História Por que Comigo? (JIKOOK) - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Chanyeol, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun
Tags Jikook, Jimin Suicide
Visualizações 61
Palavras 1.983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hm, oi?

Meu spirt deu um bug e acabou postando aquele capítulo sem querer, mas eu já excluir então relaxem.

Então gente , vocês lembram que eu disse no último capítulo que eu tinha cortado ele?

Pois bem, aqui está o " resto " do capítulo passado.

Gente, esse capítulo ele é um pouco revelador - Eu acho pelo menos - então...leiam com calma, ok?

Acho que vocês vão conseguir entender um pouco do que está acontecendo. E vocês vão ver que não é só o Jimin que " sofre " e... é isso...

Boa leitura. ♡

Capítulo 13 - Eu sou um monstro.


O horário do almoço não demorou a passar. E como Jimin temia, Jungkook não o procurou em nenhum momento daquele horário. Ele já imaginava que Jungkook não estaria com interesse. E se sentiu triste, visto que tinha se empolgado com a ideia de ser amigo do garoto. Chegou a se arrumar para o ver na escola, aceitou a proposta de ter aulas com ele, entretanto Jungkook não o procurou. Jimin nem chegou a ver o mesmo. Ja que sempre o via durante algum momento no almoço, desta vez não.

Depois do ecoar do sino, levantou-se do banquinho onde estava sozinho. Estava sozinho porque Jin e Taehyung sentaram com alguns colegas da igreja deles que Jimin nao conhecia.

Um pouco - muito - frustrado, colocou sua música favorita para tocar nos fones, ajeitando a mochila em um lado só foi para o corredor.

Enquanto caminhava se sentia com o coração apertado e angustiado. A música que tocava não era nenhum pouco animada, Jimin não tinha muitas - aliás nenhuma - música animada. Todas as suas faixas e playlists eram Pop tristes, sad's, indie, Mpb e claro sofrencia e sertanejo brasileiro.

Sim, de todas as estranheza de Jimin, gostar de música brasileira era talvez uma das maiores.

Claro, não é estranho ouvir músicas de outros países, mas a maioria dos coreanos se restringe a músicas coreanas e internacionais dos EUA. Uma boa parte do país nem sabe da existência do Brasil.

Mas Jimin sabia. E isso é o que importava para ele.

Distraído com sua agora - música brasileira - que tocava, notou que tinha passado de sua sala.

Se repreendendo mentalmente por isso, girou os pés voltando para seu rumo de verdade. Gelou e paralisou no lugar, quando viu Jenie um pouco afastada dali. Fechou os olhos respirando fundo. Jimin achou  realmente que tinha " superado " aquilo, mas pelo visto com a garota... ali tão perto não o deixava o esquecer. E a vergonha que caregava daquele momento e da garota o fazia querer chorar.

Se sentiu assim por poucos segundos até ver nitidamente quem conversa e abraçava  a garota .

Jungkook.

Gelou mais ainda desparando o coração, aquela situação melodramático na cabeça de Jimin se completava com a música.

E os olhos de Jimin lacrimejaram.

Não podia negar que estava se sentindo um bobo, por se permitir ficar feliz com " as aulas " que teria com Jungkook. Sentia-se idiota por gostar do garoto. Sim, Jimin nao negava para si mesmo que estava gostando muito do outro garoto. E ver que talvez ele estava se relacionado com Lisa. O deixava magoado.

" Tem gente que engana os outros tem gente que não sabe amar "

O som que tocava nos fones de ouvido de Jimin agora era " Legião Urbana " era uma das músicas preferidas.

Por mais que não soubesse a tradução, o que a música dizia tocava seu coração. Fazia ele se sentir feliz, mas naquele situação as emoções se misturaram e Jimin deixou sem querer suas lágrimas escorrerem.

O coração batia tão forte que fez Jimin engolir em seco. Fechou os olhos fazendo as lágrimas descerem mais rápido enquanto pensava no quão constrangedor seria se Jenie contasse para Jungkook, aquilo que Jimin tanto temia.

Ele não queria acreditar que estava mesmo chorando por aquilo na escola. Não que estivesse chorando por Jungkook. Não, Jimin estava chorando por que se sentia um idiota, que não sabia fazer as coisas direitos.

Era uma misturas de sentimentos.

Com as mãos pequenas enxugou as bochechas e sentiu um frio na espinha quando viu que Jungkook o encarava com uma expressão meio confusa e começou a caminhar em sua direção.

Acelarado Jimin desviou o olhar do garoto e virou-se para o outro lado andando rápido e quase esbarrando em algumas pessoas.

-Jimin!

Ouviu o outro gritar um pouco baixo, tinha vontade de virar para ver , mas preferiu andar depressa até sua sala e entrar.

Seu corpo todo queimava de vergonha.

