1. Spirit Fanfics >
  2. Por que destino?! >
  3. Me... Encontrado?

História Por que destino?! - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Tá ai sonhadores! Demorei mas finalmente postei!
--> Fiquem em casa sonhadores, pois tem profissionais de saúde se sacrificando por nós. Eles nós ajudam, e nós ajudamos eles cumprindo os protocolos de saúde.
Amo vocês 😘😘💕

Capítulo 4 - Me... Encontrado?


Elizabeth 


Eu não acredito no papelão que a Mira me fez passar! Em compensação, corri atrás dela como se não houvesse o amanhã, o que me lembrou de quando estávamos no fundamental, quando a Samantha dava a louca e queria fazer cócegas na Mira. 

Eu corria feito uma doida atrás da Samantha para impedir ela, e as vezes atrás da Mira para protege-la. 

Faz o meu tipo proteger alguém? Não. Mas tem coisas na vida que fazemos por impulso... E outras porque é o certo a se fazer. 

Cheguei em casa, cansada por correr tanto, almocei, tomei uma ducha e fui conferir meu celular, pois vi que tinha uma notificação: 


Babaca; 


-Oi 


-O que tu quer? - disse já lembrando do incidente mais cedo. 


-Muitas coisas na verdade, mas nesse momento eu queria falar com você  


Eu hesitei por um momento, mas pensei que provavelmente era besteira: 


-Fala 


-Eu queria te pedir... 


-Pedir? 


-Como posso te dizer... 


-ANDA LOGO! 


-DESCULPA! 


Admito, fiquei surpresa: 


-Desculpa por ter feito o interrogatório com o seu amigo, de feito você passar vergonha. 


-Ahn... Ok então. - Escrevo meio imprecionada. 


-Vai me perdoar? 


-Vou pensar no seu caso. 


-Você nunca muda né princesa bravinha ? 


-E temos aqui um exemplo de superação, alguém que muda para o bem da humanidade. 


Por incrível que pareça, nós ficamos conversando por um bom tempo conversando, e eu nunca ri tanto como hoje, fui conferir o horário, eu não fazia ideia de que horas eram. 

MEU DEUS! São 16:34! Fiquei conversando com a criatura por umas três horas! No momento não sabia dizer se isso era bom ou ruim, mas era ruim eu não ter respondido as trinta e sete mensagens que a Mira me mandou, ela vai me matar, meu celular anda com problema de notificação, então deve ser por isso que eu não vi a mensagem dela: 


-Loirinha, tenho que falar com a Mira, ela me mandou a porra de 37 mensagens. 


-Tudo bem princesa, mas estava gostando de conversar comigo pelo visto. 


-Não cante vitória antes da hora. 


Mandei mensagem para a Mira, ela já começou a me interrogar: 


-Posso saber o porquê você não me respondeu senhorita Elizabeth?! 


-Foi mal Mira, eu não recebi a notificação. 


-Mas eu vi que a senhorita estava online! Quem é a puta que você está me trocando?! 


Não ia adiantar, teria que dizer a verdade: 


-Eu estava conversando com o Andrew. 


Ela ficou um tempo sem digitar, mas logo ela respondeu: 


-MEU SHIP É REAL!!! 


-O que? 


-ANBETH É REAL!! 


-Vai a merda. 


 -Tu prefere: Anabeth, Andeth ou Anbeth? Eu e as garotas e o Jay Jay que criamos. 


-Vai se foder! 


-Não, tô de boa. 


-Bom... Transar agora tu podes a vontade, já que tens o Zack. 


-Elizabeth!!! 


-”A-ahm Zack....! Ohm...! mais rápido senpai!” 


-PARA ELIZABETH! AHHHH! 


-A Mazikeen ficaria orgulhosa de mim. 


-Sua baka desgraçada! 


-Tu faz a mesma coisa comigo. 


-Mas é diferente agora! 


-Eu coloquei uma ceninha na tua cabeça né. 


-SIM! 


-kkkkk 


 


 


 


Todos estavam correndo desesperados, guardas estavam em volta indicando o caminho o para os criados, sinto alguém tocar no meu ombro: 


-Você tem que ir embora! - Dizia um garoto loiro com roupas mais despojadas, um sobretudo de couro preto, com um colete social da mesma cor, um cinto com uma fivela prata carregava uma espada, botas também de couro preto, e no pescoço, um colar de prata com um pingente em formato de asas brancas. 


-Não! Eu não vou sem você! 


 Ele dá um sorriso de lado, puxa minha cinta e coloca uma de suas mãos no meu rosto: 


-Eu te amo, e não importa o que acontece, eu sempre vou te amar Madeline... 


