História Por trás da câmera - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Jared Padalecki, Jensen Ackles, Misha Collins
Personagens Jared Padalecki, Jensen Ackles, Misha Collins, Personagens Originais
Visualizações 140
Palavras 1.401
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá desculpa a demora é que voltei a escola enfao fiquei sem tempo.
Mas aqui está capítulo narrado por Charlotte Sgriccia Olympia
Foto da casa dela e da Luna a cachorra de Jensen Ackles
Boa leitura

Capítulo 5 - As 20 horas


Fanfic / Fanfiction Por trás da câmera - Capítulo 5 - As 20 horas

Realmente não era fácil atuar com os grandes atores como: Jensen, Jared e Alexander que mesmo tendo quase a minha idade era mil vezes melhor do que eu.

Estou acostumada com o teatro, com o público não com as câmeras e telas.

Mas eu vou dar o máximo de mim.

A minha expressão quando vi o Sr Ackles, foi horrível me senti uma tola, não reconhecendo o grande Jensen Ackles.

Fiquei sem jeito, ainda mas quando ele me chamando de criança.

Alexander me deu algumas cantadas mas o tal Jared já me olhava como se pudesse me comer com os olhos.

Misha já é mas tranquilo é legal.

Boas piadas e ótimas dicas com as câmeras.

São todos legais cada um com suas manias jeito de atuar e ser.

Acho que fui boa para o primeiro dia.

Minha personagem é realmente parecida comigo.

Determinada, forte, que quer chamar a atenção do pai e por isso agi como um menino.

O ruim é que ela é o Sam Winchester vão ter um romance um desejo e não vou saber lidar com certas coisas.

Não sei se é porque não fui com o jeito dele.

Não confio.

Mas com treino vou conseguir.

Combinei de junto com as meninas ver algumas casas.

Ter uma casa e não pagar aluguel vai ser bom para Mila e Nora.

As duas me ajudaram na hora que mais precisei.

Agora é minha vez de ajudar as duas.

Primeiro busquei Mila que trabalhava em uma empresa não muito longe do estúdio. Estacionei na frente da entrada principal, Mila estava conversando com um rapaz até que bonito.

Buzinei chamando atenção dela, que logo sorri e se despede do rapaz vindo até o meu carro.

-Oi, eu não queria atrapalhar- falei meio sem jeito- seu namorado?- perguntei.

Estranho Mila nunca falou de namoro nem de garotos.

Pelo menos não comigo.

Na época da escola ela ficava com alguns garotos mas nada sério, três beijos, no máximo uma noite.

Mas de um tempo para cá ela não fala de ninguém.

-Não- respondeu ela entrando no lado do passageiro- um amigo.

-Ah tá bom.

-Lottie…

-Hum?

-Posso te contar uma coisa?

-Claro.

-Não vai me julgar?.

-Não amigas de verdade nO julga.

-É que….eu meio que…- ela não falou mais nada.

O trânsito parou, olhei para Mila que estava sem jeito.

-Meio que?- incentivei ela a falar.

-Meio que gosto de homem, mas de um tempo para cá as mulheres também estão me atraindo.

O que?!

Mila é bissexual?.

-Entendi.

-Você vai falar só entendi?.

-E você quer que eu falo o que? Que é errado? Não Mila não é errado é sua opção, só sua mais de ninguém.

-Eu pensei que ia me julgar.

-Eu? Não claro que não, bissexual não é uma doença muito menos um pecado, você gosta dos dois sexos isso não é errado, se você se sente bem com isso eu ou ninguém tem que julgar nem falar mau, é sua vida e da sua vida você que cuida mais ninguém.

Ela sorriu, um sorriso aliviado.

-A Nora…

-Ela é sua irmã, ela te ama vai te entender.

-É você tem razão, obrigada Charlotte.

-Não precisa agradecer.

O opção de Mila não é errado se ela se sente bem com isso quem sou eu para julgar.

Além do mais, ela é minha amiga minha familia, e nunca podemos dar as costas para as amizades e para a família.

Também temos entender as pessoas que são homossexuais e bissexuais.

Eles por algum motivo tem esse medo de ser mal vistos pela a sociedade, muitas religiões crítica, as pessoas também.

Mas se eles gostam se sentir bem, não pode bater ou expulsar do meio de trabalho ou até mesmo da família.

Tem muitas pessoas que não aceitam, mas não aceitar não quer dizer tratar mal.

Acho errado quem deixa de seguir sua própria vida para seguir a vida que os outros querem que a pessoa em  questão viva, só por um preconceito idiota.

Logo chegamos no trabalho de Nora e ela entra no carro sendo assim. Dirigir até um condomínio onde Zafira amiga de Sera estava esperando gente.

(...)

Todas as casa apartamento que visitamos eram maravilhosos a vizinhança eram de bem.

Mas ainda não era a casa que estávamos procurando.

-Meninas essa é a última por hoje, se não gostarem marcamos para amanhã- faliu Zafira atraindo a porta da casa.

Era um condomínio de luxo, ascasa tinha um jardim na frente e eram grande.

Era perfeito.

A estrutura era muito interessante.

Era um sobrado muito bonito.

