1. Spirit Fanfics >
  2. Por que só ter um se eu posso ter vários >
  3. Cheguei mundoo

História Por que só ter um se eu posso ter vários - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


NÃO, EU NÃO ESQUECI DA HISTÓRIA DO KAKUZU E DO HIDAN EU SÓ TO SEM INSPIRAÇÃO

Enfim.. eu trouxe esse imagine aqui para vocês, como uma boa fujoshi que sou eu não curto muito imagines, mas esse é especial, eu fiz as atitudes da principal com algumas características minhas, então ela pode ser bem cuzona ás vezes. esse capítulo ta bem leve, mas o próximo vai ser melhorzinho.
antes de qualquer coisa a aparência da personagem fica a critério de vocês, ela tem habilidade com armas e usa o elemento vento.

aproveitem a história e perdoem qualquer erro sz

Capítulo 1 - Cheguei mundoo


 Eu decidi procurar meu próprio caminho pelo mundo, venho de uma vila pequena e desonesta, onde as pessoas são incrivelmente sádicas e insensíveis, tomadas pelo desejo de discórdia e guerra, eu percebi que não poderia me tornar uma rank  S em um lugar daquele.

A minha vida não é repleta de traumas como a da maioria dos renegados, era bem pacata, nunca fui um gênio da minha geração, mas sempre fui bem nas matérias, mesmo sem o comprometimento necessário, gostava muito das tarefas de campo mas nunca fui bem nas escritas.

Eu só queria tomar outro rumo da vida e poder um dia falar para os meus filhos (se eu tiver filhos) que eu participei de uma coisa maior, mesmo não sendo de uma família rica e bem conhecida.

Hoje estou nervosa, vou me encontrar com o líder de amegakure, o famoso deus “Pain” ele me procurou por meio de um pergaminho, dizendo que tinha interesse em minhas habilidades, o que me surpreendeu, eu não me consideraria tão boa assim.

Estou perto da vila, ele me deu uma permissão para entrar, já que eles são super rígidos com esse tipo de coisa.

????? – Olá, você deve ser s/n, estou aqui para te guiar até o líder Pain – uma voz feminina delicada falava comigo – fui notificada da sua chegada, me acompanhe.  

- Sou eu sim, parece que já sabe meu nome certo, seria legal conhecer o pessoal da firma antes né – Dou um sorriso amarelo e ela mantem a cara séria – Me desculpe acho melhor dispensar as apresentações.

Não vou tentar puxar assunto por enquanto, ela não tem cara de falar muito, mesmo assim eu não me contive, minha ansiedade estava atacando, eu precisava quebrar esse silêncio.

- My chemical romance voltou você gosta? – um pequeno sorriso sem mostrar os dentes se abriu em seu rosto – eu gosto de algumas músicas, e você?

????? – Que aleatória – diz ela rindo um pouco – mas eu gosto sim, me desculpe o mau humor mais cedo, não sou uma pessoa da manhã, pode me chamar de konan.

Fico feliz que tenha conseguido quebrar o gelo entre nós, ela parece ser bem legal, mas eu estou cansada demais para continuar o assunto e só sigo a caminhada. Que não durou tanto quanto eu pensava.

Konan – O Pain está em uma breve missão, ele voltará ao por do sol, depois iremos ao esconderijo ao leste, você deveria descansar um pouco, se precisar de mim estarei terminando as preparações para a viagem no quarto ao lado.

Não tive tempo para pensar em nada, era cedo da manhã, umas 7:00, eu havia andado muito. Preciso dormir.

Acordei e estava escurecendo, acho que ainda dá tempo de tomar um banho antes que ele chegue, pedi para que a konan me ajudasse com toalhas e ela nem hesitou, realmente muito simpática, era reconfortante a água caindo sobre meus cabelos, eu nunca me considerei bonita, mas minhas madeixas sempre me orgulhavam.

Me arrumei rápido, estava nervosa e logo fui chamada pela voz delicada de mais cedo, imaginei que o líder havia chegado e fui para o salão, ele tinha um cabelo alaranjado e olhos roxos com ondulações, eu já ouvi falar desse jutsu ocular, mas nunca pensei que realmente existia.

Pain – olá s/n como deve imaginar sou o líder da organização que você está prestes a entrar, eu estava pensando em conversar um pouco com você, não se preocupe muito, você já está dentro, só quero me familiarizar.

