História Por Acaso - Capítulo 15


Escrita por: e EstrellaNova

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance, Vida Escolar
Visualizações 7
Palavras 1.445
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Obrigado a todos que vieram pelo João e por Heartless_baby

Capítulo 15 - Fim ? - II


Vítor.

Eu estava saindo da biblioteca estava com nada mais nada menos que um misto de ódio e nojo da Sol, não sabia como lidar com isso estava perdido no meio dos meus pensamentos não pude acreditar que ela não confio em mim, falei tudo para ela e mesmo assim ela achou que eu era capaz de fazer um coisa dessa nem ao menos se deu ao trabalho de perguntar o meu lado da história e foi que eu esbarrando em alguém.

— Olha por onde andar usa esses óculos é só de enfeite ? – normalmente eu uso lentes mas como estava meio perdido acabei esquecendo de colocar e vim de óculos mesmo.

Era um aluno com fama de encrenqueiro e dois amigos estava com ele tinham acabado de se transferir e pelo visto se achava muito na antiga escola, não pensei duas vezes com a raiva que eu estava ia descontar toda nele, ele fazia o tipo Oque falava muito e não fazia nada simplesmente fui para perto dele ele tentou me dar um soco mas eu parei com o braço segurei o pulso dele é usei meu corpo para derrubar ele no chão, como ele era quase só meu tamanho foi fácil, com o impacto dele no chão ele ficou um pouco atorado, um dos amigos dele tentou vim para cima mais coloquei ele para dormi com dois socos na cara um na barriga bem forte quando ele se abaixou dei um chute com tudo na cara dele e ficou no chão, quando me virei para cuidar do outro, ele me acertou um soco na cara com tudo isso ia deixa uma marca bem feia depois, Oque me fez recuar um pouco quando ele tentou acerta mais um eu segurei sua mão e dei um sequência de socos rápidos nele e depois um chute com tudo na costela e foi ae que ele ficou no chão, olhei para o terceiro para saber se ele queira brigar também mas pelo visto resolveu recuar, sai dali e fui andando meio perdido ainda, foi ae que acabei encontrando com o Matheus.

— Oque aconteceu cara ?

— Não foi nada – falei e com um sorriso psicopata no rosto.

— ok né, entregou o desenho para ela ?

Coloquei minha mãos no bolso mas não senti, eu tinha feito um desenho quando cheguei em casa logo depois de deixar Sol em casa eu queria entregar para ela mas mudei de ideia, não acredito que perdi, eu comecei a procurar e nada, não acredito que tinha perdido esse desenho, merda...devo ter perdido no meio da briga.

— vou indo nessa preciso achar esse desenho não posso deixar ela ver ele – falei saíndo e refazendo meu caminho para ver se achava ele no chão ou na mão de alguma pessoa.

Só não esperava que tudo aquilo acontecesse eu estava com muito ódio dela ainda mas mesmo assim amo muito ela mesmo ela tendo me traído dessa maneira mas eu precisava de tempo para pensar não consegui pensar direito naquela hora e sabia que não iria conseguir pelos próximos dias quando eu meio que me resolvi com a Sol o sinal tocou e voltei para sala, não conseguir me concentrar direito mas pelo menos alguma coisa eu estava conseguindo acompanhar deu o sinal da última aula não pensei duas vezes precisava sair dali o mais rápido possível mas pelo visto eu tinha me atrasado Sol já estava com Matheus na porta da escola esperando alguém simplesmente me aproximei falei como sempre com Matheus mas não queria deixar a Sol preocupada sei lá eu conseguir ver nela Oque ninguém mais via sabia que eles não estava bem com essa situação tanto quanto eu mas sei lá eu só queria falar para que estava tudo bem que tudo daria certo mas sei lá não eu tinha um sentimento muito forte que estava me impedido a...quanto tempo que eu não sinto medo de alguma coisa até estava estranhando, não estava com medo de dar um segunda chance para ela estava com medo de me desapontar de novo, eu precisava isso sozinho era um medo meu, por isso quando estava indo embora dei um beijo na testa dela e falei para não se preocupar porque tudo iria se resolver, não sabia se iria perdoar Oque ela fez muito menos se daria uma segunda chance para ela mas meu amor por ela falava mais alto não conseguia ver ela mal e não fazer nada, como desculpa para por der ir para casa falei que minha mãe precisava de mim e que não podia ficar como sempre acontecia não ia dar o gostinho de alguém achar que a gente tinha brigado sabia que muita gente não queira ver a gente junto e se aproveitava de qualquer brecha que eu dava para tentar causar intriga.

