História Ponto de vista (jikook, vhope, Namjin) Editando - Capítulo 55


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vhope
Visualizações 465
Palavras 2.503
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEI! E TO DE FÉRIAS!

Capítulo 55 - Dor...


Ponto de vista – Fanfic Jikook

Pov Panda.

 

Ando a passos largos em direção ao carro, que a empresa me reservou, Ajeito meus óculos e suspiro com o tamanho do trabalho que eu terei.  Desde que eu cheguei a Seul, minha vida está uma verdadeira loucura, uma correria sem fim. Hoje vai ser o dia em que eu finalmente vou poder esquecer um pouco o trabalho excessivo e focar no plano que eu estou mais animada.

Jogo minha bolça ao meu lado no banco de trás do carro e começo a procurar por meu celular, Assim que encontro, eu procuro em meus contatos o número e logo em seguida telefono para o mesmo.

-alô? – digo assim que atendem.

-alô? Quem fala? – sorrio, estava com saudades.

-TaeTae... É a panda! – escuto uma espécie de grito do outro lado da linha e rio por conta disso.

-Panda! Que saudade! Por que passou tanto tempo sem manter contato?

- Desculpe Tae – digo de forma manhosa – eu tive muito trabalho, mas agora, que eu já acertei tudo que eu tinha que fazer, estou querendo te ver, tem uma coisa que preciso da sua ajuda e dos meninos.

-Me ver? Você vai voltar para Seul? – disse animado.

-eu já estou Tae, desde o inicio da semana.

-E como assim você só me diz hoje? – pergunta com uma falsa raiva.

-Desculpe – suspiro – meu trabalho está me matando, só agora tive tempo para respirar.

-Tudo bem, meu anjo, eu entendo, mas agora eu quero saber mais sobre o que você precisa da minha ajuda – suspiro, assunto delicado...

-Jungkook e Jimin.

 

Pov Jungkook.

 

Peguei a caixa de papelão das mãos de minha avó e levei em direção ao meu quarto, era dia de faxina em casa e eu estava aproveitando para ver algumas coisas que eu provavelmente levaria para o Japão e outras que eu deixaria, mas embalaria para que não sujasse ou algo do tipo.

Terminei de empilhar as caixas vazias ao lado da porta e parei um pouco para me situar, colocar em primeiro lugar na minha cabeça o que fazer de inicio, onde guardar algumas coisas e priorizar a maioria delas. Suspiro pesado ao olhar para cada canto daquele lugar, tudo aqui tem um significado especial.

Aproximo-me da escrivaninha e apanho um porta-retratos com uma foto minha e de meus pais, sorrio ao me lembrar daquela tarde em que passamos no parque mais famoso de Seul... E de como eu fiquei com medo dos palhaços e assim que tiramos a foto fomos ao cinema.

Devolvo o objeto para o local e caminho em direção ao guarda-roupas, abro uma das portas e pego uma caixa grande de plástico vermelha e tampa amarela, sorrio já esperando o que irei encontrar lá.  Posiciono a caixa em minha frente e retiro sua tampa, apanhando logo em seguida um dos álbuns de fotografia que estavam empilhados no fundo da caixa.

 

Eu e minha mãe, abraçados... – sorrio com os olhos marejados. Aprecio um pouco e logo passo a pagina...

Eu e meu pai montando um carrinho de rolimã... – meu olhar embaça e tento secar o canto dos olhos, a falta que sinto dele dói, mas aprendi com ele a não chorar por si, meu pai nunca gostou de ver alguém chorando, principalmente por sua causa....

Minha avó e minha mãe beijando minhas bochechas... – suspiro nostálgico... Minha mãe sempre me preparou para o dia em que meus avôs fossem nos deixar, mas o destino acabou levando ela e meu pai por primeiro...

Meu aniversário de quinze anos, com todos os meninos reunidos e posando de forma engraçada – fecho os olhos, os sentindo cada vez mais inundados, imaginando a saudade que eles fizeram quando fui para Busan e a que farão quando for para o Japão, não sei quanto tempo perdi olhando aquela foto, suspirei com um sorriso sôfrego e passei a pagina...

