História Por Trás De Olhos Tristes - Capítulo 15


Escrita por: e LoverWoods

Postado
Categorias The 100
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Echo, Emori, Indra, Jasper Jordan, John Murphy, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Maya Vie, Octavia Blake, Personagens Originais, Raven Reyes, Roan
Tags Clexa
Visualizações 57
Palavras 1.308
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura.

Capítulo 15 - Confissões


Fanfic / Fanfiction Por Trás De Olhos Tristes - Capítulo 15 - Confissões

-- eu sinto falta dela,da Ridley _ comenta Lexa após um longo suspiro,ela e Clarke estavam deitadas no sofá, após se limparem e trocarem de roupas,Clarke tinha suas pernas enroscadas nas da morena,sua cabeça repousava sobre seu peito enquanto os dedos da morena brincavam em suas costas _ sinto falta da liberdade que tínhamos,das horas e horas que passamos conversando sobre tudo,sem restrições…ainda não consegui conversar com ela, não como antigamente.

-- você se sente solitária _ concluiu Clarke enquanto desejava profundamente suprir essa necessidade da morena _ é normal se sentir assim.

-- é incomodo demais ter apenas meus pensamentos comigo _ diz Lexa,apesar de todos os motivos contrários dela estar ali,Lexa decidirá que iria tirar proveito dessas sessões, conversar com outra pessoa,sobre problemas normais,o que poderia dar errado? E por que não curti uma sessão de sexo com sua futura psiquiatra gostosa predileta? _ todos esses debates ilogicos acontecendo aqui dentro,sabe?

-- o que você quer dizer? _ perguntou Clarke incomodada com o rumo da conversa,pois ela sabia o que estava por vir _ me diga Lexa,pode conversar comigo.

-- O que você faz quando se sente um telespectador de um pesadelo? De sua própria vida? _ perguntou a morena, acertando em cheio o ponto fraco da loira _

Fadada a ver as coisas acontecerem e você não consegue visualizar uma saída? Quando você não quer lutar mais?

-- eu me corto _ confessou a loira enquanto sentia o seu ar faltar _ as vezes…

-- eu fumo _ confessou Lexa,mesmo sem Clarke ter lhe confessado que se cortava,Lexa podia ver as cicatrizes nos pulsos da loira,podia ver a tristeza por trás de seus olhos azuis oceano_ fumo cada cigarro como se fumacê minhas frustrações, consumo cada trago como a droga dessa vida me consome.

-- sabe , meu pai traiu minha mãe _ comentou Clarke _ eu nunca entendi direito o porquê pois minha mãe é uma mulher fantástica, então um dia meu pai disse que não se sentia sexualmente atraído por ela,que desculpa idiota…então eu me isolei, não sou eu mesma com o mundo,eu não quero que as pessoas vejam a minha dor,quem eu realmente sou, então quando tudo fica doloroso demais eu me corto,pois isso alivia minha dor.

-- Acho engraçado essas coisas _ diz Lexa enquanto acariciava seus cabelos loiros _ as pessoas cagam bem em cima de suas vidas e não satisfeitas elas passam as mãos em cima, espalhando bem a merda …daí elas olham para você e insistem que não está defendendo…seu pai se casou com sua mãe mesmo sabendo sobre o seu distúrbio, depois ele usou disso como um motivo para a trair... isso não tem justificativa,além da falta de caráter.

-- meu Deus _ exclamou Clarke enquanto ria das pérolas de Lexa,a loira jamais imaginava que contar a alguém sobre a infidelidade de seu pai,fosse obter um comentário tão hilário_ isso foi demais…

-- eu já lhe disse _ disse Lexa mexendo em suas orelhas,um gesto que loira simplesmente amava _ eu sou uma poeta.

-- você é _ sussurrou Clarke enquanto se inclinava para depositar um beijo casto nos lábios da morena _ eu gosto disso.

-- eu conheci Costia um pouco antes de eu fugir de casa _ começou Lexa após alguns minutos de silêncio enquanto seus dedos desciam pela sua coluna causando um arrepio pelo corpo da loira _ ela era casada,era polícia e acreditava em mim,ela tentava me ajudar. Costia tinha um filho chamado Aden,ele era um garoto especial e incrível.

Eu sabia o que acontecia com ele na época,mas eu não tinha como provar ,mesmo assim eu contei a ela,uma mãe precisa proteger seu filho... Costia não quis acreditar em mim...como todos os outros,ela me chamar de louca.