Sentou-se no fundo da sala, pedindo licença para a professora que já estava na sala.

- Tudo bem. Apenas tire os fones, você sabe que é proibido.

A mulher disse e Jimin assentiu os puxando para baixo e colocando em seu colo.

Escorou os cotovelos na mesa e a cabeça entre as mãos ficando assim por uns minutos, antes de ouvir alguém chamar seu nome.

-Ei. Jimin. - Suspirou aliviado ao ver que era Namjoon.

Nem sabia que tinha essa aula com ele.

Levantou a cabeça devagar arrumando os cabelos. Não sabia como estava sua expressão talvez um pouco com a cara inchada.

-O-oi? - Cumprimentou com uma pergunta.

Não que fosse grosso , mas sabia que Namjoon não o chamaria atoa.

Não sabia muito bem qual era a de Namjoon, sabia que o ao contrário do que Jin falava. Ele não era uma pessoa ruim.

Podia ser bem chato, mas não era uma pessoa ruim.

-Você pode fazer com a gente?

Levantou mais os olhos assustando-se quando viu mais alguém ali.

Um menino alto de cabelos pretos. Sehun. Jimin sabia por que tinham se conhecido no dia da palestra.

-Fazer o que? - Perguntou confuso.

-O trabalho.

Trabalho?

Olhou para o quadro vendo algumas coisas que a professora havia escrito. Nem sequer olhou para o quadro desde que chegou na sala.

-Ah... p-posso. - Suspirou. - É...

¤

O trabalho em si não era muito difícil.

Se consistia apenas em escrever tudo sobre a teoria da Operação Northwoods.

Acabou se distraindo e se entretendo com aquele " Trabalho " que era mais uma tarefa. Que nem se lembrava mais do que tinha acontecido.

Era sempre assim, Jimin se sentia muito triste as vezes, mas depois passava e ele se sentia estranho por que os motivos da sua tristeza não faziam sentindo algum enquanto ele estava feliz.

Quando o trabalho/tarefa terminou ainda faltava algum tempo para a aula acabar e Jimin gastou esse tempo conversando distraidamente com os dois garotos. Que se mostraram ser muito legais. Principalmente Namjoon.

Namjoon, nem de longe parecia alguém mal para Jimin. E olha que Jimin julgava as pessoas bem.

Ao decorrer da conversa com Namjoon e Sehun, Jimin pensou várias vezes sobre Soomin. Estava curioso para saber como aquela história terminaria.

Curioso para saber se Namjoon reagiria bem.

E foi lembrando da garota que escreveu uma mensagem para ela perguntando se estava tudo bem, mas como não tinha Internet a mensagem não foi enviada. Um tempo depois Jimin Jin excluiu.

Afinal, por mais que Soomin tenha falado consigo naquele dia. Eles não eram de fato amigos. Jimin só era sua última opção. E por isso resolveu que não correria atrás dela para saber das coisas. Se ela quiser, ela que venha.

O resto daquele dia se resumiu em apenas mas duas aulas grandemente chatas e tediosas.  Que por sorte acabaram.

A noite chegou e logo deu lugar a Quinta feira.

Que veio como todos os outros dias.

Jimin ainda estava nervoso e desconfortável com o fato de Jenie estar no colégio e muito chateado pelo fato de ela talvez ter algo com seu " crush " vulgo, Jungkook.

Talvez por isso ele tenha se esquivado o máximo possível dele e de Jenie.

E foi assim pelo resto da semana.

Soomin foi a escola na Quinta e na sexta, porém ela não falou nada para Jimin que também não perguntou.

A garota estava parecendo mais abatida do que nos dias normais. E isso por incrível que pareça não abalava Jimin.

Por mais que Jimin sofresse muito por coisas pequenas e banais. Ele tinha a incrível capacidade de não se sensibilizar com as dores dos outros. Para ele, quase todas as dores eram banais, quando ele estava em seu estado " normal " de consciência.

Jungkook se manteve ocupado com a inter classe e os treinos o resto da semana. Por isso não teve tempo de conversar com Sehun, sobre as coisas que estavam acontecendo. Tampouco conseguiu falar ou abraçar Jimin de novo. Esse que por algum motivo tinha sumido completamente de seu campo de visão.

A última vez que viu Jimin foi quando fez as pazes com Jenie. Depois desse dia Jimin o ignorou quando o chamou no corredor, sumiu e não falou mais consigo.

Isso deixava Jungkook completamente frustrado.

Pois ser ignorado, lhe causava um efeito contrário. Jungkook não perdia o interesse quando era ignorado. Na verdade, ele ficava mais obsessivo e todo esse tempo sem falar com Jimin o desencadeou a uma necessidade extrema de ter o garoto. E tormar-lhe o corpo, o que resultou em Jungkook se auto satisfazendo pensando no corpo nu do menino.