-É essa- falei sorrindo.

As meninas me olharam concordando.

-Vocês não viram por dentro- argumentou Zafira.

-Não precisamos, é essa- falei firme.

-Tem certeza?

-Temos- falou Nora.

Ela apenas concordou, pelo final da tarde o contrato já estava assinado.

A casa já estava em meu nome.

Era grande quadro suítes uma sala de jantar e estar um escritório dois banheiros, um no primeiro andar outro no segundo, uma piscina nos fundos junto com a churrasqueira.

Era a casa dos meus sonhos.

Estava mobiliada os móveis de luxo.

Isso tudo foi com um preço muito salgado não vou negar, mas nada melhor de ver o sorriso no rosto das meninas.

Voltamos para o hotel para pegar nossas roupas e coisas pessoais.

Estávamos entrando na casa quando por algum motivo olhei para a rua e vi o Sr Ackles com uma guia de cachorro e o animal era muito fofinho.

-Meninas- chamem e as mesmas veja até a porta- aquele ali é o Sr Ackles.

-Ai meu Deus ele é lindo, me apresenta por favor- Nora juntou as mãos como se fosse uma criança querendo alguma coisa.

-Não, hoje é melhor não, olha ele parece meio triste- falei.

-Eu animo ele juro que ânimo.

Dou uma risada divertida.

Olho para ele que se sentou na guia da calçada.

Um expressão de tristeza agonia.

Eram as únicas duas coisas que conseguia definir nele.

-Será que ele mora aqui?- perguntou Mila.

-Bem provável.

O cachorro se soltou das mãos de Jensen e veio correndo até meus pés no qual se esfregou e deitou.

-Oi coisa fofa- falei me ajoelhando fazendo carinho no filhote de Shiba inu.

-Desculpa eu não consegui segurar…- Sr Ackles me encarou e sorriu- o que faz aqui criança?

-Eu comprei a casa, o sr mora qui?- perguntei com o cachorro nos braços.

-Não mais, minha ex mulher mora aqui com os meus filhos.

-Entendi, o seu cachorro é muito fofo.

-Ela se chama Luna- disse ele- e ela gostou de você.

Dou um sorriso.

-Ela muito fofa.

-Lottie- falou Nora com os braços cruzados- não está esquentando nada não?

Dou um sorriso.

-Sr Ackles essas são minhas amigas irmãs, conclusão minha família, Nora e Mila - falei sorrindo- esse é o Sr Ackles.

Logo Jensen pega o cachorro nos braços.

-Olha só um gato segurando um cachorro- falou Nora maliciosa.

Que vergonha!

O gosto para homens mais velhos de Nora era muito vergonhoso.

Principalmente quando o homem em questão é meu colega de trabalho.

-Oi ruiva- Sr Ackles foi gentil- obrigado pelo o elogio.

-Que nada o que é lindo tem que ser admirado.

Jensen soltou uma risada sem jeito.

-Concordo, sua amiga é legal Lottie.

-É, claro!

Que papelão.

-Tenho que ir garotas.

-Tchau- falei sem jeito.

-Até breve lindo- falou Nora passando a mão no peitoral dele por cima da camiseta.

Eu quis sumir naquele momento.

Mila olhava para mim e eu para ela que puxou Nora pelo o braço.

-Vamos Nora temos que arrumar as coisas- Tchau Sr Ackles- falou Mila entrando com Nora.

Olhei para ele estava vermelha.

É estranho a gente se sentir envergonhada pela atitude dos outros.

-Então até mais- falei me virando rapidamente para entrar.

-Charlotte- ele me chamou.

-Desculpa pelo os modos da Nora ela….

-Está tudo bem- ele me interrompeu-  eu queria te pedir um favor- ele se aproximou- minha mulher não quer tomar conta da Luna e eu não posso levar ela para o hotel, tem como você cuidar dela para mim, é só por um tempo.

Olhei para a cadela que estava deitada no chão de língua para fora.

-Claro ela é muito fofa.

-Obrigado, se precisar levar ela para o veterinário pode depois te pago, vou te dar o dinheiro da da ração.

-Não se preocupa com isso e toda vez que quiser vim ver ela fica à vontade.

-Você realmente é uma garota de ouro, obrigado criança.

-Não precisa agradecer.

-Sua amiga ela falou algo sério, o que é bonito tem que ser admirado- ele sorriu- com todo respeito é claro.

Apenas abaixei para pegar o cachorro e voltei a encarar Sr Ackles.

-Eu preciso entrar, mais tarde se não tiver nada para fazer venha no jantar de comemoração que vou fazer, vou chamar o Alex Misha e Jared.

-Claro, que horas?

-As 20.

-Está bem.

Entrei em casa às meninas estavam me encarando de braços cruzados.

Agora fudeu.

-Jantar?- perguntou Mila.

-Comemoração?- perguntou Nora.

-As 20?- as duas perguntaram em união.

-É então mão na massa meninas- coloco o cachorro no chão o mesmo vai para cima do sofá.

As meninas estavam me olhando com raiva.

Mas eu também não sei da onde eu tirei esse jantar.

Pior que eu marquei para As 20 horas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...