1. Spirit Fanfics >
  2. Por que você? >
  3. Em fim perto!

História Por que você? - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Em fim perto!


Fanfic / Fanfiction Por que você? - Capítulo 3 - Em fim perto!

Lia estava mesmo decidida, ela parecia não pensar direito então no dia seguinte foi até a rodoviária de São Paulo comprar uma passagem, estava disposta ir atrás do seu grande amor.

Ju: Eai como foi? 

Lia: Comprei a passagem.

Ju: Você vai mesmo fazer essa loucura?

Lia: De ir para o Rio sim, só jogar no Fluminense que não vai dar, o que eu vi era uma partida que o Fluminense iria fazer com torcedores, com jogadores da própria torcida! 

Ju: Graças a Deus! 

Lia: Mais eu vou jogar sim ao lado dele, eu sei que ele em seu tempo livre joga com os amigos em um campinho daqui de perto. Ele sempre gostou disso.

Ju: Peraí, ele não está mais aqui.

Lia: Eu sei, por isso que vou investigar se ele vai fazer o mesmo lá no Rio, aí vou botar meu plano em ação.

Ju: Isso é uma loucura, você está colocando a vida do seu filho em risco.

Lia: Juliana, eu preciso saber o que foi realmente que aconteceu, não posso ficar na dúvida. 

Ju: Mais tem que ser desse jeito?

Lia: Você tem outra ideia melhor? 

Ju: Ainda não, mais essa sua ideia está me parecendo muito desesperada!

Lia: Não importa, eu vou seguir o meu coração.

Ju: Mais e seus pais?

Lia: Eles não contam, não me apoiam em nada e nunca foram a favor do meu relacionamento.

Ju: Ok! Já vi que não vai ter jeito mesmo né.. a vida é sua.

Lia: Sim.

Ju: Só que eu tenho uma má notícia para te dar.

Lia: A essa altura nada mais me abala. Vai fala!

Ju: O Yuri tambe m foi jogar no Fluminense.

Lia: O que?

Ju: Sim. Eu vi no facebook dele.

Lia: Não acredito nisso! 

Ju: Nem eu, mais é a pura verdade. 

Lia: Esse homem acabou com a minha vida! Tenho ódio dele.

Ju: Também não gosto dele, pelo que ele te fez.

Lia: Bom, eu não quero nem saber dele. Vou me arrumar que hoje mesmo estarei no Rio.

Ju: Eu vou com você garota, e não vamos de ônibus.

Lia: Vamos de que então?

Ju: De táxi! Eu pago.

Lia: Não Ju, eu não quero que você gaste dinheiro comigo.

Ju: Eu faço questão, não vou deixar você fazer nenhuma loucura.

Lia Não gostou muito do jeito que ela falou.

Lia: Sério isso Juliana?

Ju: Sim! Eu vou cuidar de você e do meu sobrinho ou sobrinha.

Juliana acariciou a barriga de Lia.

Lia: Tudo bem vai..

Ju: Vamos arrumar nossas coisas.

Lua: Vamos!

As duas foram para o quarto e arrumaram as coisas e dentro de 1 hora já estavam no táxi. Enquanto Juliana dormia, Lia pensava nos momentos bons que viveu com seu amado.

LEMBRANÇAS......................................................

Nenê: Falta dois dias para o nosso tão sonhado casamento.

Lia: Sim, eu sinceramente não vejo a hora disso acontecer.

Nenê: Sua mãe continua sendo contra o nosso relacionamento? 

Lia: Sim! Ela não consegue aceitar que eu te amo!

Nenê : Talvez eles tenham razão, Lia você tem certeza que quer casar comigo? Você tem 20 anos e eu quase 40. 

Lia se levantou, pois estava deitada no peito dele.

Lia: Não acredito que você está dizendo isso.

Lia: Eu te amo mais que tudo nessa vida, eu não estou nem aí para sua idade. Eu te amo! 

Ele sorriu ao ouvir essa afirmação e os dois se beijaram.

.................................................................

No meio das lembranças vieram as lágrimas. Ela não conseguiu dormir, foi o caminho todo pensando nele e em tudo que aconteceu.

