1. Spirit Fanfics >
  2. Por quê eu não te amo mais, Jaebum ? >
  3. Capítulo 37 - Sentimentos tão próximos como esses

História Por quê eu não te amo mais, Jaebum ? - Capítulo 37


Escrita por:


Capítulo 37 - Capítulo 37 - Sentimentos tão próximos como esses


Quinta-feira, 17 de Fevereiro

Youngjae


Deixo suas mãos deslizarem para debaixo do meu moletom, aproveitando o seu interesse para puxar o seu corpo para mais perto, com o seu pescoço entrelaçado entre meus braços eu o puxo mais para mim, aprofundando ainda mais esse beijo que está para lá de intenso.


Por mim, para o antigo Youngjae após o ensino médio, transaríamos aqui mesmo no seu carro, mas logo quando decidi voltar para Seul eu prometi a mim mesmo a ser mais cuidadoso com os meus relacionamentos, mesmo que nenhum deles passe de 6 meses, eu não quero de novo sair como o ruim da história.


Por isso, agora, nesse maldito momento, estou com um calor absurdo enquanto tento e tento atiça-lo mais para o inevitável, mas o meu erro foi deixar o seu barco viajar por tempo demais dentro do meu mar e agora ele estar apaixonado. Por quê eu sempre procuro só os bons ? Eu tenho que seriamente rever os meus conceitos. Eu faria isso, mas...


- A-ah, Min-ho... - arfo no seu ouvido quando ele crava as unhas na minha pele, claramente me provocando para o que tanto quero.


- Ti machuquei ? - levanta a cabeça, antes enterrada no meu pescoço, olhando para o meu rosto com os seus lindos olhos brilhantes.


Eu deveria rever as pessoas boas pelas quais maguo, mas Choi Min-ho é bom demais para deixar passar.


- De forma alguma, eu gosto disso, você sabe. - sorri insinuativo para ele - Mas... está tarde, amanhã eu trabalho e tenho que terminar o último trabalho para ficar em paz pelo resto da semana.


- Ah... - se afasta minimamente, apenas para que eu volte a sentar normalmente no banco - Eu tinha me esquecido disso, há há. Você está nisso faz umas semanas, né ? Deve ser cansativo.


- Ah... - penso um pouco na correria do dia, minhas pernas mais duras que tudo por subir e descer escada, tirando todas as vezes que tenho que correr para algum lugar quando Jaebum vem á empresa - Sim, é muito. Mas eu estou fazendo o meu futuro, um pouco de esforço não faz mau para ninguém, não é ? - pergunto, algum irônico para o filho de juízes bem sucedidos como os seus pais. Se eu não tivesse na mira de Min-ho, com certeza Mark o tomaria de mim.


- Concordo com você, e fico orgulhoso por ser seu am... - para por um instante, abaixando o olhar para o meu moletom - Youngjae, eu quero ti perguntar uma coisa. - diz sério como eu nunca o vi antes, assim me assusto.


- O que ?


- Eu não sei como dizer isso... - sussurra, largando minha cintura, voltando a se sentar do meu lado - Eu sei que faz pouco tempo que nos conhecemos, desdo do 1° dia de aula fomos amigos, e hoje inesperadamente você aceitou eu dar um segundo passo, mesmo depois de mais de 6 tentativas minhas. Durante todo esse tempo eu tenho muito você na minha cabeça, sua risada, seu sorriso, seu cabelo, seu cheiro, suas escolhas de roupas duvidosas e como eu ti acho extremamente atraente pela forma de pensar e como agir com as outras pessoas. Dito isso, Youngjae, você quer namorar comigo?


Fico surpreso pelas suas palavras, precisando me endireitar no banco e desviar dos seus olhos por um momento, encarando o vidro aberto mostrando a rua deserta da noite.

- Você... não acha um pouco cedo ?

- Cedo ? Não, eu não acho. Eu não sei como era onde você morava, mas aqui as coisas geralmente são rápidas, e desdo primeiro momento eu tenho certeza que ti deixei bem claro as minhas intenções. - me assusto quando ele toca meu queixo, levantando minha cabeça para que eu volte a olhar nos seus olhos - Então ? Aceita namorar comigo? - ele sorri com expectativa.

Eu deveria saber que acabaria assim de novo... Bem, ele não é uma má pessoa, pelo contrário, então... Estou entediado de qualquer forma, daqui 6 meses isso acaba e eu só preciso não ferrar com a imagem de bom moço de Youngjae até lá.

- Eu aceito, eu aceito namorar com você. - digo com um sorriso, recebendo seu abraço apertado com força, abraçando o seu tronco malhado, suspirando no seu pescoço.

- Eu não vou fazer você sofrer, Youngjae. - sussurra no meu ouvido.

- Eu sei que não, Minho. - sussurro também, deixando meus braços caírem quando ele se afastou, fechando os olhos e retribuindo o seu beijo quando ele veio até mim.

Agora completamente diferente de antes.

Assim eu deixei ele se enfiar no meio das minhas pernas, agarrando o seu cabelo e não deixando ele se afastar de mim nem por um segundo sequer, deixando ele sugar meus lábios e apertar cada pedaço de mim.

- N-não podemos aqui. - sussurra nos meus lábios.

- Claro que podemos. - sorri maldoso, enfiando minha mão dentro da sua calça, suspirando junto com ele quando achei o seu membro.


[...]


- Demoramos demais, não é ? - pergunta, olhando para a rua deserta e só os postes de luzes iluminando o bairro.


- Um pouco, já vai passar das duas da manhã.


