História Por um acaso. - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Shawn Mendes
Tags Shawn Mendes
Visualizações 243
Palavras 3.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente lindaaaaa.
Esse capítulo tá gigante, mas vale muito a pena. Tá bem Hot. Hahahahaha.
Shawn conseguiu amansar a fera. Será?
Leiam, favoritem, comentem. Me digam o que achou, por favor.
Boa leitura. 😘

Capítulo 10 - Quero você!


Fanfic / Fanfiction Por um acaso. - Capítulo 10 - Quero você!

Shawn levantou de imediato e vi que sua boca sangrava, mas nem deu tempo de eu chegar perto, ele foi pra cima de Marcos novamente, deferindo vários socos, e Marcos retribuía. A essa altura eu já estava desesperada, tentava ir separar, mas Peter e Vanessa me seguravam.

Não demorou muito e os seguranças chegaram. Separaram os dois, e mesmo longe um do outro os insultos continuavam. Meu Deus, o que eu fiz? Minha única reação foi colocar as mãos no rosto e chorar.

Os seguranças levaram Marcos pra fora. Shawn ficou, pois os jornalistas não podiam saber que ele tinha brigado com alguém em uma boate. E muita gente se aglomerou em volta dele, pra ver se ele estava bem, mas ele não deu atenção pra ninguém, por que seus olhos estavam em mim. Shawn pediu licença pra todo mundo e veio em minha direção.

 

- Você ta bem? - Perguntou colocando as duas mãos em meu rosto, olhando fundo nos meus olhos, que estavam borrados por ter chorado.

 

- Eu que tenho que fazer essa pergunta. Você ta bem?

 

- Não se preocupa comigo, eu estou bem. Ele te machucou?

 

- Não. Só me apertou um pouco, nada de mais... Obrigada. - Disse com olhos ternos, pegando na sua mão que ainda estava no meu rosto, e ele deu um sorriso fraco com os lábios.

 

- Quer sair daqui? - Perguntou.

 

- Quero. - Falei pegando em sua mão para saírmos, mas parei de uma vez. - E os jornalistas? 

 

- Não se preocupa, vamos sair pelos fundos. Meu carro já está lá. Vamos?

 

Shawn estendeu a mão novamente para que eu a pegasse, e foi o que fiz. Peguei na sua mão e saímos. 

Pelo que eu entendi, o dono da boate era muito amigo de Shawn, e ele nos ajudou a sair sem sermos notados pelos paparazzi. 

O carro estava estacionado quase em frente as porta dos fundos. Shawn deu a volta e abriu a porta para que eu entrasse, nem precisava, mas já que ele quis ser cavalheiro, deixei. Ele sentou no banco do motorista, ligou o carro e deu partida.

 

- Ai. - Shawn gemeu ao colocar o dedo no corte que tinha na sua boca.

 

- Tudo bem? Precisamos limpar isso aí. Vamos lá pra casa que faço o curativo.

 

- Não, ta tudo bem. 

 

- Qual é Shawn, você ta assim por minha causa, deixa eu pelo menos fazer isso?

 

- Tudo bem, mas, a Camila vai estar lá e não quero que ela me veja assim, vamos pro meu apartamento?

 

- Tudo bem. - Respondi, por fim. E ficamos em silêncio.

 

Shawn ligou o som do carro e colocou na rádio local, estava tocando ( The Hills - The Weeknd ). 

Comecei a cantar bem baixo, fazendo uns movimentos estranhos com as mãos. Confesso que eu ainda estava um pouco bêbada. E então ouço uma risada.

 

- O que foi? - Falei sorrindo e dei um soquinho no ombro de Shawn.

 

- AUUU. - Gemeu passando a mão no ombro que bati. Coloquei as mãos na boca já preocupada.

 

- Desculpa, me desculpa...

Quando olho pra cara dele, ele ta com uma expressão tão cínica, segurando a risada.

 

- Você me enganou? Nossa, e eu preocupada a toa. Seu idiota. - Falei rindo e revirando os olhos.

 Então o celular de Shawn começou a tocar, ele apenas olhou e colocou no silencioso. Tocou mais duas vezes e ele fez o mesmo, colocou no silencioso e travou a tela do celular.

