1. Spirit Fanfics >
  2. Por Trás da Coroa >
  3. Sala de Estudos

História Por Trás da Coroa - Capítulo 19



Notas do Autor


Nhaaa já de cara vou dizer que vocês são incríveis, todos que comentam e me mandam mensagem no pv elogiando essa fanfic! Porah, Cinthia e Satyrus, assim como meus xodós que sempre comentam a fanfic, anajuguuk e MyCeifador, adoro vocês.

Boa leitura, xuxus!

Capítulo 19 - Sala de Estudos


Fanfic / Fanfiction Por Trás da Coroa - Capítulo 19 - Sala de Estudos

...

— O que ele não contou é que a gente não conseguiu descobrir como fazer funcionar — falou meio mau humorado. 

Atualmente…

    O que deveria ser mais difícil? Inventar algo do zero ou saber como algo funciona só de olhar para aquilo?

    Era assim que Jungkook se sentia, eles tinham chegado tão perto da volta pra casa, mas ao mesmo tempo tal descoberta fora um banho de água fria. Possuíam o meio mas não sabiam o como.

    Estava sentado em cima de uma mesa de madeira, com pernas de metal. O local ao seu redor estava escuro, apenas com algumas lâmpadas avermelhadas aqui e ali, iluminando o breu da noite. Parecia um torturante labirinto de metal e papel aquele local onde estão. A biblioteca que ele e o ajudante de feiticeiro, Xiumin, estavam se encontrava dentro de uma das universidades da capital, e céus aquilo parecia quase uma cidade aparte. Tinha desde lojas de conveniência no campus, até um cinema e um cabeleireiro, só que ainda assim tinha pessoas que preferiam se preparar para as provas que estavam por vir. A sala de estudos tinha uns cinco andares, todos eles tinham pelo menos uma meia dúzia de estudantes com a cabeça abaixada, focados em anotações e livros de capa com figuras coloridas. Algo como régua e números e outros que tinham um esqueleto humano estampado. 

    Essa era uma parte da vida na terra que Jeon não conseguia se imaginar fazendo. Ele sempre trabalhou para ajudar sua irmã e sua mãe...

    Seu pensamento foi interrompido quando se lembrou de sua progenitora, cozinhando para o desgraçado que tinha tomado conta de Arllor. Não pode deixar de cerrar os punhos e ranger os dentes. De fato, eles precisavam voltar, e logo.

    — Me diz — começou a falar, ao redor deles as outras mesas estavam vazias, por sorte este andar não tinha muitos estudantes. — que tipo de biblioteca escolar pode nos ajudar a abrir um portal pra outra dimensão, Xiumin?

— Eu sei o que você tá pensando, cara — levantou uma das mãos, como que se estivesse se preparando para não apanhar para Jungkook. Mas isso era só uma  brincadeira, ele não tinha medo do outro. — Mas não estamos procurando um livro, estamos esperando uma pessoa.

— E por que aqui? 

— Primeiro, ele é um estudante e segundo os outros alunos não vão desconfiar de três colegas conversando na biblioteca — deu de ombros. — Vão pensar que estamos trocando dúvidas, ou…

— Vendendo drogas — Jungkook completou dando um riso soprado. Xiumin de verdade era um bom amigo e uma companhia excelente.

Talvez quando eles voltassem eles poderiam se tornar uma dupla, um feiticeiro e um assassino, juntos por uma causa mercenária. Isso poderia virar até mesmo um bordão, se não fosse tão deprimente ter que ser pago para fazer serviços inescrupulosos para os outros.

Mas isso só vai acontecer depois que você ficar seguro.

Pensou assim que a figura de Taehyung dançou por sua mente.

— Bom, esperar aqui faz me lembrar dos anos que gastei aqui na terra.

— Fez uma faculdade mundana? — Jeon perguntou, suas pernas estavam inquietas, enquanto pendiam pela lateral da mesa. 

— Sim, tirando a bebedeira e os jogos de baseball que se tinha às vezes isso aqui era muito chato!

Jeon riu alto, o que deixou um dos alunos que estava focado até então o fuzilar com os olhos. Deu de ombros e ignorou o estudante, apenas voltou a conversar e rir com Xiumin, enquanto esperavam.

───────•••───────

— Quando você vai me dizer como se machucou? — Chanyeol estava no intervalo, iria levar seu amigo até o hospital para revisar a lesão. 

