1. Spirit Fanfics >
  2. Possessive Alert >
  3. Capítulo 16

História Possessive Alert - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Capítulo 16


♡°•●(BECCA)●•°♡


Acordo com o barulho da porta sendo aberta. Me levanto rapidamente e vejo Jeon no topo da escada. Seu cabelo estava bagunçado e sua cara não era nada boa. Vejo o mesmo descer os degrais e ao ver sua dificuldade constatei que ele estava bêbado, uma ótima oportunidade para tentar ligar para o tal "TH".

Jeon termina de descer os degrais e vêm até mim, e só ao estar bem próximo que consigo sentir o cheiro do Alcon exalar por todo o local. Jeon estava em um estado deploravel, e mesmo não querendo, por algum motivo sentia pena dele.

— vai ficar ai me olhando. — ele fala e se aproxima mais.

Dou mais alguns passos para trás até ser parada pela parede atrás de mim. Respiro fundo e encaro Jeon, sua feição séria agora dava espaço para um sorriso malicioso.

— você precisa de um banho...— falo e desvio o olhar.

— você acha? — Jeon fala e se aproxima mais colando nossos corpos. — foi por isso que vim aqui...— sorri.

— eu...eu não vou te dar ban...

— claro que não garota. — ele fala e coloca as mãos na parede impedindo minha passagem. — quero que você me ajude a chegar lá.

— conseguiu chegar aqui, faça o mesmo, só que para o banheiro. — falo e logo a risada de Jeon invade o local.

— acho que você não entendeu...— ele fala depois de alguns minutos e aproxima mais nossos rostos. — eu não estou pedindo e sim ordenando. — concluí.

Jeon se afasta logo em seguida ainda com um sorriso no rosto. Respiro fundo algumas vezes e o sigo ao ver o mesmo caminhar até a escada. E como todas as vezes, sentia algo estranho, e sabia que era por causa de Jeon. Não demora para que eu me livre daquele lugar imundo.

Caminhava pela cozinha e não deixo de lembrar do Hoseok, e o que Jeon poderia ter feito com ele.

— o que fez com o Hoseok? — pergunto e Jeon para de caminhar.

O mesmo se vira para mim sério. E mesmo sabendo que Jeon era capaz de mata-lo, queria acreditar que ele não fez tamanha crueldade.

— nada, só aquela surra. — sorri

— por que bateu nele? Ele não fez nada demais. — falo meio ranceosa.

— não enteressa o por quê. — fala rígido.

Reviro os olhos e volto há segi-lo, não iria discutir, a final, já estou acostumada com o mal humor de Jeon. Caminhavamos até a escada em silêncio, e olhando para Jeon agora, via que o mesmo não precisava de minha ajuda, mas, não iria contestar, não queria voltar para o porão.

A cada degrau que sobia tentava não lembrar do que Jeon havia falado para mim no porão, não conseguia ver lógica em tudo o que estava acontecendo, por que Jeon se importava tanto com a pessoa que me dera a pulseira e até mesmo com o beijo que Hoseok havia me dado.

Saio de meus devaneios ao ver que já havia chegado em frente ao banheiro. Olho para Jeon que sorri e abre a porta. Me viro para caminhar até o porão, mas, sou impedida por Jeon.

— sabe...mudei de idéia. — ele fala forçando-me a me virar.

Olho para o mesmo que inesperadamente tira a blusa que vestia. Não sabia o que fazer, estava paralizada olhando para Jeon que parecia se divertir com toda a situação.


— eu não vou...


— como eu disse, não estou pedindo. — ele fala e faz sinal para que eu entre.


Engulo em seco e caminho até a porta do banheiro, adentro o mesmo e me encosto na parede. Observo Jeon entrar e olhar para o espelho, ele me analisava pelo reflexo com um sorriso no rosto, tentava olhar para todos os lados menos para seu abdômen definido.


Observo Jeon se virar e me encarar, não sabia o que ele queria, a final, até ontem eu era apenas uma "vadia".


Vejo quando ele leva a mão até o cós da calça e a abre. Desvio meu olhar para o chuveiro numa tentativa falha de evitar olha-lo.


— vai tomar banho de roupa? — Jeon fala fazendo-me arregalar os olhos.


Abro a boca para tentar falar algo, mais já sabendo a resposta, apenas fecho os olhos me odiando por sempre ter que fazer o que ele quer. Abro os olhos e encaro Jeon que mantia um sorriso vitorioso no rosto, e sim, mesmo ele sendo cruel comigo, conseguia sentir algo sempre que aquele sorriso brotava em seus lábios.


— achei que não precisasse fazer muito esforço para conseguir sexo. — falo e Jeon ri nasal.


Olho para Jeon e tiro a blusa. Mesmo ele se achamdo o dono do mundo, sabia como machuca-lo, seu égo, isso o destruía.  Tiro a blusa e sorrio para Jeon que me encarava sério. O mesmo caminha até mim, e mesmo tentando, não consegui não percorrer todo seu corpo.


