História Police - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Jungkook, Policial, Yoonjin
Visualizações 7
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HERE I AM

AND

eu desejo a todos uma boa leitura <3

Capítulo 2 - 2


 Chegou no hospital rapidamente e logo se dirigiu a recepcionista que o indicou o quarto de seu hyung. Jungkook se dirigiu pra lá a passos rápidos e ao chegar perto do quarto conseguiu ver seus outros dois hyungs, Yoongi e Namjoon. Os mesmos que logo trataram de levantar o olhar pra quem acabará de chegar, e, em sincronia, deram um sorriso fraco, porém Yoongi abaixa a cabeça novamente.

"Annyeong, Jungkook." - Namjoon pronúncia. "Que bom que chegou... Ele acordou faz algum tempo, já conversamos com ele."

"Cadê o Taehyung e o Jin?" - O capitão pergunta preocupado.

"Jin tinha que examinar um dos corpos e não queria ir sozinho, então levou o Tae com ele." - Explica enquanto o mais novo assente. "Deveria entrar, ele quer te ver."

Jungkook reprime os lábios assentindo novamente, hesitando. Hesitando pois saberia que sua culpa aumentaria a ver Hoseok daquela forma por uma teimosia sua. Mas não poderia deixar de ver seu hyung, então, apertou os dedos em sua palma da mão e andou até a porta do quarto, segurando a maçaneta forte e abriu a porta.

"Omo, enfermeira, eu já disse que estou bem!" - Hoseok pronunciou ao ouvir o rangido da porta abrindo sem antes ver quem acabará de entrar e quando olhou que era Jungkook, sorriu. "Ya! Annyeong!"

POVS JUNGKOOK

Sorriu pro mesmo dando uma risadinha nasal enquanto adentrava o quarto fechando a porta.

"Annyeong hyung." - Me aproximo da "cama" em que o mesmo se encontra, desmanchando meu sorriso a cada passo. "Você está bem? Digo, a medida do--" Pigarro um pouco antes de voltar a falar. "Possível.. Sabe?"

"Sim.. Estou bem" - Sorri fraco dando um riso nasal. "Mas algo me diz você só veio pra pegar meu testemunho, porém, eu espero que esse algo esteja errado!" - Faz um bico de manha. Rio. Se alguém olhasse de fora, certeza que pensariam que ele não é o mais velho do recinto.

"Ya! Que absurdo!" - Cruzo os braços fazendo uma falsa cara de indignação, recebendo um olhar de repreensão do mesmo. "Tá.. talvez nem tão errado. Isso é só uma parte obrigatória, tá bom!? Eu realmente estava preocupado contigo hyung. Deveria tomar mais cuidado! O que houve?"

"Meu Deus homem se acalma! Eu já passei por muita gente eufórica hoje." - Sorri. "Aprecio a preocupação de vocês mas por favor, acabei de ser esfaqueado vamos tentar não se exaltar, okay?"

Rio novamente. Hoseok sempre sendo positivo até nessas horas... Admito que invejo essa parte dele. Queria ter isso. Mas fico feliz que meu hyung tenha isso para que consiga me contagiar um pouquinho com esse seu lado. É realmente muito bom.

"Sim. Desculpe." - Pego o bloquinho. "Não tenha pressa... Sei que pode ser difil." - Ele assente antes de respirar fundo e olhar para um ponto do cômodo. Parecia estar pensando e eu não queria incomodá-lo.

Após alguns minutos quietos ele começa e eu posiciono a caneta em cima do bloquinho, anotando.

"Bom.. No trajeto pra casa ontem eu me senti um tanto observado, era um sentimento ruim, mas tentei ignorar por achar que era paranóia. Continuei o trajeto normalmente até que senti uma presença atrás de mim... Eu vi de relance uma sombra, mas achei que era um espírito e não de bola, só apertei o passo pra casa. No entanto, um barulho na lixeira se fez presente e eu fui ver o que era. Era um gato caçando o que comer e eu fiquei ali, o olhando enquanto decidia se o levaria pra casa ou não, até que, na hora que eu vi, uma mão havia tampado minha boca e a outra estava enfiando aquela.. aquela faca em mim.. e.. por Deus eu juro que senti as minhas forças irem pro ralo quando eu senti aquela lâmina rasgando minha pele, girando e.." - Ele faz uma pausa. Embora tentasse soar engraçado, sabia que havia sido um dos piores momentos da vida dele. "Foi a dor mais horrível da minha vida." - Ele olha pra baixo, olhando a sua mão e pude ver que ali se encontrava um "-J". "Eu não lembro das palavras que ele disse. A dor estava demais pra me encontrar em pleno juízo, sabe.." - Ri fraco. "Ele disse, com aquela voz estranha, toda cortada, com chiados e, aish, chega dá calafrio." - Suspira. "Enfim, ele disse que eu deveria tomar mais atenção já que eu estou em uma investigação importante, já que ela tinha que ser no mínimo importante pra gente. E que era pro meu chefe, vulgo você, entender o recado pois ela adoraria ser mais clara. Bom.. Foi isso resumidamente" - Ri fraco, apertando os olhos em seguida, deveria ser pela dor. "Sabe.. isso foi bem injusto, eu fui pego por trás!" - Ele termina de contar e eu termino de escrever em meu bloquinho, quase o arremessando longe.

Era obvio que eu havia entendido o recado! Não tinha como não entender um recado desse! E isso tudo só confirmava que era culpa minha!

Enquanto Hoseok falava, eu pensava. Estava aéreo, minha cabeça estava um tanto bagunçada por não ter dormido direito umas 2 ou 3 noites e irritado porque eu não tinha um descanso! Era cobranças o tempo inteiro. Cobranças das vítimas e de parentes das vítimas, cobrança da mídia que saiu colocando nos jornais, cobrança de mim mesmo..

Eu nunca teria um descanso.. E eu entendo o porquê.

Ao ver que eu não prestava atenção, Hoseok havia parado de falar. Ele sabia que eu ficava assim diretamente e me entendia. Mas me chamou um tanto alto pra ver se eu prestava atenção nele.

Balanço a cabeça e o encaro.

"Desculpe hyung. O que foi?"

"Acabei de perceber que em todo o discurso daquele psicopata "ele" - fez aspas com os dedos. "Se pronunciou no feminino..."

"Não é possível..."

 "Nosso psicopata é uma garota!" 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...