História Por Trás dos Muros de Mármore - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Drogas, Incesto, Romance
Visualizações 10
Palavras 629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Capítulo 12 - O bom filho a casa torna.


Era um belo dia aquele, um belo dia para se morrer. Era um dia mórbido e triste aquele. Um dia sem sol na primavera. Enquanto a garota mais inteligente do Upper West Side permanecia hospitalizada, o jovem mais audacioso dele finalmente voltava para casa.

Alexander, o primeiro da família a se rebelar estava voltando após passar 1 ano viajando pelo mundo, não que isso fosse grande coisa se analisarmos um padrão geral, mas para uma família onde todos moravam na mesma mansão era grande coisa.

Alexander Walker II, abriu as enormes portas da mansão, esperando uma comitiva de moradores esnobes para julgá-lo, mas em vez disso foi cumprimentado por uma mansão vazia. E, pela primeira vez em todos aqueles anos, ele se sentiu sozinho.


- Você estava certa - Jack disse ao entrar no quarto.

- Estava, é? - Alice tentou sorrir, mas o que saiu estava mais próximo de uma careta.

- Ele sofre de Transtorno Dissociativo de Identidade. Como sabia?

- Eu não sabia, só não queria acreditar que o francês com quem passei 6 meses fosse alguém tão horrível - Alice disse olhando Jack nos olhos.

- Eu falei com a esposa dele, ela disse que eles perderam o filho há seis meses, um bebê. - Jack se sentou na poltrona ao lado de Alice. - Foi quando ele começou a ficar estranho, passava noites fora de casa, às vezes tinha comportamentos anormais. Foi logo quando ele te conheceu. Eu acho que a morte do filho foi o trauma que provocou o transtorno, e quando você contou à ele que estava grávida… foi como se acendesse uma luz vermelha, então ele pirou.

- O que vai acontecer com ele? - ela perguntou com a voz fraca.

- Vai ser acusado de vários crimes, entre eles tentativa de assassinato e estupro de vulnerável. A defesa vai alegar incapacidade mental, ele vai passar alguns meses em um sanatório e depois deve ser liberado. Vai ser difícil achar emprego de professor novamente, mas ele vai se virar.

- E eu? Quando eu saio daqui?

- Em uma ou duas semanas, você teve hemorragia interna, mas não houve danos graves a nenhum órgão vital.

- Como isso acontece? - Alice sussurrou - Há uma semana eu era uma adolescente superdotada prestes a fazer medicina em Harvard, e agora… Na última semana eu fui de estudante-grávida-do-professor, à amante-espancada-quase-até-a-morte, passando por irmã-mais-velha-que-foi-abandonada-pelo-pai e quase chegando a clichê-adolescente-apaixonada-e-correspondida-pelo-melhor-amigo. Como minha vida se tornou um roteiro de novela mexicana? A única coisa que pôde deixar isso ainda mais ridículo é eu descobrir que o carinha do café é meu irmão gêmeo fraterno perdido.

- Você tem um irmão gêmeo fraterno perdido? - Jack arqueou a sobrancelha.

- Não que eu saiba, por isso seria ainda mais ridículo - ela riu, mas isso fez os pontos recém-feitos doerem, então o sorriso de transformou em uma careta.

- Você está bem? - Jack perguntou.

- Eu não - Alice sorriu -, mas os pontos estão. Por falar nisso, como foi a recolocação dos pontos?

- Foi bem, você vai ficar bem, só precisa descansar. - Ele disse e se virou para sair, mas parou no meio do caminho como se estivesse se lembrando de algo, se virou para Alice e disse: - Eu sei que o mundo inteiro desabou, e os últimos dias foram um terremoto seguido de tsunami e para completar um furacão. Sei também que parece que nunca vai parar de doer, sei que está completamente perdida e não faz a mínima ideia de como voltar a viver, sei disso. E, mesmo que pareça que não, também sei que você vai ficar bem. Você é forte, e vai superar, viva um dia após o outro e eu garanto que ficará bem.

Alice permaneceu pensando nas palavras do médico, pensou até dormir, pensou até não conseguir mais pensar nem mesmo no próprio nome.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...