1. Spirit Fanfics >
  2. Por um descuido.. (Wincest) >
  3. Para sempre.

História Por um descuido.. (Wincest) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Esse é o último ep meu amores.
Espero que tenham gostado 😘😘

Capítulo 2 - Para sempre.


Fanfic / Fanfiction Por um descuido.. (Wincest) - Capítulo 2 - Para sempre.

Oregon 9 de agosto de 2010


-Dean? você ta ai cara?- era Sammy me chamando


-Aa... sim... estou…- me endireitou na cadeira e começo a prestar atenção no que Sammy falava.


-Então, nós vamos no necrotério olhar o corpo ou não? - ele pergunta mexendo no seu notebook aberto em cima da mesa, me perco o olhando, Sammy é tão lindo, é uma tortura tê-lo tão perto e não poder tocá-lo.


-Vamos..Mas primeiro eu vou comer alguma coisa que eu estou morrendo de fome. - Faço sinal para a garçonete que vem sorridente 


-Boa tarde agentes.. - Ele diz dando um sorriso sensual, tenho que admitir que ela é gata, e seus seios fartos chamam minha atenção, mas de uns anos pra cá mulheres assim não me satisfazem mas - O que vão querer? - Ela sorri voltando sua atenção para Sammy que a olha como um predador, fico o encarando mas ele nem liga pra mim. 


-Eu quero um mix de saladas com um suco de laranja. - Ele sorri 


-Hum.. Comida diet, é assim que um agente mantém um corpo tão bonito como o seu? - Sammy sorri abrindo suas malditas covinhas para aquela oferecida. 


-Bom eu… - interrompi a fala de Sam com um pigarreio 


-Eu quero um X tudo com muito bacon e uma coca cola. - Digo Sério e a menina anota, logo ela se retira prometendo logo voltar com os pedidos. Fico olhando a aprendiz de puta ir até a cozinha buscar e quando volto meu olhar a mesa Sam me encara com um rosto divertido. - Oque é?


-É impressão minha ou isso que eu acabei de detectar foi ciúmes?. 


-Ciúmes? Você está flertando com uma garçonete de um bar de quinta categoria, você pode pegar uma doença rapaz,estou apenas preservando a sua saúde. - Mentira, eu queria esganar a vagabunda, mas jamais Sammy iria saber que eu sinto ciúmes dele, ele continua me olhando e rindo. 


-Se você está dizendo, então tá bom.. - Sam volta seu olhar ao notebook e não demora muito para que a garçonete ponha nossos pratos a mesa, mas junto com o de Sammy ela colocou um pedaço de papel com o número de celular dela escrito, que vadia. 


-Vamos, coma logo por que eu quero resolver logo isso e ir pra casa. - Digo mastigando com certa raiva e Sam apenas dá um meio sorriso. 


Nós não demoramos muito a acabar de comer, Sam queria enrolar e ficar no bar/restaurante mais um pouco mas eu quis logo vir embora. 

 

-Anda Sam, você não estava aí todo apressado, agora vamos. - pego meu blazer na cadeira e começo a caminhar em direção ao carro.


-Tá sentindo esse cheiro..- Sammy pergunta e me arrepio dos pés a cabeça


-Que cheiro?- Pergunto assustado.


-Não sei explicar, um cheiro doce..-não é possível, será que eu estou entrando no cio agora, mas o próximo cio estava previsto pro dia 9, pego meu celular e olho e hoje é 9 de agosto de 2010, droga, o cio começa hoje e eu esqueci a minha pulseira inibidora no motel..


- A.. Sammy, sabe o que é.. eu vou ter que passar no motel antes, acho melhor você ir na frente.


-Por que?


-É que eu esqueci meus documentos falsos.. olha que chato.. toma..-Jogo um dinheiro pra ele pagar o taxi .- eu vou indo, te encontro lá, qualquer coisa me liga.- digo ligando o impala e indo embora.


Que bom que Sammy não fez muitas perguntas, sigo dirigindo até o motel e quando chego logo vejo minha pulseira em cima da cama, Sammy nunca desconfiou de mim, meu pai me deu essa pulseira logo no início da minha transição, e nunca contou de mim pro Sammy, então, ele nunca sentiu meu cheiro nem nada do tipo até hoje, mas felizmente consegui contornar a situação.

depois de chegar no motel decido tirar minha roupa e aproveitar para tomar um banho, estava um dia muito quente e com o início do meu cio a temperatura do meu corpo só aumenta, eu estava começando a ficar excitado, sinto uma leve quantidade de lubrificação vazar da minha região íntima, não consigo resistir e levo um dos meus dedos até a minha entrada e toco o local, solto um gemido alto, continuo porque aquilo estava muito bom.


