História Por Que Você Tem Que Ser Meu Irmão? (Vkook) - Capítulo 30


Escrita por: e Jong-ho

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Drama, Incesto, Jimin, Jungkook, Romance, Taehyung (v), Taekook, Taetae, Vkook
Visualizações 422
Palavras 714
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Dor de cabeça dos infernos... Morri

Eu tô sem ideia pra notas... Pera, vou colocar uma frase profunda.

_
" Me sinto perdido em um mundo que não aceita a diferença"
Kim Jonghyun

Capítulo 30 - Chapter Thirty


Fanfic / Fanfiction Por Que Você Tem Que Ser Meu Irmão? (Vkook) - Capítulo 30 - Chapter Thirty

*╔═══❖•ೋ° °ೋ•❖═══╗*         

Chapter Thirty         

*╚═══❖•ೋ° °ೋ•❖═══╝*         

Jungkook P.O.V's     

━━━━━━━༺۵༻ ━━━━━━━      



Então era eu quem iria abandoná-lo? Deixá-lo com minha mãe? Se é que pra ela eu sou um filho, a forma como disse, "leva seu filho", fez eu me sentir como se ela nunca me amou, ou como se eu realmente não tivesse seu sangue.

—Eu vou com você Jungkook!

—De jeito nenhum você vai pro seu quarto! - respondeu a chata da minha mãe, queria me afastar de todas as maneiras possíveis.

—Pai, espera eu... Fazer as malas?

—Sim filho, eu espero.

—Taehyung, vem comigo, por favor - era meu último pedido para ele.

—Ele não vai à lugar nenhum.

Lá estava a Jane de novo se intrometendo da minha vida.

—Deixa de ser chata mulher! Pode ir Taehyung, vai, pode ir com ele.

—Obrigada papai - sorridente e agradecido ele segurou minha mão entrelaçando as duas e subindo comigo até o quarto.

—Como pode permitir isso Rogério? O filho é meu!

—Querendo você ou não, ele também é meu filho! Eu o vi nascer e também é assim que ele acredita. Sou mais mãe e pai do que você.

Entrando no meu quarto eu fechei a porta abafando a discussão dos dois.

—Desculpa Jungkook, é tudo culpa minha... Eu não devia ter aberto aquela caixa, é tudo culpa minha, me desculpa.

—Não é culpa sua meu amor, nós sabíamos que isso um dia ia acontecer.

—Mas nunca achei que seria tão rápido... Não quero ficar longe de você... Não novamente.

Ele pulou no meu colo cruzando as pernas atrás de mim e pôs a cabeça em meu ombro começando a chorar, a terceira vez naquele dia.

Engolir a ideia de que Yoongi era nosso irmão não era fácil, ainda mais esse tempo todo acreditando ser apenas amigos.

—Eu não vou desistir de você, olhe pra mim, eu te amo, e não quero ver você triste quando eu estiver longe, promete pra mim que vai me esperar, eu volto nem que seja pra te buscar e levar pra longe daqui.

Ele balançou a cabeça em confirmação, estava amedrontado, e eu mais ainda. Mas isso não comparava com a dor dele no momento.

—Tenho que arrumar minha mala, me ajuda? Assim podemos terminar mais rápido.

Terminamos rapidamente, eu não tinha muita coisa mesmo, coloquei algumas garrafas das minhas bebidas, eu não ia deixá-las, custou dinheiro.

—Eapera, tenho algo pra você.

Correu até o quarto dele e voltou com o amuleto que ele tanto procurou e a foto de família, se é que aquilo podia ser chamado de família.

—Pra mim?

—Sim, deixa eu colocar em você.

Me abaixei enquanto ele colocava o amuleto no meu pescoço, eu sei que aquela não era a melhor ocasião, mas eu estava com saudades daquela boca macia.

Ainda preocupado, ele sentou-se na cama balançando os pés, eu me aproximei já em direção àqueles lábios macios, fui recebido com tanta voracidade que jurei ser sufocado naquele beijo demorado.

—Promete voltar Jungkook?

—Eu prometo. Não te deixaria por nada. Vamos, estamos demorando tempo demais.

—Fica só mais um pouquinho comigo, eu vou ficar sozinho por muito tempo.

Eu não sabia o que estava acontecendo lá embaixo, mas ainda discutiam, como nos velhos tempos. Ninguém ouvia ninguém, os dois queriam ter razão por mais que estivessem errados. Era por isso que brigavam muito.

—Jungkook, leva essa foto com você, e pergunte ao papai o porquê de não estamos juntos já que ainda éramos uma família.

—Ainda acha que isso tem alguma coisa a ver?

—Por favor, ainda tenho esperança de não sermos irmãos depois de tudo o que ela disse...

—Tudo bem, eu levo... Vamos. Eu preciso ir.

—Saiba que eu te amo muito. Até breve...

Descemos as escadas e os dois num passe de mágica pararam de discutir, me olhando descer, provavelmente estavam falando de mim, mas eu ignorei e continuei caminhando com minha mala até às porta acompanhado de Taehyung.

—Vamos meu filho, deixa essa vadia aí - meu pai estava puto da vida com ela, o que será que conversaram?

—Tchau papai, tchau Jungkook...

Ele nos abraçou e começou a chorar, limpei sua lágrima, esperava ser a última.

—Eu vou mas eu volto pra te buscar - sussurrei para ele que deu um sorriso leve.

E assim nos despedimos, com o coração partido.


Notas Finais


Então ne... Tô sem assunto;-; até pro final das notas kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...