História Por que justo ele? - Capítulo 2


Escrita por: e morimoli

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Drama, Escola, Hentai, Imortalidade, Romance, Yaoi, Yuri
Visualizações 16
Palavras 396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Então a tia não tem muito o que falar, mas assim é difícil interpretar alguém psicopata numa fanfic, mas eu acho que eu consegui!
Boa Leitura 🌻

Capítulo 2 - Episódio 2 - ' 1870


Fanfic / Fanfiction Por que justo ele? - Capítulo 2 - Episódio 2 - ' 1870

'1870
Era uma noite típica, fria, escura e sem lua, onde eu cometeria meu primeiro assassinato, provarei a mim mesmo o quão a vida é algo frágil e algo insignificante se você morrer cedo demais.'
2018
(- Essa ruiva.... Sua fisionomia é como a daquela morena... Ah como não me lembrar da morena, afinal ela foi a primeira!)
Saio dos meus devaneios e me pego ficando excitado com as lembranças daquela noite, me concentro novamente naquela maldita aula.
(- Antony porque depois de 138 anos você decidiu voltar pra escola?)
*piii*
O sinal tocou para o intervalo, uma morena e uma ruiva, saíram da sala logo atrás de mim, a ruiva está em burrada e a morena sorrindo de orelha a orelha, elas pareciam me perseguir durante o percurso para ir aos fundos da escola, engano meu, cochichavam entre si, sobre uma sala 404, ignorei e ignorei e segui meu caminho.
*piii*
O maldito barulho do sinal tocou e voltei para a sala, ao entrar notei que as duas garotas não estavam presentes, ignorei minha curiosida no momento mas não conseguia parar de me perguntar onde era essa tal de sala 404, o sinal tocou para a troca de aulas e então duas silhuetas passavam pela porta e sentaram-se em seus devidos lugares como se não estivessem ausente na última aula e todos na sala agiram da mesma forma, sorrio de canto com tanta falsidade e mentiras dentro de um único local. 
(- Pode ser que seja mais fácil me esconder em meio a tantos falsos e mentirosos.)
'1870
Me sentia vivo, quanto mais via seu rosto mudar de cor pela falta de ar mais vivo e exitado eu me sentia, então quando ela não mais respirava decidi me aliviar.
  Exatamente o que você está pensando, eu abusei de uma mulher morta, dem nenhum peso na consiencia, depois de matar fazer o que fiz com ela, foi a melhor coisa que fiz.'
2018
*piiii*
O barulhos infernal daquele sinal me tirou das minhas lembranças sobre 1870 , eu finalmente poderia ir para minha casa me arrepender de estar vivo a 138 anos com os mesmos 19 anos.
(- Hm? O que é isso?)
Me pergunto lendo um folheto que estava em meio às minhas coisas, dizia que haveria uma confraternização no final de semana, pode ser a chance perfeita de garantir mais um ano de vida.


Notas Finais


Não esqueçam do biscoitinho da tia caso tenham gostado
Até o próximo hehe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...