Por um momento eu fiquei bem nervosa, não sou boa com as palavras e mesmo sem o peso nas costas de estar sendo julgada eu ainda gaguejei muito. Os dois são muito legais, e nem escondem que tem coisa a mais nessa relação ai.

Pain – Devemos partir agora, pegue suas coisas, vamos para o esconderijo ao leste em poucos minutos.

Obedeci a sua ordem e logo estávamos na estrada, diferente das missões da vila, viajávamos de noite também, foi um pouco demorada, mas enfim chegamos a uma construção que se disfarçava bem com a paisagem.

- Esse lugar é bem legal, não esperava menos da organização mais procurada do mundo.

Konan – Quando tu entrar e conhecer as peças que tem ai dentro você vai querer ir embora correndo – ela fala rindo um pouco.

Pain – Não fale assim dos subordinados, eles são ótimos, alguns deles...

Na entrada do esconderijo escuto um barulho de explosão, seria um ataque?? Logo no dia que eu cheguei, sou muito sortuda mesmo para essas coisas

DEIDARA! – O dois exclamam irritados e entram furiosos na construção, oque seria esse deidara.

Eu sigo o mesmo caminho que eles e logo me deparo com um salão com alguns dos que me parecem os membros da akatsuki. Dois estavam claramente lutando, um garoto com cabelos longos e amarelos com bocas nas mãos, o que me deixa intrigada, outro com cabelos brancos e com uma foice.

Konan – podem parar, essa é a impressão que vocês querem passar? – Ela está com uma expressão de furiosa – perdão por esses dois, eles são Deidara e Hidan, vivem brigando, com o tempo você se acostuma.

Pain me trás um manto estampado com nuvem vermelhas – este é o uniforme, só o tire se for extremamente necessário, acho bom vocês se conhecerem e tu ir descansar.

Afirmei, até agora só tinha visto 4 membros, Konan, Pain, Deidara e o Hidan. Estou muito ansiosa para o resto. Chegamos ao que parecia a cozinha onde todos estavam reunidos, provavelmente foram avisados previamente da minha chegada

Com poucos minutos eu já conhecia todos na sala. O baiacu é o Kisame, o emo revoltado que escuta restart é o Itachi, o estranhão coberto que parece um colcha de retalhos é o Kakuzu (ele estava sem o manto apenas com uma roupa casual, como a maioria dali) tinha um meio biruta com voz de retardado que se chamava tobi, tinha uma samambaia que parecia aqueles docinhos metade ninho metade chocolate, o zetsu. E um cara marionete que era muito estranho, ele usava uma armadura pelo que me contou então sua aparência não era assim.

A Konan me informou que eu faria dupla com o tobi, ele é legal, mas é bem infantil, eu não me importei muito e me dirigi ao quarto do mesmo, tinham duas camas em cada extremo do quarto e um banheiro.

Coloquei minhas coisas no baú e tomei um banho rápido, coloquei uma roupa leve e larga e fui ler um livro na minha cama esperando o sono. Quando alguém entra e eu vejo que é o tobi.

Tobi – s/n senpaiii, posso tomar um banho? – ele fala com uma voz pateta

- Claro ué, o quarto é seu – falo isso tentando esconder ao máximo a capa do livro que estou lendo – eu que deveria pedir permissão.

Tobi do nada demonstra interesse no livro e tenta ler o título – Jardin dos amassos s/n senpai?? Não sabia que gostava desse estilo de literatura hihi

- E-eu não gosto, foi um presente de uma amiga – não era uma desculpa esfarrapada, eu realmente tinha ganhado da ______

Tobi – Entendi então – ele se aproxima da minha orelha e sussurra com uma voz bem diferente da de antes – que tal encenarmos essa cena?

Eu corei na hora, que porra de voz era aquela E PORQUE TÃO GOSTOSA VAI SE FUDER. Além do mais eu estava tão concentrada no meu livro que nem notei o físico dele que era MA-RA-VI-LHO-SO, mesmo assim foi muito estranho, até saí para tomar um ar. Quando voltei tobi já estava dormindo e eu caí rápido no sono.  

 


Notas Finais


Foi isso, pode demorar um pouco para o próx por causa do kakuhida então tenham paciência


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...