Jeon para em minha frente e coloca uma das mãos na parede. Encaro seus olhos escuros que me faziam pensar nas coisas mais insanas possíveis.


— não precisei de muito pra fazer você tirar a roupa. — dito isso, Jeon sorri e logo sinto sua mão em minha cintura.


Jeon sorri vitorioso e se afasta. O mesmo tira a última pessa que faltava,  a coeca e caminha até o box. Vejo o mesmo ligar o chuveiro e me perco por alguns segundos em seu corpo. Naquele momento não conseguia pensar em nada, apenas em suas mãos percorrendo todo meu corpo como um rio.


Jeon sabia como me ter nas mãos sem fazer muito esforço, e olhando para o mesmo agora, sabia que me afastar dele era impossível, Jeon era como uma droga, era viciante, era exitante toda essa adrenalina.


Saio de meus devaneios e olho para a porta, essa era minha chance de sair daqui e conseguir a liberdade, mas, não sabia se era isso realmente que queria. E sem nem ao menos acreditar no que estava fazendo, tiro as pessas de roupa que faltavam e caminho até o box.


Adentro o mesmo e toco as costas de Jeon, o mesmo se vira ao notar a aproximação e segura meu pulso. A água estava fria, mas não o bastante para tirar o queimor que sentia em todo meu corpo.


Ele me olhava fixamente, não conseguia pensar direito, tampouco entender o que acabara de fazer.


— eu sou sua Jeon. — falo ao lembrar do ocorrido no porão.


Só se conseguia escutar o barulho da água que caia em nossos corpos e nossa respiração. Jeon estava imóvel, e como eu, ele parecia não acreditar no que acabara de sair de minha boca, e ao ver seu olhar me achava louca, louca por ser submissa há Jeon JungKook. 


Em um movimento rápido e impulsivo junto nossos lábios. O beijo era calmo, e mesmo me achando louca, tinha sentimento, posso até dizer que tinha amor.


A mão que antes segurava meu pulso, percorria todo meu corpo, e ao sentir seu toque era como se mais nada importasse, tampouco fisesse sentido. Logo meus dedos adentram seus cabelos ao sentir os beijos que antes tomavam meus lábios agora em meu pescoço.


Jeon depositava beijos e chupões em meu pescoço, e a cada beijo, cada toque, era como se seu corpo me desse vida.


Sinto quando Jeon me pega no colo forçando-me a rodear minhas pernas em volta de sua cintura. Encosto a cabeça na parede gélida ao sentir seus lábios em meu seio me proporcionando diversas sensações, sensações que não deveria sentir, não por ele.

Jeon chupava e mordiscava meus seios, todo meu corpo implorava por Jeon, e como se pudesse ler meus pensamentos, ele me olha e logo sinto seu membro ereto rosar em minha entrada. Fecho os olhos, porém, sou impedida por Jeon que sussurra em meu ouvido.

— abra os olhos...— Jeon ordena e assim faço.

Olho para o mesmo que me olhava fixamente e sinto-o forçar minha entrada. Solto um gemido e Jeon começa com os movimentos. Jeon não desviava o olhar por um segundo, podia ver luxúria em seus olhos. A cada estocada sentia que estava chegando no apic.

Não demora para que eu sinta minhas pernas fraquejarem e um liquido quente detro de mim, fecho os olhos por alguns segundos e os abro tendo a visão de Jeon com os olhos fechados e a cabeça levemente para trás.

O mesmo abre os olhos e sai de dentro de mim, logo em seguida me coloca no chão. Minha respiração estava descompemsada e meu coração ainda estava acelerado. Olho para Jeon que me olha por alguns segundos e sai do box.

Vejo o mesmo enrrolar uma toalha na cintura e logo em seguida sair do banheiro. Não conseguia lidar com essa mudança repentina de humor, era difícil ter qualquer tipo de relação com Jeon nessas condições.

Desligo o chuveiro depois de alguns minutos e saio do box. Me enrrolo em uma toalha e saio do banheiro indo de encontro ao quarto. Adentro mesmo e vejo que estava vazio.

Fecho a porta atrás de mim e caminho até a cama, onde me deito na mesma e sinto cada parte do meu corpo relachar. Era ótimo aquilo, e a vontade de nunca mais voltar para o porão era imensa. Fecho meus olhos e não consigo não pensar em Jeon.

Era estranho como ele podia mudar de humor tão rapidamente. Não sabia quando eu seria a "Becca" ou em suas palavras, a "vadia" . Sentia raiva de mim por mesmo nessa situação, ainda tentar achar algo bom em Jeon.


Abro os olhos e encaro o teto. Não conseguia mudar meus pensamentos, estava confusa, confusa em relação ao que sentia por Jeon. Fico olhando para o teto e mergulhada em pensamentos até conseguir pegar no sono. 


Notas Finais


FALO MAIS NADA KKKKKKJK

É ISSO...

BEIJOCASSSSS❤💋💋💋💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...