História Pôr do Sol Hunhan - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Lu Han, Sehun
Tags Exo, Hunhan, Luhan, Sehun
Visualizações 44
Palavras 2.225
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá a todos!! Decidi escrever esta curta história que já tinha na cabeça à uns bons meses!!
Como sou portuguesa e muita gente aqui é brasileira eu não sei vão encontrar palavras que não usam ou não percebem. Caso aconteça isso eu peço desculpa!! <33 Peço desculpa também por qualquer erro ortográfico que haja! Eu escrevi tudo seguido, é de noite e estou tão cansada que nem vejo direito 😂
Espero que gostem!! <3333

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Pôr do Sol Hunhan - Capítulo 1 - Capítulo Único

Flashback On 

-Maeeee!! Eu e o Sehun podemos ir passear! Está um pôr de sol lindo!! 

-Claro filho! Mas tenham cuidado com a hora! 

Sehun e Luhan tinham 8 anos. Eram vizinhos e melhores amigos desde crianças e toda a gente na vizinhança gostava deles por serem meninos muito simpáticos e bem educados. O sitio onde viviam não era habitado por muita gente por isso não era perigoso andar na rua. Para irem para a escola, não tinham transporte, por isso iam de bicicleta. Apesar de algumas dificuldades que passavam eram bons alunos e adorados pelos amigos. 

Adoravam passear por uma pequena floresta perto das suas casas e ver o nascer e o pôr do sol em cima de um muro de pedra presente bem no meio da relva. Provavelmente o único vestígio humano na floresta. Naquele sitio onde o muro de situava, as árvores nasciam não à frente do mesmo, mas nos lados, o que permitia às pessoas assistir a uma bela paisagem.  

Sehun e Luhan estavam de férias. Passavam todos os dias a brincar. Decidiram ir ver o pôr de sol como sempre. Foram buscar um gelados que Luhan tinha em sua casa e seguiram caminho enquanto comiam o gelado cada um na sua bicicleta. Pararam em frente ao muro, encostaram as bicicletas e sentaram no muro a apreciar o lindo pôr de sol, que de alguma forma estava diferente naquele dia, estava mais bonito. Os dois sorriam para a paisagem enquanto acabam de comer o gelado.  

Luhan começou a olhar para Sehun, realmente gostava daquele amigo. Vê-lo feliz a sorrir daquela forma mexia com o seu coração. Não sabia o porque, mas gostava de olhar para o seu sorriso, para os seus lábios. 

-O pôr do sol é mesmo bonito não é? - disse Sehun enquanto dava a ultima mordida no cone do gelado, que já não era um gelado. 

-S-Sim... - Luhan sentia-se envergonhado por estar a olhar para o amigo. Para ele, Sehun era tão bonito quanto o nascer e o pôr de sol que assistiam todos os dias. 

Sehun ria-se por alguma razão enquanto olhava Luhan. Ele sabia que Luhan olhava muito para ele, não sabia a razão, mas de alguma forma achava graça.  Luhan voltou a olhar para Sehun, questionando-se o porque de ele se estar a rir, mas acabou por ficar mais uma vez a olhar para o seu sorriso, era muito cativante. 

Sehun gostava de o ver olhar para os seus lábios. Eram crianças, não havia segundas intenções, ele sabia disso, mas vê-lo ao olhar para os seus lábios, vê-lo com os seus olhos direcionados para o seu sorriso o tempo todo, dava-lhe vontade de transformar aquele olhar inocente numa intenção. Sentia-se envergonhado com isso, tinha só 8 anos, não era suposto pensar daquela forma. 

Mas foi exatamente isso que fez. Aproximou-se do Luhan e deixou um pequeno beijinho nos lábios do pequeno, que apesar de ter ficado espantado com o ato, aceitou-o. Após o leve beijo sorriram um para o outro, deram as mãos tímidos e ficaram a observar por mais algum tempo o pôr do sol. 

Flashback Off 

Tinham agora dezassete anos. Depois daquele beijo anos atrás nada tinha acontecido entre eles. De alguma forma pensaram naquilo como amizade, pelo menos achavam isso, pelo menos era o que tinham dito um ao outro, afinal, eram crianças. As personalidades deles mudaram. Continuavam-se a dar muito bem, mas Luhan era bem mais quieto que Sehun, que era mais extrovertido e popular. Apesar de andarem sempre juntos, pouca gente falava com Luhan e muitas vezes Sehun era completamente envolvido por raparigas nos intervalos.  

Apesar de ter concordado que se tinham beijado por amizade, Luhan nunca tinha deixado de gostar de Sehun, apenas escondia os seus sentimentos, ou tentava. O hábito de olhar para os seus lábios ainda não tinha saído do seu corpo.  

Agora Sehun vivia sozinho, os seus pais morreram num acidente e muitas vezes ia comer ou passar a noite na casa de Luhan. 

