História Por trás das Câmeras - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Antoinette "Toni" Topaz, Cheryl Blossom
Tags Camila Mendes, Cherly Blossom, Cherylblossom, Choni, Lili Reinhart, Madelinepetsch, Madnessa, Riverdale, Toni, Tonitopaz, Vanessamorgan
Visualizações 319
Palavras 1.637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus bichinhos. Bom dia ❤️
Como estão? Espero que bem.

Não esqueçam de deixarem os votos de vocês e os comentários..
Agradeço dês de já 🌹😍❤️

Capítulo 38 - Tentativa de Aviso


POV Vanessa Morgan

Como assim eu corro perigo? — digo. Me remexendo na cadeira.

Travis, ele está descontrolado depois que soube de vocês duas. — diz. Podia ver a tensão em seus rosto.

Travis? Mas como ela sabia disso. Não sabia que ele eram próximos.

Como você sabe disse? Vocês conversam? — digo. Sentindo que algo não estava certo.

Cerro meu olhar, a observando, ela se mexe na cadeira a minha frente, escuto o barulho nas rodas pelo chão, assim que ela se aproxima mais da mesa, apoiando seus braços.

Não importa como o conheço, quanto menos você souber melhor. — diz. Respirando fundo no final.

Fico em silêncio sem saber o que falar.

Olha Vanessa, apenas tome cuidado. Fique atenta se ver algo suspeito no seu dia a dia. — diz. Relaxando um pouco seus ombros.

Pois de um recado a ele. Que se eu vê-lo em minha frente, quem irá morrer não será eu.— digo. Secamente, falando cada palavra calmante.

Lembro do que ele fez Madelaine passar, ela quase foi violentada sexual, em uma rua escuro em que ele a deixou. Travo minhas mandíbulas com força, irritada com isso tudo.

Não é tão fácil quanto falar. — diz. Passando a mão em seus rosto.

Só de meu recado a ele, tenho que ir. — digo. Me levantando da cadeira, respirando fundo.

Caminho até a porta em passos largos, escuto o barulho das rodinhas das cadeira e logo um aperto em meu pulso, impedindo minha saída.

Por favor Vanessa, tenha cuidado. Não quero que você se machuque. — diz. Viro um pouco minha cabeça para olhar em seu rosto, preocupo estava.

Concordo com a cabeça sem falar nada, e então ela me solta devagar, saio pela porta a batendo em seguida. Ando pelo corredor com olhar baixo, passo a mão em minha nuca onde havia um pouco de suor, eu estou nervosa.

Limpo a garganta ao entrar novamente onde todos estavam, tentando parece normal, vejo Madelaine em pé gesticulando com as mãos, enquanto fala sobre nós. Abro um sorriso em vê-la daquele jeito, não querendo que isso acabe.

Ando em sua direção, recebendo seu olhar me mim, assim que ela me nota. Ela vira eu corpo para frente me esperando aproximar, ela me olhar com atenção e eu disfarço minha cara de preocupação.

O que ela queria? — pergunta. Assim que paro em sua frente.

Vamos falar sobre isso depois das gravações. — digo. Calmamente e ela me olha com dúvida.

Eu não quero a preocupar agora, temos cenas para grava, já bastaria eu desconcentrada.

Tá bem. — diz. Com muito custo.

Te amo, tá bem? — digo. Levando minhas duas mãos até as suas, entrelaçando nossos dedos.

Seus olhar estava em meus olhos, ela sabia que tinha alguma coisa errada, mas não queria questionar, abro um pequeno sorriso para ela, que enfim retribui.

Eu também te amo — diz.

Pessoal hora das gravões, cada um para seus set de filmagem — diz, a voz alta vindo da porta.

Te vejo por aí — ela diz, sorrindo.

Hoje o dia seria corrido, as gravações demoradas e só iramos nos encontrar rapidamente entre as trocas de cenários.

Nos esbarramos por aí gatinha — digo. Lhe dando um selinho rápido.

Ela sai em direção a porta, e eu fico um pouco para trás.

O que a outra lá queria? — diz, Camila andando em meu lado.

Nada demais. —digo, recendo seu olhar curioso. Vai gravar com o casal? — pergunto, querendo mudar a direção da conversa.

Vou, Betty e Jughead... — diz, respirando fundo.

Você aguenta. — digo, colocando a mão em seu ombro.

Como eu já sabia, ela está realmente afim da Lili mas pelo jeito... a situação não esta muito boa.

 

POV Michele Maruto

Sento me minha cadeira, à frente minha mesa da trabalho. Fecho os olhos, levando minha mão a fonte da minha cabeça onde a sinto latejar.

Travis eu vim conversar com você. — digo. Batendo na porta da sua casa.
Eu disse que não queria te ver mais. — diz ele, enfim abrindo a porta.
Meus olhos batem em seus rosto e eu levo um pequeno susto, pela maneira que ele se encontrava. Totalmente fora de si, olhos vermelhos, suas olheiras estavam forte, o cheiro de álcool e cigarro estava bem notável.
O que está acontecendo com você? — digo, levando minha mão devagar  até seu rosto.
Tire suas mãos de mim, não é da sua conta, eu falei para você sumir da minha vida. — diz exaltado, batendo em minha mão, impedindo meu toque.
Deixa eu te ajudar —digo, preocupada, e ele um sorriso irônico.
Quer me ajudar? Some, ou então eu providencio isso. — diz ele, batendo à porta em minha cara.
Fico parada ali perplexa com suas palavras, sinto um nó se formando em minha garganta, em vê-lo dessa forma, em vê-lo cheio de ódio no olhar.

