História Portas da Alma - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Amor Adolescente, Drama, Magia, Romance
Visualizações 11
Palavras 2.314
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente, faz um tempão que não posto nada...

Não abandonei vocês, espero que vocês também não me abandonem! ( Mesmo que eu não mereça bons leitores ç.Ç )

Boa leitura!

P.s. Foto desconexa com a trama do capitulo, queria mostrar como nossos quatro personagens são inseparáveis ♥

Capítulo 18 - Sentimentos e decisões


Fanfic / Fanfiction Portas da Alma - Capítulo 18 - Sentimentos e decisões

– Olha só, o príncipe que sempre se atrasa de mais para resgatar a princesa. – Kaleo se levanta e olha Richard com um olhar de morte, seus olhos são vermelhos como sangue. Ele anda em minha direção e se põe na minha frente de modo a me esconder atrás dele como se Richard apresentasse uma ameaça. – Sinto muito mais preciso te informar que você nunca vai poder chamá-la de sua. Então faça um favor a si mesmo e não crie expectativas! – Richard respondendo à ameaça, da dois passos em nossa direção, mas é interrompido por Iris que o abraça. Apenas agora ele olha para a moça loira que estava na sua frente com um olhar de profunda compaixão a fitar seus olhos cor de rosa. 

– Richard, não faça isso. – Ele tenta se soltar. 

– Iris me solta ou eu vou te machucar! Eu preciso dar um soco nesse idiota! – Não é como se ela tivesse força o bastante para contê-lo, mas ela o segura ainda mais forte e diz. 

– Eu não posso deixar você machucá-los. Acredite em mim, você só vai se arrepender! – Richard empurra Iris com força e ela cai sentada no chão.  

– Você não sabe de nada. Não sabe como é ver a pessoa que você ama nos braços de outro. – Ela se levanta e antes que Richard se armasse para socar Kaleo ela dá um soco no rosto dele.  

– Seu Idiota! Como não sei?! Eu vi você beijando a Calla outro dia. Tentei culpá-la porque o amor nos faz ficar cegos e burros, mas você foi o maior culpado de tudo. – Ela estava histérica e chorava como uma criança. – Foi você que a beijou, foi você que tomou a iniciativa... Calla, eu sinto mu-muito! Eu fa-falei coisas ho-o-horríveis para você! – Ouvindo isso eu vou ao encontro dela e me atiro em seus braços. Nesse ponto eu já estava desabando a chorar junto dela, Richard ficou sem reação. Léo está calado olhando para mim, seu olhar negro me faz entender que é minha vez de falar. 

– Iris, eu também sinto muito! Nem em um milhão de anos eu faria algo para te machucar propositalmente, eu espero que nossa amizade seja mais forte que isso e possamos superar esse problema, podemos conversar melhor se você quiser... 

– Hum hum, não precisa. – Ela fala enxurdando as próprias lagrimas. – Eu te agradeço por ainda continuar querendo ser minha amiga depois de tudo que fiz e disse para você. – Eu estranho sua total falta de interesse, mas minha resposta foi sincera quando eu digo para ela 

– Eu não saberia como me afastar de você nem se eu quisesse! – Eu dou um outro abraço e quando noto Richard está saindo da sala. – Iris, preciso falar com seu crush idiota. 

– Pode ir. – Ela fala me liberando do nosso segundo abraço. 

Agora no corredor ouço o sinal do intervalo, alunos começam a abrir a porta das salas, antes que Richard sumisse na multidão eu o chamo. 

– Richard. – Tenho certeza de que ele ouviu, mas ele não olha para trás, vejo ele sumindo entre os alunos então eu grito. – RICK!!! 

Minha impressão é de que ele se foi, mas para minha surpresa os alunos me deram passagem e eu pude velo de parado me esperando. Seus olhos encontraram os meus na multidão, mas ele parecia perdido. Saio correndo em sua direção pego sua mão e continuo correndo, levando-o pelo braço.  Subo as escadas apressada. Eu não me lembro da minha infância com Richard, mas de algum modo eu conhecia aquela expressão. 

Assim que chegamos ao terraço da escola, não o dei tempo de reagir, apenas me encaixei em seu peito com um abraço apertado. Ele por alguns segundos permaneceu inerte, mas em seguida sinto gotas quentes caindo de duas em duas sobre minha cabeça, só então ele retribui o abraço. 

– Sinto muito Rick, ainda não me lembro da nossa infância e do tempo que crescemos juntos. Não sei que tipo de sentimentos eu tinha por você ou pelo Léo, só sei que em pouco tempo vocês se tornaram tão importantes para mim quanto Iris. – Ele soluçava como uma criança sem dizer uma única palavra. – Creio que eu vou te magoar ainda mais e sem nenhuma intenção, não tenho como evitar isso. Eu tenho uma notícia... – Ele me interrompe. 