Seus pensamentos durante o fim de semana foram tão impuros e pecaminosos que se sentiu mal por isso. Tão mal que não conseguiu chegar perto de Jimin na segunda feira.

Jungkook prometia a si mesmo tentar se controlar. Tentar controlar sua imaginação fértil e mentalidade suja, mas a noite já estava lá, fazendo a mesma coisa de novo.

Não se tocando. Tomou o corpo de outra pessoa, para se satisfazer enquanto imaginava que era Jimin. Sentia o corpo da garota abaixo do seu, tocando suas curvas imaginando ser as de Jimin. Beijava o corpo dela pensando no dele e ouvia os gemidos imaginando como eles soam gostosos ao seu ouvido e seriam melhores ainda se fossem os do garoto.

E fez isso a semana toda. Assistindo filmes, se tocando e tocando outras pessoas.

-DROGA! - Gritou no banheiro quando acordou na sexta feira, depois de ter faltado a semana toda. -QUE INFERNO!

Entrou debaixo do chuveiro com roupas e tudo tentando por tudo abaixar sua excitação.

-DESGRAÇA! PORRA! - Socou com força o espelho ao lado machucando sua mão. 

No fundo, aquilo não era irritação. Era mais um tipo de remorso ou culpa, muita culpa por estar excitado. 

Por mais que tentasse, Jungkook não se controlava e isso era o que mais o frustrava. 

Jungkook ficou tão envergonhado por ter abusado do corpo de Jimin em sua mente que não foi a escola depois da segunda feira, nenhum dia. 

-PORQUE COMIGO? - Praticamente berrou enfiando a mão com força na parede fria. -Por que eu tenho que ser assim? -Murmurava baixinho para si mesmo para logo em seguida gritar de novo. - AAAAH! 

-Jungkook? - Ouviu sua mãe o chamar enquanto a mesma  do lado de fora batia na porta preocupada com a gritaria do filho.- Jungkook, tá tudo bem meu filho?

Jungkook sequer ouviu continuou socando a parede e espelho, mal sentia as dores só via seu sangue avermelhado -quase roxo - se misturar com a água fria. Enquanto chorava.

Chorava tanto que não podia distinguir se seu rosto estava molhado por lágrimas ou por choro. 

-JUNGKOOK? - Sua mãe gritou e dessa vez ele ouviu e destrancou a porta abraçando a mulher com força. - O que foi?

-Por que? - Perguntou com a voz rouca de choro enquanto abraçava a mulher. Esta que não se importou nenhum pouco pelo garoto estar molhado. -Eu não queria ser assim mãe.

-Calma, meu anjo. - Disse calma acariciando os cabelos molhados do filho.

A mulher sabia dos problemas                   "particulares" do filho, e das suas peculiaridades.

Por mais que Jeon as vezes, ou quase sempre fosse um grosso ela estaria ali sempre para o ajudar.

Como está fazendo agora.

A mulher sempre mostrou que o garoto podia se abrir com ela sem ser julgado. E era isso que ele estava fazendo agora.

-Eu não queria ser assim , mãe. - Choramingou se sentindo culpado por usar daquela forma da imagem de Jimin. - Eu sou um monstro!

-Você não é um monstro, meu filho. - A mulher lhe deu um beijinho na cabeça o apertando mais no abraço. A mulher não sabia que exatamente o que estava acontecendo para toda aquela gritaria, mas sabia que o filho tinha problemas e notou o comportamento compulsivo dele durante a semana. - Você é um príncipe. Meu príncipe. 



Notas Finais


então ne... A única coisa que tenho a dizer sobre esse capítulo é... " Uou " ... pelo menos ao meu ver ele foi bem tenso. "-"

Mas, sejam sinceros. O que vocês acharam?

Vocês entenderam o que está acontecendo?

Ah... para quem não entendeu a quebra de tempo.

Foi assim.

Eles estavam na quarta... ai acabou a semana e começou outra. E isso do Jungkook foi na sexta feira. Compreenderam?

MAS VOLTANDO AO FOCO.

SACARAM A PARADA?

"-" Vocês viram que o Jungkook não é de ferro, e que ele tem problemas talvez " maiores " do que os de Jimin.

Mas ele tem a mãe dele ali para o ajudar. E ele também tem o Sehun.

Talvez... só talvez no próximo capítulo o Jimim magoe um pouco o nosso Jungkook.

Ah... sobre o Jimim. Ele está ignorando o Jungkook somente por causa da Jenie. O que a Jenie tem com o Jimin?

Vocês Vão ver no próximo cap talvez.

COMENTEM! POR FAVOR

Eu tenho notado que os capítulos não estam tendo muitos comentários e isso é um pouco desmotivador "-"

mas quanto mais vocês comentarem mais rápido eu posto e mais rápido vocês descobrem as coisas.

Até o próximo cap.

byeeee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...