Saíram de casa por volta de umas 9 horas da manhã e foram chegar ao Rio as 15 da tarde. Juliana acordou.

Ju: Já chegamos?

Lia: Sim. Você dormiu a viagem toda impressionante!

Ju: Pois é, eu gosto de viajar por isso. Durmo o tempo todo..Kkk.

Lia: Sei..Kkk.

Ju: Você não dormiu?

Lia: Não, na verdade estou muito nervosa.

As dias desceram com as malas, já no ct do Fluminense Nenê e Yuri andavam se estranhando por causa de Lia.

Nenê: Eu achei que você fosse ficar em São Paulo.

Yuri: Não, por que achou isso?

Nenê: Larga de ser irônico, eu vi você e a Lia juntos! 

Yuri: Viu?

Nenê: Sim! 

Yuri: Então você já sabe que eu amo a Lia e que vou lutar por ela com todas as minhas forças.

Nenê: Fique a vontade, eu não vou né por no caminho de vocês! Mais que nenhum de vocês dois esperem que eu perdoe vocês.

Nenê saiu irritado e até esbarrou no irmão. Yuri resolveu então dar uma leve provocada.

Yuri: Quem foi que disse que eu quero o seu perdão? Eu quero a Lia é só isso que me interessa!

Nenê tornou a se aproximar dele.

Nenê: Você já tem ela, espero que sejam felizes!

Ele se retirou, Yuri sorriu. Lia Não estava nem aí para ele, a primeira coisa que fez foi comprar um belo disfarce pois no dia seguinte iria fazer uma visitinha ao ct.  As duas jogaram uma casa lá perto.

Lia: Então, como estou?

Ju: Irreconhecível, só tem que mudar essa voz.

Lia: Tudo bem, vou dar uma engrossar a na minha voz.

Lia começou a falar como um homem é Juliana caiu na risada.

Ju: Meu Deus! Kkkk..Que figura!

Lia: Que isso gatinha? Estou bonitão ou não estou?

Ju: Lindo! Divino! Kkk.

Lia se aproximou de Juliana.

Lia: Eu estive pensando em tudo que você disse, e cheguei a conclusão que jogar futebol pode fazer mal ao meu bebê, então vou ver se acho um trabalho lá dentro.

Ju: É bem melhor, mais ainda acho que você deveria repensar, vai lá e pede para falar com ele e conta o que aconteceu.

Lia: Não! O Yuri está lá e além do mais, o Nenê não iria querer conversar comigo.

Ju: Mais ele é tão legal, acho que pelo menos ele vai querer saber o que houve.

Lia: Com certeza deve estar achando que eu resolvi ouvir meus pais, que eu decidi ficar com um cara mais novo. Deve estar pensando o pior de mim.

Ju: Será?

Lia: Com certeza!

Realmente Lia tinha razão, ele estava bastante chateado. Sozinho na arquibancada ele estava pensando no dia em que conheceu Lia, foi em um jogo do São Paulo, depois de fazer um gol ele foi comemorar com a torcida e ela estava lá, de bracos cruzados e sem nenhuma empolgação, pois não queria estar no jogo ela sempre foi Corintiana. Ele gostou dela a primeira vista. Quando o jogo acabou ele fez questão de ir lá novamente complementar a torcida e acabou puxando assunto com ela.

LEMBRANÇAS...........................................

Nenê: E você como se chama?

Lia: Eu me chamo Liliana.

Nenê: Muito Plazer!

Ele estendeu a mão para ela e ela retribuiu o aperto de mão.

Nenê: Esta feliz com a Vitória do nosso time?

Lia: Não! Eu nem torço para o São Paulo, sou Corintiana!

Nenê riu.

Ele não soltou a mão dela.

Lia: Não vai soltar a minha mão? 

Nenê: Tem razão, me desculpe.

Ele soltou a mão dela e ela sorriu.

Nenê: Você aceita tomar um café comigo?

Lia: Não vai dar, eu tenho outros compromissos.

Lia saiu e o deixou lá com a torcida, todo mundo querendo a atenção dele e ele só querendo a atenção dela. Dias depois os dois tornaram a se encontrar em um restaurante. Esbarraram um no outro na entrada do restaurante. Na hora que ela foi ler um dos cardápios, colocou sua mão na parede para ler, ele também fez o mesmo e sua mão ficou por cima da dela, os dois se olharam por alguns segundos.

