História Por favor, me abrace - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias TazerCraft
Personagens Mike, Pac
Tags Fluffy, Fobia, Mike, Mitw, Oneshot, Pac, Tazercraft
Visualizações 80
Palavras 691
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Fluffy
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU CONSEGUI FAZER UM TOOTH-ROOTING FLUFF <333 O clima de Valentine’s Day me deixou todo mole e derretido aifnsofjsk
Eu já estava reescrevendo uma fanfic smut mas meu computador pifou e as fics estavam todas lá, vou ver o que consigo fazer pra lembrar as partes que faltam orz
Enquanto isso aproveitem o fluffy oneshot! Desculpa qualquer erro <3

Capítulo 1 - Capítulo Único


(Mike POV)

Chovia forte, era um sábado entediante. Eram onze da noite mas o sono não vinha, então pesquisei um filme qualquer pra assistir até dormir.

Eu estava deitado de bruços com o notebook na frente. O barulho da chuva estava ficando mais alto então decidi colocar os fones pra continuar o filme, mas antes que eu os colocasse eu senti o espaço do meu lado ser ocupado.

— Pac? — eu perguntei, era óbvio que era ele. Mas ele não disse nada, ele só ficou com a cara afundada no lençol. Primeiro me mostrei confuso, até perceber que ele também tremia.

— ...Tarik, tá tudo bem? — coloquei minha mão sobre sua cabeça, fazendo carinho em seus cabelos. Me dei conta que ele tremia de medo, uma vez ele me contou que tinha pavor de trovões mas eu não fazia ideia de que ele reagia dessa forma. 

— M-Mike... hum... não me pergunta nada, só me deixa ficar aqui, t-tudo bem? — ele falou, com a voz meio afobada por estar com a cara grudada na cama. Ele estava com vergonha, não queria admitir que estava com medo. Com certeza queria manter seu “orgulho masculino”.

Eu suspirei aliviado, pelo menos não era algo ruim. Ele só precisava de alguém pra protegê-lo.

— Sem problemas, se quiser pode dormir aqui mesmo. A cama é bem espaçosa. — eu sorri mesmo sabendo que ele não estava me olhando — Se quiser ver esse filme comigo também, se sinta à vontade...

— É de terror? — ele levantou o rosto na hora, me olhando com olhos arregalados. Ele era mesmo muito medroso, mas tão fofo...

— Não, eu acho que é de comédia... Tava com tédio e achei ele por acaso — admiti, afinal, se fosse de terror mesmo eu não teria nem convidado ele pra assistir.

— Quero ver então... se você não vai se sentir incomodado, né... — percebi ele corar levemente. Então ele se aproximou do notebook, colando seu corpo ao meu. 

Larguei meus fones de lado e apertei o play. Em poucos minutos, Pac encostou sua cabeça no meu ombro, me surpreendendo; achei que ele tivesse caído no sono, mas quando olhei de canto ele ainda se encontrava bem atento.

Eu não tava nem ligando pra esse contato físico, tanto que automaticamente levei meu braço até suas costas, puxando-o pra mais perto. Claramente ele tinha parado de tremer e estava mais calmo. Saber que minha companhia o relaxava me deixava feliz.

— Você não gosta mesmo de mostrar esse seu lado mais fofo, né? — eu disse brincando e sorri pra ele, que logo me retribuiu com uma face extremamente corada.

— H-huh??? Tá doido, moço? Lado fofo, que lado fofo, meu Deus, o-o que?? — era tão engraçado como ele tagarelava quando estava nervoso.

— É, lado fofo... tipo você ter vindo até mim porque estava apavorado. Fiquei até surpreso-

— Medo? M-medo do que, Mike? Eu só tava com tédio, era isso, t-é-d-i-o. 

— Aham, claro, claro... 

E aí deu um relâmpago tão forte que caiu a energia da casa. O notebook desligou no mesmo momento que ouvimos a trovoada, assustando Tarik, o qual grudou mais seu corpo em mim.

— PUTA MERDA, MIKE-

Ele me abraçava com força, senti suas mãos segurarem forte no meu blusão. Ele tremia mais que antes, e seus olhos estavam fechados com medo.

Eu me senti mal olhando ele se encolher daquele jeito, então abracei-no de volta, fazendo carinho em suas costas. Seu rosto estava encostado no meu pescoço, e logo senti sua respiração quente e rápida contra na minha pele.

— Pequeno... Tá tudo bem, eu tô aqui com você, vou ficar aqui até essa chuva passar então pode ficar calmo, ok? Eu tô aqui, não se preocupa. Eu vou te proteger.

Tarik afastou sua cabeça e olhou no fundo dos meus olhos, como se eu tivesse dito as palavras certas que ele precisava ouvir. Se aquilo não era ser fofo, o que era?

— O-obrigado... — ele sorriu de canto e me deu um beijo na bochecha —, você é a melhor pessoa do mundo.

Eu corei um pouco com o ato, mas retribui o beijo. Pac riu baixinho e encostou seu rosto novamente no meu pescoço. 

Sua fofura com certeza me mataria um dia.


Notas Finais


Tanto o Mike quanto o Pac curtiram meus desenhos nos twitter, MITW aconteceu com meus tweets e eu tô inspiradíssimo. É isto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...