História Por acaso, para sempre. - TaeKook - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 194
Palavras 2.311
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHE-GAY

COMO
6
TAWN?

qui merda...

bom, preparem o colete a prova de balas pq taí mais um capítulo hehe.

"VOU PASSAR CEROL NA MÃO, ASSIM, ASSIM"

pera que....

não liguem, gente retardada é assim mesmo.

em fim,

VAMOS LER ESSA BAGAÇA!!

~giih - tia da depressão

Capítulo 18 - Nutella, a bendita Nutella


Fanfic / Fanfiction Por acaso, para sempre. - TaeKook - Capítulo 18 - Nutella, a bendita Nutella

No capítulo anterior:

Jeon Jungkook estava acordando, e ainda de olhos fechados, movia-se de um lado para o outro sorrindo. Sim, sorrindo, por ter tido uma noite boa, que a muito tempo não tivera. 
Estava satisfeito e disposto. 

                           ~

Abre os olhos lentamente e se espreguiça se sentando na cama. Olha para o lado e lá estava Kim Taehyung também sentado, com a cabeça encostada na parede dormindo bem pesado.

- Oh meu Deus, ele dormiu sentado! - Diz Jeon olhando o rapaz, tentando entender.
Se questiona por um tempo e lembra-se que de madrugada havia tido um pesadelo e Tae se sentou aconchegando o mais novo em seu corpo para acalma-lo.
Ele sorri. Sorri, não pela gentileza do hyung, mas sorri apaixonado.

Narração Jeon 
Eu não acredito que fiz o Tae dormir daquela forma. Seu corpo deve estar super dolorido e talvez ele nem tenha dormido direito.
Precisava fazer algo para agradecer.
Já sei. Vou preparar um café da manhã pra ele. Ah mas eu nem sei bem do que ele gosta de comer.... Bom, mesmo assim vou optar por um café da manhã bem fofo para o Tae... digo, para o Daddy. O meu Daddy. ~ Jeon faz cara de giih olhando pra crush, ops, digo, cara de bobo rs ~  me levanto, tomo um rápido banho e sigo para a cozinha.

Bom, em uma ocasião ele me disse que gostava de panquecas com creme de avelã. Ainda bem que tenho boa memória, rs.

Abro o armário e pego os ingredientes para fazer as panquecas, mas o creme de avelã ~ mais conhecido como Nutella ~ eu não tinha.
- Droga! - Digo pra mim mesmo. Paro na porta do quarto e dou uma olhadinha em Tae, que dormia encostado na parede como se ela fosse um travesseiro macio.
É impressionante o sono desse ser.

Pego minha carteira, meu celular e escrevo um bilhete caso Tae acordasse. Grudo na geladeira e saio.
"Não posso demorar!" Penso.  

Sigo para o supermercado que não era tão distante de minha casa, o "Atacadão Army" ~ referências? não sei~ onde por algum motivo eu sempre ganhava ótimos descontos.

Rapidamente procuro o corredor de "Guloseimas" onde ficava a bendita Nutella. Ao achar, entro no longo e estreito corredor e depois das prateleiras de geléias, doces de leite e maioneses, chego na abençoada prateleira "Creme de avelã". 


Digo um "Aleluia!" em mente.

Tinham cremes de avelã de variadas marcas. Marcas que eu nem sabia que existiam com nomes tão escrotos quanto os que Jimin pretende dar aos filhos. Obviamente, eram genéricos, sendo imitações. Mas eu queria caprichar no café de Tae, ainda que a Nutella custasse toda renda que terei na vida. Tive um leve surto (lê se ataque cardíaco) quando vi o preço, mas o Daddy merece.  

Pego a embalagem e vou ao caixa. Eram 9:45 da manhã, e pelo tamanho da fila eu só sairia dali as cinco da tarde. Meus nervos já estavam a flor da pele, eu já xingava meio mundo mentalmente, matava a mulher do caixa de várias maneiras possíveis por sua lerdeza e imaginava Tae acordando sem me ver na cama e indo em bora.