Lia: Você de novo?

Nenê: Eu sempre venho aqui..

Lia saiu tirou a mão.

Lia: Eu estava lendo o cardápio.

Nenê: Percebi.

Lia: Você não tinha nada que tocar na minha mão, vai que você estava com Corona vírus e eu não sei.

Nenê: Não..Kkk.. Eu estou muito bem!

Lia: Eu não te conheço, como vou saber.

Nenê: É só passar a conhecer..

Lia Ficou constrangida mais gostou do jeito dele meio ousado.

........................................................................ 

Ele foi interrompido por um dos seus mais novos companheiros de time, Igor Julião, ambos foram treinar. No dia seguinte.. Lia se arrumou toda de homem, colocou bigode e tudo, e estava saindo e viu Ju que tinha acabado de acordar.

Ju: Já vai?

Lia: Sim! Me deseje boa sorte!

Ju: Boa sorte amiga e tenha cuidado.

Lia: Pode deixar.

As duas se abraçaram. Depois disso ela seguiu até o ct do Fluminense, ela entrou lá com um pouco de dificuldade. Igor ajudou ela pois achou se tratar de um fã.

Lia: Mano que bom que tu me ajudou a entrar aqui, agora vou precisar de outra ajuda sua.

Igor: Ah é, qual?

Lia: Eu quero trabalhar aqui.

Igor: Vixe..

Lia: Pode ser de gandula, de qualquer coisa.. não ligo.

Igor: Acho que o único trabalho que temos aqui no momento é de faxineiro, pois eles estão tudo se demitindo com medo do Corona Vírus.

Lia: Que chato.

Ela falou com sua voz normal, mais logo contornou a situação.

Lia: Quer dizer, eu vou aceitar esse serviço sim!

Igor: Tudo bem, fica aqui que já vou ver para você!

Lia: Valeu mano!

Lia deu um tapa nas costas dele e ele riu. Depois que ele saiu ela ficou lá andando de um lado para o outro com as mãos no bolso feito um homem. Nenê havia acabado de chegar, e ao ouvir a voz dele, ela paralisou. Em seu pensamento soava.

Lia: Meu Deus é ele..

Ela estava de costas para o portão, ele chegou perto e tocou no ombro dela.

Nenê: Bom dia rapaz! 

Lia: É... Bom dia.

Lia não ousava nem se virar.

Nenê: Quem é você?

Lia: Sou Lionel.

Nenê: E por quê não se vira?

Lia: Estou com suspeita de corona, então com licença.

Lia saiu de perto dele o mais rápido possível. Ele não entendeu nada. Ela entrou em um dos corredor que tinha lá dentro e respirou fundo. Igor tinha acabado de ver se tinha o serviço e conseguido, viu ela daquela forma e estranhou. 

Igor: Esta tudo bem garoto?

Lia: Sim. É que estou te proucurando.

Igor: Vem, como você se chama?

Lia: Me chamo Lionel e tu mano?

Igor: Igor Julião.

Lia: Legal! Mais eai conseguiu o emprego?

Igor: Sim, já pode começar hoje mesmo.

Lia: Valeu amigo! 

Igor a levou até a sala onde tinha as vassouras e o material de limpeza. Depois de começar as atividades ela foi até as arquibancadas onde viu Nenê sozinho, ela ficou olhando de longe. Sua vontade era de ir abraçar ele, beijar e conversar. Ele percebeu que estava sendo observado e ela virou as costas. 

Nenê: Ei..

Ele se levantou onde estava sentado e seguiu em direção a ela. Ela por sua vez fechou bem os olhos.

Nenê: Amigo, posso ajudar?

Lia: É...não.

Nenê se pois na frente dela.

Nenê: Já pode abrir os olhos!

Lia abriu os olhos e olhou nos olhos dele, ele sentiu que já havia visto aqueles olhos.

Nenê: Te conheço de algum lugar?

Lia: Não! Com licença.

Lia deu um jeito de fugir.


Notas Finais


Lia e suas ideias.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...