História Popcorn Love (Haimila) - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Hailee Steinfeld, Taylor Swift
Personagens Camila Cabello, Hailee Steinfeld
Tags Adaptação, Cailee, Caminah
Visualizações 65
Palavras 2.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Dissemblance


Peter tinha que ver tudo o que estava disponível em todos os departamentos de suprimentos para festa, partido de loja em loja que visitaram. Ele queria pratos quadrados, e não pratos redondos ou pratos com divisórias, e queria que fossem de plástico rígido em vez de isopor, porque o primeiro era sentido melhor quando apertou entre os dedos pequenos. Queria guardanapos com dinossauros sobre ele e toalhas de mesa que combinavam, mas pelo menos um dos dinossauros mostrados tinha que ser um Tiranossauro-rex. Queria bandeirinhas e cornetas de festa, mas as cornetinhas tinham que fazer o som certo, o que significava testar algumas das cornetas da amostra para o aborrecimento de outros compradores.

Queria uma cama elástica, apesar de Camila alegar que não tinha espaço para uma, o que significava que sua casa já não podia ser o local da festa. Ele decidiu que teriam de fazer a festa em um parque ou em algum outro espaço aberto grande o suficiente para uma pequena cama elástica. Sinu estava em seu telefone dentro de segundos fazendo os arranjos para isso.

Peter queria uma piñata de dinossauro, mas em três lojas tinham três tipos de piñatas diferentes, o que significava que teria três piñatas na festa de Peter, porque embora Camila dissesse: “não, querido, três é demais.”

Sinu respondeu com um retumbante:  “é claro, querido. Uma festa nunca tem piñatas demais.” Aparentemente, vovó aprovava e mamãe desaprovava.

Ele queria balões, bem como, toneladas deles, mas não apenas quaisquer balões.

“Balões verdes, mama.” ele disse enquanto quicava sobre o quadril de Camila e apontava para todos os diferentes tons de verdes disponíveis. Ele esteve alternando entre andar por conta própria enquanto segurava a mão de alguém, e jogando os braços para cima de modo que poderia ser carregado em torno do quadril de alguém.

Tinha acabado de rodar ao redor de volta para o quadril de Camila depois que ela repreendeu por sua ousada tentativa de subir em cima dos ombros de Hailee com a velocidade de um bebê leopardo, em um movimento que a pegou completamente de surpresa.

“Este verde?” Camila perguntou, apontando para o mais próximo. Era um verde vívido, como cor de grama enquanto Hailee o tocava.

“Me faz lembrar do parque.” Hailee disse, e Camila sorriu, lembrando o dia que seu filho rolou por cima da morena no Central Park.

“Ele me faz lembrar também.” ela disse, cutucando em Hailee com o seu lado.

“Não.” Peter balançou a cabeça com certeza. “Muito verde.”

“Muito verde?” Hailee ofegou. “Não existe tal coisa, garoto.”

Peter deu a língua para ela enquanto continuava balançando a cabeça. “Muito Verde.” Ele riu com as palavras.

“Talvez um bom chartreuse, querido?” Sinu perguntou, apontando para um dos balões que era um verde amarelado.

“Muito amarelo.” Peter balançou a cabeça enquanto Hailee assentia de acordo.

“Que tal este, Nugget?” Camila apontou para um balão cerceta. “Este é adorável.”

Peter suspirou dramaticamente. “Muito azul.”

“Realmente muito azul.” Hailee disse.

“É mesmo.” Sinu disse também.

“Desculpe-me, chartreuse.” Camila brincou, rolando seus olhos para sua mãe. Não era como se a escolha de sua mãe tivesse sido bem mais sucedida do que a dela.

“Mi nieto quiere verde, mija.” Alejandro sorriu quando veio para cutucar o lado de Camila, antes de bater em suas costas.

Camila esfregou sua têmpora e suspirou. “Tu nieto está siendo difícil.”

Hailee limpou sua garganta e deu um passo um pouco mais perto de Camila. “Então, eu sei que 'nieto' é neto.” ela sussurrou, e Camila virou-se para ela, surpresa. “E 'verde' é verde, então sei o que seu pai disse, mas posso perguntar o que você disse? Algo sobre Peter...”

A pronúncia de Hailee foi um pouco embaraçada, mas o coração de Camila inchou-se todo do mesmo jeito. “Está sendo difícil.” ela disse. Ela apertou a mão de Hailee. “Eu pensei que você não falasse nada de espanhol.”

Hailee deu de ombros e coçou sem jeito a parte traseira de seu pescoço. “Sim, bem, eu não falo, mas lhe disse que queria aprender.”

“Sim, e eu concordei em ensiná-la.”

Hailee assentiu. “Eu só queria saber um pouco antes de nós começarmos para que não soasse como uma total idiota. Assim, estive lendo um pouco na internet.”

