1. Spirit Fanfics >
  2. Ponto de vista (Titulo provisório) >
  3. Capitulo -1

História Ponto de vista (Titulo provisório) - Capítulo 2


Escrita por: vichero

Capítulo 2 - Capitulo -1


Capitulo -  1

 

                Não lembro como chegamos a esse ponto, já estamos vagando perdidos a quase uma hora em meio a essa floresta, consigo sentir o vento forte soprando em minhas costas a cada bater de asa, eu e o Tonny (Antônio), já estamos fugindo a muito tempo, estou me sentindo tão apavorado que não consigo nem olhar para trás para encarar os olhos da criatura que nos persegue, infelizmente já tem praticamente 1 hora que perdemos o Rick (Henrique), temo que já seja tarde demais e que ele já tenha sido devorado, e só consigo pensar que tudo isso foi culpa minha, era para ter sido apenas uma missão de reconhecimento, não sabíamos que o macho dessa espécie era tão agressivo... Tudo começou a 3 horas atrás, eu e meus dois companheiros, Tonny e Rick, saímos em uma missão de reconhecimento, Tonny era o líder da operação, o Rick era o nosso agente de campo e eu era o suporte, recebemos relatos da central sobre possível cativeiro, aparentemente o macho dessa espécie estava mantendo todas as fêmeas da espécies sobre vigilância, trancadas e sobrevivendo a base de farelo de milho, uma situação desagradável que não podíamos simplesmente ver e deixar passar isso impune, pegamos nosso equipamentos e fomos mata a dentro para a procurar pelo local, Tonny ia na frente sinalizando para evitarmos possíveis armadilhas, cada passo no desconhecido poderia ser fatal, queríamos evitar qualquer baixa a todo o custo, foi então que o Rick escutou um barulho.

 

                - Barulho.... lá.... – Rick ainda tinha dificuldades com o nosso idioma, mas ele apontou para uma cabana de madeira no meio do mato, podíamos então observar uma movimentação estranha.

                -Bom trabalho Rick – Tonny o parabenizou pela rápida localização do nosso destino - vamos caminhando em silencio para não sermos notado.

                Fomos caminhando lentamente até o local, ficamos escondidos nos arbustos somente observando os movimentos, as fêmeas estavam trancadas junto de seus filhotes dentro da cabana, dava para perceber a falta de higiene no local, havia fezes espalhadas por todo local, tinha fezes até mesmo sobre seus alimentos, o cheiro era forte, e já estava a me incomodar. Ficamos de tocaia por um tempo esperando que o macho saísse da frente da cabana para que possamos libertá-las de dentro daquele cativeiro. Passado um pouco mais de 1 hora só observando, finalmente tivemos nossa chance, alguma coisa atraiu a atenção do macho para o outro lado da mata, assim que ele deixou seu posto começamos a agir.

O Tonny deu as ordens, ele queria que eu e o Rick fossemos lá dentro fazer o reconhecimento, ele acreditava que só nós talvez não fosse o bastante para resgatá-las, ele iria ficar de tocaia em quanto íamos verificar, as vezes acho que ele só estava com medo de ir e usou de sua autoridade para não ter que correr o risco de ser pego pelo macho quando ele voltasse, pois bem Rick e eu nos dirigimos até a cabana, a porta não parecia ter nenhum mecanismo de segurança para impedir a fuga delas e de seus filhotes, quando abrimos a porta meu coração acelerou, estava muito apavorado, não queria entrar de jeito nenhum dentro daquele lugar, só o cheiro já estava quase me matando, o lugar era muito escuro, quase não havia iluminação, falei pro Rick que não iria entrar, ele nem me escutou e continuou seguindo em frente, a verdade sobre nós era que dentre os 3 o Rick era o que não tinha medo de nada, sempre topava tudo e ia de encontro ao perigo, não sei se o fato dele ser o mais novo e talvez o mais sem noção influenciasse isso, ele entrou sozinho no território desconhecido e possivelmente hostil, eu estava com medo e sem querer esbarrei em algo acima de minha cabeça, havia uma delas dormindo em uma base sobre minha cabeça, quando bati acabei a assustando, e ela ergueu suas imensas asas e começou a bater e gritar isso fez com que todas as outras que ali estavam fizessem o mesmo, isso atraiu a atenção do macho que estava se dirigindo ao local, então eu sai correndo em direção ao Tonny e deixamos o Rick lá, desde então estamos correndo no meio da mata fugindo.

 

                - Victor, tive uma ideia, vamos atrair esse bicho para um de nossos esconderijos, lá ele não vai conseguir passar pela armadilha de espinhos, e se tiver uma chance de ter escapado da cabana é certeza que o Rick foi para lá. – Tonny falou isso enquanto jogava algumas pedras para traz na tentativa de retardar o animal, Eu concordei, então seguimos para nosso esconderijo, ele era camuflado para se misturar ao ambiente e evitar a entrada de pessoas não autorizadas, seu design era igual ao de um gigantesco pé de limão, seus espinho serviam como protetores naturais, havia somente uma brecha dentre eles para poder passar em segurança, brecha essa que só nos 3 sabíamos, eu e o Tonny corremos para lá e saltamos dentre o espaço, o animal tentou nos seguir mas fracassou e deu de cara com os espinhos. Dentro do esconderijo encontramos o Rick, ele estava bem, estava se alimentando do nosso estoque de sobrevivência, estávamos felizes e contentes por termos conseguido nos safar ilesos, foi então que escutamos um grito ao longe chamando por nós...

 

                - Victor!.... Henrique!... Tonny!....

                Não conseguíamos identificar quem era, então ficamos em silêncio, e tentamos escutar atentamente... Novamente estava nos chamando, mas dessa vez deu para escutar perfeitamente.

 

                - Victor!... Henrique!... Tonny!... Saiam do meio do mato e parem de brincar com o galo e as galinhas, vocês estão assustando-as.

 

                Era nossa vó, aparentemente estávamos invadindo um galinheiro, isso aos olhos dos adultos, mas nunca nos esqueceremos do novo inimigo que fizemos hoje, Rick com seu pouco vocabulário batizou nosso inimigo de Carijó... Essa foi a primeira de muitas aventuras que tivemos, mas era hora de voltarmos para nossas casas, acho interessante destacar que a convivência com os meninos e velos chamando o Sr. Zé e a dona Erminia de vô e vó, eu acabei aderindo e chamando eles assim também...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...