Sempre que lembro de suas palavras sinto vontade de chorar, nunca tinha o visto tão fora de si. Ele deve realmente amar Madelaine, se não deixaria isso tudo de lado. Nosso plano nunca envolveu matar alguém, ainda por cima alguém famoso, onde todo o mundo iria ficar sabendo. Ele está louco, não sabe o que está fazendo.

Sinto um peso em minhas costas, eu não podia deixar ele fazer mal a Vanessa, especialmente a ela. Tomei a atitude de avisar sobre o perigo, mas quando eu disso o nome Travis, ela pareceu se transformar, vi a raiva crescendo em seu olhar.

Não sei mais o que fazer...

 

POV Madelaine Petsch

Ainda estou curiosa, o que Michele queria com a minha namorada. A última lembrança que tenho dela não é nada boa.

Michele se despede de todos deixando Vanessa por último, eu a observada atentamente, ela para na frente da Vanessa e rapidamente rouba um beijo dela, sinto meu sangue ferver, se não fosse Travis ao meu lado, eu voaria em seu pescoço, aperto mais a mão de Travis com raiva e quando percebo afrouxo meu toque.

Nego com a cabeça tentando afastar essa lembrança, enquanto caminho em direção ao estacionamento, ergo um pouco meu olhar e vejo Camila caminhando em minha frente.

Camila — digo, a chamando a atenção, e ela para procurando.

Madelaine, e aí — diz, assim que me aproximo.

Preciso de uma carona — digo, e voltamos a caminha em direção a saída.

Ué, não vai com a Vanessa? — diz ela, não entendo.

Vou fazer um surpresa para ela hoje, se ela me levar vai estragar meus planos. — digo, dando de ombros.

Tudo bem então, te ajudo. — diz, gentilmente.

Assim que saímos avisto Vanessa escorada em sua moto, braços cruzados, olhando para um ponto qualquer, parecia pensativa, até demais...

Acorda Morgan — diz Camila, chamando sua atenção.

Estou acordada. — diz ela.

Está a muito tempo me esperando? —digo, envolvendo meus braços em seus ombros, sentindo seus braços me apertarem contra seus corpo, em um abraços.

Não faz nem cinco minutos. — diz, depositando um beijo em meus pescoço.

A pelo amor de Deus. — Camila diz, bufando.

Tá com inveja Mendes. — Vanessa diz, a implicando.

Amor — digo, a repreendendo de implicar com Camila.

Olhar Morgan, preciso da sua namorada emprestada, tenho que arrumar um negócio é preciso dela. — diz Camila, me fazendo sorrir, eu ainda estava de costas para ela, nos braços da Vanessa.

Tudo bem Mendes, cuida dela. — diz, seria.

Tá comigo tá com Deus — diz Camila.

Me afasto um pouco do seu corpo, sem sair de seus braços para vê-la melhor.

Quer que eu te busque mais tarde? — pergunta, me olhando.

Não, hoje você vai lá pra casa, quero você lá as 21:00 hrs, nem mais cedo e nem mais tarde que isso. — digo autoritária, é ela me olha pensativa.

Gosto quando me dá ordens. — diz, sussurrando em meu ouvido.

Vou esperar você no carro, antes que eu vomite. — Diz Camila, l e escuto seus passos apressados, nos fazendo rir.

Talvez eu te dê ordens à noite inteira hoje... - digo, dando um leve mordida em seu queixo.

Madelaine... - diz, me apertando em seus braços.

Me solta tenho que ir. — digo, dando um  tapa leve em seu ombro.

Ela não diz nada, apenas aperta mais seu corpo no meu, e cela nossos lábios, fecho meus olhos para beija-lá, um beijo caloroso, sinto meu corpo esquentar toda vez que ela me beija, eu sempre quero mais, sinto nossas línguas de encontro uma outra, me fazendo arfar, lembro do toque da sua língua em outros lugares do meu corpo...

Realmente eu tenho que ir. — digo rapidamente, saindo de seus braços.

Anão. — diz, franzindo a testa, fazendo cara de brava.

21:00 hrs, não esquece, se atrasar terá punição. — digo, lhe dando um sorriso, me virando para ir em direção ao carro da Camila.

POV Travis Mill

O que essa mulher está fazendo — digo, para mim mesmo dentro do carro.

Madelaine e Camila estavam parando em diversas lojas diferentes, estou as seguindo dês de quando saíram dos estúdios. Eu quero saber a rotina dela direitinho...

Enfim elas saem da loja, Madelaine segurava um grande buquê de flores vermelhas em suas mãos. Só pode estar de brincadeira...

Deve ser para aquela desgraçada. — digo, negando com a cabeça.
Madelaine comprando flores para outra mulher, abro um sorriso irônico com essa imagem. 

Olho para os céus através do vidro do carro, estava escurecendo. Escuto os barulhos de portas se fechando, e o carro a minha frente começa a andar. Ligo o meu carro, e começo a segui-las novamente.

Alguns minutos depois, o carro para, finalmente enfrente a casa da Madelaine, as duas descem cheia de sacolas nas mãos, e o buquê que chamava minha atenção, Camila a ajudava a levar as coisas, e me pergunto o que ela deveria estar fazendo. Pelo jeito uma surpresa para sua amada...

Caminha sai pela porta, dando um abraço rápido em Madelaine para se despedir. Saio com meu carro novamente, não queria dar na telha.

Aproveite enquanto pode Madelaine, logo isso irá acabar... — penso, apertando minhas mãos no volante.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...