1. Spirit Fanfics >
  2. Por que você se foi? >
  3. Kosmo!

História Por que você se foi? - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Kosmo!


[Conectando   ...  ]

Continuo sempre o mesmo trajeto, andando pelas ruas, ainda é estranho, ninguém me , ninguém me sente, ninguém me ouve. Ainda é difícil me acostumar, sei que só se passaram 6 dias, mas é esquisito. Ir até aquela praça nunca foi tão dolorido. Escrito, com letras grifadas com cores diferentes, saber que não vai mais poder existir, é muito doloroso. O vento nem balança mais meu cabelo, ou minhas roupas. 06 dias com a mesma roupa, mas elas não sujam, muito menos fedem. Parando pra pensar, nem eu mesmo, sinto fedor pelo meu corpo.

A volta pro castelo, a parte mais sem vida do meu dia, todos sofrendo, todos tão...depressivos. Ainda é difícil acreditar que isso aconteceu.

Pela sala de Pidge, tinha duas pessoas, ela e o que parecia ser Krolia, era uma surpresa a ver alí. Krolia chorava, Pidge demonstrava um olhar sofrido, será que ainda é por isso? Nunca quis deixar todos tão tristes assim. Kosmo, novamente, não saia do quarto do vermelho. Queria que ele corresse por aí, igual fazia naquela atmosfera daquele ser.

Passou alguns minutos, a garota que antes estava no laboratório, estava andando escorada nas paredes dos corredores. E uma melodia soava dos seus lábios. Eu a conheço.

Capítulo anterior

Sinto como se ele ainda estivesse aqui, como se sua alma ainda andasse pelos corredores, sussurrando qualquer música da My Chemical Romance, ou da 5 Seconds of Summer.

- So I drown it out, like I always do...Dancing through our house, With the ghost of you - cantarolava pelos corredores, com uma dor no peito, lágrimas ardentes nos olhos e a voz trêmula.

[Então eu afogo isso como sempre faço

Dançando pela nossa casa com o seu fantasma.]

Era como... Se ele sempre soubesse.

Não, eu não sabia. Se eu soubesse, não teria morrido naquela hora. Estaria aqui, com todos, levando cantadas do azul, ou recebendo broncas de Shiro por me engraçar demais com Lance, Correndo com Pidge, experimentando receitas de Hunk, Ouvindo as histórias de Krolia no espaço, saindo com Acxa pra me certificar que ela não ia matar ninguém na rua, ensinando Romelle a se comportar na Terra...

Agora, estava alí, um fantasma, parado em um corredor, agachado e chorando, cabisbaixo. Eu quero que todos possam me ouvir de novo, que possam zoar com meu cabelo fazendo penteados ou o pintando com tintas spray vermelhas e roxas.

Ao andar mais um pouco depois de levantar da lateral do corredor de metal, deparei-me com o quarto de Lance, estava lá Allura, Pidge e ele. Dói muito ver Lance, eu queria abraçar ele e dizer que está tudo bem, mas não está. Allura disse, devagar, com sua voz irritada e estrondosa para ambos no quarto.

- Keith não era uma peça importante da equipe, não ajam como se ele fosse diferente dos outros! - Disse, já furiosa, claramente ela estava com ciúmes do quão importante Keith era.

Não era, realmente, eu não era uma peça importante do grupo, mas a rigidez na sua voz pareceu significar que eu era a escória da equipe. Virei a atenção ao lado contrário, Hunk passava com mais lenços de papel, coisa que ele sempre levava para Shiro, Krolia ou até pra sí mesmo. Prestei atenção no garoto samoano até um estrondo no cômodo chamar-me a atenção.

Lance forçava o ombro da platinada contra a parede, irritado. Pidge perplexa com a situação, eu tentei puxar o braço de Lance, mas os atravessei, as vezes eu esqueço que eu morri.

Minha única opção era gritar, mas ninguém me ouvia. Sei que Allura nunca foi das pessoas que mais gostava de mim, mas nem ela merece dor. Acho que eu sou muito otário pra querer o bem até de quem supostamente me odeia.

- Eu só não te bato...porquê sei que Keith não iria querer isso. Pra sua sorte, eu sei como ele era calmo em relação à sua filha da putagem com ele. Desde quando ele se descobriu Meio-galra.  - Lance quebrou o gelo do cômodo, soltando os ombros de Allura, e pegando uma caixinha branca pequena acima da cama do moreno, ele pegou-a, quase enfiando na cara de Allura.

Finalmente eu percebi o que eram. Eram anéis de noivado.

Minhas pernas estavam falhando, provavelmente por eu estar chorando igual a um bebê. Porra! Por que eu tinha que morrer?

- Tá vendo isso? Eu queria me casar, e com o Keith. E você vem na minha cara, dizer que ele não era importante? Shiro está sofrendo, Pidge, Krolia, Kolivan, os galras, Matt, Acxa, minha família, e até Romelle e James estão assim. E você, com esse cérebro de formiga, vem e diz “Ele não era uma peça importante”? Ele era a mais importante desse joguinho, então não fale da boca pra fora, se não eu não vou te perdoar. - Lance dizia com fogo nos olhos, Allura tremia, Pidge tentava acalmá-lo. E eu? só sabia chorar.

Eu tentei abraçar Lance, mas eu só o atravessava. Gritei, gritei até não poder mais.

Latidos podiam ser ouvidos, era Kosmo. Ele olhava fixamente pra onde eu estava. Ele finalmente saiu do quarto, fiquei feliz por ele.

- O que foi Kosmo? Lance te assustou? - Perguntou Pidge ao lobo.

Ele latia, e foi até onde eu estava, se sentando a minha frente, encarando fixamente, o que seria meu rosto.

Ele... me vê?

Cães podem ver espíritos, acho que já ouvi Pidge falando sobre isso.

- Kosmo, o que tem aí? - Lance se pronunciou, confuso.

Kosmo saiu do cômodo, e voltou com minha jaqueta, e jogou-a perto da parede que eu estava encostado.

- Keith...Kosmo, você tá vendo ele? - Allura, que estava calada o tempo todo, disse perplexa, Kosmo acenou com a cabeça.

Ele me vê! Pelo menos ele...

- Como? - Lance perguntou, estava chocado, juntamente de todos.

- Alguns animais como pássaros, cavalos, cães e gatos domésticos que parecem enxergar algo que para os humanos não é possível...já li algo assim em um livro de física ou Ciências - Pidge disse, e sorriu. - Kosmo! Chegue mais perto de supostamente Keith.

[Nota da Autora - Amiga não é livro não, é Google mesmo]

Ela disse, Kosmo se aproximou mais, me abaixei pra vê-lo mais de perto, seus olhos brilhavam. Eu teria chorado mais se pudesse. Lance chamou o restante de pessoas que tinha no castelo até a sala de treinamento, que era grandinha até. Pidge explicou o que estava acontecendo, e disse que ia fazer alguns experimentos em Kosmo pra tentar fazer com que todos também possam me ver, é tão prazeroso ver o sorriso de cada um agora.

Espero que Pidge consiga, é um sufoco ver todos, e não poder nem dizer que sinto falta deles.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...