História Por favor, não vá embora... - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 1.638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Mutilação
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi oi oi, me desculpem pela demora, ok? As vezes eu não consigo colocar pra fora o que tem na minha mente, mas aqui estou eu e com um novo capítulo cheio de surpresas rs ok, talvez nem tentas, mas vocês entenderam... A música de hoje é NCT U - New Love (Doyoung & Jaehyun) e eu recomendo MUITO ouvirem ela porque é simplesmente maravilhosa e viciante. Sério!

Parando a enrolação que já to há dias fazendo isso, boa leitura... <3

Capítulo 10 - Todos os dias


Cavalos. Com tantas coisas que eu poderia acabar sonhando, sendo bom ou ruim, eu sonhei com cavalos. Não que eu não gostasse do animal, o que eu gosto, mas achei tão inusitado e inesperado que era difícil descrever minha reação quando acordei às 8h da manhã completamente energizada para uma manhã tão fria.

Infelizmente, justamente por estar frio, eu não conseguiria voltar a dormir mesmo se quisesse muitíssimo fazer isso. Como se minha vida dependesse unicamente de voltar a dormir. Então, só o que me restou foi sentar na cama e encarar o Moon que ainda ressonava baixinho. Sortudo. 

Levanto tentando não acordar ele e vou trocar de roupa - leia-se colocar um moletom e calçar as pantufas, mesmo -, depois seguindo para o banheiro com a intenção de fazer minha higiene matinal e tentar dar um jeito no ninho que eu chamava de cabelo e lavar o rosto para me livrar do resto de sono que ainda poderia ter, voltando para o quarto em seguida.

Hoje era um dia que eu não queria fazer nada, só ficar quietinha no quarto ouvindo minhas músicas e quem sabe trabalhar um pouco, mas a verdade mesmo é que me conhecendo como me conheço, eu ficaria tão entretida na internet que não faria mais nada por boa parte da manhã e tarde, como sempre.

Enquanto o notebook ligava tranquilamente na paz de Deus, eu fui abrindo as janelas da casa, trocando a água do Bolota e indo até a cozinha, pegando pelo menos uma maçã e um copo de chá gelado. Não sentia muita fome de manhã e logo mais teria que almoçar também. Na metade do caminho de volta, Moon já estava parado entre a porta me encarando como se fosse o segurança do local e me impedisse de passar, mas claro que de tanto sono, ele não fez absolutamente nada além de miar pedindo comida.

- Bom dia dorminhoco lindo da mamãe... - digo fazendo a vozinha ridícula que os adultos fazem quando falam com uma criança. Particularmente, eu sempre achei que os bebês deviam nos olhar julgando tanto nossas ações, que seria esse o motivo para alguns sempre ficarem bravos até chorar. - Eu já vou te dar a ração, espera só um pouco...

Coloco a maçã e o chá sobre a escrivaninha e volto para a sala em frente ao quarto para pegar um pouco de ração, completando com o que tinha no pote dele, vendo-o voar para o alimento. Pois é, ele tinha dessas agora, mesmo com ração no pote, o gulosinho queria mais e só assim ele comia.

Agora que o Notebook já estava totalmente ligado e o rosto de Christopher Bang surgia na tela pedindo pela senha, me sento de frente à ele e digito a senha, esperando mais alguns segundos enquanto tudo carregava e já ia abrindo o navegador. Nem preciso dizer que estava abrindo as redes sociais e o youtube primeiro, né? Pois é, eu estava.

- Vamos lá, o que temos pra hoje... - pergunto a mim mesma dando uma boa olhada na internet, e como sempre, não havendo absolutamente nada de interessante. - Que bosta...

"Olha a boca menina..."

- Olha só quem apareceu... - digo rindo baixinho. 

"Você fala como se eu não estivesse aqui todos os dias e noites..."

- Você não esteve ontem à noite... - respondo dando de ombros.

"Tive um imprevisto... Me desculpe."

- Por isso me fez sonhar com cavalos? - pergunto erguendo o olhar para meu guarda roupa e sorrindo. Ainda bem que a tia sempre fica com a porta do quarto fechada.

"Sim..."

- Ta tudo bem, não precisa se desculpar. - digo ao levantar e ir até a cozinha levando o pote que antes continha os pedaços de maçã e o copo na pia.

Ainda na cozinha, mais precisamente encostada sobre o balcão da pia - coisa que sempre faço quando começo a pensar em alguma coisa -, fico pensando sobre como as coisas entre nós dois pareciam muito mais fortes e diferentes desde a primeira vez que nós conversamos de verdade. Estavam tão fortes que eu realmente podia vê-lo em minha mente sem precisar estar dormindo. Por exemplo, eu conseguia vê-lo agora exatamente com a mesma posição que eu. Louco né?

Balanço a cabeça minimamente e volto a prestar atenção ao meu redor, vendo a pouca louça que havia ali e decidindo lavá-la. Já eram quase 10h quando fiz o que tinha que fazer por ali e voltei ao quarto me jogando de bruços na cama. Sun, em minha mente parecia pensativo demais, me fazendo questionar se deveria deixá-lo quieto ou não. Como sempre fui muito contraditória, acabei puxando mais assunto.

- Quando vou poder ir na sua casa de novo? - pergunto baixinho com o rosto escondido entre os braços e a manta na cama.

"Quando você quiser, baixinha..."

- Posso ir todos os dias então? - um sorrisinho surgia em meus lábios ao lembrar da sensação que senti a primeira vez que estivera lá. - Posso ir hoje à noite? 

"Claro... Só não repare na bagunça. Estou fazendo algumas reformas por lá..."