Eu tava surtando! Mas aí, uma abençoada de Jesus grita: "Caixa Livre!"

Faço um parcur(sla como escreve) muito louco e chego no caixa. Comemoro em mente.
A mulher passa a Nutella e diz o preço. Pago e deixo ela com o troco. Quase morri por causa de uma Nutella, Senhor.


Corro para fora do mercado, quase sou atropelado por um Buge, mas beleza, vazo ruim não quebra. 

Atravesso a rua correndo e uns moleques me encaravam com cara tipo: "esse cara é otário?" Até porque, não tinha carro na estrada aquela hora, mas em fim, cheguei em casa a tempo.   

Abri a porta e quando entrei a sala estava vazia. A cozinha também aparentava estar isolada e a casa estava silenciosa como deixei. Fui lentamente até a porta do quarto. Taehyung ainda dormia, da mesma forma sexy.
Dou um suspiro e solto um sorriso de canto.
Sigo para a cozinha organizando os ingredientes que já estavam separados na pia (farinha, manteiga, etc)

                                     [...]
Narração Taehyung 
Sinto meu corpo caindo do prédio de uma forma lenta e assustadora. Quando eu me aproximava do chão....


Abro meus olhos e estava com o corpo tombado para a cama. Me levanto e deduzo que havia dormido sentado e por conta do pesadelo, meu corpo caiu. Estranho, mas faz sentido. Esfrego meus olhos e então noto a ausência de Jeon na cama. No mesmo momento sinto um cheiro delicioso e familiar....
Ouço um resmungo. Era Jeon e estava... cantando? Ouoah!
Na ponta dos pés caminho até a cozinha, seguindo o cheiro e a delicada voz de Kook, como Jimin o chamara, cantando meio baixo.

Paro na porta do cômodo e ele mexia em uma frigideira.
Cheguei nesta parte da canção:

"- Wide awake Wide awake Wide awake
Don’t cry
Wide awake Wide awake Wide awake
No lie
Maybe I, I can never fly
Jeogi jeo kkoccipdeulcheoreom
Nalgael dan geoscheoreomeun an dwae
Maybe I, I can’t touch the sky..." (
Música Awake)


E antes dele continuar, acaba se virando e dando de cara comigo. Sua pele branca fica num tom avermelhado.

- Ta-Tae....

- Desculpe, não queria te assustar. Continue, você canta... muito bem Jeon.

Digo encantado. Ele abaixa a cabeça e sorri.

- Obrigada. Você... achou?

- Achei sim. Ce canta muito bem. - Ele cora ainda mais.

- Você está... me deixando sem jeito Tae.

Dou uma risada fraca. Ele sorri.

- Sente-se. Olha, eu preparei panquecas mas não sei se ficaram boas.

- O cheiro está maravilhoso. - Digo me aproximando da mesa.

Ele sorri. Com bastante cuidado, coloca o prato com panquecas e o bule de café na mesa.

Ele se senta a minha frente na mesa.

- Sirva-se, fique a vontade.

Diz ele gentil. Agradeço com um sorriso. Pego um garfo que Jeon havia colocado na mesa e parto um pedaço da panqueca coberta por... creme de avelã? Eu simplesmente amava panquecas com creme de avelã.

Meu Deus, Jeon era um anjinho mesmo.

Dou uma garfada. Ele me olha preocupado.

Narração Jeon 
Eu estava terminando de preparar as panquecas, cantando "Awake" de um grupo de k-pop, muito bom por sinal ~ referências? nem sei o que é isso...~ e essa minha maldita mania de cantar enquanto faço as coisas me deixou em uma situação nada agradável.   
Logo que me viro para colocar as panquecas na mesa, dou de cara com Tae parado na porta da cozinha sorrindo.
Fiquei sem reação, com certeza parecendo uma pimenta já que senti minhas bochechas esquentarem.
Ele então elogia minha voz, apesar de eu não achar que sou tão bom.

