História Porque eu falei sim - Capítulo 16


Escrita por:

Visualizações 109
Palavras 613
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Demônio na igreja


Fanfic / Fanfiction Porque eu falei sim - Capítulo 16 - Demônio na igreja

Hoje acordei meia dolorida, iguinorei isso e me vesti já que meu uniforme tinha acabado de chegar, eu ainda vou treinar com os novatos mesmo já tendo uma tropa, felizmente hoje o dia é livre.

Quando termino de me arrumar Hanji invade meu quarto, ela fala algo como "socializar" com as outras pessoas e sai me puchando porta a fora, ela me leva até o refeitório que está lotado, mesmo tendo folga hoje os soldados em treinamento não podem sair daqui, atenções em mim e na louca da Hanji ela fica parada virando a cabeça como se procurasse alguém até focar em um local e me arrastar para lá, ela me deixa em uma mesa com aquele tal de Eren o fofo e fraco Armin e a Mikasa, quando ela me larga ela fala para eles "cuidem dela" e pra mim um "socialize", ela sai dali e me deixa sozinha, me sento na mesa junto a eles, uma atimosfera estranha se instala até Eren falar:

-Você é aquela que derrotou a Mikasa e a Annie na luta de ontem?

Mikasa parece ficar tensa 

-Sim

-Como você fez aquilo?

Ele tá entusiasmado?

-Se-gre-do

Sorriso falando as palavras, coloco meus braços cruzados encima da mesa

-Seus cabelos são naturais?

Dessa vez quem pergunta é...Armin?

-Sim

Estamos assim Eren na minha frente Armin ao meu lado e Mikasa a minha diagonal no lado de Eren

-Uau seus olhos são vermelhos

Você só percebeu agora imbecil

-Não é lente de contato 

-Como?

"-Eu me esqueci que estou no tempo da pedra"

-Sim, eu nasci com eles

-Da onde você veio Shina?

Mikasa, sua puta

-Cidade subterrânea

Desânimo, isso que me deu

-Porque o heichou te trouxe amarrada ontem?

É um questionário?

-Tentativa de fuga

-Isso explica muita coisa

Escuto Armin sussurrar, muito baixo para outra pessoa escutarem

-Vamos dar uma volta na cidade?

Ele por acaso não sabe que não podemos sair?

-Pergunte para o heichou 

Eu odeio essas palavras Aff, chama de Levi e ponto, Eren sai do refeitório os outros ficam, um tempo depois ele retorna:

-Ele deixou?

Armin óbvio que não

-Sim

"-Que?"

"-Bom dia"

"-Você tava dormindo?"

"-Qual o problema"

"-Cala a boca"

-Mas e para levar a Shina e não deixar ela fugir

Eu começo a rir histericamente falando

-VOCÊS... PIRRALHOS...GA..GARANTINDO QUE EU NAO FUJA HAHHAHAA

Eles me iguinoram, quando eu paro de rir Eren fala vamos e todos começam e se dirigir para a saída


####QUEBRA DE TEMPO####


Estamos andando na cidade, Mikasa atrás de mim, Eren no meu lado esquerdo e Armin no direito, eu chamo atenção em todos os lugares pelos meu cabelos brancos e olhos vermelhos vimos até pessoas assustadas, quando passamos na frente de uma igreja Armin da a ideia de entrarmos, simplesmente sigo o loiro que agora está na minha frente

"-Demônio em igreja mestra isso não vai prestar, não encoste na água benta, mesmo estando em outro universo sua alma é de um demônio"

"-Haha que legau"

Entramos na igreja e olha quem está aqui o padre dando bênção com água benta na entrada, quando meu grupo se aproxima ele fixa os olhos em mim

-UM DEMÔNIO SE AFASTEM 

Ele joga um balde de água benta que ele pegou da puta que pariu, minha pele começa a queimar, uma sensação horrível de ardência, sem pensar duas vezes saio correndo de lá, vou correndo para um rio com embarcações que passamos não faz muito tempo e me atirou nele, minha pele arde ainda um pouco mas não tem água benta em mim, nado até a margem e saio do rio, vejo Armin, Eren e Mikasa se aproximarem correndo, quando eles chegam perto de mim se surpreendem, mas porquê?

"-Mestra olhe seus braços"

Eu olho e tudo que a água benta encostou está em carne viva, quando olho para eles denovo só deu tempo de ver a Mikasa me dando uma rasteira, me sentindo fraca desmaio com o impacto da minha cabeça com o chão 


Notas Finais


Não ta bom o cap eu sei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...