- Bobagem, não vou fazer isso... - e não ia mesmo, nunca fui de fazer isso acordada, porque faria dormindo?

Ficamos conversando por mais algum tempo até que senti Moon subir em cima de mim apenas para se deitar ao meu lado como costumava fazer. A preguiça me consumia de um jeito que se eu permanecesse mais alguns minutos naquela posição, eu certamente dormiria, e eu não podia fazer isso naquele momento. Se eu continuasse a dormir durante a tarde, nunca conseguiria regular meu sono de novo. 

Fico mais algum tempo na cama, dessa vez de lado mesmo enquanto olhava qualquer coisa no celular, pensando se deveria levantar de uma vez ou não. Estava quase levantando, já havia até apoiado o corpo no cotovelo pra levantar quando vi o Sun, fazer algo que eu não acreditava que ele estava mesmo fazendo. E o pior, me fez perder o equilíbrio também.

"O que houve?"

Cínico, ainda tem a cara de pau de me perguntar dando aquele maldito sorriso dele.

- Nada não... - respondo emburrada.

"Vamos lá... Me diz, o que houve?"

"DÁ PRA VESTIR ESSA CAMISA DE NOVO?"

Grito mentalmente, afinal, não seria nada bom gritar isso de verdade dentro de casa. Mesmo que fosse apenas em minha mente, eu sentia minhas bochechas esquentarem violentamente com o que eu via. É claro que o safado se fez de desentendido e deu uma risadinha, dobrando a camisa de um jeito que pudesse colocar uma parte dentro da calça, mostrando também o elástico da cueca. Marca famosa, meu Deus.

"Gosta do que vê?"

- Eu vou te ignorar, garoto! - digo tentando não ver tanto. - É isso o que você quer?

"Não, mas também não é como se você quisesse e conseguisse se livrar de mim, não é mesmo?"

- Não duvide de mim, Sun! - respondo me levantando rapidamente. 

11h30. Não estava com paciência para cozinhar, então decido sair para comprar o almoço. Troquei a calça do pijama por uma jeans e tirei a pantufa para usar o bom e velho chinelo mesmo, só não troquei de blusa porque ela também serve pra sair. Vou até o quarto da tia e pego o dinheiro, avisando o que ia fazer e saio, dizendo voltar logo. 

Durante todo o tempo, Sun estava ali presente comigo, tentando me desconcentrar de todas as formas possíveis, agindo de forma sexy, engraçada, fofinha... O garoto estava impossível e estava me enlouquecendo.

"Não me ignora, baixinha..."

"Eu coloco a camisa de novo, olha..."

Realmente, ele havia colocado a camisa de volta e fazia um leve beicinho, parecia uma criança. Céus, a vontade agora era de apertar as bochechas dele naquele exato momento. Já estava quase entrando dentro do restaurante quando fiz um esforcinho à mais por alguns segundos e consegui fazer o que tanto queria. Primeiro apertei suas bochechas e depois dei um beijinho demorado em um dos lados.

"Como...?"

"Bobinho, acha mesmo que é o único que sabe fazer truques?"

Não seria a primeira vez que eu ria sozinha na rua mesmo, então acabei soltando uma risadinha assim que entrei no estabelecimento. Ao voltar para casa, ele ainda permanecia intrigado com o acontecimento, enquanto eu sorria triunfante achando graça da expressão confusa em seu rosto.

Estava almoçando - a tia não quis comer naquela hora - tranquilamente ouvindo "New Love" do Doyoung e Jaehyun do NCT. A música era viciantemente gostosa, me fazendo acompanhá-la mentalmente.

A got a whole new world, ontong saeroun geoya (Eu tenho um mundo totalmente novo, é tudo novo)
Nado molla, ireon neukkim cheomin geol (Eu não sei, é tipo assim)
I got a sign of love, buri kyeojin geot gata (Eu obtive o sinal do amor, eu acho que as luzes estão acesas)
Maeilmaeil geunyang neoya, dareun nappeun mami deulji anha (É apenas você todos os dias, eu não me acho uma pessoa ruim)

"Também é apenas você todos os dias..."

"E você não é uma pessoa ruim, sabe disso..."

"Sei mesmo? O que te faz pensar assim?"

"Se fosse ruim, eu não estaria aqui!"

Banjjeun mameul, tteeojundamyeon eottae? (Metade do meu coração, que tal se você tirá-lo?)
Imi da teullyeosseo, nege ppajyeo sumeul (Isso é errado, estou sem ar)
Oneul hal ildo ijeosseo, naeil ni mame chajaga (Eu esqueci o que fazer hoje, vá para o seu coração amanhã)
Yeogi nunape pyeolchyeojin, keojyeo beorin sesangeun (Aqui na frente, o mundo que cresceu)
Jeonbu saeroun geol, ttuttururu ttuttururu follow me (Tudo isso é novo, ttuttururu ttuttururu siga-me)

"Você me seguirá esta noite?"

"Sim"

"Vamos para a sua casa novamente?"

"Sim"

"Se você quiser e eu sei que quer, a partir de hoje, iremos todos os dias!"
 


Notas Finais


BOOOM mais uma coisa pra vocês pensarem kkkkkkk será que eu também tenho truques como o Sun, ou é só algo normal mesmo que qualquer um com muita força de vontade conseguiria fazer? O que acham? Obrigado a quem leu até aqui, comentem o que estão achando, se gostaram ou não do capítulo de hoje e mais uma vez, desculpa pela demora, ta bom? Vou criar vergonha na cara e tentar não demorar tanto pra trazer o próximo... É isso meus amores, obrigado de novo e até o próximo capítulo... :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...