1. Spirit Fanfics >
  2. Possesive Love (ABO imagine Jikook) >
  3. Prologue

História Possesive Love (ABO imagine Jikook) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


[NOTAS] Antes de começar a história, gostaria de dizer que essa fanfic foi escrita em 2018 em um dos meus ataques de escritora, ela também estará publicada no wattpad (@jiminsofttboy). Mas o que eu quero dizer com isso tudo? Bom, a história e de dois anos atrás, então talvez não esteja com a escrita tão boa, eu fiz os ajustes que eu consegui para deixar a história um pouco melhor e mais corrigida.
Talvez eu demore um pouco para atualizar a fanfic, pelo fato de eu ter três histórias pra escrever, essa, uma apenas aqui no spirit (My Possessive Daddy) e uma que esta sendo escrita para as duas plataformas(que também será Jikook ^^) assim como esta, depois dessas três fanfics Jikook que eu estou escrevendo , tentarei trazer outros shipps que eu gosto, mas não sei se conseguirei escrever, pois me acostumei a escrever histórias Jikook
Bom era só isso! Espero que gostem da história e se divirtam lendo. Cores dos cabelos não serão importante para a fic, vai de sua imaginação, mas eu imaginei ao longo que eu escrevia o Jimin com os cabelos castanhos claros e o Jeon com cabelos escuros.

Capítulo 1 - Prologue


Fanfic / Fanfiction Possesive Love (ABO imagine Jikook) - Capítulo 1 - Prologue

Despertei do meu calmo sono com os raios de luzes entrando pelas frestas da grossa cortina em frente minhas janelas, as seis badaladas do sino da catedral me informavam que estava na hora de acordar.


Pisquei meus olhos algumas vezes me ajeitando na cama, tirando os grossos lençóis de meu colo e bocejando um pouco.

Devo me apresentar certo? Prazer, sou Park Jimin, príncipe ômega da Colônia das Nevoas, e o único herdeiro de minha colônia. Possuo uma beleza diferenciada, com fortes traços de mina mãe e meu pai.

Ainda querendo dormir, lutei contra meu sono, suspirando forte andando até o banheiro. Sorri e agradeci mentalmente por meu banho já está pronto. A grande tina de água lançava fumaça insinuando o tão quente a agua estava, o que para mim era ótimo. Nossa colônia e fria e gelada, ainda mais por serem perto das montanhas de neve, e isso era uma coisa que eu detestava, então qualquer ponto de água quente me deixava feliz. Me despi calmamente e adentrei a grande tina, sentindo meus músculos relaxarem e suspirei, a qualquer momento, algum criado esmurraria a porta de meu quarto me ordenando descer.

 Suspirei aproveitando a água por mais alguns minutos antes de sair e me vestir. Vesti os trajes que já estavam separados sobre minha cama, como todas as manhas, e arrumei meu cabelo o ajeitando no mesmo penteado de todos os dias e sai de meu quarto.

Desci todos os degraus da grande escada de mármore escutando algumas conversas do andar debaixo, mas especificadamente, meu pai e minha mãe. Pareciam estar nervosos, pois falavam alto e com tons irritados. Corri até a sala de jantar para tentar pegar um pouco da conversa, mas assim que empurrei a grande porta larga da sala de jantar.

Ambos se calaram instantaneamente, o que me fez concluir: Eu era o assunto

 

-Bom dia!

Falei baixo e me sentando em meu lugar, acompanhado pelos olhos de meus pais.

- Está tudo bem? Vocês pareciam irritados!

- Jimin precisamos conversar!

Um frio percorreu meu estomago, sempre que eu ouvia essa frase, era sinal que algo estava ruim e coisas horríveis iriam acontecer.

- O que ouve?

Disse sentindo meu estomago embrulhar, suspirei pegando uma maça e tentando não demonstrar minha nervosidade que á estava surgindo.

- Jimin você irá se casar!

 

A maça que estava em minha boca caiu de minhas mãos, meus olhos se esbugalharam e minha boca formou um perfeito “O”

- O QUE?

- Você irá se casar Jimin, e não finja surpresa, sabia que isso iria acontecer de uma forma ou outra!

Dessa vez foi a minha mão que disse, rainha Mi-ha, o que me fez assustar, seu tom não era calmo e manso como sempre, era alto e nervoso, seu rosto estava vermelho, provavelmente de raiva e pressionava suas mãos nos panos da mesa com tanta força que poderia rasgá-los.

- Pai, não! Eu não quero me casar! Eu não vou me casar!

- Para com isso agora Park Jimin! Você sabe que e uma lei que todos os ômegas reais se casem e com você não será diferente!

- Mas pai...

- Mas nada Jimin! Apenas aceite!

- Se e assim, eu mesmo irei escolher o meu alfa!

- Não precisará se ocupar com isso...eu e sua mãe já escolhemos!

- VOCÊS JÁ O QUE?