-AAahh..-coloco todo o primeiro dedo e sinto minhas pernas ficarem bambas, coloco o segundo e consigo chegar na minha próstata..- Aaa..- mas um gemido, começo a estocar com força, e em como muitas das minhas fantasias, começo a imaginar Sammy me estocando com força, sigo o movimento dos dedos com a mesma velocidade dos meus pensamentos..-Isso ..Assim Sammy…- eu estava quase gozando quando escuto uma risada, meu corpo congela, eu não queria acreditar no que minha mente estava ouvindo, só podia ser brincadeira, abro meus olhos lentamente e ele estava lá, encostado no batente da porta, me olhando com aqueles olhos devoradores, sua voz extremamente sexi ecoava pelo pequeno banheiro, e ao invés de me deixar com medo, isso me excitava ainda mas.


-Então é isso que faz quando eu não estou perto Dean?- Ele começa a se aproximar de mim, eu tento recuar mas a parede o banheiro atrás de mim me impede de sair correndo, ele se aproxima o máximo que pode, não se incomodando com o chuveiro  ligado e molhando toda as suas roupas, eu tento explicar, minha boca mexe mais nenhum som sai dela.- Você poderia ter pedido minha ajuda maninho..- ele desliza seus dedos grossos pela minha costela, me causando arrepios, eu fecho meus olhos sentindo a sensação de tê-lo perto de mim, eu não imaginei isso nem nos meus melhores sonhos, sinto sua boca roçar na minha, ele sobe deslizando seus dedos até chegar no meu rosto e segurar minhas bochechas com força, leva seus lábios até o meu ouvido.-Aa Dean...Eu vou te fuder com tanta força, que você vai me implorar pra te comer de novo quando eu acabar.- Pronto... gozei só com esse rosnado , sua voz sexi no meu ouvido, seu corpo másculo pressionando o meu, eu já podia sentir seu membro duro feito rocha contra o meu..


-Então me fode com força e bem gostoso do jeitinho que só você pode fazer Sammy…-Digo e sai quase que um gemido, sinto Sammy sorrir contra meus lábios e com agilidade me pegar no colo. 


Ele me leva até a uma das camas presentes no quarto e me deita, ele beija e mordisca meu corpo habilmente, sua língua trabalhava com mestria nos meus mamilos, depois desce tecendo uma linha de beijos até a minha região íntima e abocanha meu membro sem cerimônia. 


-Aahh Sammy.. - Gemi alto e ele começa com os movimentos de vai e vem intercalados com as mãos, seguro em seus compridos cabelos castanhos comandando os movimentos, Sammy tem muita habilidade, ele faz movimentos circulares com a língua e toca pontos específicos do meu corpo me fazendo tremer de tezão, acabei gozando na sua boca.. 


Sammy se levanta e começa a tirar a roupa lentamente enquanto me admira, eu não consigo parar de olhar pros seus músculos bem desenhados, eu salivava com a ideia de logo logo tê-lo dentro de mim, como eu sempre sonhei que seria, Depois de tirar tudo exceto a sua box, Sammy se vira e vai até o frigobar que tinha no quarto, como estávamos em um motel, tinha vinho e champanhe nele, Sammy pegou o vinho, o abriu e tomou um gole, ele se aproximou de mim e deu um gole de vinho na minha boca. 


-Oque você quer que eu faça agora Dean? - Sammy me pergunta me fazendo arrepiar. 


-Eu quero que faça oque quiser comigo. - Digo sem medo. E sem quebrar nosso contato visual 


-Oque eu quiser..? Está pode ser uma resposta perigosa.. - Ele dá um leve sorriso de lado 


-Eu sei.. - Digo ficando de joelhos e indo até a ponta da cama aonde ele estava, deslizo meus dedos por cima da sua ereção e a retiro de vez, admirando o maravilhoso e convidativo membro de Sam, ele estava atento a cada passo que eu dava, observando e registrando tudo com aqueles enormes olhos castanhos, coloco seu membro em minha boca e Sammy geme dando um sorriso divino, mostrando suas covinha que a anos me excita em segredo, mesmo nunca tendo feito isso, ele parecia gostar, ele gemia meu nome e estremecida na minha boca, confesso que eu estava gostando disso até Sam se retirar de vez da minha boca. 

Ele desliza as mãos pelo seus cabelos bagunçado e direciona seus olhos em minha direção. 


-Quero você de quatro agora. - Ele diz de forma autoritária, em outra ocasião, obviamente eu brigaria com ele, afinal eu sou o mais velho, mas agora, tudo que eu quero é que ele me mande, e me use das maneiras mais deliciosas possíveis. Obedeço e fico na posição que Sam mandou, ele desliza seus dedos pela linha da minha coluna até chegar na minha bunda e deixar um tapa forte. Acabo gemendo alto com isso e ele dá outro e depois outro, logo ele me penetra de uma vez, eu estava tão excitado que não senti nenhum resquício de dor. 

