as quatro mulheres correrem até a filha que estava caída próximo ao brinquedo.

O que aconteceu? - Normani correu até a filha e a pegou nos braços enquanto as três tentavam avaliar a situação da filha que chorava.- Amor olha pra gente, onde dói? - Normani tentava afastar a pequena pra poder ver, mas ela havia agarrado seu corpo e não queria soltar mais. 

Toma princesa, bebe um pouquinho de água.- Ally entregou a mamadeira pra mulher enquanto a mesma a chacoalhada tentando cessar o choro da filha. 

Do-doi - Camila fungou enquanto secava o rosto com a manga da blusa. - Mi-Mila To-Topexo A-Ati.- A pequena mostrou uma pedra próximo ao escorregador e Dinah, Normani e Lauren franziu o cenho. 

O que as momys falou pra você? - Dinah pegou a pequena no colo que continua fungando. 

Pra Mila num tole.- Fala manhosa com o rostinho molhado. 

E o que a Mila fez? - Lauren indagou observando o joelho ralado da menor.  

Mila toleu e fez do-doi. - Os olhinhos estavam molhados assim como seu rosto, e as quatro mulheres suspiraram. 

Vamos pra casa, chega de parquinho por hoje.- Ally estendeu os braços e pegou a pequena que agarrou ao seu corpo como um bebê coala.

[...]

Assim que chegaram em casa, foram direto pro quarto do casal, a pequena estava visivelmente chateada,  pois dentro do carro soube que estaria se castigo por ter corrido, ter desobedecido e ainda por cima, por ter se machucado.

Vamos... - Normani abriu a porta do carro e assim que Camila pisou no chão, ela resmungou e seus olhos marejaram.- Vem filha.- Lauren se aproximou e pegou a pequena no colo e a mesma esfregou o rostinho entre seus seios, fazendo Lauren suspirar.

Vamos tomar um banho, trocar de roupa que você vai ir pro trabalho com suas momys - Camila encarou as quatro e um pequeno bico se formou em seus lábios. 

Mila ia binca com a Emma...- Falou apertando os próprios dedinhos.- Titia Gina vem buca eu.- Falei fungando enquanto secava os olhinhos. 

Ia Camila, mas você desobedeceu suas momys e agora vai ficar bem pertinho de nós três.- Dinah falou entrando com as roupas da filha no quarto. 

Mama...- Ally sorriu mas se fez de durona. 

A mama vai sair com a vovó filha, e coisa de adulto e suas momys te avisaram que não era pra correr, é justo o castigo que deram a você - Afirma se aproximando da filha.- isso é pra você se lembrar que quando falamos com você, não pode desobedecer.- Os olhinhos dela marejaram e ela afundou o rosto mais uma vez no corpo da morena. 

[...] 

Depois de muito choro por causa do machucado, Camila e as três mulheres saíram de casa rumo ao consultório, Lauren e Dinah tinham  que assinar uns papéis, por isso Camila ficou com Normani, as duas caminharam até a sala da negra e assim que chegaram no mesmo, o bico da pequena ficou do tamanho do mundo. 

Olá chefinha - Keana subiu a saia e mordeu o lábio.- Está muito elegante. 

Estou de jaleco branco como sempre Keana - Normani sorriu.- Mamãe já vem amor, fica aqui desenhando ta bom? - Normani colocou a filha em uma cadeirinha e alguns sulfites a sua frente.- Mamãe está bem aqui.- Normani sorriu e entrou em uma outra porta, deixando a mesma entreaberta. 

Camila observava Keana dando em cima da negra descaradamente, seu sangue começou a subir e quando viu, já estava na sala da mãe observando a mesma. 

Oi pequena, aconteceu alguma coisa? - Normani estava calma, Keana a comia com os olhos mas a morena só tinha olhos pra suas esposas, e acabou nem percebendo a situação. 

Mama...- Camila pediu coçando os olhinhos enquanto Normani preenchia inúmeros papéis. 

Agora meu amor? - Keana sorriu observando a negra se ajeitar sobre a mesa e retirar o jaleco, ficando apenas de regata.- Ta bom amor, vem cá com a mamãe.- Camila sorriu e caminhou até a mesma se sentando em seu colo.- Te chamo depois Keana, quando sair fecha a porta.- Afirma sorrindo acariciando o rosto da menor. 

Eu não me importo de ficar, enquanto você a amamenta eu preencho os papéis que faltam.- Normani sorriu e encarou a médica a sua frente. 

Amamentação e um elo entre mãe e bebê e bem, você não é mãe e menos ainda bebê.- Dinah apareceu na porta e fuzilou a médica com o olhar. 