– Shiii... Minha vez. – Ele fala com voz embargada me afastando para olhar em meus olhos. – Eu não mereço seu perdão, sou responsável pela sua perda de memória e quase fiz você perder sua amizade com Iris. É muito egoísta de minha parte te pedir que esqueça do beijo, mas eu precisava lutar de alguma forma pelos meus sentimentos. Já entendi que você nunca vai me ver da mesma maneira que eu te vejo. – Ele me abraça apertado, colocando minha cabeça contra seu peito acelerado. – Ainda sim eu estou feliz por ter a oportunidade de fazer novas memorias com você, não sabe como senti a sua falta. 

– Esquece o que aconteceu na nossa infância! Eu esqueci... – Tento fazer piada, ele dá uma risada sem graça. – Eu estou bem, você ainda não fez o suficiente para eu te odiar.  –  Então eu me afasto e dou um empurrão em seu ombro. – Mas eu estou brava contigo! Eu pedi para você ir atrás da Iris aquele dia, pensei que vocês já tivessem se resolvido! Poxa quão tapado você consegue ser? Marca um encontro e beija outra pessoa?! – Ele parece sem graça. 

– Sinto muito, eu realmente não tinha notado os sentimentos da Iris, pensei que ela assim como eu gostasse de você... 

–Meu Deus Rick! Que tipo de coisas você tem imaginado?! – Ele começa a rir e então percebo que foi uma brincadeira. 

– Você sempre acredita na primeira coisa que as pessoas dizem, sua inocência é encantadora! – Eu fico vermelha com tais palavras, mas o que me deixou tímida foi seu olhar num profundo e melancólico lilás. – Eu conversei com Iris ela conhece toda a nossa história. E com nossa eu quero dizer sua também, não só minha e do Léo. 

– Agora eu sei, o Kaleo enrolou, mas contou tudo. Pelo menos eu acho que dessa vez ele contou tudo. – Ponho minha mão na cabeça bagunçando um pouco meu próprio cabelo e dou um sorriso daqueles que os olhos ficam semicerrados. – Você não quer contar sua versão para eu ter certeza?  

– Melhor não. – Rick diz de uma forma um pouco ríspida. – Eu não conseguiria contar nossa história para você sem tentar amenizar minha culpa. Nisso eu admiro o Kaleo ele pode demorar para falar, ou tentar disfarçar, mas cada palavra dele é verdadeira, vocês dois se parecem muito. – Nesse momento estamos os dois debruçados na grade do terraço. 

– Rick, eu preciso te contar uma coisa, mas antes eu quero deixar claro quais meus sentimentos. 

– Seria mais fácil para você se eu virasse de costas? – Eu balanço a cabeça em negação. – Então o que posso fazer por você? 

– Quero que você me diga o que sente por mim hoje, sem a interferência do passado. É injusto que você tenha tanta coisa a considerar e eu só tenha o presente. – Ele olha para frente por um tempo acho que fiz um pedido muito difícil. 

– É engraçado que me faça tal pedido, parece até que ouviu minha conversa com Iris. Eu te considero uma garota muito bonita e seu jeito é encantador, você não mudou muito desde a infância na minha visão. 

– Então você olha para mim e vê a Calla que cresceu junto com você? 

– É um pouco mais complicado que isso, mas na essência sim. 

– Já passou pela sua cabeça que você pode estar acostumado com a visão romântica que tem de mim? E que na verdade hoje em dia não sabemos mais nada um do outro? – Eu estou falando da maneira mais delicada que encontro, mas sinto como se minhas palavras fossem espadas afiadas, vejo Richard debruçar a cabeça sobre suas mãos que estão sobre a grade. – Desculpe, sei que os Sentimentos são mais complicados e fogem a razão. Eu tenho um profundo carinho por você e pelo Kaleo, depois de conhecer nossa história pude entender porque minha amizade com vocês cresceu tão rapidamente e o porquê de eu confiar tão cegamente em vocês nas situações mais absurdas. Eu estou indo morar com Kaleo. – Vejo suas mãos entrelaçadas se esmagando com força. 

– Quando e porquê? – Ele pergunta de maneira bruta. 

– Seria para daqui três ou quatro semanas, mas como Kaleo torceu o braço provavelmente ele irá convencer meus pais a adiantarem minha mudança. – É impressão minha ou só de pensar nisso meu estomago dói se corroendo em ansiedade e nervosismo? 

– Convencer seus pais? Não é uma escolha sua? – Ele me encara surpreso. 

– A princípio não. – Mesmo que eu saiba que posso contar tudo para Rick não me sinto à vontade, então me calo e deixo ele fazer as perguntas. 

– Se não quer dizer o motivo tudo bem. Não tem outra saída? Você não parece muito feliz com essa mudança. 

– Não sei o que esperar disso tudo, é o que mais me assusta. Eu gosto de Kaleo. – EU REALMENTE ESTOU ADIMITINDO QUE GOSTO DELE? E justo para Richard... – Mas as coisas estão indo rápido demais. Não quero viver como se estivesse casada antes do casamento... As coisas estão indo rápido de mais.  

–Pfff... –  Ele começa a rir, para meu espanto. Eu nunca ia imaginar essa reação dele. – Em outras palavras você está com medo de perder a virgindade? – As palavras dele foram tão em cheio nos meus sentimentos que até eu me espantei com a facilidade que ele teve em me ler, mesmo que eu mesma não houvesse me compreendido até agora. Minha reação foi me engasgar com o ar e começar a tossir. O que faz ele rir mais. Ele bate de leve nas minhas costas. 

