História Por toda uma vida - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bra, Bulma, Chichi, Gohan, Goku, Goten, Oob (Uub), Pan, Trunks, Vegeta
Tags Amor Goten, Bra, Goten, Hentai Goten
Visualizações 119
Palavras 1.708
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


boa leitura a todos

Capítulo 17 - Traído pelo acaso


Fanfic / Fanfiction Por toda uma vida - Capítulo 17 - Traído pelo acaso

semana se vai. os protótipos logo estavam bem adiantados e os novos projetos também. Na próxima semana teriam a apresentação de Bra ao conselho. Mostrando sua criação para poder finalmente se formar.

Goten resolve que precisa contar para Bra o que houve. Pois estava já para ficar louco com isso. E quanto mais se envolvia com Bra menos queria segredos com a azuladinha.

Então após preparar um jantar em sua casa espera por ela. Mas eles acabam por se empolgar e quando Goten se da conta ela já esta adormecia em seu peito pelo cansaço da noite e do sexo.

Na semana seguinte Bra pode apresentar seu projeto feito junto a Goten e consegue sua conclusão do curso. Restando somente a festa de formatura. Uma grande comemoração iria ser feita na casa dos Briefs e naquela semana Bra e Goten quase não se encontraram o que o deixou ainda mais irritado pois precisa lhe contar o que havia acontecido entre ele e Marron. Durante a festa Bra estava o tempo todo cercada por amigos e amigas, por parentes e familiares o que fez com que tirá-la dali fosse quase impossível. Finalmente depois de dois dias ele conseguiu ficar um tempo a sós com Bra no seu apartamento.

-Bra antes de tudo precisamos conversar sério – Goten interrompe Bra quando ela começa a beija-lo abrindo sua camisa

Bra olha o semblante serio do namorado e para para o ouvir

-desculpa, fala sou todo ouvidos

-antes eu quero que você saiba que eu já estou a vários dias , melhor semanas tentando te dizer isso e só agora consegui uma brecha

-fala logo goten to começando a ficar nervosa

-lembra-se da noite de poker em sua casa?

-sim, o que tem?

-não tem uma maneira fácil, mas eu transei com a marron – goten solta um longo suspiro

Bra se levanta abruptamente o encarando

-como assim você transou com ela?

-eu não sei o que houve Bra, eu bebi demais e não me lembro de nada. só acordei no outro dia com ela na cama.

-então você não sabe se transou ou não? – bra começa nervosa

-não bra, ela me falou que aconteceu – Goten fala serio

-aquela... manipuladorazinha, desgraçada. Mas é claro...bem o fetio dela aproveitar de um vacilo e da o bote – bra fala andando de um lado a outro gesticulando , mas isso não vai ficar assim...

-bra se acalme – goten tenta segurar bra,mas ela puxa o braço

-e você? Foi uma presa tão facil assim goten? Após que devem ter feito de tudo pela noite, e a idiota aqui dormindo como uma criança tendo o doce roubado no quarto ao lado. – bra fala agressiva

Goten só a olha. Ele se senta no só e deixa bra descarregar todas as ofensas, gritos e tudo mais que ela tinha. Percebeu que seria inútil naquele momento falar qualquer coisa. Mas sentia-se no mínimo aliviado por ter finalmente lhe contado.

Apos toda aquela sessão de gritos ofensivos bra finalmente se acalma.

-quer saber goten. A noite tá lixo, eu vou pra minha casa – bra fala trazendo Goten de volta a realidade

-quer que  eu te acompanhe

-não! Na verdade eu preciso de um tempinho só meu.

-se que sabe. Só te contei porque era o certo. Não poderia fazer isso com você

-ok Goten, agora tenho realmente que ir. – Bra fala pegando sua bolsa e saindo do apartamento do moreno

Duas semanas e nem sinal de Bra. Goten ligava mas ela não atendia e nem respondia sua mensagens . ela só mandava os projetos para ele fazer as alterações e ele os devolvia, tudo forma indireta através de um dos funcionários da capsula corp.

Goten sentia falta de bra, mas também tinha seu orgulho. Não ia dar o braço a torcer, ele já a procurou o que ela queria mais. Ele não foi um cafajeste. Pior seria se tivesse mentido ou escondido

Naquela noite ele estava sentado na areia da praia com os pés descalços uma bermuda casual e uma camisa aberta deixando o peito a mostra. O vento batia fresco na noite quente de verão. O celular toca e ele atende.

-onde você tá? – bra pergunta

-to na praia, na orla oeste. – goten responde sem emoção na voz

-me espera ai que já chego – bra falou e encerrou a ligação

As estrelas brilhavam de forma magica aquela noite, não demorou muito e bra pousou ao seu lado. Ela estava com um short jeans e uma camiseta preta. E antes que Goten pudesse falar qualquer coisa ela se jogou em seus braços e o beijou. Ele abriu passagem na boca para que as línguas se encontrasse o beijo se torna cada vez mais intenso e quente.