 

- Pode atender, eu não me importo.

 

- Não, não é ninguém importante. Vou até desligar o celular. - Disse já o desligando. Apenas assenti.

 

Chegamos no estacionamento do prédio e Shawn estacionou o carro. Saímos e fomos em direção ao saguão. Quando a luz ficou mais forte vi o quanto ele estava machucado.

 

- Sr. Mendes, o que houve? - Harper, o porteiro perguntou vendo ele machucado.

 

- Nada foi nada. Não se preocupe, eu estou bem. 

 

- Mas o Sr. está todo machucado. O que posso fazer pelo Senhor?

 

- Nada Harper, obrigado. - Falou já se virando pra pegarmos o elevador. - Ah, tem uma coisa. Não deixa ninguém subir, ok? Ninguém mesmo. 

 

- Sim Senhor.

 

- Obrigada Harper.

 

Não entendi o pedido de Shawn, por que ele proibiria que alguém subisse até o apartamento dele? Fiquei meio desconfiada, mas resolvi seguir com ele.

Chegando ao apartamento, ele abriu a porta e deu passagem para que eu entrasse. Mas antes fiquei parada uns segundos e dei uma olhada ao redor. O apartamento dele era perfeito, rústico, com alguns instrumentos pela sala, um sofá bem grande, um tapete e uma lareira elétrica.

 

- Entra. - Ele disse me tirando do transe.

Entrei e fiquei meia sem jeito, acho que o efeito do álcool já estava passando e eu meio que já estava arrependida de estar ali, mas tinha que ajuda-lo, já que ele me ajudou.

 

- Quer beber alguma coisa? - Ele perguntou.

 

- Algo que não contenha álcool, por favor. - Falei colocando os dedos nas têmporas, já sentindo que a ressaca amanhã seria horrível. Shawn riu e sugeriu.

 

- Um café forte?

 

- Ótimo... - Shawn foi pra cozinha e eu fiquei na sala admirando, mas logo lembrei por que eu estava ali. - Onde tá a caixa de primeiros socorros? 

 

- Ah, tá no banheiro do meu quarto. Pode ir la pegar? - Ele disse da cozinha.

 

- Posso sim, mas antes tenho que saber onde fica seu quarto.

 

- O primeiro a direita.

 

Fui em direção ao corredor onde ficavam os quartos, coloquei a mão no trinco da porta, girei e abri. Fiquei maravilhada como aquele quarto era lindo. Uma cama bem grande, que daria para dormir minha família toda nela, quadros, um violão e uma guitarra enfeitavam a parede. O quarto era bem aconchegante, tinha uma vista maravilhosa pra CN Tower e para a cidade. Do meu apartamento também dava pra ver, mas não tanto quando o dele. As luzes dos prédios ao redor davam a impressão que eram piscas piscas colocadas lá só pra que ele as admirasse. Passei meus olhos por todo o lugar, parando em uma escrivaninha, lá tinha uma foto de uma garota morena, muito bonita. Peguei a foto pra olhar melhor.

 

- É minha irmã. Aaliyah.- Uma voz surgiu por trás de mim me dando um susto que eu quase derrubei o porta retrato.

 

- E-eu s-só estava olhando. - Falei colocando a foto no lugar.

 

- Pode ficar a vontade. Tá aqui seu café, toma. Vou pegar a caixa no banheiro.

 

Assenti com a cabeça pegando a xícara da mão de Shawn, parando em frente a grande janela de vidro, olhando toda aquela cidade movimentada e ao mesmo tempo silenciosa.

 

- Aqui. - Shawn volta com uma maleta branca nas mãos.

 

Voltamos pra sala e Shawn sentou no sofá, pronto para receber meus cuidados. Abri a maleta e peguei o que eu precisava. Algodão, anti-séptico e luvas. 

 

- O corte não foi fundo, só vou limpar e fazer um curativo para não infeccionar. - Falo dando uma analisada nos corte da boca e da sobrancelha de Shawn. Ele assentiu com a cabeça.

Coloquei as luvas e comecei a limpar os machucados, com a mão esquerda em seu queixo pra poder fazer o serviço com mais firmeza, já que eu estava meio zonza ainda. E com a direita limpando o ferimento na boca. Shawn resmungava um pouco, nada escandaloso.

