1. Spirit Fanfics >
  2. Ponta solta >
  3. Ligue para ela

História Ponta solta - Capítulo 47


Escrita por:


Notas do Autor


Não acredito que estou batendo na reta final dessa fic aaaaa

Capítulo 47 - Ligue para ela


Fanfic / Fanfiction Ponta solta - Capítulo 47 - Ligue para ela

Uryuu tentava relaxar enquanto passava um tempo sozinho naquela casa, tentava ler os livros de Ichigo, escultar músicas ou assistir filmes com ou sem ele, mas a ansiedade era constante. E nunca passou tanto tempo sem nada para fazer além de pensar e pensar.

E pensava demais em muitas coisas, mesmo o ruivo o tendo pedido para não fazer isso. Era mais fácil falar que fazer. Então respirava fundo, até o pensamento de desenhar o fazia tremer as mãos e logo estava com os olhos embaçados, então tentava impedir isso.

Andava sensível demais naqueles últimos dias, chorando por qualquer sonho ruim ou pensamento cruel. Não era de se surpreender mesmo que Ichigo estivesse tão cuidadoso, preocupado sempre antes de sair ou quando voltava do serviço, com o que dizia e fazia.

Muitas vezes se perguntava se não era melhor para ele ficar em vez de viajar consigo; se terminar não seria o melhor para ele. Aqueles pensamentos machucavam, aquela incerteza se poderia ser bom para ele, porque queria tanto dar o melhor de si para a pessoa que amava, mas não sabia se conseguiria isso ou se poderia ser esse alguém. Mas Ichigo dizendo que o amava era uma lembrança constante em sua mente.

Como poderia se afastar dele se ficar com ele era o que mais queria. Não sabia nem se poderia conseguir qualquer coisa sem ele do seu lado!

Por hora o que poderia fazer era tentar relaxar e esperar aquela viagem. Seria realmente só eles dois juntos por tempo indeterminado em algum lugar, ignorando o mundo. Parecia irreal.

Uryuu pensava muito nisso também, de fugir. Preferia poder parar na frente de Ryukem e dizer com todas as palavras que estava indo embora daquela mansão e que nunca mais teria qualquer vinculo com ele ou seu dinheiro, mas não podia, tinha medo do que ele poderia fazer. Então o jeito era fugir e esquecer o que passou. Outra coisa difícil demais de se fazer.

Mas quando estava com o ruivo tudo ficava um pouco mais fácil de lidar, como quando ele chegou do seu trabalho de garçom aquela noite e assistiram filmes na sala.

[Quebra de tempo]

Uryuu estava na cozinha de olho no arroz para não queimar. Não se lembrava de alguma vez fazer tal coisa em sua vida, mas tentava não deixar aquele almoço ser destruído apenas por sua total falta de capacidade na cozinha. Foi quando Ichigo voltou do banho já com a roupa que iria para o trabalho, ele parecia ansioso.

- O que está fazendo? Parece que ‘tá assando o arroz com o olhar. – Riu se aproximando e apagou o fogo. – Já tá bom, vem aqui, preciso te contar uma coisa.

Puxou um Uryuu confuso para se sentarem perto do balcão.

- Já estava bom mesmo?

- Dá para comer. – Sorriu entregando o celular do moreno para o mesmo que bufou pela falta de cuidado com o almoço. – Ligue para ela.

Uryuu arregalou os olhos confuso pegando seu celular. O ruivo mostrou o próprio aparelho logo se explicando.

- Eu mandei uma mensagem para aquele email hoje de manhã. Ela me respondeu, anjo. Me passou um número antes de eu ir tomar banho, mas eu ainda estava desconfiado então liguei para ela. Não queria te dá esperanças...

- O-o que? Você falou...

- Sim! – Ichigo sorria. – Eu salvei o número no seu celular, ela está esperando sua ligação agora.

Uryuu trêmulo olhou para o aparelho como se fosse um objeto mágico. Mas respirou fundo apertando os olhos pedindo mentalmente que dessa vez desse certo.

Por favor

Voltou a abrir os olhos e procurou o contato, encarou um Ichigo que apenas lhe sorria e apertou para chamar. No segundo toque pensou em desligar e aceitar a frustração, mas atenderam antes do terceiro.