Como quebra de clima, começo:
- Você está... me deixando sem jeito Tae.

Okay, isso foi bem idiota, assim como eu.

Ele sorri fraco.

- Sente-se. Olha, eu preparei panquecas mas não sei se ficaram boas. - Completo.

- O cheiro está maravilhoso. - Diz ele se sentando. Fico feliz com o comentário. Ele dá a primeira garfada e eu o olho. Ele mastiga e em seguida me devolve um olhar confuso.
Okay, fiquei com um puta medo pois ele pode não ter gostado.

- Go-gostou? - Me xingo de vários nomes por ter gaguejado. 

- Jeon. - Ele pausa. Caraio eu tô morto.- Eu amei. - Ele diz empolgado dando outra garfada na panqueca.

Um alívio é despejado por meu corpo.

- Ufa! Achei que você não ia gostar, é que eu não sou muito bom na cozinha.

- (Riso). Eu também não. Na primeira panqueca eu já teria queimado tudo.

Dou risada e ele também.

- O bom é que quando eu queimo algo, Cloud sempre come e....

Paralizo. Meu Deus, eu havia esquecido de Cloud.

- Caraca, é verdade! - Falo alto me levantando da mesa e correndo para o armário onde guardava a ração do cachorro.

- O que é verdade Jeon?

- Cloud! Ele está sem comida, preso na coleira e provavelmente bem triste desde a hora que chegamos ontem.

- Putz. Coitadinho.

- Eu vou lá solta-lo. Fique a vontade.

- Quer que eu vá ajudá-lo? O cachorro pode estar bravo (riso).

- (Riso)Não precisa obrigada. Mas qualquer coisa eu grito.

- Okay.

Corro para o quintal e lá estava Cloud, deitado em sua cama dentro da casinha, preso a uma coleira. Assim que me viu, levanta a cabeça, mas logo a vira.
- Que isso Cloud? Vai virar a cara pro seu amigo?

Ele apenas dá um uivinho. Rio da situação.

- Desculpe amigão, é que...- Olho para trás pra ver se Tae não estava ouvindo. - É que Tae veio nos visitar, lembra que eu comentei sobre ele? O crush(riso) E tivemos uma noite tão gostosa.... assim como ele. - Digo sorrindo. - Oras, mas eu só vou contar sobre como foi a noite se você deixar de birra.

Cloud me olha de canto e faz um barulho que entendi como um: "vai se foder". 

- Ah, já que você não vai virar então vou levar de volta esse sacão de biscoitos "Bad Dog".
Ele então rapidamente se vira com a língua pra fora abanando o rabo. Dou uma risada e lhe faço carinho na cabeça. Fico de joelhos e coloco o saco de lado.

- Antes, vamos tirar essa coleira que já deve estar te matando né?! - Digo desfazendo o nó. Nó? Aquilo não era um nó, era um ninho de mafagafo, se ta doido.


Finalmente consigo desfaze-lo. Cloud então pula em cima de mim me fazendo cair no chão, lambendo minha cara.
- Cloud... Cloud não... arg! (Riso) Você é maluco (Riso).

Narração Tae 
Jeon foi alimentar o cachorro que havia esquecido ontem. Coitado, imagino que ele esteja bem amuado.
Enquanto eu terminava de comer as panquecas, que cá entre nós, estavam deliciosas, olho pela janela e vejo Cloud em cima de Jeon. Me levanto da mesa e vou até a pia olhar pela janela.
Observo o carinho do cachorro para com Jeon e vice e versa. Bom, nem preciso dizer que senti uma dor de cotovelos do animal né? 

Deixei escapar um sorriso. Ele então se levanta do chão e põe comida para o cachorro já solto da coleira. Faz um último cafuné no animal e o observa por instantes, comendo de uma forma que parecia aqueles servidores do exército após ficar um bom tempo na floresta sem comer direito, sabe? Ele sorri e segue de volta para a cozinha.
Acho que não me viu na janela, mas em todo caso, disfarço estar colocando o prato e os copos na pia.