 

 

 

 

... Mas antes não ter feito...

 

 

 

 

 

Eu e Jimin...

 

 

Duas crianças sorridentes sentadas em uma calçada, meu braço rodava o pescoço de Jimin que segurava uma florzinha vermelha e apontava para a câmera, mostrando pra quem quer fosse o fotografo o quanto era bonita. – uma lagrima corre sem se quer pedir permissão, mas meu olhar ainda fica sério, eu não queria chorar, mesmo ainda querendo ver o que tinha naquelas paginas, eu não queria mais pensar em algo que fizesse minha ideia de ir mudar.

A foto de baixo era pior ainda... Jimin dormia calmamente ao meu lado em uma de nossas – muitas – cabanas de cobertor comigo ao seu lado, uma de suas mãos pequenas e gordinhas descansava em cima de sua barriga enquanto eu abraçava sua cintura e apoiava minha cabeça em seu peito, também dormindo... Ambos dividindo o mesmo cobertor e com apenas cinco anos de idade...

Mais fotos nossas foram se passando, cada vez mais velhos e menos íntimos, eu já estava completamente tomado por lágrimas rápidas, achando que nada poderia ficar pior, até que encontro A foto.

 

A ultima noite em que passamos juntos, era uma foto de polaroide onde eu estava deitado nele, na cama dele, o beijando e recebendo carinhos em meu cabelo com uma de suas mãos enquanto a outra segurava a câmera... Eu pensava que tinha perdido essa foto, mas acho que meu avô deva ter guardado. Olhar para aquela foto me deixava tão feliz e triste, mais uma vez me sentia de uma forma que não poderia explicar.

Eu sei que Jimin tem uma foto igual, tiramos duas e cada um ficou com uma, na minha estava escrito “Kookmin” na faixa branca, e na dele “Jikook”. Eu me sinto tão idiota por olhar e acreditar que tudo era verdade, essa historia toda de fotos apenas me fez lembrar da que acabou com tudo que tínhamos.

-Por que não estou surpreso? – Me assusto e olho para a porta, dando de cara com um Taehyung e um Namjoon me olhando com certa seriedade no olhar.

-Tae... O que fazem aqui? – digo guardando a foto e fechando o álbum – Há quanto tempo estão ai?

-desde a primeira foto – Namjoon diz e ambos entram logo fechando a porta atrás de si – sua avó nos deixou entrar, disse que talvez você precisasse de ajuda... Ela não aparentava estar muito feliz – engulo o seco assim que eles me fitam com a mais pura curiosidade.

-Bem... – Suspiro – Ela não está... Na verdade nem um dos meus avôs estão... – levanto do chão e sento na cama, ao lado do Tae, enquanto Namjoon se senta na poltrona em frente a mesma.

-o que houve? – Dizem quase ao mesmo tempo.

-eu vou... Me mudar – suspiro.

- O... O que? – Namjoon questiona surpreso – Quando?

- ‘Pra onde?

-Por quê? – dizem juntos.

-podem fazer uma pergunta de cada vez? – passo a mão por meus cabelos – Semana que vem talvez... Ainda não decidimos.

-para onde você vai? – Namjoon voltou a perguntar, agora mais calmo. Olho para minha mão e brinco com meus dedos, não queria de forma alguma dizer e acabar recebendo bronca ou coisa do gênero.

-Jungkook! Diz logo! Está nos deixando com medo. – Tae esbraveja.

- Japão... – sussurro.

Ao contrario do qualquer coisa que possa passar em minha mente, eu não recebi gritos e sermões, apenas silêncio, olho para meus hyungs e ambos se olham sérios, como se conversassem por telepatia ou algo do tipo, mas estavam nitidamente tristes e abalados.

-Jungkook... Eu não quero pensar que você vai fazer isso por causa do...

- Não Namjoon! – o interrompo – Vou estar mentindo descaradamente se dissesse que isso não ajudou em minha escolha, mas ele não é o único motivo, muito menos o principal. – Eu acho...

-Então o que é? – suspiro antes de responder.

