1. Spirit Fanfics >
  2. Por Lugares Inacreditáveis >
  3. Capítulo 01

História Por Lugares Inacreditáveis - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura.
Nos reencontramos nas notas finais.

Capítulo 1 - Capítulo 01


Primeiro dia de aula...

Se perder não é um pecado

Não saber qual a direção tomar 

Difícil é achar uma saída

A busca descontrolada 

O descontrole 

A pressão

Adolescência...

Era o primeiro dia de aula, Heloísa estava praguejando mil vezes ter que suportar sua turma por mais um ano, levantou se para olhar pela janela, o sol estava brilhando e queimando sua pelo vidro e a menina murmurou "Como o sol podia tá tão forte sendo que ainda eram sete horas da manhã". Descendo escada a baixo encontrou sua família feliz tomando o café da manhã. 

Seu pai Edgar sentado na ponta da mesa, Marta ao seu lado direito e Clara no lado esquerdo, bom para Lica a única pessoa que salvava ali era sua meia irmã Clara. Heloísa era dois anos mais velha que Clara, ou seja a loirinha é fruto de um adultério do seu pai, que Marta perdôo com medo de perder o status e a boa vida. 

Edgar era o diretor e dono do colégio Grupo, Lica não se orgulhava nem um pouco de ter o seu pai por perto, na verdade sentia enjôo só de olhar pra cara do seu pai, sabendo se todas as suas sujeiras. Marta então, só de está ao lado de Edgar e fazer se de cega para não enxergar o óbvio. 

-Bom dia filhota._Disse Edgar cumprimentando Heloísa que forçou um sorriso amarelo de quem falava "e aí", Lica pegou uma maçã e um copo de suco de laranja, deu um beijo estalado na bochecha de Clara e saiu. 

-Essa menina é complicada! Eu falei Marta, que não adianta eu tentar me aproximar, ela não me engole de forma alguma._Comentou Edgar sentindo se idiota por querer atenção de Heloísa e ela sempre lhe dá patada.

-Pai! Ela não é difícil, só que ela sabe coisas de mais sobre o senhor._Disse a loirinha se levantando da mesa e pegando o seu celular e indo embora. 

-Viu Marta estamos criando dois monstros._Disse Edgar revoltado com as meninas e Marta apenas revirou os olhos.

-Não te faz Edgar, você não está nem um pouco interessado em ser bom pai._Disse Marta conhecendo bem a peça que era o seu marido.

Da cozinha Leide ouvia a conversa dos patrões e se negava a entender Edgar, ela mais do que ninguém sempre esteve ao lado de Heloísa, quando o pai chegava em casa bêbado e tinha discussões fervorosas na sala de casa com Marta, Lica uma vez até chegou entrar no meio e recebeu um tapa em sua face, desde então Leide defendia a menina no que podia e tentava aconselhar Heloísa. 

***

Na escola Heloísa chegou e procurou sentar no fundão, assim poderia continuar com seu cochilo sem Boris encher o seu saco. Da última vez o professor levou a menina para a sala do diretor, mas o foda era que o diretor era o seu pai o que causou mais confusão entre ela e Edgar. 

-E aí Liquinha, de boa?

-Fala MB, de óculos a essas horas?_Perguntou Heloísa suspeitando que o loiro tinha virado a noite.

-A noite foi fantástica Liquinha... Você perdeu._Disse o loiro oferecendo uma garrafa de alumínio para Heloísa.

-Que isso?_Perguntou a menina cheirando o conteúdo líquido. 

- Whisky Jackzinho pra animar o dia._Respondeu o loiro piscando para Heloísa que deu um gole no conteúdo.

-Nossa! Tá puro._Comentou a menina sentindo o líquido descendo travando sua garganta. 

-Cê vai dá próxima né?_Perguntou MB.

-O que vai ter na próxima?_Perguntou Heloísa.

-Bebida, mulher, som, e eu né._Disse o loiro todo convencido e Heloísa riu MB era o MB. 

-Ta. Me fala quando vai ser e eu vejo se eu vou._Disse Lica encerrando o assunto e deitando a cabeça por cima da mochila. 

Logo o professor entrou em sala propondo um trabalho em grupo, os alunos deveriam formar dupla e visitarem lugares pela cidade de São Paulo, procurando por lugares aos quais os alunos não iriam no seu habitual, a tarefa era sair da zona de conforto e aprender a conviver com o que está ao seu redor.  Heloísa como estava dormindo não tinha feito dupla com ninguém, Felipe e MB fariam o trabalho juntos e Lica provavelmente iria fazer com uma de suas amigas.

Bom era que todos pensavam, Tina e Ellen pensavam que Heloísa faria dupla com MB e colocaram o seus nomes juntas, no fim das contas Heloísa não estava com ninguém, a única pessoa que tinha sobrado para fazer o bendito trabalho era Samantha porra loka Lambertini, que havia faltado hoje.

-Droga, eu tô fudida!_Resmungou Heloísa. 

