História Por um acaso (Malec) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Magnus Bane
Tags Malec
Visualizações 187
Palavras 1.494
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voooooooltei
Sentiram minha falta?
Acho que vocês já tiveram uma boa dose de Malec, então sinto informar, que hoje não tem Malec, mas esse capítulo é importante para o desenvolvimento da história
Bora pro cap

Capítulo 7 - "Eu te odeio"


          28 de Julho, 2017

Amanheceu e os raios solares já estavam batendo em seu rosto, Alexander se levanta e vai em direção ao banheiro, quando se olha no espelho leva um susto, estava digno de um filme de zumbi. Estava com olheiras, cabelos esvoaçados e com uma super cara de sono. Não é por menos, quase não dormiu só pensando no beijo de ontem.

Tomou um banho de água fria, para ver se o sono passava e tirava aquela cara de morto. Seguiu em direção a cozinha, pra tomar seu café da manhã e ir para escola.

O caminho todo - de sua casa até sua escola - passou pensando em Magnus e seus deliciosos lábios. Estava andando no corredor na esperança de ver ele, mas sabia que talvez não o veria, já que o outro havia  falado ontem que teria que resolver uns negócios.

Entrou em sua sala de aula e primeira coisa que notou foi os olhares raivoso de  Meliorne e Simon, ignorou prontamente. Ao sentar-se o professor Raj de matemática chegou e ele não gostava nem um pouco dessa matéria, então só fingiu que prestava atenção até que o intervalo chegasse.

Suas aulas já haviam acabado, estava andando no corredor ainda a espera de algum sinal de Magnus, mas pelo visto não iria mesmo ver ele hoje, então foi embora.

Já estava na porta de casa, pronto pra abrir até que ouve um barulho e automaticamente já pensa ser um ladrão, abre a porta devagarzinho e escuta um grito feminino frustado, sabia quem era.

Lá estava ela, com seus lindos cabelos negros soltos, um vestido colado ao corpo e um salto que na sua opinião era alto demais, típico dela.

- Izzy ? - pergunta Alec com um sorriso enorme.

- Irmão - diz ela pulando nele, o abraçando, quase sufocando.

- O que faz aqui ? - pergunta Alec.

- Como o que faz aqui ? Vim te ver, achou que eu ia esquecer ? Seu aniversário é daqui a 5 dias, dezoitão Alec - diz ela animada.

Alec revirou os olhos, não gostava de comemorar seu aniversário desde que tinha feito 15 anos, claro, tinha seus motivos.

- Izzy, você sabe que eu não gosto de comemorar.

- Poxa Alec, já vai fazer 3 anos e não adianta eu vou e quero sim fazer uma festa pra você ! - disse Izzy convicta.

- Tudo bem, não quero brigar - Alexander cedeu, já sabendo como sua irmã era - Mas o que aconteceu que você estava gritando ?

- Ah isso aqui, ó - ela apontou para um prato quebrado no chão e depois bufou - Estava tentando fazer o almoço, mas né.

- Não acredito, você podia ter se machucado Isabelle - disse Alec um pouco preocupado, sua irmã poderia ter 16 anos, mas era um desastre na cozinha.

- Alec, pelo amor, eu não sou nenhuma criancinha e foi sem querer - ela disse irritada.

- Tá bom, tá bom... mas deixa que eu faço o resto - ele disse e ela deu de ombros e foi pra sala.

Já estavam almoçando e falando sobre como estava a vida deles, até que Izzy fala uma coisa que ele particularmente não estava a fim de ouvir.

- Jace anda perguntando por você.

- Problema é dele - Alec disse seco.

- Alec, ele está arrependido - Izzy tentou.

- Não quero saber Isabelle - Alec disse já impaciente.

      Flashback, 2 anos atrás.

Estavam deitados na cama de Alec, com Alec em cima de seu peitoral. Jace era seu "primo", não de sangue, mas de consideração, suas famílias se conheciam e eles foram criados desde de pequenos juntos, então meio que se tornaram "primos".

Só que Alexander havia se apaixonado por ele a um ano atrás e confessado, só que não esperava que Jace correspondesse. Sendo assim, já estavam juntos a um ano e Alec não poderia estar mais feliz. Hoje era seu aniversário, estava completando 16 anos, mas seu melhor presente estava ali, embaixo de si.

- Amo você - disse Jace do nada, fazendo Alec o olhar e o dar um selinho.

- Também amo você - Alec respondeu.

- Sabe, estava pensando que nós poderíamos dar o segundo passo - disse Jace um pouco temeroso.

- Sexo ? - perguntou Alec surpreso.

- Sim, meu amor - Jace respondeu.