— Já te disse, mano — o oficial Oh se inclinou para apertar o botão do elevador. Era noite, por sorte conseguiram marcar para aquele horário, o único que Park poderia ir junto. — Aquelas loucuras que eles falam, é de verdade. Eu vi com meus próprios olhos, o mar se abrindo.

— Okay, Moisés, se eu não te conhecesse bem diria que te drogaram. — Falou quando saíram do elevador.

— Preferimos o termo “medicado” — um médico, bem mais baixo que Chan se intrometeu no assunto, era bem bonito com lábios levemente carnudos, maçãs do rosto orgulhosas e seu olhar fazia a pele de Chan parecer bem pequena para si. Tinha o uniforme hospitalar escuro, indicando que provavelmente era médico mesmo e não enfermeiro. — Desculpe, só foi uma brincadeira.

Chan demorou a entender o motivo das desculpas, contudo logo ele percebeu que encarava o outro, como um idiota. 

— Hey, eu te conheço.— se lembrou de todas as vezes que tinha vindo até ali a trabalho.

— Ah não me prenda policial, eu estou totalmente dentro da lei aqui. — Levantou as mãos, de forma brincalhona. — Sim, sim, eu te reconheci. 

Ambos sorriram e permaneceram se encarando, até que Oh empurrou o mais alto em direção ao médico.

— Desculpa, Chanyeol. Você faz companhia pra ele né, doutor? — Falou já seguindo pelo corredor. — Esse cara aí tem pavor de hospital, melhor não deixar ele sozinho!

Maldita cara de pau de Sehun, quando o mesmo retornasse ele iria perguntar se precisava de um produto pros cupins, só pode precisar, de tanta madeira que podia ser vista ali.

— Eh… Park Chanyeol. — Fez uma reverência para o médico, o qual retribuiu sorrindo. — Lembrei que você me conhece só como oficial Park… E eu… Bem não estou aqui a trabalho mas você poderia querer me conhecer melhor… Ah droga, não foi isso que eu…

O menor riu bastante.

— Meu turno está terminando, eu só vou entregar esse prontuário no balcão ali e poderíamos conversar melhor — aquele sorriso, como era muito lindo o sorriso dele. — Sou Byun Baekhyun, traumatologia.

───────•••───────

Não demorou e o contato de Xiumin chegou pouco tempo depois, e o moreno não poderia acreditar naquilo. Aquela pessoa não tinha a menor cara de que poderia levá-los para casa.

    Usava um blusão bege e calças jeans sem rasgos. Seu visual era de alguém totalmente estudioso, mas não de alguém que entendia de magia e algo naquele sorriso com covinhas e cabelo arrumadinho e jogado pro lado, apenas caindo um pouco sobre a testa deixou Jeon totalmente irritado.

    — Trouxe o que eu pedi, Yixing? — quem perguntou foi o feiticeiro, que tinha afastado as costas da estante de livros.

    — Sim, mas já falei pra me chamar de Lay… 

    O sotaque dele era um pouco diferente, não como a diferença de quando Jungkook comparou as pessoas falando em Seul para as pessoas falando na ilha de Jeju, mas era algo diferente, não sabia o que era.

— E quem é esse? — indicou com o polegar para a única figura vestida completamente de preto ali. Jeon.

— Um amigo, ele tá precisando voltar pra casa — Xiumin respondeu de forma casual. — E acho que dessa vez eu também vou. 

— Mentira! Encontrou o que estava procurando? — o cara do sotaque estranho, Yixing, se animou, deixando suas covinhas aparecerem mais ainda. 

—  Yep, até que enfim vou poder voltar.

— Eu sei que isso é sinônimo de não podermos nos ver mais — Lay falou partindo para um abraço com o amigo. — Mas estou muito feliz por você!

— Que isso, cara. Vou dar um jeito de poder ir e vir, a gente ainda vai se ver novamente.

Jungkook observava eles, algo entre aqueles dois parecia corresponder, então ele soltou de forma inconsciente a pergunta:

 

Continua...

 

 


Notas Finais


E aí meus amores, o que acharam?

Nhaa eu quero dizer que tô muito, muito feliz por todo o apoio, obrigada demais pelos comentários no último capítulo, eles me deixam muito animada de postar cada vez mais essa fanfic pra vocês. Que bom que gostaram da frequência de quinta-feira, irei continuar.
Um enorme abraço e balinha pra todo mundo que comentar, nos vemos ali em baixo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...