1. Spirit Fanfics >
  2. Por Lugares Incríveis - Snamione >
  3. Capítulo 3

História Por Lugares Incríveis - Snamione - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Capítulo 3


Depois das aulas Hermione foi para casa, achou estranho o moreno não falar com ela hoje nem ao menos a cumprimentou, mas ela viu quando passou pelos bancos que ficava na frente da instituição ele estava sentado junto com um rapaz de cabelos castanhos escuros e olhos claros e uma moça que era mais velha que ela, seus cabelos cacheados escuros e seus olhos também escuros, ela parecia escandalosa da maneira que estava rindo, enquanto o rapaz deu um beijo nos cabelos dela. Ela baixou o olhar para o chão e continuou andando, não queria que ele visse que ela estava olhando para os amigos dele.

A castanha chegou em casa e foi direto para o banheiro tomar um banho rápido, logo em seguida vestiu uma calça jeans e uma camiseta rosa claro, amarrou seu cabelos em um coque. Apanhou uma pequena bolsa levando somente uma caneta e um bloco para anotar.

- querida já ia chamar-la. Disse sua mãe com um olhar desconfiada.

 -  o que foi ?

- tem homem lhe procurado, quem é ele? Não acha ele é muito velho para minha menininha?

- não é o que a senhora está imaginando, vamos fazer um trabalho juntos

- graças a Deus. Comentou a mulher levando sua mão ao peito, como um sinal de alivio.

Ela revirou os olhos e passou pela sua mãe. Deu um sorriso para ele, que estava do lado de fora observando o cômodo para ver se ela aparecia. Assim que se viram ambos deram um sorriso tímido.

- acredito que sua mãe não foi muito com a minha cara?

- não mesmo, mas não se preocupe com ela, minha mãe faz trama nas pequenas situações. Disse rindo.

O primeiro lugar o moreno relatou que era uns trinta minutos andando, foram em silencio. Quando chegaram passaram pelo um portão enferrujado era um parque, começaram  a caminhar mas  não viram nenhuma pessoa pelo trajeto.

- desde quando o novo parque estadual foi inaugurado as pessoas pararam de frequentar esse, pois aquele tem um espaço maior e está sendo cuidado, esse foi esquecido o que é uma pena, pois mais a frente tem varias mesas de madeiras e bancos para as famílias fazerem piqueniques, lembro que quando era pequeno minha mãe me trazia aqui uma vez por semana junto com uma amiga minha, as mesas eram lotadas então tínhamos que chegar cedo senão não iriamos conseguir lugares, bos tempos, e agora tudo isso se perdeu é lamentável.

Eles pararam em frente de um monumento de água no topo tinha uma sereia, eles se aproximaram e viram que tinha peixinhos coloridos grandes e pequenos. 

- a própria obra solta a água e comida para eles.

- é muito bonito

- todos os lugares que iremos visitar já peguei duas fotos cada e sobre a história do lugar, o nome, a data de inauguração, na rua fica o local e sobre o espaço, então teremos que nos preocupar somente visitar, você vai fazer um resumo sobre nossa percepção dos pontos e registrar uma foto, como prova que estivemos aqui

- ok

O moreno não quis saber nada de foto, então pegou o seu celular e tirou sua colega de classe do lado do monumento estava com um sorriso lindos nos lábios o que fez ele também sorrir.

                                 --------------------------------------------------

O próximo ponto a ser parado, eles tiveram que ir de carro, pois ficava num lugar mais afastado da cidade, ele decidiu quebrar o silencio e colocou uma música no seu veículo, daqui a pouco percebeu que a moça olhava pela janela e cantava baixinho e fez ele sorrir, sua voz era suave, ele poderia ouvir pelo resto dos seus dias que não iria se incomodar. Decidiu não comentar nada porque ficou com medo da jovem parar de cantar.

As casas eram mas simples, algumas ruas não eram asfaltadas, crianças estavam brincando na rua de futebol. Eles desceram do carro, entraram em um beco. Olharam para as paredes e perceberam vários gráfites, o primeiro era uma mulher que estava carregado um bebê que estava enrolado numa manta azul, o segundo era vários cachorros com as línguas para fora, terceiro uma mulher que estava sentada no chão, não dava para seu rosto porque as mãos estavam tampado, o quatro um casal que estavam de costas de mãos dadas que observavam o amanhecer, o próximo era o sol de um lado e a lua de outro e embaixo tinha uma frase “ ás vezes nos apaixonamos pela uma pessoa totalmente oposta de nós, pensando que é impossível então nada mais justo de fazer essa representação de um sendo o sol e o outro sendo a lua”.

- essa frase fazem nós refletir para nunca desistimos da pessoa amada. Disse a moça passando sua mão no sol e logo em seguida na lua. – todos são lindos, mas esse merece ser registrado.

                                           -------------------------------------------------------

No dia seguinte Hermione decidiu levar uma cesta com alimentos e uma toalha, pois pensou que eles poderiam fazer um piquenique para Snape se lembrar dos tempos de infância, ela ficou animada como seria a reação dele.

Quando se encontraram, ele percebeu a cesta na mão dela achou estranho, mas decidiu não comentar e entraram no carro.  O moreno deixou o carro na estrada e desceram a pequena trilha para acessar a represa.

- tenho lembranças desse lugar, uma vez por mês meus pais  traziam eu e Pamela aqui, com varas de pescar e iscas. Sentávamos e ficamos por horas aqui esperando pegar algo, era divertido Pam não tinha paciência e tirava toda a hora a vara da água, meu pai falava desse jeito não vai conseguir pegar nada, tem que fazer como eu e sua irmã ficar quietinhos e ser pacientes, era difícil de pegar alguma coisa era um peixinho ou o outro

Granger como a tirar a roupa o que assustou o moreno.

- o que está fazendo ? Perguntou arregalado os olhos negros.

- vamos nadar . Disse dando de ombros.

- eu não vou entrar. Comentou cruzados os braços e olhou para aquele corpo que se encontrava de biquini amarelo, respirou fundo. Ela era linda tanto por dentro quanto por fora.

A mulher saiu correndo e entrou na água, deu um mergulho e como ele estava próximo da represa começou a jogar água nele o que o deixou nervoso.

- você está molhado minha roupa. Disse se afastado.

- pare de ser chato, esqueceu que estamos fazendo uma visita técnica para nossa atividade precisamos explorar, venha água está  ótima

- não

Ela saiu da represa e foi na direção do moreno e o abraçou, isso para provocar o homem de cabelos negros ele iria fica todo molhado, ela deu uma risada, mas ele ficou como uma estatua não estava esperado que ela fosse o abraçar, ele não se importou por ela está o molhado e a abraçou de volta, sentido o cheiro do seu perfume e do shampoo mesmo molhada. Aqueceu os dois corações que estavam batendo acelerados por causa que eles se encontraram juntos, aquele era o momentos deles e de mais ninguém. 


Notas Finais


E ai leitores?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...