Goten agora estava deitado sobre a areia e Bra sobre ele. Ela estava com uma perda de cada lado sobre o corpo de Goten. A medida que o beijo esquentava as mãos do garoto subia pelas coxas brancas e torneadas de Bra até atingi a bunda onde ele apertou intensamente arrancando um gemido da garota pela intensidade

Mas as mãos continuaram a subir passando pela fina cintura a apertando tambem e depois amis alto até finalmente invadir a blusa da garota removendo sutiã e ganhando espaço nos seios fartos da azulada. As mãos eram quentes com toques exigentes, ele abriu o short de Bra e desceu o mesmo com a ajuda da garota agora sem o short a mãos deslizava sobre a bunda exposta da garota sendo apertada vigorosamente

Com uma sobre o seio e outra mais em baixo  Goten a beijava com muito desejo. o calor dos corpos eram como uma fogueira consumindo todo em volta. Bra sentia a forte ereção contra sua intimidade iniciando uma fricção estimulando ainda mais aquele membro desejoso

-me ama...bem aqui ...agora- sussurra Bra no ouvido de Goten em meio a gemidos sôfregos

Goten então a virou ficando sobre o corpo dela agora, então ela desabotoa a calça dele e ela e ajuda a tirar, ele de forma lenta remove a calcinha de Bra a deixando de lado junto com o short na área. Ele então entra entre a pernas da garota deixando seu membro escorregar para dentro dela com um impulso único arrancando um gemido dela. ela segura a nuca de Goten com força e ele começa a entrar e sair de dentro dela com vigorosas investidas, os lábios se encontram novamente o movimento é intensificado cada vez mais . a mão de Goten aperta a cintura de Bra com força e desejo enquanto seu membro estar a entrar e sair com força. Bra não demora muito e goza se derramando nele. O libido dela só aumentou aquele tesão que ele estava pois a muito tempo estava desejoso do corpo dela novamente. Então continuou a movimentar-se dentro dela que gemia intensamente naquela praia quase deserta. Pouco tempo depois ele chegou ao ápice derramando sua essência nela. Ele então deitou-se ao lado dela, estava arfando junto dela pelo longo exercício.

Depois de um tempo ele pergunta

--estamos bem de novo?

-Digamos que estamos em novo período de avaliação. – Bra fala com malicia

-acho que vou gostar disso – Goten se vira beijando Bra novamente

 Após um longo período ali Goten fez Bra vestir sua blusa e a pegou no colo voando para a sacada do seu apartamento. Eles foram direto para o chuveiro. Onde se amaram mais  uma vez. E depois finalmente exausto dormiram juntos

Já havia se passado um mês desde da reconciliação do casal e tudo corria bem novamente.

Trunks voltou a se encontra quase que diariamente com pan e Goten e Bra também. Eles decidiram fazer a previa de lançamento do projeto deles como empresa dentro de 1 mês. Já que tinham montado vários protótipos funcionais e haviam conseguindo um cliente de teste. Que foi cortesia de Goten que fechava esses negócios facilmente.

Naquela tarde o celular de Goten não parava de tocar. Era Marron. Ele decidiu não atender e nem responder a garota, ela já lhe tinha causado problemas demais.

E ela continuava a insistir, a noite bra estava no apartamento de Goten. Ele estava tomando um banho e ela assistindo algo  na tv quando o celular dele começou a tocar novamente. Bra viu quem era e resolveu corta o barato de Marron ali mesmo.

-o que você quer com meu namorado- bra falou ríspida

-o que eu tenho pra falar é com ele não contigo – marron se manteve firme

-vou de dar um único aviso, fique longe dele. Não sou tão boazinha quanto pareço – bra soa ameaçadora

-Recado dado. Nos vemos em breve – marron debocha e desliga a chamada.

Goten senta-se ao lado de bra no sofá a puxando para se aconchegar nele

-o que a morron tanto quer com você? – bra pergunta com notório ciúme

-Sinceramente não sei. Eu não atendo – goten responde dando de ombros

-eu juro que se ela tentar alguma coisa eu mato ela – bra fala rindo

-sabia que fica linda assim possessiva – Goten fala beijando a testa de Bra que se aproxima e começa a beijar o namorado.

 

No dia seguinte Goten estava no trabalho quando a secretaria avisa que Marron estava ali. Goten resolveu por um ponto final naquilo e a deixou entrar

Marron entrou na sala dele e o fitou, ela tinha uma expressão séria e ameaçadora.

-fala o que você quer? – Goten é frio e ríspido

-só te avisar que estou gravida e você é o pai – Marron é firme

Goten cai sentando em sua cadeira.

-você não pode estar falando sério?- Goten fala começando a cair em si

-Estou! , e eu estou disposta a provar caso ache necessário. Não estaria te procurando se não fosse por isso, pode ter certeza. – concluiu Marron

Goten leva as mãos ao rosto e desce pelo cabelo

-mas essa agora – Goten fala. – O que eu faço?

-o que você vai fazer eu não sei, o que eu sei é que não posso esconder isso da minha família e muito menos quem é o pai quando me perguntarem, eu só vim te avisar já que seu Pitbull particular não me deixa falar com você não é? E mais uma coisa se prepare pois eu vou falar com minha mãe hoje ainda. – Marron fala e sai da sala de Goten o deixando sem chão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...