- Pronto. O refém já está solto e alimentado. - Ele brinca.

- (Riso). Você nem é distraído.

- Nem sou...

Rimos juntos. Como era gostosa sua risada.

- Espera, o que está fazendo?

- Lavando o prato e os copos ué.

- E por que?

- Porque eu sujei e....

- Afe Taehyung. Você é certinho demais, chega dá raiva. - Diz ele soltando o copo de minha mão e fechando a torneira.
Nos olhamos por um tempo. Ele sorri e inesperadamente me abraça por trás. Sinto um arrepio bom passar por meu corpo. Coloco então minha mão em sua orelha enquanto sentia sua respiração bem próxima de meu rosto. Nossas bocas estavam a centímetros e o meu desejo por aquela boquinha avermelhada já estava fluindo.

- Você já é tão importante pra mim Tae.- Ele diz angelical. Meio tímido, lhe respondo:


- Você também Jeon, você também.

Vejo então um sorriso lindo aparecer em seu rosto me contagiando, fazendo eu sorrir também.

- Seu sorriso quadrado é tão fofo.- Elogia ele.

O sorriso permanece em meu rosto e eu o olho. Ele também me olha sorrindo.

- Você é completamente fofo, Jeon. - Digo meio babaca das idéia. Sua bochecha cora e ele aperta os braços em minha cintura deitando a cabeça em meu ombro. Lhe faço um cafuné apreciando o silêncio da casa com o canto dos pássaros de fundo.
Uma manhã perfeita sim ou lógico?

Narração Jimin 
Tomo um banho relaxante e uns analgésicos pra aliviar a dor de cabeça. Seco meu corpo e procuro minha cueca e adivinhe: eu esqueci de pega-la. Mano, eu tenho um sério problema com esquecimento de cuecas, na moral.
Enrolo a toalha na cintura e saio do banheiro. Olho para o lado e Yoongi dormia virado para o lado contrário do meu. Acho que estava no trigésimo sono. 


Sigo para meu guarda-roupa procurar uma cueca por que ficar assim e causar nervos no Yoongi não é bom. E isso ainda me intriga. Ele ficou nervoso por eu estar semi nu? Mas porquê? Ele é... hetero. Bom, pelo menos eu acho né... 

Eu fuçava em uma das gavetas quando a voz do mal se pronuncia.

- Meu, esse cara é feio hein. - Diz Yoongi. Dou um pulo para o lado.

- Yoongi?

- Não, o Papai Noel, hou hou hou.

Reviro os olhos.

- Você não tava dormindo desgraça?

- Sim, eu estava. Mas agora acordei. Problemas? 

- Nã-não. - Digo nervoso. Admito que esse jeito autoritário dele é assustador mas sexy também.... pera que?

- Jimin, você tem problemas com roupas?

- Eu não por....

- Parece que não sei mano. Toda vez você me aparece... assim. Ninguém é de ferro não. - Diz ele apontando pra mim. Okay, que obra do Satan ele tava fazendo? Ficamos em silêncio. Ele então começa:


- Oh aquele cara ali do quadro é o tal do... Ramon?

- Rapmon! É ele sim. Maravilhoso não?

Narração Yoongi 
Eu tava deitado de boas quando ouço o Jimin sair do banheiro. Continuo deitado por que não tava a fim de olhar pra cara daquela anta logo de manhã. Mas tá, assumo que queria falar com ele. Não tente me entender porquê eu também não consigo.  


Notas Finais


XABLAAU!

que?

~YOLO YOLO YOLO YO

gostaraun? a tia tá muito feliz por ter vocês como leitoras. vcs são demais!!

SARANGHAE

não esqueçam de comentar.

beijo de glitter

~giih- tia da depressão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...