História Porcentagem - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem né gente, mais um capítulo.
Espero que dêem forças para a Merlín.
Boa leitura.

Capítulo 6 - Porcentagem 80


Hoje eu acordei mais cedo do que eu imaginava. Infelizmente eu tinha que voltar pra casa pra pegar algumas roupas e ficar aqui por um tempo. Eu não queria ir sozinha para aquele monstro abusar de mim denovo. Mas eu não quero meter a minha melhor amiga no meio. Saí da casa dela de fininho para quenela não escutasse, e depois de fazer isso até minha casa.

Dentro da minha casa parecia que não tinha ninguém,mas eu não queria arriscar, então eu entrei pelos fundos da casa. Fui rápidamente de fininhos pro meu quarto. Peguei minha bolsa e uma mala de rodinhas, na mala eu guardei algumas roupas e lógico o meu uniforme. Na minha bolsa/mochila guardei todos os meus livros e cadernos da escola.

Do mesmo jeito que eu entrei, eu saí. Graças a Deus ele.não estava em casa, me sinto um pouco feliz, mas essa felicidade não é o bastante para a porcentagem aumentar. Chegando na casa da Chris, me sinto um pouco alíviada. A Chris estava do lado de fora da casa dela, provávelmente me eserando.

Chris:Aonde você foi?!

Eu:Me desculpa, eu tinha ido em casa pra pegar algumas roupas e minhas coisas para ir a escola.

Chris:Ok, qgora entra, fiz o nosso café da manhã.

Eu:Ok.

Entramos na casa, e eu já podia sentir o aroma da comida no ar. Guardei minhas coisas no quarto dela, depois fui para a cozinha. E então começamos a comer.

Visão do filha da puta coff* coff* Larry  

Onde aquela vadia se meteu?! Já andei quase por toda a cidade a procura dela! Calma, a qualquer momento ela vai aparecer, ela não vai deixar os amigos preocupados.

????:Cheguei!

Eu:A-ah, oi Sandra, você foi rápida.

Sandra:Sim, o meu chefe quase me matava de susto hoje. Onde está a minha filha?

Eu:A-a Merlín está dormindo na casa de uma amiga dela.-Espera! Amiga? A Chris.

Sandra:Hum, ok, que ela não falte aula.

Larry:Querida porque não vai descançar? Sua viagem foi cançativa, e você merece.

Sandra:Tem razão, é isso que eu vou fazer.

Ela foi para o quarto e eu fiquei na sala. Só me espere Merlín, eu vou te trazer de volta.

Visão da Merlín

Eu e Chris já estavamos prontas para ir a escola, só faltava eu calçar o tênis e pronto, já calcei.

Chris:Já podemos ir?

Eu:Sim.

Saímos de sua casa e fomos para a escola. Eu não estava me sentindo bem, meu estômago estava revirando, estava quase pra vomitar. Será que eu estou...? Não, eu não posso estar! Mas pode ser possível.

Chris:Melzinha você ta bem? Ta um pouco pálida. Não quer voltar pra minha casa?

Eu:Não eu estou be-Quando eu ia terminar a frase eu coloquei o café da manhã todo pra fora.

Chris:Melzinha! Calma eu vou te levar pra casa!

Eu:Eu não quero voltar pra mimha casa!!

Chris:Ué, mas porque?

Eu:Porque eu provávelmente estou grávida!!!

Quando eu falei ela paralisou, deve ter sido uma surpresa pra ela.

Chris:G-grávida?

Eu:O namorado da minha mãe...-Eu comecei a chorar.-Ele me estuprou!!

Ela tinha ficado mais pasma ainda.

Eu:Se eu contar pra alguém... e-ele vai m-matar a minha mãe... e-eu não q-queria que você se metesse no meio... não queria que v-você se ma-machucasse...

Em um ato rápido ela me abraça, e então eu deixei as lágrimas que a tanto tempo queriam sair, escorrwncem pelo meu rosto. Chris me levou pra sua casa, depois ela disse que iria em uma farmácia comprar um teste de grávidez pra mim, e foi o aue ela fez. Fui no banheiro,e fiz o que tinha que ser feito, e esperei alguns minutos o teste.

Depois de alguns minutos o teste avisa. E olha como a minha vida é injusta. Tinha dado positivo. Eu estava grávida. Comecei a chorar novamente, eu não queria um bebê crescendo dentro de mim, eu não quero que ele sofra como eu estou sofrendo.

Chris:E então, o que você vai fazer?

Eu:Eu não sei...

Chris:Se você quiser aceitar ele ou ela, eu vou te ajudar a cuidar dele ou dela.

Eu:Valeu...

Chris:Amigas servem pra isso.

Ela sorriu pra mim, um sorriso de sinceridade. Esse sorriso era tudo que eu queria para me reconfortar.

Chris:Antes que eu me esqueça, eu quero te contar uma coisa.

Eu:Oque?

Chris:Sabe a pessoa que eu disse que eu gostava?

Eu:Sim, você me falou.

Chris:Ela, é você.

Eu fiquei paralisada, não sabia o que responder, minha melhor amiga gostava de mim. Mas não era aqule gostar de amizade, era o outro gostar. Novamente eu comecei a chorar, mas dessa vez era de felicidade. A abracei com uma força, uma força que eu nunca tive.

Eu:E-eu também gosto de você.

Chris:Sério?

Eu:S-sim!

Chris:Como eu estou feliz!! Não se preocupa Melzinha, eu vou te proteger daquele canalha!!

Eu:Sim, você vai sim...

Eu não sei se aquele momento de felicidade iria aumentar a porcentagem. Então foi por isso que eu fui no banheiro. Me olhei no espelho e vi que estava 80%. Acho que não vai aumentar com a minha felicidade, pois acho que não é a minha felicidade verdadeira. Ainda sinto angustia, pensando sobre aquele dia. Mas vou tentar pensar na minha felicidade, e aproveitar ela com a Chris.


Notas Finais


MEÓ DEUS!
Não se preocupe Larry, sua morte está próxima.
Mas eu espero que tenham gostado desse capítulo.
Porque né, deu trabalho.
E meus dedinhos de Park Jimim estão doendo.
Mas agora sem mais delongas...

FALOUWWWWWWWW!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...