“Uma guitarrista qualificada...” Alejandro disse antes que sua filha pudesse dizer uma palavra. “E agora aprendendo espanhol por minha Camila?”

Hailee corou quando o homem deu um passo em torno de Camila no corredor da loja para colocar uma mão no ombro de Hailee. “Querida, se ainda não ganhou o coração da minha filha, você com certeza ganhou o meu.”

“Ganhou o meu neto, a minha filha, e agora meu marido.” Sinu piscou para Hailee. “Você é muito encantadora, senhorita Steinfeld.”

Hailee riu, ainda com seu rosto vermelho. “Uh, você está esquecendo alguém.”

“Oh, eu estou?” Sinu perguntou.

“Sim.” Hailee disse a ela. “Não se lembra quando ganhei você? Eu te encantei com toda a minha confiança e adoração à Camila Cabello.”

“Eu claramente me lembro disso, mama.” Camila disse, positivamente tonta por Hailee estar brincando com sua mãe e ganhando a aprovação de seu pai também.

Apesar da grande diferença de status social e estilo de vida, Hailee parecia caber muito facilmente na família, e observando essa integração fluir diante de seus olhos era um privilégio que Camila estimou profundamente. Isso parecia ao mesmo tempo como uma corrida de adrenalina e um suave banho – ambos emocionantes e confortáveis, bonito em sua simplicidade e delicadeza.

Puro, fácil e bonito – era isso. Isso era Hailee e ela desde o início. Na verdade, isso é de tirar o fôlego apenas como realmente era fácil e, continua a ser com Hailee. Mesmo quando o clima deveria ter se tornado difícil, foi fácil. Elas se conectaram instantaneamente, mesmo tendo um pouco de estranheza em alguns momentos.

A transição de estranhas para amigas tinha sido rápida, fluida e, raro para Camila. A transição, em seguida, a partir de amigas para confidentes tinha sido rápida e ainda mais fácil, e a transição de confidentes para amantes foi sentida como a progressão mais natural no mundo.

“Mhm. Eu claramente me lembro de encantar você, Sinu. Definitivamente aconteceu.”

“Eu me lembro de você mencionar algo sobre o quão encantadora 'aquela menina Steinfeld' era, querida.” Alejandro disse, e Sinu ofereceu-lhe um olhar brincalhão.

“Oh, aqui está.” Hailee disse, cutucando Sinu com seu cotovelo. “Você não pode negar por mais tempo. Melhor confessar.”

“Nunca.” Sinu respondeu, fazendo todos rirem. Ela, em seguida, surpreendeu Hailee por cutucar suas costas e sussurrar: “Muito encantada, minha cara.”

Hailee sorriu. “O mesmo.”

Camila limpou sua garganta, trazendo a atenção de volta para ela. “Ninguém aqui me acha encantadora?” Ela olhou para sua mãe. “Vai me deixar e adotar Hailee no lugar, mama?”

“É claro que não, Kaki.” Sinu disse a ela. “Como é que eu veria meu precioso neto?”

“Oh ha ha.” Camila saltou Peter em seu colo e apertou sua mão. “Você ouviu isso, Nugget? Sua abuelita apenas me mantém por perto por causa de você.”

Peter a ignorou completamente, ainda olhava fixamente para a seleção de balões, sua boca suspendia aberta.

Aproximando-se mais, Hailee beijou a têmpora de Camila. “Bem, você é encantadora.”

Camila inclinou-se ao seu toque quando Hailee envolveu um braço ao seu redor, sua mão chegando para descansar nas costas quente de Peter.

“Isso faz eu me sentir bem.” Hailee sussurrou contra a orelha de Camila. “Todos nós juntos, como uma família.”

A sinceridade na voz de Hailee fez o peito de Camila doer na melhor maneira. “Eu-”

“Srta. Cabello?”

Camila sobressaltou-se, virando-se para enfrentar o final do corredor. Seu sangue correu frio quando viu Elliot de pé, olhando atentamente para ela.

“Elliot.” Ela tentou oferecer-lhe um sorriso cortês, mas sabia que provavelmente pareceu apertado e forçado como o sentiu. “Como está você?”

Elliot não a respondeu enquanto seu olhar afiado e reduzido moveu-se entre ela e Hailee, fixando-se no braço da morena que ainda estava envolvido em torno de seu corpo. Uma sobrancelha espessa levantou-se quando seu olhar rastreou através do comprimento do corpo de Hailee, obviamente, fitando o seu traje, e Camila não perdeu a forma sutil como o homem balançou a cabeça em desaprovação.

“Passeio em família?” Elliot perguntou, seus olhos travando no de Camila.

Camila sentiu sua raiva começar a ferver pelo seu corpo. Ela podia ver o brilho calculista nos olhos de Elliot, a pequena alegria em ganhar mais uma sujeira para espalhar no escritório sobre ela. Nunca tinha muita paciência para as pessoas como ele.

