1. Spirit Fanfics >
  2. Possessive Daddy:A Dark Romance (Versão Larry Stylinson) >
  3. Chapter 24

História Possessive Daddy:A Dark Romance (Versão Larry Stylinson) - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Qualquer palavra no feminino me avisem...Boa Leitura

Capítulo 26 - Chapter 24


Fanfic / Fanfiction Possessive Daddy:A Dark Romance (Versão Larry Stylinson) - Capítulo 26 - Chapter 24

Louis


Eu dormi irregularmente naquela noite e estou acordado cedo na manhã seguinte.Harry não está acordado ainda, ou pelo menos ele não está lá embaixo, mas minha mãe está sentada na mesa da cozinha, bebendo um pouco de café. 


Eu enchi uma caneca e sentei em frente a ela. "Bom dia," eu digo. 


"Morning." Ela está lendo o jornal e não olhar para cima. 


Eu franzir a testa-se à mesa,me sentindo desconfortável. Eu nunca me senti estranho ao redor da minha mãe antes. Na verdade, eu sempre me senti muito perto de minha mãe, desde que me lembro. Ela trabalhou duro e não estava sempre por perto, mas ela era uma boa mãe. Ela não perdia nada e estava sempre lá para mim. 


De repente eu me sinto culpado, horrivelmente culpado. Ele acumula em cima de mim como um deslizamento de terra. Ela olha para cima de seu papel e franze a testa. 


"Qual é o problema?", Ela pergunta. 


Eu devo ter ficado olhando para ela.Rapidamente desvio o olhar. "Nada", eu digo. 


Ela me dá um olhar, em seguida, volta a ler o jornal. O que diabos está de errado comigo? Estar com Harry vai contra seus desejos diretos. Ela não quer me envolver com ele por um monte de razões. Se eu pego com ele, ele vai destruí-la. 


Inferno, eu já fui pego com ele, e é apenas um tempo antes que ela descobre. Ela vai ficar arrasada, absolutamente destruída, e eu não tenho idéia do que vou fazer sobre isso. A pior parte é, eu não parei e eu não quero parar. Eu sei que eu preciso parar e se afastar de Harry, porque ele só vai acabar machucando todos os envolvidos, e ainda assim eu ainda quero ele. 


Talvez eu esteja apenas sendo imaturo. A coisa certa a fazer seria afastar de Harry por agora, pelo menos até que toda esta questão com o meu tio e meu avô passe.Saboreio o meu café, saboreando seu calor amargo, e tomo uma respiração profunda. 


"Você ouviu alguma comoção na noite passada?" Minha mãe de repente pergunta. 


Congelo e olho para ela,terror brotando dentro de mim. Eu não sei o que vou fazer se ela me ouviu com Harry.


"Uh," eu digo. 


"Bom dia." Harry, de repente entra na cozinha, uma toalha em torno de seus ombros. Ele está suado e eu percebo que ele está trabalhando para fora todo esse tempo. 


Minha mãe olha para ele. "Eu estava falando com Louis aqui", diz ela. "Você ouviu algo na noite passada?" 


Ele concorda. "Eu queria falar com você sobre isso." 


"Oh?" Ela ergue a cabeça, e eu estou enlouquecendo. 


"As coisas ficaram muito foda na noite passada", diz ele, caminhando. 


Meu queixo cai como eu olhar para ele. O que diabos ele está fazendo? Eu quero saltar para cima e acenar minhas mãos, fazê-lo parar. Ele não pode dizer à minha mãe sobre o sexo que tinha direito no corredor. Isso é apenas uma maneira muito confusa, mesmo para esta situação louca. 


Ela levanta a sobrancelha. "Difícil?" 


Ele concorda. "As coisas ficaram um pouco áspero. Mas eu lidei com isso."Ele olha para mim e sorri. "louis foi boa sobre ele também." 


Quero gritar de pânico. "Uh,Harry?" 


"O que você quer dizer?", Pergunta a mãe. 


"Meua caras encontrou um dos homens do seu irmão à espreita em torno da casa", diz Harry. "Eu tive que ser áspero com o cara um pouco.Louis acordou durante a mesma, mas ele foi valente." 


De repente eu solto um suspiro de alívio quando o olhar de minha mãe se vira para mim. "Isso é verdade?", Ela pergunta. 


Concordo com a cabeça uma vez. "É verdade." 


"Como não me acordaram?" 


"Lidamos com isso", diz Harry. 


carrancas mãe. "Eu não quero Louis em qualquer lugar perto deste material." 


"Não se preocupe, mãe.Harry me fez ficar no meu quarto. Ele lidou com isso, não eu." 


"Bom", ela diz, olhando de volta para ele. "Obrigado. O que aconteceu?" 


"Nós o levamos de volta para o seu irmão. Despejou-o nos degraus da frente." 


Seus olhos se arregalam. "Você fez o que?" 


"Nós abandonamks nos degraus da casa de teu irmão." Sorri Harry. 


"Isso é inaceitável", a mãe diz, recebendo seu olhar irritado. 


Aproveito esta oportunidade para ficar. "Eu vou deixar vocês dois se falando," digo, e rapidamente saio para fora com meu café. 