As aulas tinham acabado bem tarde naquele dia. Sehun despediu-se da multidão de raparigas e seguiu caminho com Luhan. Foram de bicicleta até casa de Luhan. Sehun ia jantar lá naquele dia. Entraram em casa, pousaram as coisas e foram para a mesa que já tinha comida.  

-Estes momentos fazem-me lembrar de quando eram pequenos!! - a mãe de Luhan lembrava-se alegre dos momentos de infância entre Luhan e Sehun, principalmente durante as férias da escola.  

-Foram realmente momentos muito bons! - Sehun disse com um sorriso enorme no rosto – quando víamos o nascer e o pôr do sol era divertido...gostava desses momentos. Lembraste? Quando tínhamos oito anos? Comíamos sempre um gelado e.. - Luhan interrompeu 

-Não me lembro... 

Luhan não gostava de lembrar aqueles momentos, fazia o seu coração palpitar e ele não queria isso. Por isso simplesmente dizia que não se lembrava. 

-Não te lembras?... - perguntou Sehun desanimado 

-Sim não me lembro... 

O assunto foi desviado e continuaram a comer. Foram para o quarto fazer os trabalhos de casa. Luhan resolvia os exercícios com muito facilidade ao contrário de Sehun, deixou de ser tão bom aluno como quando era pequeno, ou então Luhan tinha melhorado bastante as suas capacidades. Enquanto resolviam exercícios Sehun voltou a questionar Luhan. 

-Tu não te lembras mesmo de nada?... 

-Ainda estás a pensar nisso? Não, não me lembro. 

Sehun olhava fixamente para Luhan com cara séria enquanto este fazia os exercícios. Estava chateado. Sabia que Luhan não se tinha esquecido de nada, sabia que ele não se tinha esquecido dos bons momentos, que não se tinha esquecido do beijo. 

No dia seguinte, acordaram cedo para ir para a escola. Mais uma vez, Sehun chegou e um monte de raparigas foram ter com ele deixando Luhan de lado. Normalmente era assim, mas Sehun secretamente observava-o. No final da primeira aula uma menina foi ter com Luhan. 

-Posso-te pedir um favor? 

-Sim claro! - Luhan estranhou, não era normal alguma rapariga querer falar com ele. 

-Podes dar esta carta ao Sehun? Vocês são amigos...e eu tenho vergonha. 

-Ok.. - não ficou muito impressionado, seria anormal se fosse por outro motivo qualquer. Achava-se estupido por sempre aceitar fazer o que as meninas lhe pediam.  

Direcionou-se a Sehun e entregou-lhe carta. 

-Toma, mais uma carta. - rapidamente uma rapariga que estava com Sehun se aproximou de Luhan e tocou-lhe na bochecha. 

-Até que és fofinho! 

As outras raparigas começaram a olhar para Luhan enquanto concordavam e questionavam o porque de nunca se terem apercebido do quão fofo ele era. Luhan fingiu que não as ouvia e foi se sentar no lugar. Sehun foi atrás dele. 

-Espera...vamos falar... 

-Queres falar de quê - perguntou tentando não olhar para os lábios de Sehun. 

-Não sei, qualquer coisa!! Ultimamente tens estado estranho...passa-se alguma coisa? 

-Não, não se passar nada. 

-Olha para miiiiiim. - disse enquanto lhe puxava o braço. 

Luhan olhou levemente para Sehun e logo a seguir desviou o olhar. A campainha tocou e voltaram todos aos seus lugares. Sehun não percebia porque é que Luhan estava a agir daquela maneira, queria vê-lo sorrir, mas era cada vez mais difícil.  

Passou uma semana. Luhan continuava a agir da mesma forma, aliás, chegava a ser pior. Provavelmente ele estaria a exagerar, mas se não queria sofrer pelo aparente amor não correspondido tinha de fingir que não estava interessado, tinha de desviar o olhar do sorriso de Sehun, sorriso, que já não aparecia tantas vezes devido ao que estava a acontecer com o relacionamento de ambos. Durante aquela semana eles não estavam muito próximos, iam para a escola separados a maioria dos dias e Luhan já não esperava por Sehun, estava farto de o ver entre as raparigas. Sehun não tinha ido jantar nenhum dia a casa de Luhan o que estranhou a mãe dele, que logo desconfiou que estavam chateados. Obrigou Luhan a convidar Sehun para ir comer a sua casa.  

Luhan aproximou-se se Sehun bem sério. 

-A minha mãe quer que lanches e jantes em minha casa hoje. 

-Está bem. - Sehun fingiu também não estar interessado em Luhan e até chegou a dizer às raparigas para não se aproximarem dele porque não se sabia divertir, só sabia estudar e era uma seca passar o tempo com ele. Claro que disse isso por estar chateado, ele adorava os momentos dele com Luhan ma já não estava a aguentar aquela situação. 

Luhan não esperou por Sehun mais uma vez, o que fez com que o mesmo corresse atrás dele. 

-Podias ter esperado por mim... 

-Desculpa.