“Na verdade, sim.” ela respondeu, e se tivesse sido qualquer outra pessoa, poderia ter realmente apresentado todos que estavam com ela, mas era o Elliot. Sabia que o homem não se importava com nada além de ganhar mais material para fofocas, o que significava que ele estava interessado apenas em uma das companhias de Camila – Hailee.

“Eu vejo.” ele disse, sorrindo. Em seguida, apontou para Hailee. “E quem é ela?”

Camila sugou uma rápida respiração através de seu nariz. Sua mandíbula permaneceu rígida trincando seus dentes antes de endireitar as costas, reajustar Peter em seu quadril, e se deslocar para mais perto de Hailee.

“Esta é Hailee...” ela disse, hesitando apenas um momento antes de adicionar: “... a minha namorada.”

Ela sentiu Hailee enrijecer a seu lado, e Camila mordeu o interior de sua bochecha. Esperava que o termo não fosse muito cedo demais.

“Namorada.” Os olhos de Elliot moveram-se entre elas novamente. Seu olhar digitalizou o corpo de Hailee mais uma vez, e em seguida, Camila por pouco se explodiu em chamas quando o homem riu suavemente.

Seu estômago cambaleou e, em seguida, afundou quando sentiu Hailee praticamente estremecer ao lado dela. Ela viu seus ombros caírem pelo canto do olho. Camila queria gritar, condenava mentalmente Elliot para todos os tipos de infernos.

“Bem.” Elliot disse. “Eu não vou tomar o seu tempo.” Ele assentiu para Camila.

Ele desapareceu no final do corredor. O silêncio inundou o corredor por vários longos momentos antes de Sinu estalar seus lábios e arrastar palavras com ironia: “Bem, ele foi um encanto.”

A mandíbula de Camila doeu pelo aperto de seus dentes. Ela colocou a mão no braço de Hailee, mas foi cuidadosamente retirada quando a morena deu uma respirada instável e rapidamente caminhou para fora.

“Hailee espere!” Camila rapidamente passou Peter para sua mãe antes de perseguir ela.

Ela alcançou Hailee em alguns corredores mais para frente. “Hailee, por favor, não vá.” Ela agarrou suas mãos.

Hailee evitou seus olhos. “Eu não iria embora.” disse ela. “Só precisava de um minuto.”

Os olhos castanhos de Camila marejaram e antes que pudesse dizer uma palavra, Hailee olhou para ela e sussurrou: "Será sempre vai assim, não é?”

“Sinto muito.” Camila sussurrou.

“Eu também sinto.” Hailee suspirou. “As pessoas sempre irão achar que você está louca por estar comigo. Quero dizer, viu a forma como ele olhou para mim. Você parece como alguém que acabou de sair de uma revista, suas roupas e as suas jóias... tudo sobre você grita dinheiro, mas eu pareço como alguém que acabou de sair da loja de economia, e isso nunca me incomodou. Nenhuma vez na minha vida isso me incomodou, mas me incomoda agora.”

Um tranqüilo soluço estrangulado escapou de Hailee, e rapidamente limpou seus olhos. “Ele riu com a idéia de nós duas juntas, Camila. Ele riu!"

A garganta de Camila queimou, e não importava quantas vezes ela engolisse, não encontraria nenhum alívio. Sentiu seu peito apertado. Brotaram lágrimas em seus olhos quando soltou as mãos de Hailee e segurou o rosto dela.

“Eu não me importo com o que ele pensa.” ela disse. “Aquele homem não vale suas emoções ou até mesmo um pensamento. Isso não foi sobre você. Foi sobre mim. Eu já lhe disse que esse homem me despreza.”

“Mas não é apenas ele.” Hailee argumentou, puxando as mãos de Camila de seu rosto. “As pessoas em seu escritório olharam para mim da mesma forma. As pessoas sempre irão olhar para nós como ele, porque você é... você sabe. Você. E eu sou-”

“Você é cada pedacinho tão boa quanto a mim.” Camila segurou seu rosto novamente. “Olhe para mim, Hailee.”

Hailee lutou contra as mãos por um segundo antes de suspirar e abrandar-se.

“Você é cada pedacinho tão boa quanto a mim.” Camila repetiu quando Hailee olhou em seus olhos. “Cada pedacinho e, por favor, nunca deixe ninguém fazer você se sentir o contrário.”

Ela limpou as lágrimas que escaparam dos brilhantes olhos castanhos esverdeados de Hailee. “Eu não dou a mínima para o que ele ou alguém pensa. Você me ouviu?”

Hailee bufou e inclinou-se na palma de Camila, suas mãos indo segurar suavemente seu pulso. “Sim, eu te ouvi.”

Um sorriso lentamente esticou nos lábios de Camila. “Estou muito orgulhosa de estar com você, Hailee.” ela disse. “Muito orgulhosa.”

“De verdade?”

Camila assentiu e beijou seus lábios. “De verdade.”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...