 

- Você leva jeito.

 

- É, digamos que eu sou quase médica. - Dei de ombros e dei um sorriso tímido.

 

- Isso significa a tatuagem das suas costas. Eu vi no elevador naquele dia em que nos conhecemos. Até elogiei.

 

- Era você? Nossa, eu tava tão distraída que nem lembrava disso. - Falei bufando. - Me desculpa?

 

- Pelo o que?

 

- Por ter te tratado tão mal, por ter feito você brigar com o Marcos...

 

- Ei... - Shawn coloca sua mão no meu queixo levantando meu olhar que estava baixo, para o encara-lo. - A culpa não foi sua, ele estava querendo te forçar a algo que você não queria, e eu apenas te defendi. E sobre ter me tratado mal, você tá desculpada. Talvez se não fosse o seu jeito, não estaríamos aqui hoje, juntos.

 

Sorri de leve e meio sem graça, e continuei limpando e colocando um curativo na sobrancelha cortada. 

 

- Prontinho. - Disse tirando as luvas e guardando as coisas na maleta.

 

- Acho que você não acabou, falta aqui ó. - Shawn falou apontando pra bochecha, me fazendo virar para encara-lo.

 

- Onde? Não to vendo. - Cheguei mais perto para ver onde era.

 

- Aqui.

Eu estava perto demais e em um movimento rápido, Shawn me puxa me dando um beijo quente, com ternura, com vontade. Eu me assustei na hora, mas eu me entreguei assim que senti meu corpo estremecendo com aquela pegada forte, foi instantâneo. Saiam faíscas por todos os poros existentes. Fui devagar sentando em suas pernas, me encaixando perfeitamente ali, minha saia quase rasga, mas não me importei, o clima estava tão bom, eu estava cheia de vontade de beija-lo, que não me importei com isso. Minhas mãos se perdiam entre aqueles cabelos castanho claro perfeitos, e ele com suas mãos grandes, apertava meu bumbum com tanta vontade, que me fez soltar uns gemidos baixos entre os beijos. 

Shawn levantou comigo ainda em seu colo, com as pernas entrelaçadas em sua cintura. Me encostou na parede e desceu dando vários beijos pelo meu pescoço, me fazendo arfar de olhos fechados, subiu para a minha boca me beijando de novo com mais vontade ainda. Eu já conseguia sentir o volume da sua calça sobre a minha menininha, o que me fez ficar mais excitada. Ele caminhou devagar agora indo pro seu quarto, a luz estava apagada e só a claridade da lua entrava pelas janelas, deixando tudo mais romântico. Shawn me deitou devagar na cama, me encarou ainda em pé e eu me afastei pra que ele viesse junto comigo. Mas ao invés disso, pegou minha perna e desceu suas mãos por ela, de uma forma tão delicada, sem tirar os olhos dos meus. Shawn tirou meus sapatos, e começou a beijar meu pé nu, subindo para as pernas, sempre subindo. Eu o olhava com os cotovelos apoiados na cama. Mas quando ele chegou perto da minha virilha, eu estremeci, inclinei a cabeça para trás e gemi baixinho. Shawn me olhava por baixo dos cílios, vendo cada expressão do meu rosto. E com um movimento bruto, ele rasga minha saia mostrando minha calcinha rendada. Não me importei, eu já estava no auge de todo o meu tesão. Shawn olhou meu corpo por uns segundos, boquiaberto. 

 

- Você é muito gostosa.

 

- Como você sabe? Ainda não me provou. 

 

- Não seja por isso.

 

Shawn ainda por cima de mim, veio de encontro com meus lábios novamente. Desceu pelo meu pescoço dando leves chupões, e eu gemia baixinho. Ele começou a tirar minha blusa, beijando cada centímetro da minha barriga e depois subindo pelos meus seios que ainda estavam cobertos. Me sentou em seu colo novamente, com uma mão na nuca com os dedos entre meus cabelos puxando de leve, e com outra desabotoou meu sutiã, deixando agora meus seios totalmente a mostra. Começou a chupa-los, me fazendo gemer mais alto, meus seios são meu ponto fraco. Enquanto ele chupava, ele olhava cada expressão que eu fazia, e isso o deixava mais excitado. 