Er, desculpe.- a médica saiu apressada deixando apenas as três na sala. 

Que cara é essa? Eu não fiz nada de errado.- Afirma ajeitando a filha em seu colo e fazendo uma careta ao ver ela sugar seu seios com vontade.- Filha devagar, senão machuca a Mom.  

Jane se dirigiu até às duas e passou a chave na porta. - Eu sabia que Camila queria mamar, meus seios estavam doendo, aliás, ainda  estão.- Completa abrindo o jaleco e fazendo uma careta. 

 trocamos, deixa só ela se acalmar aqui.- Normani sorriu e assim que Camila se acalmou, ela trocou de lugar com a loira. 

E meu beijo? - Normani questionou se aproximando da mesma. 

Vai beijar a Keana.- Jane revirou os olhos e continuou amamentando a pequena - Não são amiguinhas? - Fala com um bico enorme nos lábios. 

Dj.. 

Ei, eu quero entrar.- Lauren bateu na porta e Normani suspirou, caminhando até a mesma e dando passagem pra morena entrar.- Que cara é essa de vocês duas? Posso saber o motivo da briga dessa vez? - A loira mordeu o lábio e rolou os olhos. 

Dinah Jane, não role esses olhos maravilhosos pra mim! -  Lauren bufou e encarou a negra.- Anda, desembucha as duas. 

Camila havia terminado de mamar e Jane se ajeitou, Camila assim que viu Lauren na sala correu pros seus braços recebendo um beijo e um cafuné gostoso, ainda no chão, Camila sentiu seu coração se partir ao ver suas mães uma encarando a outra sem aquele brilho que ela tanto amava, e assim que Keana entrou na sala sorrindo com a mãe de Normani, o clima só piorou, Lauren trocou olhares com a loira que estava com os olhos marejados e se levantou, sem comprimentar Andréa e saiu da sala. 

Jane estava visivelmente irritada com a negra e com a cara de pau de Keana que mesmo depois de ter sido colocada pra fora, assim que sua sogra chegou, entrou toda felizinha e cheia de intimidades, voltando a rondar a esposa, deixando tanto ela quanto Lauren e Camila, mordidas de ciúmes. 

[...] 

O que deu nas suas esposas hoje? - Andréa sorriu gentilmente e depositou um beijo na bochecha da negra. 

Keana.- Normani suspirou.- Você deveria tentar entendê-las, porque tinha que entrar abraçada com ela? - Normani se jogou no sofá e passou as mãos pelos cabelos. 

Eu gosto dela filha, mas é óbvio que eu amo mais as meninas, isso não deveria ser questionado.- Completa chateada com a situação.- Porque não foi atrás da Dinah? Viu que ela estava... 

Chorando? E eu vi...- Normani abaixou a cabeça e respirou fundo.- Que culpa eu tenho que a bendita machucou a Dinah no passado? Eu não faço nada demais, pra ser sincera eu não mal falo com ela sem ser algo relacionado ao trabalho, exatamente  porque as TRÊS, são suficientes pra mim.- Completa. 

Isso significa que elas te amam o suficiente pra não conseguir imaginar perder você meu amor, ninguém chora sem medo ou sentir dor, se as duas estão chateadas e porque Keana as provoca, mas seu amor por elas e tanto que nem consegue ver a situação, conversa com as duas ok? Eu só vim te entregar a chave da casa e perguntar que horas buscamos a Mila no sábado. - Normani se levantou e encarou a chave. 

Meu Deus eu tinha esquecido disso ...- Andréa sorriu.

Taí a oportunidade que você esperava pra mostrar pras três mulheres que você se casou, que só tem olhos pra elas.- Andréa pegou a bolsa e beijou a filha, Juízo ein? Me manda mensagem assim que decidir o horário, e quero minha casa limpa e sem cheiro de sexo.- Normani corou.

Mamãe ...- A negra colocou as mãos sobre a face e suspirou.

E se passaram dezessete anos de união e eu continuo louca e completamente, apaixonada pelas três.- Normani observou a foto que dava destaque em sua mesa, as quatro mulheres juntas e sorriu.- Quando vocês vão entender que não importa a quem olha pra mim, e por vocês que meu coração sempre vai errar uma batida? - A negra colocou a chave no bolso e rumou até a sala ao lado da sua, onde suas duas esposas e filha se encontravam, respirou fundo e bateu na porta.