– O-Oo-o qu-quê vo-você fa-falou? 

– Você me ouviu, do contrário não engasgaria. Fica tranquila, o Léo ainda é uma criança. Ele não vai fazer nada eu te garanto. – Ele para e pensa com a mão no lábio inferior. – A não ser te beijar. Pelo que entendi seu primeiro beijo foi com ele, isso quer dizer que foi o primeiro beijo dele também. Com um primeiro beijo como o seu acho que ele pode facilmente se viciar. – Richard fala com os olhos cor de mel, o que me faz dar dois passos para trás e tropeçar. Ele me segura pela cintura e eu instintivamente ponho a mão na boca. E estou vermelha como um pimentão. 

– O-o qu-que v-você vai fa-fazer? – Ele dá uma risada nazal e me solta. 

– Nada “Princessa”. Sua reação me provou que você já conhece bem os olhos amarelos.  – Ele se virar de costas e continua. – Eu já tomei minha decisão. A partir de hoje sou seu irmão mais velho, e como irmão mais velho se Kaleo te machucar eu acabo com ele! – Vamos indo o intervalo já vai acabar e você ainda não comeu nada. 

– V-você também não!  

– Horas quem é o irmão mais velho aqui? Eu tenho que cuidar da minha irmãzinha! 

Já no corredor, nós dois estavamos voltando da cantina eu decido falar algo que estava engasgado na minha garganta a um tempo. 

– Mas que belo soco você levou. Seu rosto está um pouco inchado. – Ele ri. 

– É, está doendo um pouco. 

– Acho que meu “irmão” poderia muito bem dar uma chance para seu coração se apaixonar por uma moça tão encantadora à ponto de te socar quando você estiver fora de si. 

 – Que cruel! Acha que é fácil transformar meu amor por você em amor fraternal, você ainda quer que eu instantaneamente goste de outra pessoa? 

– Ahhh! Que bebê chorão. – Eu encosto dedo no seu inchaço e ele põe a mão no rosto esboçando dor, depois saio correndo e rindo. – VOU PROCURAR SUA RAINHA, A SABER IRIS MIOSÓTIS! 

– Shiiiii! Para de gritar! – Continuo rindo da cara dele, vou me afastando em direção a enfermaria. 

Chegando na enfermaria eu penso que não vou encontrar ninguém ali. Mas para minha surpresa Kaleo e Iris estavam ali comendo silenciosamente, os dois não ousam nem cruzar os olhos, eu considero uma situação muito engraçada e começo a rir mesmo sem querer. 

– Pff... Vocês dois são como água e óleo. 

– Nesse caso eu sou a água porque sou mais pura que seu crush aí... 

– Menininha me respeite! Eu paguei seu lanche! 

– E eu que fui buscar! Não te devo nadinha seu aleijadinho!  – Os dois se entreolham como se se xingassem mentalmente. 

– Ei... Ei... Acalmem os ânimos vocês dois. 

– Como foi a conversa com o Rick? – iris parece ser a única interessada, mas sei que Kaleo só ficou aqui por querer ouvir a resposta também, mesmo que ele não demonstre nem admita. 

– Conversei com Richard, e nos entendemos. Ele decidiu que irá me tratar apenas como irmã a partir de agora. 

– Hunf. Nunca devia ter tratado de outra forma, mas se ele não se controlou antes vai fazer isso agora? 

– Kaleo, não sei você, mas eu estou solteira. Então não me trate como se fosse uma posse sua. 

– Woo how! Que patada meu! Depois dessa vou até embora. Boa sorte aí maninha. – Iris se retira e então Kaleo  dá o troco pela minha patada. 

– Que menina malcriada.  Não esquece que vai dormir na minha casa hoje. 

– Você sobrevive um dia sozinho, hoje vou para minha casa, ainda nem falei com meus pais. 

– Mas eu falei.  Está tudo certo, vai ser como da outra vez, você vai para lá hoje e sua mãe vai levar algumas roupas para você passar a semana, no sábado vamos trazer os seus outros pertences. 

– O QUÊ? VOCÊ ESTÁ PLANEJANDO MINHA VIDA PELAS MINHAS COSTAS DE NOVO??? –  O sinal bate e então tudo que ele diz é: 

– Vamos voltar para sala, você vai copiar a matéria para mim. –  Ele saai andando da sala. Que ódio! Odeio quando ele dá uma de macho alfa! Mais tarde ligo para meus pais, o mais importante agora é não perder mais matéria, ainda sou bolsista. 


Notas Finais


Gente, Será que hoje vocês conseguem amar a complexidade de cada um desse personagens assim como eu?

Espero Estar conseguindo passar essa complexidade de uma maneira fácil de entender. Bem possível que eu faça uma historia só para Richard e Iris por isso sou sempre muito pouco especifica com relação a eles. O que você acha? Leriam um romance com o nome "A menina dos seus Olhos"?

(Terminei de revisar a ortografia e a gramatica, se tiver outros erros me avise!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...