 Sam começa a se mexer e apertar minha cintura, eu tenho certeza que amanhã meu corpo estara com muitas marcas, mas quem liga? Sam começa com os movimentos rápidos dentro de mim, sentir todo o membro de Sam dentro de mim é uma sensação maravilhosa, ele se abaixou colando seu peito nas minhas costas e gemia no meu ouvido, dizendo palavras obscenas, enquanto gemia no meu ouvido ele acertava minha próstata com precisão e velocidade, acabei gozando pela terceira vez naquela tarde. - Você está tão apertado Dean, minha vontade é te foder pra sempre.. - Sam dizia enquanto ainda me maltratava, ele mordia minhas costas de forma suave me deixando ainda mas excitado. eu já estava deitado, meu corpo não aguentava mas. 


-Sammy… Por.. Por favor.. Eu.. Eu não aguento.. - Digo em um gemido sôfrego e Sammy dá um sorriso cafajeste. 


-Quem diria.. Dean Winchester não aguenta mas sexo… - ele ria e mordia os lábios, e isso me deixa excitado, junto o resto das minhas forças e o empurro na cama fazendo ele cair e eu ficar por cima dele..começo a cavalgar rapidamente. - Aaa Dean.. Isso é.. Aa.. 


-Tá gostando? Você vai gozar pra mim agora.. - Sammy estava com a cabeça inclinada para trás e a boca entreaberta, uma visão dos deuses, tiro alguns cabelos agarrados na sua testa por causa do suor e Dean aperta minha cintura. 


-Dean.. A.. Acho… Que.. eu. Eu vou..Aaahh - sinto seu nó inchar e Sammy aperta minha cintura com força e morde meu pescoço, logo após e dá um longo gemido, arrastado, quase uma obra de Beethoven aos meus ouvidos, ficamos nessa posição até que se desfizesse o nó.. 


Depois desse louco sexo, me deito ao lado de Sammy e viro de costas, eu estava muito aliviado, e me sentia realizado, mas também estava com muita vergonha, como eu pude ceder assim? O que Sammy vai pensar de mim agora, eu agi pior do que uma vadia… algumas lágrimas escorrem dos meus olhos sem que eu Perceba e eu sinto as mãos de Sammy atravessarem meu corpo me puxando para si. 


-Oque ouve? - Ele fazia carinho no meu rosto. - Desculpa se eu te machuquei em algum lugar.. - Ele tinha a expressão preocupada. 


- Não é isso.. Eu.. Eu só me sinto sujo.. Culpado.. O sexo foi maravilhoso mas… - Sammy me interrompe. 


-Mas nada, você foi espetacular e ninguém vai pensar nada de você, Dean eu te amo, nunca vou deixar ninguém te fazer mal.. 


-Suas palavras são muito bonitas, mas não posso acreditar nelas. - Digo me levantando. - Sammy acho melhor esquecermos isso,agora eu nunca mais vou tirar essa pulseira, e meu cheiro nunca mais vai te incomodar.


-Ei..ei..ei..-ele se levanta e vem até mim. - Quem disse que seu cheiro me incomoda? Dean seu cheiro é o melhor que já senti em toda minha vida, o que acabou de acontecer, foi.. Foi a coisa mais maravilhosa que me aconteceu, o que te incomoda tanto? 


-Nós somos irmãos Sammy.. 


-Não por isso.. - Ele retira um cordão que ele usava desde criança, não tirava por nada, e coloca no meu pescoço. - quer namorar comigo.. ? Bom.. Nós nos conhecemos a vida toda, eu sei exatamente o seu gosto, e pode ter certeza que nosso primeiro encontro não vai ser em um cinema. - Ele sorri lindamente. - Siga seu coração Dean.. Eu estou seguindo o meu, e ele me manda te amar pra sempre independente do que as pessoas iram dizer. 


-Então sim .. - Sorrio tímido e ele me rouba um selinho.. Eu estava pronto pra por a pulseira no braço quando ele segura. 


-Por favor, não use mais essa pulseira, eu gosto do seu cheiro doce perfumando o ambiente.. - Ele diz me segurando pela cintura. 


-Sabe que outros alfas vão sentir meu cheiro também né.. 


-É eu sei.. É eu vou adorar ver a cara deles de bobo quando me ver ao seu lado. - ali eles ficaram rindo e brincando, tomaram banho juntos e se vestiram. 


Agora sim Dean estava completo, tinha realizado seu desejo mas impuro e não foi repudiado como imaginou que seria, ele foi amado e pedido em namoro.. 


Notas Finais


Até a próxima amores 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...