1. Spirit Fanfics >
  2. Por trás do ódio, Dramione. >
  3. Dividindo o espaço, parte um.

História Por trás do ódio, Dramione. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Dividindo o espaço, parte um.


Fanfic / Fanfiction Por trás do ódio, Dramione. - Capítulo 4 - Dividindo o espaço, parte um.

PVS Draco Malfoy *

   Fiquei feliz por ser selecionado, mas infelizmente a Granger também foi, o pior por sermos monitores chefe, com certeza teremos que dividir o mesmo quarto. Snape e McGonagall nos apresentaram o nosso novo salão comunal. É bem espaçoso, na sala tem as cores e bandeira das quatro casas, uma ampla cozinha. Vai ser um ótimo lugar para dar festas. 

 - Ao lado direito, encontra-se o dormitório da Lufa lufa e Corvinal. Ao lado esquerdo, Sonserina e Grifinória. - Disse Severus, sinalizando com as mãos. 

   Eu disse, não disse? Sabia que teria que dividir o quarto com a sangue ruim. Revirei os olhos e tal ação não passou despercebida pela menina de olhos castanhos. Ela me olhou, aborrecida, todos perceberam. Isso mesmo querida, não estou contente por dormir com você. 

- Venha. - Diz Minerva, caminhando em direção a porta que continha o brasão da grifinória e sonserina. - O Leão triunfou sobre a serpente. - Ela disse. - Essa é a senha, não esqueçam.  - Nós assentimos com a cabeça. - Podem trazer amigos aqui até as oito. Sabem que não é permitido bebida e música alta.  Cada um terá sua cama, nada de dormirem juntos. - Sério que ela pensou que eu iria dormir com essa garota? -  Desfrutem do lugar, aproveitem pra se conhecerem. - Finalizou, sorrindo. 

   Nos conhecermos melhor? Só tem idiotas aqui. Aonde eu fui me meter? Não basta ter que estudar em uma escola que  aceita trouxas, agora tenho que morar com ela. 

- Você não é o único insatisfeito, doninha. - Disse Granger, irritada. 

- Antes doninha do que um trouxa. - Respondi, fazendo com que ela serrasse os punhos e saísse entrando no dormitório.  

   Ao entrar no quarto fiquei admirado com a decoração, era rústica e extremamente bonita. Bem melhor que o dormitório dos Slytherin. Os detalhes de pedra e madeira davam um ar aconchegante ao quarto. Eu estava simplesmente encantado. 

PVS Hermione Granger *         

    Aquele garoto idiota, se acha incrível por ter ser de uma linhagem de sangues puros, grande coisa. Entrei no quarto, e congelei. Por Merlim! É perfeito. Por um segundo até esqueci do Malfoy. Olhei por todos os lados, segui em direção ao banheiro. "Obrigada", era só o que eu conseguia pensar. O banheiro é divino, quero morar aqui pra sempre. 

-  Chocada Granger? - Diz o loiro, interrompendo meus pensamentos.        

- Nunca teve nada tão bom né, pobre trouxa. - Riu, desdenhando. Resolvo simplesmente ignorar. 

   Saio do nosso dormitório e sigo em direção ao salão da Grifinória.  Sim, eu preferi ficar o dia todo lá evitando a presença do insuportável Malfoy. Conversei com a Ginerva e cheguei a conclusão que precisamos ter regras de convivência, pois caso o contrário nos mataremos.  Sigo o conselho da ruiva e retorno para o quarto. Ele esta sentado na janela, olhando para o lago. 

- Oi. Preciso conversar com você. - Digo, educadamente. 

- Não. Obrigada. - Ele responde. 

-  Precisamos definir regras. - Ele me olha, parecendo não entender o que eu estou dizendo. - Sobre quem trazer aqui ou não. - Digo, ele revira os olhos acinzentados. 

- Traga o pobretão do Wesley sempre que quiser, tô pouco me lixando pra vocês. - Diz, balançando as mãos. - Também vou trazer garotas. 

-  Garotas? - Pergunto, indignada. - Você não namora a Pansy? 

-  Ela é problema meu. Não mete o nariz aonde não é chamada sangue ruim. - responde, grosso. 

- O QUE VOCÊ DISSE? - Digo, irritada. Não acredito, ele me chamou de sangue ruim de novo. 

   Penso em pegar minha varinha, mas Draco me pressiona na parede, impedindo meu movimento. Provavelmente já estava preparado por causa de nossa última discussão. 

-  Da próxima vez que tentar me lançar um feitiço vai ver o que é ruim de verdade. - Ele diz, de maneira rouca e baixa, em meu ouvido. Fazendo com que eu ficasse completamente arrepiada. - Ai. - Gritou, enquanto eu o empurrava.

   Depois de empurra-lo sai correndo, entrei no banheiro e tranquei a porra. Tomei um banho, enquanto esperava ele sair do quarto. Depois fui para cama e adormeci. 

PVS Draco Malfoy* 

   Depois daquela cena ridícula saio para dar uma volta. Como se não bastassem os meus problemas agora terei que aturar Hermione Granger. Que inferno. Vou a salão da sonserina, converso com Blásio sobre os meus sonhos, mas logo são oito da noite, preciso retornar para meu dormitório. Me despeço de Zabini e vou embora.

   Quando entro no quarto a vejo dormindo - ótimo! - Preciso de silêncio para pensar. Vou ao banheiro, coloco a banheira para encher. Aproveito vou ao quarto pego uma toalha, tiro a minha blusa e me deparo com a marca em meu braço, ao olha-la lembro dos meus sonhos.

   Aonde estava com a cabeça, quando decidi seguir os passos do meu pai - Um comensal da morte, uma vergonha. As coisas que eu fiz, as coisas que eu vi, as coisas que eu não impedi por medo. Isso é uma maldição.

   Ninguém sabe que sou um Comensal, não posso deixar que essa garota veja minha tatuagem, se ela descobrir vai contar para seus amiguinhos. Com certeza eles vão espalhar por ai, todos já falam mal por causa de meu pai, se descobrirem que eu sou um comensal também,  nosso nome irá pra lama, eu e minha mãe perderemos tudo.

   Ninguém pode saber. Ninguém pode ver essa marca no meu antebraço.

   Percebo que fiquei muito tempo pensando nisso. Vou para banheira e fico refletindo mais ainda sobre minha vida, atá que acabo pegando no sono.


Notas Finais


O que estão achando da história?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...