- Talvez seja cedo - Alec estava com um certo medo já que era virgem.

- Alec, já estamos juntos a um ano - Jace falou.

- Você está certo - disse Alec.

Como seus pais não estavam em casa, não teria problema. Izzy havia ido dormir na casa de uma amiga, já que disse que queria ficar com Jace, sendo que sua irmã era única que sabia do caso deles e já que sua festa só seria amanhã, por conta da viagem de seus pais, não tinha com o que se preocupar.

Roupas estavam espalhadas pelo quarto e tudo ali exalava a sexo, Jace o estocava e Alec só sabia gemer o nome de seu amado. Mas por uma coisa ele não esperava, seus pais haviam chegado mais cedo.

- ALEXANDER, O QUE É ISSO ? - Robert gritou em plenos pulmões, horrorizado com a cena que estava presenciando.

- P- pai, eu posso explicar - disse Alec assustado, nunca havia visto seu pai perder a linha.

- Quero você lá em baixo, em 3 minutos - disse Robert saindo do quarto.

Jace logo saiu de dentro de Alec e os dois já estavam se vestindo, desceram e viram Robert junto de Maryse com uma feição igualmente horrorizada.

- Jace você já pode ir embora - disse Robert autoritário.

- Não, ele vai ficar - disse Alec.

- Alec, não complica mais, amanhã eu venho te ver - disse Jace o dando um beijo na bochecha e indo embora.

- Pode começar a se explicar - Robert disse ainda autoritário.

- Eu sou gay e sou apaixonado pelo Jace - disse Alec com o pouco de coragem que lhe restava.

A única coisa que sentiu foi o impacto do tapa que Robert havia lhe dado, fazendo seus olhos lacrimejarem e o olhar incrédulo.

- Como você ousa dizer uma coisa dessas ? - disse Robert com um olhar furioso.

- Mas pai...- Robert o cortou.

- Não tem essa de mas pai... Você irá embora dessa casa - disse Robert e Alec não acreditou.

- Robert, calma - Maryse tentou, seus olhos já estavam transboradando, ela amava seu filho.

- NÃO ! Ele vai embora e não se fala mais nisso - disse seu pai com seriedade.

- O-onde eu v-vou morar ? - disse Alec já chorando

- Eu cuido disso - Robert disse o olhando com desprezo e subindo as escadas.

No dia seguinte, tentou várias vezes ligar para Jace, mas o outro não o atendia ou caia na caixa postal. Robert havia dito que iria pagar um apartamento pra ele até que começa-se a trabalhar e então pudesse pagar sozinho, ele não queria manchar a fama dos Lightwoods, então não iria deixar Alexander morando na rua mesmo que esse fosse eu desejo.

Alexander já estava arrumando as malas, quando Izzy - a que estava mais arrasada com essa situação toda, mas não podendo fazer nada - entra no seu quarto, avisando que Jace estava aí.

Desceu a escadas e viu Jace parado na porta, correu para os braços dele e tentou beijá-lo, mas o mesmo virou o rosto, fazendo assim então seu coração doer.

- Meu amor, o que houve, por que não posso te beijar ? - disse Alec com uma tristeza na voz.

- Alec, eu vim aqui terminar com você - disse Jace.

- O-o que? Porque? - Alec perguntou já com os olhos lacrimejando.

- Desculpa, mas não dá mais, foi bom, mas eu não quero ficar com um garoto renegado pelos pais e também eu só tava te usando pra me satisfazer, tava esse tempo todo só esperando a hora certa pra gente transar e depois eu te descartar e bom, eu já fiz isso, só não esperava que seus pais acabassem com minha diversão - disse Jace e cada palavra foi como uma facada no seu coração.

- Eu pensei que você me amasse - disse Alec já chorando.

- Você é tão inguênuo e também eu nunca te assumiria, prefiro ficar com uma mulher, que é bem melhor que você - Jace disse sem nenhum pingo de remorso na voz.

- Eu não acredito que eu tô ouvindo isso - disse Alec não acreditando nas palavras de Jace.

- Bom, era só issso, tchau docinho - disse Jace já virando, mas antes de ir Alec o puxa pelo braço e lhe dá um tapa na cara.

- Eu te odeio - disse Alec, antes de fechar a porta em sua cara.

Agora Alec havia perdido seu amor e sua família e não poderia estar mais acabado.

 


Notas Finais


É isso amores
Espero que tenham gostado
Desculpe os erros que possam escapar
Jace vai voltar, quem já prever tretas ? EU
Comentem, adoro saber o que vocês estão achando
Aaah e obrigada pelos 31 favoritos, vocês são incríveis !!
Beijinhos, Lenna


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...