Sehun observou Luhan o caminho todo, naquele dia não levaram a bicicleta o que fez com que demorassem mais tempo a chegar a casa. Não disseram uma única palavra, o ambiente entre eles era monótono e secante. Mal chegaram a casa juntos a mãe de Luhan sorriu. Disse que já estava com saudades de Sehun e queria que eles fizessem as pazes. 

A comida foi a preferida de Sehun o que fez com que ele se babasse todo a ver os pratos e a comer. O sorriso com que ele estava na altura atraiu a atenção de Luhan, que depois de tantos dias a tentar ignorá-lo sentiu que aquele momento ele não o podia perder. Claro que ele só olhou quando Sehun parecia não notar. "Parecia", porque na verdade ele estava a ver que Luhan o observava com um leve sorriso no canto dos lábios. 

Acabaram o lanche e foram para o quarto. A mãe pediu que Sehun ficasse a passar a noite lá. Estavam a jogar um jogo qualquer de luta e Luhan estava sempre a perder. Sehun não conseguia parar de rir e de bater no braço de Luhan, mas este não demonstrava qualquer reação, o que fez com que Sehun ficasse completamente farto da sua atitude rude. Bateu com o comando do jogo no chão. 

-Porque é que estás assim? Já chega!!! 

-Assim como? 

-Olha para mim!!! - tentou fazer com que Luhan olhasse para ele , mas não resultou. 

-Vamos continuar a jogar. 

-Não até resolvermos as coisas! Porque é que não olhas para mim? 

-Não tenho motivos para olhar. 

-PARA DE ME IGNORAR! Por favor... 

Sehun colocou as mãos na face de Luhan virando-a, fazendo com que Luhan fica-se a olhar para ele. Tinha saudades do ver o seu olhar daquela forma. 

-Primeiro dizes que não te lembras dos nossos bons momentos e agora ignoras-me. Mas eu sei que ainda olhas para mim secretamente. Porquê? Não te lembras ou não te queres lembrar? 

Luhan não disse nada, mais uma vez direcionava o seu olhar para os lábios de Sehun, eram lábios demasiado bonitos, precisavam de ser admirados. Queria tanto poder tocá-los. 

-Luhan!! - Disse Sehun já sem paciência. - PORQU- 

Não conseguiu acabar de perguntar, Luhan começou a beijá-lo de uma forma necessitada. O desejo falava mais pela razão. Já não conseguia controlar os seus sentimentos, não conseguia ignora-lo por mais tempo. O beijo era quente, sensual e atrevido. Ambos queria aquilo à demasiado tempo e nem sabiam como é que se tinham segurado por tantos anos, aquele era o melhor sentimento alguma vez imaginável. Luhan afastou-se de repente, deixando Sehun um pouco estupefacto pelo sucedido. 

-Desculpa... - levou-se e saiu correndo de casa. 

Sehun ficou ainda algum tempo a processar o que tinha acabado de acontecer. A mãe de Luhan foi ter com ele a perguntar o que tinha acontecido. A única resposta que obteve foi "Já voltamos". Sehun desceu rapidamente as escadas e saiu porta fora. Não viu Luhan em nenhum lado. Não se apercebeu que a bicicleta de Luhan não estava no local onde tinham deixado no dia anterior e foi a correr procurá-lo. Sabia bem onde ele estaria.  

Quando chegou à pequena floresta, foi até ao famoso muro para onde costumavam ir e lá estava Luhan, a observar a paisagem. Mal apercebeu-se da presença de Sehun virou a cara dando a entender que achava melhor não falarem. 

-Luhan... - deu-lhe a mão - à quanto tempo gostas de mim? 

-…...desde que somos crianças.... 

-Luhan....olha para mim – olhou para Sehun, queria poder tocá-lo novamente, odiava-se por ter interrompido aquelo beijo tão bom! Os seus lábios tomaram novamente a sua atenção - Tu sempre olhas para os meus lábios...desde que somos crianças. 

-O teu sorriso sempre me cativou. Para mim era tão bonito quanto um nascer ou pôr de sol que assistíamos – corou o que acabava de ter dito – sempre tive vontade de lhes tocar... 

-Era por isso que estavas a evitar olhar para mim? - Luhan assentiu com a cabeça - Sabes quantas vezes já te pensei beijar sempre que te olhava a apreciares os meus lábios? Não queiras imaginar o quanto eu queria. 

Começaram-se a beijar de uma forma mais calma. Exploravam a boca de cada um com todo o tempo do mundo enquanto eram iluminados pelo pôr do sol. Ficaram cada vez mais envolvidos naquele beijo molhado. Luhan colocou os seus braços à volta do pescoço de Sehun puxando-o mais para si, enquanto Sehun se abraçava à bela cintura de Luhan apertando-a de vez em quando fazendo com que Luhan se arrepiasse. As línguas dançavam ao som de uma musica calma, tornando-se numa só. Separaram-se do beijo, precisavam de respirar. Luhan encostou a cabeça no peito de Sehun e ficaram assim durante algum tempo. 

-Eu amo-te muito... 

-Eu sei pequeno, eu também te amo...muito mesmo. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!! Beijinhoooos! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...