Um dia ela descobriu sobre o marido dela,sobre o que ele fazia com o filho deles,pois ela o flagrou molestando a criança,após isso tudo foi ao tribunal,virou manchete …Aden sofria com isso, Costia sofria também e eu me sentia impotente.

Ao decorrer do julgamento o juiz deu a guarda para Costia mas permitiu que o pai visse o menino três vezes por semana…que tipo de ser humano faz isso?

Ele sabia dos abusos,ele tinha provas , testemunhas e principalmente ele tinha o testemunho de Aden.

Costia surtou,ela se isolou com Aden em sua casa, não queria mais ver ninguém, não permitiu as visitas do seu ex marido, então ele entrou na justiça…e o pior aconteceu,ele ganhou.

Fazia alguns dias que Costia não vinha me ver,ela sempre deixava Aden comigo para ir trabalhar ou fazer algo que ele não pudesse ir junto,mas ela não apareceu, então eu fui a casa dela... encontrei seus corpos.

-- eu sinto muito _ sussurrou Clarke enquanto seus doces lábios ia espalhando beijos pelo rosto de Lexa _ eu sinto muito.

-- ele me culpou pelas mortes _ sussurrou Lexa distraidamente enquanto seus dedos acariciavam as coxas da loira _ todo mundo acreditou nele, tentaram me culpar de todas as formas…todos aqueles que eu acreditava serem meus amigos…Octavia, Bellamy,Finn e Niylah…todos eles disseram que eu era louca e meticulosa,eles conheciam Costia, eles sabiam o que estava acontecendo,mas não fizeram nada e ela se matou,matou Aden, tudo por uma justiça cega e machista.

-- não foi sua culpa _ disse Clarke a beijando docemente _ você tentou fazer o que podia.

-- você já pensou em se matar? _ perguntou Lexa cautelosamente _ fora aos cortes? Já fez algo radical?

-- algumas vezes eu pensei _ sussurrou Clarke _ eu até escrevi uma carta de despedida,mas nunca fui adiante.

-- como é ? _ perguntou Lexa _ diga pra mim.

-- Se eu desistir de existir

não se assuste,

é só o inicio de um novo fim,

E assim, se não nascer o sol

não se preocupe,

eu estarei dentro de ti! _ Clarke lê em cópia falha enquanto os olhos perversos de Lexa esta preso a ela _Não pense que é facil para mim

mas eu tentei, por muito tempo eu tentei,

e agora abro mão e te juro de coração

Eu fiz de tudo para que o tudo não acabasse assim

Espero que seja melhor, espero estar correto,

Nessa vida eu não posso viver. estou cada vez mais perto

de sorrir, quando eu fechar meus olhos vou sorrir e enfim ser feliz.

É o fim eu sei,

um dia ele chega pra todos nós,

Mas não quero esperar

que aconteça,

antes que eu me esqueça deixe eu te lembrar

te confortar, eu sei que assim vai ser melhor.

-- sabe como eu te vejo? _ perguntou Lexa _ vejo uma menina com uma dor invisível…E a menina chora, chora e chora e seu travesseiro já não suporta mais. Ela aperta a coberta na boca para que seus gritos fiquem abafados. As lágrimas queimam, não o seu rosto mas sim seu coração. _ diz Lexa após a loira terminar de ler sua carta de despedida _ Tudo parece pegar fogo dentro dela, enquanto a sua imagem jogada ao chão quase sem vida não sai da sua cabeça. Ela solta o edredon e com força aperta as unhas em suas pernas, até não conseguir mais. E depois de lutar muito contra sua mente suicída, ela dorme. A menina faz isso todos os dias, na esperança de um dia, poder dormir para sempre. Na esperança dos machucados sumirem. Na esperança da paz.

-- você entende _ sussurrou Clarke se agarrando mais ainda a morena _ você realmente entende…

-- Clarke _ chamou Lexa buscando os olhos da loira após um curto período de silêncio _ o que eu estou fazendo com você?

-- toda vez que eu te olho Lexa _ sussurrou Clarke enquanto subia seu olhar de suas mãos trêmulas até o rosto da morena, após mergulhar na imensidão verde a loira continuou _ eu quero que você fique…para sempre…você faz com que eu me sinta viva,e toda vez que "você" acontece por meu corpo,eu não quero me matar…não vejo sentido em viver em um mundo sem "você e eu ".

-- eu me sinto da mesma forma _ disse Lexa _ e eu quero ficar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...