Coloquei meus fones e fui para casa da minha mãe precisava conversar com ela sei lá eu sabia que ela poderia me ajudar.

Chegando na casa dela vi que o portão estava trancado peguei a minha chave e abri o portão e tranquei ele logo em seguida odiava a ideia de deixar o portão aberto, pelo menos assim eu saberia se alguém entrasse era alguém que tinha a cópia da chave, logo que entrei comprometei minha mãe com um beijo na bochecha só não esperava encontrar aquela pessoa sentada no sofá.

— Oque o senhor faz aqui ? Achei iria tentar me matar na primeira oportunidade que tivesse. – falei me referindo ao homem sentado na sala.

— Que modos são esse Vítor ? Foi assim que eu ti ensine a tratar meus convidados ? – minha mãe falou me reprendendo e o cara no sofá apenas seu um sorriso Oque deixou minha mãe sem jeito.

— Oque está acontecendo aqui alguém poderia me dizer ? – por um momento eu esqueci do ódio que estava sentido é me foquei em descobri o motivo dele estar na casa da minha mãe, achei que a relação deles fosse só de médico e paciente.

— Ele é um paciente meu é um amigo que tenho desde de pequena filho.

— E como você nuca me falou dele antes ?- estava curioso não iria deixar passar nada por menor que seja o detalhe, o homem apenas sorriu.

— Ele viajar muito a trabalho e difícil da gente conversar pessoalmente por isso ele nuca veio em uma festa aqui em casa – minha mãe falou de maneira serena me explicando.

— Sei...- estavas um pouco desconfiado mas por hora isso me bastava – então Oque traz ele aqui hoje ?

— Ele veio apenas conversar comigo filho, nada de mais.

— Na verdade eu tenho assuntos a tratar com o Vítor também Angel.

— Oque você teria para falar com ele ? Até a onde eu sei vocês nuca se viram na vida.

— Na verdade ele está namorando com a minha filha, e ela vai precisar fazer um viagem e como eu sei que ela não vai falar isso para ele vim aqui pessoalmente te avisar e pedir para não se preocupar caso ela não der notícias do nada – ok isso e estranho mas compreensível até por que ela estava com muita raiva de mim sem motivos claro que ela não ia me falar algo do tipo.

— Obrigado por me avisa Daniel, desejo a vocês e uma boa viagem, mas agora tenho alguns deveres da escola para fazer deixarei vocês conversando até por que creio eu que tem muito conversa para colocar em dia – depois de falar tudo dei um sorriso e fui para o meu quarto.

Chegando no meu quarto esqueci a coisa mais importante para conseguir meu equilíbrio, café, logo fui para a cozinha pegar uma caneca de café foi ae que eu ouvi a conversa dos dois.

— Você sabe que não pode ficar se esforçando desse jeito isso só vai piorar o seu quadro Daniel – minha mãe ? Do que ele estão falando ?

— Mas eu preciso disso e pela minha filha eu não tenho muito tempo por isso vou aproveitar o máximo do que me resta ao lado dela.

— Tudo bem, já vi que você não vai desistir dessa viagem por favor tome cuidado.

— Obrigado por entender Angel, agora eu tenho que ir arrumar as coisas para essa viagem.

— Ok vamos eu te levo até a porta – ouvi eles saindo aproveitei a chance e fui pegar meu café agora eu tinha que muito mais coisa para pensar, chega até ser engraçado até o ano passado eu tinha uma vida calma e tranquila e agora eu estou arrumando um problema atrás do outro, não sei como estou dando conta disso tudo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...