Lolo eu …- Que merda você faz aqui Lucy? - Normani fuzilou a loira que estava na sala da sua mulher, seu corpo estremeceu, suas mandíbulas se contraíram, seu olhar estava tomado pelo ciúmes.- Sozinha e nesse estado? - A negra olhou a mulher de cima abaixo, notando o vestido completamente curto e o decote a mostra.

Lucy você encontrou o que eu …- O que aconteceu aqui? - Lauren estava com os olhos avermelhados e a bochecha corada.

Eu e que faço as perguntas, o que essa mulher estava fazendo na sua sala e sozinha? - Questiona a negra visivelmente irritada.

Não se garante Kordei? - Lucy debochou se aproximando da morena e lhe entregando a bolsa da Camila. - Pronto morena.

Ora sua…- Normani deu um passo à frente e Lauren se aproximou puxando a mesma.

Obrigado Lucy, e você, vem comigo ...Agora! - Lauren saiu puxando a mulher que estava visivelmente irritada levando ela pra fora do hospital, encontrando com Demi e Jane conversando enquanto Camila brincava com Selena.

Meninas…- Normani sorriu e foi abraçadas pelas duas.- Poderiam ter avisado que estavam na cidade.- Selena se levantou e abraçou a negra, beijando sua bochecha e sorrindo a seguir.

Lucy, Keana juntamente com Verônica e Joe Jonas, estavam na porta do hospital, vendo as quatro mulheres, Selena as observou e negou com a cabeça com o semblante sério. - Ah só pode ser brincadeira que vocês trabalham com aquelas coisas? - Selena encarou a esposa e suspirou.- Demétria Lovato Gomes, porque o embuste do seu ex-namorado está te comendo com os olhos? - Selena cruzou os braços assim como Lauren, Jane e Normani.

Nenhuma palavra foi dita até que Camila se levantou e caminhou até os quatro, parando bem a frente deles, Normani Lauren e Dinah trocaram olhares e praticamente correram até a filha mas era tarde demais.

Tá olhando o que? E todo mundo comprometido, bando de urubu! - Karla chutou canela por canela fazendo todo mundo urrar de dor e berrar com a pequena, Keana até empurrou a menor, Karla levou a mão até o ombro e fez beicinho, Keana e Lucy estavam morrendo de raiva da menina assim como Verônica e Joe que estavam alisando as canelas onde havia recebido o chute, e Demi que já estava de saco cheio da situação, berrou a plenos pulmões

TODO - MUNDO - FORA - AGORA! -.Berrou sem paciência nenhuma.

Lauren pegou a filha no colo e apesar de querer rir, estava completamente irritada pelo comportamento da filha. - Você ta bem? - questiona preocupada.

Tô.- Afirma tentando descer do colo da morena - Chão.- Pediu mas Lauren manteve ela em seu colo, fazendo um bico se formar seus lábios.

Chega dessa bagunça no meu hospital, vocês deveriam estar trabalhando e não arrumando encrenca.- Berrou a morena pros quatro - Tô cansada de como vocês perseguem e vivem destruindo relacionamento alheio, não posso demitir vocês mas juro que se eu tivesse esse poder, faria sem pensar duas vezes.- Karla sorria e Selena a encarava confusa.

Vou mudar vocês de horário, tô cansada dessas perseguições! - Demi suspirou e apontou pra dentro do hospital.- Voltem ao trabalho antes que eu me arrependo e leve isso ao conselho.- Fala séria e todos olham pra Camila com ódio.

Karla estava emburrada no colo de Lauren e Normani e Dinah a repreendiam com o olhar, mas por dentro uma alegria sem tamanho fez o coração delas explodirem.

Você.- Demi se aproximou da menina e suspirou.- O que tinha na cabeça? Poderia se machucar.

Lauren colocou a menina no chão e viu o olhar da filha alternar entre o negro e o castanho.

Eu passei um dia aqui e já vi minhas mães brigarem o dia todo, Keana cantou minha mãe descaradamente, Verônica comeu a Ma com os olhos e Lucy provocou a Mom fazendo as três se chatearem, o outro que eu não conheço também estava te olhando diferente e eu vi o olhar da tia Sel ficar triste também e doeu aqui oh.- A pequena colocou a mão sobre o peito e secou as lágrimas que insistiam em cair.- Só fiz o que vocês queriam ter feito mas não podiam por causa desse negócio que vocês têm que seguir, ética ou sei lá como chama.- O olhar da pequena estava calmo, mas ainda sim triste por saber que estava encrencadaz se novo.-  Ate quando iam aguentar isso? Até brigarem e não ter mais volta? - Karla maneou a cabeça e se afastou, deixando os adultos boquiabertos.

As vezes um pouco de insanidade faz bem.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...