-Para! Você sabe que eu odeio despedidas! Esse não é o fim da nossa história, vamos viver por muito tempos juntos, vamos casar, ter filhos... 


Ele levanta meu queixo, e me beija, o beijo mais calmo que nós já beijamos, aquele sentimento retorna com toda a força, o conforto que eu sinto nos braços dele, a sensação de estar protegida, de ser amada. A angustia de quando tínhamos que nos esconder dos guardas, mas agora, estamos aqui, não nos importando com o mundo ao redor. Eu estava sentindo o olhar pesado das pessoas me observando, claramente me odiariam depois de tudo isso, mas eu não me importo. 

Tivemos que nos separar por conta de um barulho que nos assustou, um estrondo forte tomou conta do local, ele me girou para o lado esquerdo dele, umas das colunas decorativas iam cair em mim, mas graças a ele, ainda estou viva. 

Peguei a mão dele para irmos para a saída, mas ele parou logo antes: 


-Eles estão passando mulheres e crianças primeiro, não me deixarão passar. 

 

Eu não acreditando nas palavras dele: 


-Eles vão deixar se eu pedir, você...- Ele me beija novamente, não aguento, e derramo algumas lágrimas. 


Ele tira o seu colar, e coloca em meu pescoço, não posso acreditar, ele nunca tirou aquele colar, agora, está dando ele para mim. 


É oficial, isso é uma despedida. Ele está preparado para morrer. Se ele morrer, eu morro junto. 


 


Uma semana depois... 


 


Estou ficando louca, paranoica, estou perdida. 

Eu tenho tidos sonhos estranhos como aquele, tenho ficado mais tempo acordada, não me alimentado direito, e meu reflexos estão cada vez maiores, quase torci o braço da Mira! Tenho que admitir, tem algo muito errado comigo. Eu não sou assim! Esses sonhos vem na minha cabeça, mesmo no meio da aula. Isso tem que parar. 


-ACORDA PRA VIDA DESGRAÇA!!! - grita Mira no meu ouvido. 


Eu estava distraída novamente, havia se tornado bem ocorrente. 


-Tá, já entendi! 


-Elizabeth, aconteceu alguma coisa? Você está muito estranha ultimamente... 


-Estou bem... É sobre os sonhos... 


-Você quer dizer o garoto que aparece nele. 


-É... 


Eu olho para baixo tentando evitar contato visual: 


-Eu não sei... Ele me parece tão familiar... 


Sinto algo se aproximando de mim, eu não analiso direito, apenas segurei e girei 

Uma risada invade minha cabeça, eu acabo de perceber a merda que eu fiz: 


-Ótimo reflexo Srta. Elizabeth. 


  Andrew, o babaca. 

Eu havia torcido o braço dele, ele estava no chão, sentado, rindo com deboche, como sempre. Ele se levanta rapidamente, e fica frente a frente comigo. 

Ele me olhava profundamente, ainda com aquele sorriso estupido no rosto, notei que seus olhos estavam em um tom de azul diferente, estava mais claro, sua pele estava bem mais pálida, e seu cabelo loiro irritante era quase platinado. 

Estava um silencio mortal entre nós, mas eu não conseguia dizer nada e a Mira havia sumido. 

Percebo que o olhar dele se desvia por cima do meu ombro. Seus olhos ficam escuros, um azul marinho, isso seria possível? 

A minha curiosidade fala mais alto, e eu viro de costas. 

Eu vi algo enrolado em um manto preto, tinha a forma de um homem, mas não era possível ver seu rosto. Apertei um pouco os olhos. 

Sinto que empalideci. Aquela coisa me deu um sorriso, mas não um sorriso qualquer, um sorriso enorme, com dentes que pareciam lâminas. 

Meu ritmo cardíaco acelerou; Como era que ninguém mais estava apavorado com aquilo?! 


Olhei em volta, todos estavam tranquilos, conversando entre si ou até mesmo correndo pelo pátio. Apenas eu via aquilo. 

Fui me virar novamente para aquele ser monstruoso, havia sumido. 

Esfreguei as mãos nos olhos. 

Aquilo vinha em minha direção! 

 

 

Eu sentia alguém me abraçando, o perfume masculino não muito forte revelava quem era. 

Andrew se aproxima do meu ouvido e diz: 


-É você Elizabeth... Fico feliz que eu tenha a encontrado... 


Eu me sinto tonta, minha visão escurece e minha cabeça gira. Assim eu fecho os meus olhos, mas a voz de Andrew ainda ecoava pela minha cabeça. 

Me... encontrado?


Notas Finais


Qual shipp vocês mais gostaram?
Só gênios vão entender a referência hehehe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...