- Quando dormimos na sua casa... Quando fomos ao shopping, foi a primeira vez que eu e Jimin nos separamos, vocês se lembram? – Ambos concordam – então... Logo depois de... Beijar o suga na frente dele, eu fui caminhar sozinho.

-eu me lembro disso, você foi em direção ao game center – Taehyung diz.

-Exatamente, quando eu cheguei lá, fui na maquina de karaokê, eu... Estava muito abalado com tudo o que estava acontecendo e comecei a cantar uma musica que, para mim, se encaixava perfeitamente no momento... Eu não estava dando muita atenção ao o que acontecia ao meu redor e quando eu acabei de cantar, ouvi aplausos, muitos aplausos... – sorri ao lembrar.

-aplausos? – concordei com a cabeça.

-todos que estavam lá haviam se juntado e formado uma espécie de plateia, eu não havia percebido que o karaokê era muito alto e que os agudos que estava soltando eram mais ainda – ri um pouco.

-isso ainda não explica o Japão – Namjoon ressalta.

-Um dos expectadores era um caça talentos super famoso, ele me quer como trainee... Quer me lançar no mundo da musica como artista solo – sorri imaginando. – e... Depois de pensar muito e falar com meus avôs... Decidi ir... – Sorri sem se quer olhar nos olhos dos dois.

-Kookie... Você... Não pode... Não agora! – Taehyung diz e se levanta – Não brigado com o Jimin, não dessa forma!

-Tae... Por favor, isso já está sendo difícil de mais!

-ele tem razão... – Namjoon diz e eu suspiro aliviado.

- Obrigado hyung, eu sabia que entenderia...

-não você Jungkook... Taehyung tem razão. – ele também se levanta, me deixando com um lindo ponto de interrogação no rosto.

-O... O que?

-você ama o Jimin! – ambos dizem ao mesmo tempo – não pode ir dessa forma!

-Eu amo o Jimin! – digo – Eu o amo com todo o amor que poderia sentir por alguém! Era isso que queriam ouvir?

-Isso já sabíamos! – Namjoon diz e eu reviro os olhos.

-vocês tem que se acertar!

-eu amo o Jimin, mas ele não me ama! – digo deixando claro o quanto já estava ficando com raiva daquele assunto.

-Jungkook, isso não é verdade! Você sabe que isso tudo não passou de um plano do Onew! – suspiro.

-Isso foi o que o Jimin disse para vocês! Mas eu não tenho total confiança, mesmo que eu o desculpe, o que eu já acho difícil, eu não acho que voltaríamos.

-por que? – perguntam com raiva.

-nos não nos falamos ou amamos mais como costumávamos fazer!

Afirmo criando um silêncio perturbador, Namjoon e Taehyung voltam a se olhar, estavam nervosos e pude perceber isso... Eu só queria que aquilo acabasse ali! Ir para o Japão me ajudaria, mas parando para pensar, talvez eu realmente não devesse ir brigado com Jimin o amo de mais para isso.

-Você está deixando de ama-lo?

-não hyung... – suspiro – a cada segundo, minuto e dia estou fico mais apaixonado por ele... Mas eu sei que ele não pode ficar comigo, mesmo que tudo isso tivesse sido uma mentira, ele ainda teria a empresa e... – Namjoon começa a rir.

-A empresa não é um problema Jungkook... Não mais – O olho confuso.

-como não? – os dois trocam olhares e sorriem – estão me assustando.

-não precisa...

-só... Guarde tudo isso que disse, vamos precisar para mais tarde.

-mais tarde? – questiono mais curioso ainda.

-sim! – Taehyung diz indo em direção à porta – esteja pronto ás 18h, vamos te levar a um lugar.

 

Pov Jimin.

-Panda... Não! – Digo mais uma vez.

-por que não oppa? Você o ama tanto! E ainda disse que sente como se ele quisesse que você aparecesse na porta dele!

-Mas o seu medo não te deixa ir até lá! – Seokjin completou.

-Jimin... – Hoseok diz e eu me viro aos poucos – eu acompanhei esse jogo de bem perto, isso é desde que estudávamos juntos, sou seu melhor amigo! Vai por mim! Jungkook te ama tanto quanto você o ama!