Fui tirando sua camisa devagar, e fiquei mais louca ainda quando vi aquele abdômen bem definido, o olhei e comecei a passar as minhas unhas por cada gominho. Parei com os dedos no cós da calça, e o deitei pra que eu ficasse por cima dele. Comecei um beijo quente, e fazendo movimentos de vai e vem em cima do seu membro, que já estava bem duro. Shawn gemia com uma voz rouca que me fez pirar. Fui descendo entre beijos por por todo o seu abdômen, Shawn que estava apoiado com a cabeça no travesseiro, colocou a mão na testa puxando os cabelos que estavam em seus olhos pra me observar melhor. Eu não tirava os olhos dos seus. Comecei a abrir a calça dele calmamente, fui tirando devagar. Subi em cima dele novamente, levando minha intimidade em cima do seu membro, Shawn se contorcia, vi que a vontade que ele estava de me fuder, era tão grande, que e os joguinhos que eu estava fazendo, estavam deixando ele louco. Desci novamente com beijos em seu corpo e passei meu dedo pelo cós da cueca, fazendo ele quase me implorar pra que eu a tirasse e fizesse tudo o que eu quisesse com seu membro. Tirei sua cueca devagar e fiquei surpresa com o tamanho, eu já imaginava que seria grande, mas não tão grande. Dei um sorrisinho safado e peguei seu membro com uma mão, fazendo movimentos de vai vem, me aproximei e passei a língua na cabecinha, e Shawn estremeceu na hora, gemendo. Então comecei a chupar e ao mesmo tempo com os movimentos de vai e vem, subindo e descendo. Ele estava com tanto prazer que se levantou um pouco pra poder segurar meu cabelo e me olhar com meus lábios chupando com muito gosto. Quando vi que ele já estava quase gozando, parei. 

 

- Vai me deixar assim? - Ele falou enquanto eu engatinhava para ficar em cima dele.

 

- Não goza agora. - Falei o beijando, sem dar chance pra que ele falasse. 

 

 

Começamos os amassos novamente, e tudo estava muito bom. 

Shawn me virou ficando por cima de mim, espalhando seus beijos pelo meu pescoço e pelos meus seios, na barriga... ele tirou minha calcinha, e me admirou de joelhos na cama enquanto eu o olhava deitada. 

 

- Posso?

 

- Deve!

 

 

Shawn abriu minhas pernas e se aproximou da minha intimidade, começou com beijos no lado interno das minhas coxas, depois a virilha, até chegar na minha menininha, bem lisinha, ele a beijou e logo começou a chupa-la, passava a língua e mordiscava, eu estava delirando com tanto prazer, me contorcia e apertava os lençóis com as mãos. Gemia alto. Shawn começou introduzindo 2 dedos, e ao mesmo tempo que chupava, ele metia os dedos em mim. 

 

- Eu vou gozar...

Disse ofegante, quase minha voz não saía. Shawn começou a acelerar e eu vi estrelas, gozei como nunca tinha gozando antes. Shawn levantou e chupou o dedo que estava dentro de mim, me deixando tão excitada, eu queria ele dentro de mim.

O puxei e fiquei em cima dele, o beijando loucamente, fiquei bem empinada, sentindo seu pau duro entre as minhas pernas, Shawn o pegou e começou a passar na minha intimidade por fora, passando só a cabecinha. Eu gemia entre os beijos e sem que eu esperasse, ele o meteu. Me arrancado uma gemida alta. Shawn socava rápido enquanto chupava meus seios, estávamos os dois no ápice do prazer e gozamos juntos. Eu caí por cima de seus peitos, me aconchegando bem ao lado da sua costela. Shawn estava ofegante, e me abraçou, dando um beijo na minha testa. Ficamos ali conversando um pouco, falando um pouco sobre nossas vidas. 

 

 

(...)

Tempos depois nos levantamos pra tomar banho juntos. Fizemos amor embaixo do chuveiro de novo, nos entregando ao desejo. 

Shawn saiu primeiro do banho enquanto eu secava meu cabelo. Sequei o cabelo e fui procurar algo pra vestir, já que minha roupa estava rasgada. Optei por vestir uma camisa branca de botões, que ficava como um vestido bem curto pra mim. 