Ouço a voz da minha mãe ficando mais alto enquanto fechava a porta atrás de mim. Eu sinto que eu estou cheio de adrenalina como eu saio para fora para se sentar perto da piscina. 


Eu não sei por que eu acho que Harry diria a minha mãe sobre o que fizemos. Eu me assustei por nenhuma razão, é claro.Saboreio o meu café e observo os padrões de vento sopram na piscina. 


Talvez eu esteja cometendo um erro. Eu não posso ter uma conversa normal com minha mãe sem sentir como uma pessoa horrível mais, e eu não gosto. Durante muito tempo, eu disse à minha mãe absolutamente tudo. Estávamos tão perto, mas agora eu tenho este segredo, este enorme segredo de merda que eu não posso compartilhar com ela. 


E depois há as fotos de chantagem e o fato de que eu não tenha respondido ao e-mail ainda.Harry disse que ele vai cuidar dela, mas eu não sei como ele vai. 


Depois de uns quinze minutos, a porta traseira se abre de repente e Harry sai. Ele me vê e caminha, protegendo os olhos do sol. 


"Sua mãe não está feliz", diz ele, sorrindo. 


"Sim, eu percebi." 


"Ela saiu para o trabalho, no entanto. Que normalmente vivas em cima." 


Eu não posso deixar de sorrir para isso. "Com certeza ela faz amor de trabalho." 


"A mulher vive para isso." Ele franze a testa para mim por um segundo. "Você está bem, Lou?" 


"Sim, claro", eu digo, talvez um pouco rápido demais. 


Ele me dá uma olhada. "As coisas vão ficar melhor. Eu prometo." 


"Eu só ... eu odeio mentir para minha mãe." 


"Eu sei." Ele suspira, sacudindo a cabeça. "Nada disto é certo." 


"E depois tem as imagens. A chantagem.Harry, se ela descobrir, ela vai ficar destruída." 


"Será que vai?", Pergunta ele. "Eu sei que ela não aprova isso, mas ela sabe que você é um adulto. Você pode fazer suas próprias escolhas." 


"Não é só isso. Ela vai ficar com tanta raiva que eu arrisquei tudo assim. Ela vai me chamar imprudente. E ela está certa." 


Ele me olha com cuidado. "Eu não posso argumentar contra isso." 


"Eu não estou pedindo para você. Eu não sei o que estou dizendo." 


"Isto não é fácil para mim." Ele se senta na cadeira de frente para mim. "Você acha que eu quero isso?" 


Meus olhos estreitam para ele. Eu não tenho certeza do que ele quer dizer com isso, mas eu não acho que é uma coisa boa. "Eu nunca quis isso, também." 


"Então você entende." 


"Claro." Eu olho para longe dele, sentindo raiva e rejeição no meu peito. "Eu vou sair esta noite," de repente eu deixar escapar. 


"Oh." Ele parece um pouco surpreso. "OK." 


Eu não vou sair esta noite. Ou pelo menos, eu não tenho quaisquer planos. Eu só quero sair de casa, longe de Harry e esta situação horrível. Eu quero ir ser jovem por um tempo e tentar esquecer. Talvez até me lembrar do que eu estou me perdendo no mundo inteiro. 


"Eu acho que você vai precisar disso." Ele puxa meu telefone do bolso e entrega para mim. "O número era um beco sem saída. Mas obrigado por me deixar tentar ". 


"Sim, claro." Eu olho para longe dele, sentindo-se estúpido e envergonhado. 


"Eu vou ter que chamar alguém, você sabe,pra protegê-lo esta noite", diz ele. "Você não pode sair sozinho." 


"Tudo bem", eu digo, querendo acabar com essa conversa. 


Ele me observa por um segundo, parecendo que ele quer dizer outra coisa, mas ao invés disso ele se levanta e vai embora. Ele volta para dentro, fechando a porta atrás de si. 


Eu gemo quando ele se foi. Eu não sei o que diabos eu estou fazendo. Eu acho que eu só disse a ele que eu vou sair apenas para lhe fazer ciúmes, e agora eu vou ter que fazer isso acontecer de alguma forma. 


Pior, eu não sei o que ele quis dizer quando ele disse que nunca quis isso. Eu não sei se ele quer dizer que ele vê o que aconteceu entre nós como um erro, ou se ele não pode ajudar a si mesmo apesar de saber melhor. No momento, eu tomei isso como dizendo que ele lamenta isso, mas agora eu não tenho tanta certeza. 


Não importa. Eu coloquei meu pé na minha boca novamente e agora eu tenho que sair. Mesmo se eu prefiro ficar em casa e fingir que eu estou bravo com ele, quando na verdade eu não posso ser. 


Eu não quero desejá-lo, ou pelo menos no momento. Eu não quero precisar dele. Mas eu faço, mesmo que eu não sei como ele se sente, mesmo que eu me sinto mais e mais confuso a cada dia que passa. 


Procuro meu telefone e tento descobrir o que eu vou fazer.


Obra de B.B Hamel




Notas Finais


Eu sei que demorei skskks desculpa,irei postar capítulos todos os domingos 🥰


Até o próximo 🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...