- Jimin, se gritar conosco mais uma vez, eu juro que te prendo no porão do castelo por vários dias!

Disse meu pai, com uma cara irritada.

- Os Jeon’s sofrem do mesmo problema que a gente, tem um alfa mimado e egoísta como você como herdeiro, então decidimos que vocês irão se casar! Nada melhor que duas das maiores colônias de Alicante se juntarem!

O sonho de meu pai, era aumentar a sua colônia e nos fazer o maior, e para isso iria me usar, eu nunca pensei que ele seria capaz disso, nunca pensei que passaria por cima de minhas vontades para aumentar suas riquezas.

- Com licença!

Disse fazendo um comprimento e me levantando de minha mesa.

- Para onde pensa que vai?

- Tomar um ar!

Foi a única coisa que eu disse, antes de empurrar a porta novamente e sair correndo pelo salão do palácio até a porta principal, abri a mesma com um pouco de dificuldade e corri até o celeiro.

- Naja...me leve para longe daqui!

Sussurrei para minha égua enquanto montava na mesma, e não esperei nem mais um segundo antes de sair em direção a floresta que rodeava nosso castelo. Escuto passo de cavalos, obviamente, meu pai havia mandando os seus guardas para me vigiarem como sempre. Toda essa proteção, se deve ao fato de eu pertencer a família real. Corri o máximo que consegui com Naja até consegui despistar os guardas, nem que fosse por alguns minutos.

Os raios de sol iluminavam o vilarejo das Nevoas, traziam um pouco de paz e me relaxavam um pouco, suspirei tentando assimilar tudo que havia acontecido, e como sempre, estava bastante agitado.

Amarrei Naja em uma arvore, em frente ao ateliê de artes que eu sempre frequentava e entrei no mesmo, subindo as escadas até o observatório, que ficava no último andar do luxuoso prédio, que parecia com um pequeno castelo.

Me sentei nas almofadas macias e quentinhas que ali tinham olhando a vista, e me permiti chorar...

Droga pai...

 

Algumas horas depois


 


Passei a tarde toda no observatório, admirando a paisagem e pintando alguns quadros com tinta aquarela.

- Príncipe, o seu tempo esgotou, precisamos voltar ao castelo imediatamente!

 Disse um dos guardas ao me ver descer pela escada, assenti em silencio com a cabeça e desci os degraus seguindo um dos guardas, mas antes que eu pudesse chegar até Naja, uma mão se instalou e minha cintura me puxando para cada vez mais perto. Uma boca em meu pescoço dando pequenos beijos e um cheiro de bebida instalou em minhas narinas.

- Tire as mãos de mim! – Falei tentando me soltar, e sem chamar a atenção dos guardas, que provavelmente o matariam

- Calado pequeno ômega

Estava prestes a gritar quando o homem deu um grito e foi arremessado de perto de mim.

- Fique longe do meu ômega!

 

A voz era grossa, alta e forte, me fazendo arrepiar.

- O levem para o castelo das Nevoas!

Ordenou o cara misterioso, me causando arrepios, quem ele acha que era para mandar nos meus guardas?

- Príncipe Jimin, você está bem? -- Perguntou um dos guardas.

- Você faça o que eu mandei e me deixe sozinho com meu ômega!

- Seu ômega?

Perguntei, estava confuso, quem esse garoto acha que é?

- Não sabe quem sou eu?

- Não faço a mínima ideia e nem tenho vontade de saber! --- Falei e me virei, disposto a sair dali, mas sua mão foi ao meu braço, me virando com brutalidade para o mesmo.

- Eu sou Jeon Jungkook, príncipe da Colônia das Sombras e seu novo alfa!

Então era ele? Esse bruto era com quem eu iria me casar? Eu não poderia acreditar!

- Então e com você que serei forçado a me casar? Que interessante, esperava mais! – Falei sorrindo sínico e me virei, mas novamente o mesmo agarrou meu braço me virando para o mesmo – Tire suas mãos de mim!

Encaro seus olhos escuros, e seu semblante irritado, o mesmo rosna baixo para mim fazendo meu lobo interior se encolher de medo.

- Como ousa a falar assim comigo? Acha que seu pai aprovaria o jeito que está falando comigo garoto?

- S-Sai de perto de mim? – Falei me recuando um pouco –

O mesmo me puxou pelo meu braço fazendo nossos corpos se chocarem então levou sua boca até meu ouvido sussurrando

- Por que eu deveria fazer isso hm? Afinal...você e meu ômega 


Notas Finais


Rede sociais ondem podem se comunicar comigo ^^ Twiiter (@jiminsofttboy)  ou por aqui mesmo ^^


E uma coisa! Eu não quero escrever para o nada! E como essa fanfic e daqui e do wattpad, eu só postei o próximo cap quando tiver pelo menos uma visualização no wattpad ok? Ok!

Beijos até os próximo caps


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...