- Alô? Uryuu?

O moreno apertou mais o celular no ouvido não sabendo se chocado seria a palavra certa, ou surpreso, talvez emocionado demais. Tanto que apenas mordeu os lábios que tremiam.

- É você meu menino? É você mesmo, não é? Me perdoe, por favor fale comigo e-eu sei o que está acontecendo, sei o que ele fez... M-mas você saiu, eu estou tão orgulhosa. Não ouve um dia em que eu não tivesse orado para que saísse daquele lugar ou que eu tivesse forças para te tirar!

- E-eu sei.

- Sabe também que eu te amo, que é meu filho, que eu cuidei como se fosse meu e que mesmo sendo uma péssima mãe...

- Você não é péssima.

- Sou sim. Uma velha fraca e péssima que só queria está te abraçando agora. Estou com tanta saudade! E mesmo sendo assim quero fazer de tudo para me redimir.

- E-eu fiquei preocupado, a senhora sumiu e-e eu... – Sentiu a mão de Ichico em seu rosto afastando uma lágrima de seu rosto que mal notou.

- Eu sei que te deixei sozinho e ele voltou a te machucar. Eu sei! Ele me mandou sair de perto de você, ameaçou minha filha e você. E-eu achei que se seguisse as ordens ele não te machucaria.

Ouviu a voz dela tremer até que a ouvisse chorando. Respirou fundo algumas vezes tentando se acalmar e segurou a mão de Ichico logo sorrindo.

-... Vai ficar tudo bem, eu vou ficar bem.

- Eu vou voltar. – Ela respirou fundo tentando se acalmar também. – Vou conseguir arrumar meu visto e estarei ai meu filho.

Uryuu concordou varias vezes com a cabeça antes de suspirar.

- T-tudo bem. Como a senhora está? Vocês estão bem ai?

- Levando – Ela riu um pouco contente. – Quero que conheça minha filha, quando puder a levarei também. Se você já não tivesse achado alguém iria torcer por vocês quem sabe namorarem.

Uryuu olhou para Ichigo e sorriu negando.

-... Eu sei. Você foi se apaixonar logo quando eu não estava ai para ver isso... Esse garoto, Ichigo, vou conhece-lo muito bem quando voltar viu.

Ela sabia sobre eles!

Uryuu riu um pouco, Ichigo sorriu junto para a forma que era olhado.

- Para com isso. – Escutou outra voz pelo telefone, uma mulher que falava em inglês. – Deixa eu falar com ela, quero saber se está bem mesmo.

- Of course we're. Beth, Uryuu wants to talk to you.

Chamou a filha que atendeu surpresa.

- Hi Beth, how are you? Can you tell me what happened to you in that time? – Perguntou sério, não queria que escondessem qualquer problema de si. Se pudesse fazer algo faria, mesmo que em sua atual posição não tinha muito o que contribuir. Pelo menos saberia.

Ela começou a contar como Luísa voltou para sua casa, Uryuu concordava aproveitando para pegar informações. Ichigo durante a conversa fluída do moreno terminou de preparar o almoço para eles.

Quando a ligação se encerrou o ruivo se apoiou na pia sorrindo para a expressão meio avoada meio relaxada no Ishida que ainda se perdeu olhando o nada antes de o encarar.

- Sabia que você fica extremamente sexy falando em inglês e com esse sotaque britânico?

Uryuu deixou o celular na mesa para se levantar, sorriu curto se aproximando dele não demorando nada para estar o beijando. Segurou seu rosto abraçando seu corpo não demorando a ser correspondido.

- Ainda bem que sou fluente. – O olhou sorrindo, ainda abraçados. – Obrigado, de verdade, por tudo.

- Hun-hum. Tudo para ver esse sorriso.

Uryuu revirou os olhos ainda molhados, mas não lágrimas de tristeza, naquele momento estava feliz. Voltou a abraçá-lo estando de volta também aos seus lábios. 


Notas Finais


Trad's:
* Claro que estamos. Beth, Uryuu quer falar com você.

* Oi Beth, como está? Pode me contar o que aconteceu com vocês nesse tempo?

(Creio que descobrir uma tara no Uryuu falando em inglês scr rs)
Pro:
{Intimidade}


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...