***

Saindo da escola Heloísa foi até a sorveteria do outro lado da escola, pegou um livro que tinha guardado na mochila que a muito tempo queria ler e só enrolava. Muito pelo contrário do que as pessoas pensavam, Heloísa era uma menina muito inteligente e dócil. Amava a literatura, mas assim como os livros as pessoas sempre a julgavam pela capa.

Heloísa tinha uma paixão por livros clássicos infanto-juvenil, como Alice no país das maravilhas, O corcunda de Notre Dame, Frankstein e sem contar que ela já havia lido várias vezes a saga Harry Potter. 

O único momento em que Lica se encontrava era quando ela ia ler, era apaixonada e se permitia viajar por meio das palavras, já chegou a ficar presa em um biblioteca terminando de ler o livro o funcionário não viu que ela estava lá e simplesmente a trancou no local.

-Heloísa, que bom te ver._Disse o dono da sorveteria já acostumado com a presença da menina pelo estabelecimento.

-Oi Tony, beleza? Me vê um milkshake caprichado._Pediu Heloísa e foi atrás da sua mesa preferida que ficava na pele de vidro de frente para o colégio, ela gostava de assistir a interação das pessoas de longe. Até porque de muito perto não funcionava com ela. 

Abriu o seu livro e permitiu se perder na história, a menina que não sabia ler, era uma história simplesmente apaixonante, Heloísa ficou quase a tarde inteira lendo o livro, no fim das contas tomou dois milkshake e comeu um sanduíche, já estava perto das cinco horas quando Heloísa fechou o livro e voltou pra casa, quer dizer "Um inferno em forma de casa". 

Ao chegar em casa Lica deu de cara com um Edgar revoltado com Marta brigando por conta de sabe se lá o que, mas já era tão comum que a menina nem se deu o luxo de ficar e ouvir a pouca vergonha dos dois. 

Clara também estava em casa e já estava em seu quarto, Heloísa passou rápido no quarto da irmã mais nova e deixou um beijo no topo da cabeça de sua irmã falando que estava no quarto ao lado qualquer coisa que lhe chamasse. 

Entrando em seu quarto e encostando a porta Heloísa tirou sua roupa e foi para o banheiro, tomou um banho bem demorado tirando toda a carga do dia sobre si, e deixando os problemas um pouco de lado colocou um pijama velho já gasto que ela tanto gostava deitou na cama e apagou, passou o início da noite inteira dormindo, acordou apenas pra comer alguma coisa e voltou a dormir ignorando as mensagens que chegavam em seu celular. 

Para ela não tinha coisa melhor do que poder dormir, assim ela se desligava de tanta coisa ruim, Heloísa tinha dinheiro suficiente para ir a todas as baladas de São Paulo, mas o seu corpo estava se recuperando do seu último coma alcoólico, Lica poderia se configurar como uma menina gótica, mas ela não era o tipo de se rotular a verdade era que Lica era muita original para copiar qualquer coisa de alguém.

Na manhã seguinte..

 A turma estava conversando mais alto do que o professor estava falando o que não foi um problema, Heloísa estava sempre cansada, sempre querendo dormir, sempre evitando falar, sempre querendo se isolar, isso era um grande problema que estava passando batido por seus pais.

-Hey, Heloísa! Oi...

-Humm... Oi._Disse Heloísa esfregando os olhos acordando do breve cochilo que durou aparentemente o primeiro tempo de aula.

-Então, fiquei sabendo que vou fazer dupla com você no trabalho... É foi ontem?_Perguntou Samantha um pouco perdida.

-Se você não faltasse tanto, talvez saberia._Disse Heloísa soando um pouco rude com a menina de cabelos cacheados. 

-Eita... Calma Liquinha._Disse MB repreendendo atitude de sua amiga, na verdade ele estava passando por elas quando ouviu a grosseria de Heloísa.

-Oh me desculpa, só que cê me acordou no meio do meu cochilo... Enfim, me desculpa._Pediu Heloísa com sinceridade em seus olhos, bom Samantha nem levou em consideração. 

-Ta, qualquer coisa sobre o trabalho, me avisa._Disse Samantha entrando uma folha de caderno com alguns números que possivelmente era o do celular da menina. 

Sem esperar resposta Samantha voltou para sua mesa, sua cabeça não estava legal, em outro dia até que iria revidar Heloísa Gutierrez, mas estava tão sei lá, que preferiu fingir demência e continuar a vida... Na mesma e velha vida tediosa, talvez por isso que Samantha estava com sérios problemas com droga e álcool.

Adolescência é uma merda desculpe pela palavra, mas ninguém passa por essa fase sem alguma cicatriz. Heloísa e Samantha estavam completamente aos pedaços, montados de qualquer jeito, transformando as duas no famoso Frankstein da juventude, tudo ao mesmo tempo, problema em casa, com dificuldade do que iria escolher após terminar o ensino médio, crises existenciais, droga, álcool e sexo sem compromisso. É uma bela de uma merda.

Continua...

 


Notas Finais


Espero que vocês gostem.
A fic vai abordar temas bem pesados, uma história mais pra quem aprecia o drama, comédia, suspense.
Enfim, até a próxima.
Florence xoxo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...