Saí do banheiro e Shawn estava na cama sentado com uma bandeja com sanduíche e suco. 

 

- Com fome? 

 

- Muitaaaa. - Falei pulando na cama para poder comer. 

 

 

Comemos, conversamos e sorrimos bastante, Shawn me encarou por uns segundos enquanto eu falava algumas besteiras.

 

 

- O que foi? - Perguntei sem jeito. 

 

- Dorme aqui hoje? Comigo?

 

- Você sabe que eu não posso, a Camila tá sozinha e eu...

 

- Ela já sabe que você tá aqui. E disse que tudo bem. 

 

- Como você...? Peraí, vocês estão...? Como?

 

- Sim. Quem você acha que me disse onde você ia hoje? 

 

Sorri com os lábios. 

 

- Eu queria te ver, te conquistar de qualquer jeito. Você pode pensar que só e mais uma, mas não é. Você é diferente, diferente de tudo que eu já tive na vida. Nunca precisei lutar muito pelas coisas, mas por você sim, deve ser por isso que eu te quero tanto. 

 

 

Fiquei sem reação, não tinha palavras pra o que acabei de ouvir. Como agir depois de ouvir isso? Até ontem eu o odiava, ou pensava que o odiava... e hoje depois que nós entregamos um ao outro ele me diz isso. Abri a boca pra falar e ele me interrompeu. 

 

- Não fala nada. Só me ouve. Sabe Carolina, há muito tempo eu venho procurando alguém assim como você, que me desestabilizasse, que me fizesse duvidar de muitas coisas na minha vida. Uma mulher forte, com voz, com princípios, que não abaixam a cabeça só por que uma pessoa é famosa. Você é humilde, você é engraçada, eu sei que você é divertida quando quer, inteligente e é incrivelmente linda. Eu poderia passar dias falando de todas as suas qualidades e defeitos que me fizeram te querer, mas por agora eu só quero que você seja minha. Tenho poucas certezas na minha vida, mas uma delas com certeza é que eu quero você mais que tudo. 

 

 

 

Há essa altura meus olhos já estavam marejados, ninguém nunca tinha falado algo desse tipo pra mim, eu estava emocionada, feliz, era um misto de sentimentos que eu não conseguia explicar. Eu teria muitos motivos para duvidar, mas no momento eu só queria abraçá-lo e beija-lo, e falar o quanto eu queria ser sua. E foi o que fiz! 

 

 

- Sim, eu quero ser sua e de mais ninguém. 

 

Disse entre os beijos que dávamos, e as lágrimas escorriam por nossos rostos, estávamos felizes, apesar de tudo acontecer rápido demais.

Ficamos abraçados em silêncio durante um tempo, entre beijos e carinhos adormecemos. 

 

 

 

(...) 

No dia seguinte, abri meus olhos devagar tentando me acostumar com a claridade que vinha da janela. Passei as mãos no rosto e nos olhos e sentei devagar na cama, olhando ao redor. 

Olhei pro lado e vi que Shawn não estava, levantei e fui ao banheiro fazer minha higienização matinal. Terminei e resolvi ir até a sala pra ver se ele estava lá. Mas antes de chegar a porta do quarto que estava entreaberta, ouvi vozes. 

 

 

- Por que você não me atendeu? Fiquei ligando a noite quase toda e só dava caixa postal. 

 

 

- Eu dormi e meu celular deve ter descarregado. 

 

- Você tava com alguém? Olha por que se você tava, eu... 

 

- Hailey, eu não estava com ninguém.  por favor voce tem que ir. Mas tarde conversamos, vou pra uma reunião agora e não posso me atrasar. 

 

- Tudo bem, mas por favor, carregue seu celular, mas tarde vou te ligar. 

Ouvi um estalo de beijo.

- Eu estava com saudades bemzinho.

- Eu também.

 

Eu não acreditava no que estava ouvindo.


Notas Finais


E aí o que acharam? Carolina demorou, fez birra mais no fim se entregou.
E essa Hailey hein? O que será que vai acontecer?


PS: O que vocês estão achando desse suposto relacionamento do Shawn e a Hailey Badwuim?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...