História Polyamory - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lu Han, Sehun, Tao
Tags Baekhan, Baeksoo, Chanbaeksoo, Chanhun, Chankai, Chankaisesoo, Chankaisoo, Chansesoo, Chansoo, Kaibaeksoo, Kaisoo, Krisoo, Kristao, Kyungyeol, Lubaek, Lusoo, Sebaeksoo, Sekai, Sesoo, Taoris
Visualizações 315
Palavras 1.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cansei de por os nomes dos cap bonitinho

Capítulo 7 - Quinto


Capítulo 9


SeHun murmurou algo indecifrável se jogando na cama enquanto JongIn entrava atrás de si com Chanyeol em seu encalço.

- SeHun, vai tomar banho! – Chanyeol resmungou se sentando na outra ponta da cama e observando o mais novo que estava suado e sujo devido ao treino de basquete.

- Tira o sapato pelo menos, ah que merda, agora eu vou ter que trocar o lençol. – JongIn pronunciou retirando o sapato do mais novo e fazendo uma careta ao sentir o mal cheiro que emanava do tênis do outro alfa.

- Ai como vocês são chatos! – SeHun e levantou da cama e retirou a roupa no caminho para o banheiro, as deixando pelo chão. Chanyeol rolou os olhos e se levantou catando as roupas e indo para lavanderia para colocá-las para lavar enquanto JongIn trocava a roupa de cama.

XXX

O quarteto estava no shopping, JongIn e Chanyeol em uma loja de móveis para escritório, SeHun em uma loja de roupas esportivas e KyungSoo estava saindo do spa com algumas sacolas de produtos de beleza.

- Vejamos bem o que temos aqui. – O ômega gelou ao escutar a voz grossa de Kris, praticamente petrificou no lugar. – Ate hoje estou com seu trabalho, preciso conversar com você sobre algumas coisas... – O alfa murmurou se aproximando mais do ômega e o rodeando, como um lobo avistando sua presa. – Se quiser podemos ir lá em casa... – O maior se aproximou pro trás do ômega, segurando sua cintura. -Podemos discutir sobre o seu trabalho, eu posso cozinhar algo para nós e você pode ser a sobremesa. – Ele sussurrou rente ao ouvido do menor e levou a língua áspera ate o lóbulo da orelha do ômega, a passando ali.

KyungSoo se arrepiou, não por sentir algo bom, como tesão ou ate mesmo constrangimento, ele se arrepiou por medo e por temor.

- Y-ifan... – O menor sussurrou e o alfa sorriu, o pegando pela mão e o arrastando pelo corredor do shopping ate um daqueles corredores sem saída, praticamente escondidos e bom baixa luminosidade no final.

- Vi que foi no spa, sua pele deve está tão macia... – O alfa sussurrou enquanto passava os dedos pelas bochechas macias e úmidas pelas lágrimas do ômega. – Já está chorando? Mas eu ainda nem comecei... – Yifan sorriu sádico levando sua mão ate o pescoço do mais baixo e forçando ali, com a intenção de faze-lo ficar com falta de ar e se desse sorte, causar um desmaio, para assim, levar o ômega para casa. Mas tudo isso foi em vão quando ele escutou aquela voz tão conhecida:

- Yifan?

- Puta merda ZiTao! – Resmungou largando KyungSoo que caiu no chão com a mão no pescoço e puxando o ar com força e rapidez.

- Mas não desiste mesmo hein? É aquele ômega de novo? – Questionou com o tom de voz entediado. – Vamos KyungSoo se levante e corra! – Ordenou o ômega não pensou duas vezes antes de obedecer.

- Era minha chance caralho!

- Problema seu, agora vamos que seu appa está te procurando, sabe que dessa vez não vai escapar. – Tao resmungou saindo do corredor junto com Yifan e indo em direção a saída.

- Você parece mais um segurança do que um chofer, beta. – Murmurou com deboche.

- E você alfa? Tem certeza que é um professor e não um estuprador? – Devolveu no mesmo tom, fazendo o alfa revirar os olhos.

- Apenas faço o que eu quero, quando eu quero. – O alfa deu de ombros.

