História Posfácio - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 2
Palavras 830
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Lírica, Poesias

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


É isso.
Spoiler do final do 'livro'(projeto de livro, alguma coisa, sei lá)

Capítulo 1 - Posfácio


Fanfic / Fanfiction Posfácio - Capítulo 1 - Posfácio


10/08/2018

Faz um tempo que não escrevo.

Faz um tempo que não tô bem pra escrever aqui.

Sei lá, a vida é como uma flor, é bela, mas sempre morre, murcha, suas pétalas caem.

Depois, uma nova flor, uma nova flor floresce.

A minha vida é uma flor que nem chega a desabrochar.

A sua vida parece já ter florido várias vezes, e morrido várias também.

Mas não consegui florir junto contigo.

Eu não consigo florir.

Será que eu sou uma flor?

Porque vejo tu brilhar pra outras pessoas, mas não pôde brilhar pra mim.

Quando eu mais acreditei que finalmente alguém diria "É tu quem eu quero no meu Jardim!", Bom, eu e tu sabemos como foi.

Eu estava quase desabrochando, quase, mas faleci. Nunca abri, mas faleci algumas vezes.

Culpa minha pensar que sou bom, pensar que posso ser bom pra ti.

Eu digo que quero, mas nem eu sei se sou mesmo capaz de tal feito.

Se eu fosse, bom, se eu fosse talvez tu não tivesse fugido, talvez tu não corresse de mim.

Eu quero florir, mas não é simplesmente florir, eu quero florir pra ti, quero colorir o teu jardim, a tua vida.

Não sei se sou capaz.

É triste me sentir insuficiente, admito.

De fato nunca me senti realmente necessário na vida de alguém.

Parece triste, é triste, mas é a realidade.

Sou egoísta, é o que me parece.

Quero-te bem, mas ao meu lado. Egoísmo puro, não é?

Bom, minha ignorância chama isso de amor, proteção, preocupação e carinho. Pois quero ser eu a cuidar de ti, por não confiar em mais ninguém.

Egoísmo.

É triste sentir falta de ti, é triste pois eu me engasgo de tanto chorar, meu peito dói, minha cabeça fica a mil, cheia de pensamentos, todos te envolvem, todos são teus.

A fragrância do amor, os beijos que com afeto queria poder lhe dar, o toque suave que imagino que sua mão tenha, tuas belas pintas e o teu olhar que é acolhedor e me causa medo, sempre causou.

Medo de não poder mais ter contato com a pessoa mais importante, a única que me alegra de verdade, a única para quem eu quero poder florir.

Não sinto mais a mesma felicidade que tinha enquanto conversávamos, não a tenho. Como disse, eu era feliz por te fazer feliz.

Não que eu não ache boa a sua felicidade, sei que está feliz, sei que sorri todos os dias, mas queria ser eu o motivo.

Queria pois como disse, sou infantil e só acredito no que eu sinto, não confio nos outros.

Talvez eu seja mesmo de outro mundo.

Talvez eu deva dormir, mas não adianta, já me apaixonei, não é mesmo?

O fato é que tu floriu, não foi pra mim, mas tu floriu novamente.

Espero por ti, pois não sei fazer outra coisa, esperei por ti a minha vida toda, e quando te conheci soube que era tu quem eu esperava.

E agora sei que é por ti que esperarei.

Tu floriu, isso eu sei.

Tenho medo que arranquem suas belas pétalas e te façam sofrer.

Ironicamente, sei que te machuquei, mas eu nunca tive a intenção, espero que saiba disso, nunca quis que meu afeto fosse algo que te trouxesse confusão.

Mas tu sabe, sempre faço tudo errado, (quando estou feliz) e errei nas palavras, errei no momento, errei.

Tenho muitíssimos problemas, comigo mesmo e para com os outros, mas sempre fui disposto a tentar entender, espero que entenda que tudo é muito difícil pra mim, nunca aceitei o jeito como as coisas são, não quero que se sinta mal por nada.

Minhas dificuldades são massacrantes, sinto dor por pessoas que sei que não vão voltar, que já se foram para todo o sempre e que mesmo se quisessem não poderiam falar comigo mais.

Por isso tua ausência me maltrata, não que tu tenha culpa disso, a culpa provavelmente é algo comigo mesmo, algo que devo trabalhar, minha aceitação comigo mesmo e com as coisas da vida.

Recentemente comecei a ler um livro, Só por hoje e para Sempre, do Renato Russo, bom, fala sobre esses aspectos da vida, aceitar que nem tudo é minha culpa.

Mas sou teimoso, insistente (tu ainda gosta disso?), e isso não me deixa parar de te esperar.

O fato é que não quero, e hoje deslanchei a chorar.

Tu floriu, tu floriu, por favor, não permita que te arranquem as pétalas, que te arranquem teu belo sorriso.

Me perdoe por tudo que acabou te ferindo de algum modo, e me desculpe por não poder te fazer sorrir, quando isso é o que mais quero.

Me perdoe por tudo.

E por favor, não se esqueça, nunca mesmo, do quanto eu prezo por ti, do quanto a amo, do quão importante és para mim.

Cada dia dói, dói, dói.

Egoísmo.

Mas eu prefiro chamar de amor, carinho, afeto...

Tu é aquela pela qual sempre esperei.

E agora estou novamente a te esperar.

Nunca se permita esquecer, se quiser alguém que te ame, se quiser alguém que te queira bem, se quiser alguém que está disposto a fazer de tudo por ti e pelo teu bem(inclusive sofrer, como já estou), estou aqui.

Se quiser alguém pra ser só seu...

Estou aqui.


Do pra sempre, sempre e todo o sempre seu;

Leãozinho.


Notas Finais


Eu te amo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...