- Desculpe, Youngjae, deveria ter deixado você ir. - sorriu culpado.


Balancei a cabeça, voltando a me abaixar para ficar da sua altura, apoiando meus cotovelos na porta do carro.


- Valeu a pena, então tudo bem. - sussurro provocante, passando os olhos nele de cima a baixo, recebendo um sorriso envergonhado de volta - Agora vá, eu preciso entrar. - entro para mais dentro do carro, deixando um selar rápido nos seus lábios.


- Certo. Tchau.


- Tchau. - desencosto da porta, acenando para ele até virar a esquina, desfazendo meu sorriso e suspirando para mim mesmo.


Arrumo a minha calça, puxando mais o meu moletom para baixo, deixando uma alça da mochila cair quando olhei para cima, para a linda lua que se mostra tão bonita essa noite.


Quanto tempo faz que não paro um segundo para ti olhar, huh ?


Fecho os meus olhos, recebendo o sereno calmo dessa noite fria, sorrindo verdadeiramente agora.


- Youngjae ?


Junto minhas sombracelhas, lentamente abrindo os meus olhos, virando para trás quando a voz se veio por esse lado.


- Jaebum ? - pergunto confuso, olhando para as suas roupas largas e o boné preto cobrindo os seus olhos - O que faz aqui essa hora da noite ?


- Estou com insônia ultimamente, então resolvi dar uma volta no quarteirão.


- Ah... - desvio meu olhar para a rua quando ele deu os primeiros passos para perto de mim - Cuidado, Seul não é mais tão calma quanto antigamente.


- Sim, morando aqui eu sei disso bem, mas eu faço isso há anos e nunca encontrei algum sério.


Concordo com a cabeça, continuando a encarar a rua e ignorando o seu corpo ao lado do meu, olhando para o meu rosto diretamente.


- Acho que eu v...


- Espera. - olho para o seu rosto quando sua mão se moveu para me tocar - Deixa eu ti olhar um pouco, faz dias que eu não encontro você de novo, e eu sei que você foge de mim todas as vezes que estou na empresa desda minha confissão no carro. O que eu deveria fazer, Youngjae ? O que eu deveria fazer se você me esqueceu, mas eu continuo fortemente amando você ? - pergunta com o tom baixo.


Analiso suas palavras, olhando, agora podendo, diretamente para o seu rosto, para cada detalhe amadurecido do seu rosto.


Jaebum realmente mudou de como era antes. Ele ainda continua sendo irresistível, lindo.


Se ele não fosse o cara que fudeu comigo, que tem meu ódio consigo, eu não pensaria duas vezes em me entregar para ele e não o tratar tão friamente como faço.


- Olhou ? Eu ti dei 10 segundos.


- Não, 10 segundos não é o suficiente. - dá mais um passo, seu semblante calmo me deixando agoniado - Como foi o seu dia, Youngjae ? Sou um velho... amigo, temos essa intimidade.


- Meu dia ? - abaixo o olhar para a minha mão direta, o anel de compromisso deixando nítido para todos o meu compromisso - Tive prova na faculdade, por isso sai mais cedo, consegui agizilizar o meu turno no trabalho e sair mais cedo também, assim finalmente consegui sair com um colega da faculdade, enquanto nos pegavamos no carro eu recebi uma confissão inesperada. Então, Jaebum, me dê seus parabéns, pois Youngjae está namorando. - levanto minha mão direita na altura do seu rosto, sorrindo quando seu semblante se afundou na surpresa, suas sombracelhas se uniram e seus olhos pararam no meu dedo - Como ele é ? Completamente o meu tipo, futuramente eu tenho certeza que me apaixonarei por ele, e aí não terei mais volta. - continuo quando seu olhar firmou no meu dedo.


- Na... Namorando ?


- Sim.


- Outro... - sussurrou baixo, como para sí mesmo - Esse dia chegou então. - volta o olhar para mim - Não esperava que doeria tanto... - sorriu, mas seu semblante é de dor.


- Eu... já namorei outras vezes, Jaebum.


- Eu sei que sim. - continua com o sorriso - Mas com a minha chegada... Eu esperava que a pessoa que seria seu último namorado fosse eu.


- Você ?


- Sim, eu.


- Não, Jaebum. Algum entre nós... Tire isso da sua cabeça, é realmente impossível ter algum entre nós outra vez.


- Por que, Youngjae ? - dou um passo para trás quando ele avança com outro - Por que é impossível quando agora é tudo possível ?


- Porque... Porque eu ti odeio, Jaebum... - volto os meus sentidos para o lugar, não me deixando levar pelo seu semblante triste, me lembrando de quem está na minha frente.


É ele, Im Jae-bum, o cara que ti fez passar por traumas horríveis, que ti fez sentir um lixo por ser o amante de tudo, que fez você se apaixonar por ele para ti destruir. É ele, o seu pior pesadelo, Youngjae.


- Eu sei que você me odeia. Eu me odeio, Youngjae. - fala com melancolia - Me desculpe, Youngjae... Me desculpe por te amar e ter ti machucado tanto.


- Jae...


- Eu te amo. - encaro assustado o seu rosto quando lágrimas encheram os seus olhos pequenos - Eu preciso ir agora. - abaixa seu rosto, virando as costas e com passos rápidos quase correndo para a esquina, saindo da minha vista.


Mas que merda foi essa ?


Lágrimas ? Lágrimas nos olhos de Jaebum ? Eu nunca vi esse cara chorar na minha vida.


- Que seja. - balanço minha cabeça, me lembrando do horário, virando para a portaria do prédio.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...