- E isso vai dar uma merda terrível um dia... – O beta murmurou mais para si mesmo do que para o alfa. Diziam que os betas não tinhas sentidos tão aguçados quanto os alfas e ômegas, mas ZiTao tinha certeza que uma merda terrível estava por acontecer.

Capítulo 10

YiFan saiu do carro se despedindo de Tao com um beijo molhado no pescoço, escutando o chofer resmungar algo em tom irritadiço e como resposta deu uma curta risada, indo em direção ao grande prédio em sua frente, o prédio da empresa Wu, empresa especializada em distribuição de café e chás para a Ásia e para a américa.

O alfa entrou na recepção, cumprimentando algumas pessoas para logo em seguida entrar no elevador, clicou no botão do oitavo – e último – andar daquele prédio.

Assim que escutou a voz mecânica do elevador, indicando que tinha chegado ao andar, saiu do elevador, virou a esquerda e caminhou lentamente ate a última sala daquele corredor.

YiFan suspirou imaginando o que seu appa queria consigo, apresentar mais uma futura noiva maluca que só queria o seu dinheiro? Reclamar sobre ele ainda não ter casado?

YiFan revirou os olhos com tais pensamentos e se aproximou mais da porta de madeira de um tom escuro que tinha em cima uma placa escrita “Sala de reuniões”, segurou na maçaneta e mordeu o inferior respirando fundo, para logo em seguida abrir a porta e por um sorriso nos lábios.

- Boa tarde senhores! – O alfa se curvou e foi ate a cadeira acolchoada em frente mesa comprida, se sentando ali enquanto seu appa estava do outro lado.

- Boa tarde! – A mulher e o homem que estavam ali juntos com seu appa responderam.

- Bem, YiFan, como já conversamos, eu quero netos, e você quer um ômega, certo? – O appa do garoto fez uma pergunta retórica. – Depois e alguns meses de investigação, descobri finalmente quem é esse ômega, Do KyungSoo, acertei? – Questionou olhando para o filho e o mesmo concordou. – Bem, aqui estão os progenitores do KyungSoo, senhor e senhora Do, Do Haemin e Do JinWoo. – O anfitrião apresentou os dois ali. – E bem, como você queria tanto esse ômega, nada melhor do que juntar o útil ao agradável não é? Conversei com os dois e eles concordaram, depois de algumas conversas e certas negociações em “dar” – O Wu mais velho fez aspas com os dedos - o KyungSoo a você. Já assinamos os contratos, a partir de hoje, Do KyungSoo é seu ômega! – Finalizou sorrindo e encarando o filho, que também sorriu largo.

Depois de mais algumas palavras trocadas, YiFan pegou o Contrato, agradeceu ao pai e aos novos sogros e saiu da empresa com um sorriso de dar inveja, chamou Tao e pediu para que o mesmo fosse para a casa do ômega.

Assim que chegaram no local, Kris tocou a o interfone e esperou abrirem a porta, ficou esperando por uns cinco minutos, ate que um Chanyeol de bermuda azul de pano e sem camisa apareceu na porta com cara de pouco amigos.

- O que quer Wu? – Questionou com desdém.

- O meu ômega! – Respondeu empurrando o outro alfa e adentrando a casa, seguiu o cheiro de KyungSoo até a cozinha e agarrou o ômega ali, cheirando seu pescoço. – Ah como eu amo esse cheiro. – Sussurrou.

- Kris?

- Seu alfa agora – O maior respondeu e logo JongIn, SeHun e Chanyeol apareceram rosnando.

- Que história é essa Wu?

- Os pais do meu querido ômega, o deram ‘pra mim – O maior falou animado exibido o contrato, JongIn, como conhecia mais sobre essas coisas pegou o contrato e começou a ler.

- Então JongIn? – SeHun questionou e recebeu o suspiro pesado do outro alfa.

- É verdade! – Ele murmurou...

- Mas o KyungSoo é emancipado! – Chanyeol retrucou.

- Mas ele ainda tem o sobrenome da família Do, não adianta muita coisa... – O moreno sussurrou.

- Então o KyungSoo agora é ômega do Kris? – SeHun perguntou.

- Sim SeHun, agora o KyungSoo é ômega do Kris! – JongIn respondeu em um sussurro devolvendo o contrato ao Wu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...