-Gente! – suspiro – Jungkook não confia mais em mim! Ele não me ama mais! Eu sei disso, não importa o quanto eu o ame e o quanto isso seja forte! Ele nunca vai me aceitar de novo...

-é o que você pensa – a panda sorriu.

-Jimin, esteja pronto as 18h tudo bem? – Jin diz.

-Gente... Eu não estou com vontade de sair de casa – digo frustrado.

-não ligamos! Se não estiver pronto, eu mesmo te arrumo – Hoseok diz e sorri – vamos gente – se vira de frente para a porta e é seguido por todos, indo em direção a porta de minha casa e me deixando completamente confuso para trás.

Tento entender e quando percebo, já estou sozinho, volto para meu quarto e paro em frente ao espelho, tento entender como cheguei ao estagio que estou, completamente acabado, olheiras fundas, cabelo despenteado e lábios secos...

Olho para o canto do espelho e suspiro ao ver minha foto com Jungkook colada no objeto ao lado da foto que tirei dele dormindo em meus braços, se ele visse, com certeza ficaria com raiva, mas o jeito fofo de se zangar apenas iria me fazer querer usar todo o filme de minha maquina com o provável bico que ele faria.

-Eu te amo muito Jungkook... – sorrio sôfrego e abaixo o olhar para as minhas mãos.

 

 

-X-

 

- E então? – Panda perguntou – conseguiram descobrir o que eu queria?

-sim! – Namjoon e Taehyung dizem ao mesmo tempo – ele ama o Jimin mais que tudo, mas... Temos um problema – Namjoon concluiu enquanto abraça Seokjin por trás atraindo olhares curiosos de todos... Desde quando eles voltaram?

-antes de falar... Vocês voltaram? – Taehyung pergunta com um sorriso sem igual.

-não podemos dizer nada agora... – Seokjin diz com um sorriso tímido – mas prometemos que logo contaremos, sim? – todos, com exceção da panda, que já sabia, concordam.

-Sim, agora, me diga, o que é problemático? – pergunta nervosa.

-Jungkook vai para o Japão – todos arregalam os olhos – ele foi descoberto por um caça talentos que vai transforma-lo em Traineer e seus avôs já deixaram claro que o apoiam – Taehyung conta e deixa os amigos ainda mais nervosos.

-Jimin não vai aguentar que o Jungkook o deixe outra vez... Isso é de mais! – Seokjin.

-temos que correr com isso, esse dois já se machucaram de mais durante a vida – Namjoon diz.

-Vamos resolver isso hoje, vai dar tudo certo! – A única garota ali encoraja.

-Isso! Essa historia toda vai acabar! – Hoseok sorri e é acompanhado pelos os outros.

 

Jungkook e Jimin olhavam para aquela mesma foto e se sentiam cada vez pior, horríveis por não estarem um ao lado do outro, queriam acabar com aquilo, mas sentiam que não havia mais o que ser feito, estavam a messes se se falar e a saudade doía mais que qualquer coisa, Jungkook se perguntava e temia que a saudade que sentiria ao ir para o Japão fosse maior que aquele que já estava o ferindo tanto.

Nem um dos dois poderia aceitar a verdade de estarem cogitando passar por cima de tudo, mesmo já tendo agido muito por impulso, afinal, jungkook não sentia mais raiva, apenas desconfiança, queria acreditar que Jimin não fez aquilo, mas ao mesmo tempo não conseguia, assim como não sabia que ele jamais faria o que “Fez”... Jungkook estava muito confuso, seu coração não ajudava, não lhe dizia a verdade... E quando o seu coração não diz a verdade...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

...É a dor que dará a resposta...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 E seria com ela que ele deveria conviver por enquanto...


Notas Finais


ENTÃO... O PRÓXIMO É O PENÚLTIMO ;-;

está chegando ao fim e sabe... To triste com isso ;-;... vou sentir muita falta...
eu acho que ainda essa semana, acaba ;-;

até o próximo ;u;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...