História Possessive love - Jung Hoseok. - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 61
Palavras 1.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura....
Ah, essa capa é a biblioteca dos pais do Hoseok..

Capítulo 9 - Gosta de vinho?


Fanfic / Fanfiction Possessive love - Jung Hoseok. - Capítulo 9 - Gosta de vinho?

Há uma tempestade se formando e eu estou preso no meio disso tudo e isso toma o meu controle da pessoa que eu achei que era...

    Dean Lewis- waves

Anteriormente....

  - estou bem.- S/N respondeu triste.
  - não parece. Você andou chorando? Tá com os olhos inchados e com olheiras.- minha mãe afirmou e virou para mim já que S/N não falou nada.- o que você fez com ela, Hoseok?
  - eu não fiz nada, eu juro!
  - está mentindo. Mas não vou te obrigar a dizer nada. S/N, você quer conversar sobre algo que esse idiota fez?- minha mãe perguntou alisando os longos cabelos negros de S/N.
  - Eu quero...

Agora...
- Eu quero apenas saber o que o senhor tanto queria que me fez vir as presas.- S/N afirmou espantosamente feliz.
  - eu queria te mostrar minha biblioteca. Você tem cara de quem gosta de ler.- meu pai falou.
  - Sim. Gosto muito. De preferência literatura.- S/N afirmou.
  - sério? Eu era professor de literatura!- meu pai falou e eu consegui ver um brilho no olhar dele.- até que enfim eu encontrei alguém para falar sobre livros. Qual seu escritor favorito?
  - provavelmente o senhor não vá conhecer, mas ele é mundialmente famoso e os seus livros foram traduzidos em diversos idiomas, incluindo coreano.
  - já sei quem é! É Jorge Amado, não é?!
  - é sim.
  - tá ótimo, agora perdi meu pai pra ela?- perguntei olhando para minha mãe que apenas sorriu e sentou ao meu lado.
  - vamos para a biblioteca. Nossos amigos nos esperam. - meu pai convocou S/N é os dois foram animados falando sobre livros.
  - Hoseok, eu não vou aceitar que você faça mal a essa moça. Ela tem um coração bom, não merece sofrer.- minha mãe falou como se estivesse me representando.
  - eu não a faria infeliz nunca, mamãe.
  - quando vocês vão casar?
  - casar? Mãe, você conhece ela a um dia.
  - E daí? Vocês namoram a seis meses não é?
  - sim, mas...
  - sem mas, Hoseok. Vocês nasceram para ficar juntos.
  - mãe, eu acho que não é o momento.
  - você é muito teimoso.
  - mãe, tô com fome.
  - você não lanchou?
  - não tive tempo, papai ligou na hora que S/N E eu íamos comer.
  - então vá agora buscar a S/N, não vou deixar minha nora morrer de fome.
  - e eu?
  - Quando você trouxer ela o lanche vai estar pronto aí você também come.
  - certo.- falei e saí correndo atrás de S/N.
  Entrei na biblioteca avistei meu pai sentado na sua clássica cadeira de leitura. Jungkook também estava lá segurando a escada para S/N que estava no topo pegando algum livro.
  - JK, você acha que me segura se eu pular daqui?- S/N Brincou enquanto descia devagar os degraus da escada.
  - pula, S/N.- Jungkook mandou é S/N se jogou por pura sorte Jungkook conseguiu segurar minha garota.
  - uau! Foi tipo aqueles esportes malucos de confiança. Adorei!-S/N excalmou abraçando Jungkook.
  - você é muito louca! Podia ter se quebrado toda. - Jungkook falou rindo.
  - eu confio em você.- a morena falou e puxou Jungkook para trás da enorme prateleira de livros.
  Segui disparado até a prateleira e ao contrário do que eu pensava vi S/N e Jungkook pegando outro livro dessa vez para Jungkook.
  - devia ler. É ótimo!- S/N exclamou entregando o livro para Jungkook.
  - vou ler sim, senhorita.- Jungkook falou.
  - S/N, vem aqui.- falei .
  - não. Estou ocupada.- a menor falou e foi pra perto do meu pai. Ela é mais esperta do que eu pensei, eu não posso fazer nada com ela se ela estiver com meu pai.
  - a mamãe quer falar com você. -tentei persuadir.
  - se ela não se incomodar vou depois que terminar o capítulo do livro.- a menor falou olhando para o livro.
  - não! Você vem comigo agora.- falei dando indícios do meu estresse.
  - vai lá, S/A, já já você volta.- Jungkook falou.
  - S/A?- perguntei
  - sim, esse é o apelido dela.- papai explicou.
  - Eu sabia.- menti.- só não sabia que ela deixou Jungkook chamar ela assim.
  - o Jungkook pode tudo.- S/N afirmou.
  - vamos, S/N. - convoquei a menor que agora me obedeceu e saímos da biblioteca.
  Entramos no acesso ao corredor da cozinha mas antes parei e prendi a menor entre a parede e meu corpo.
  - não quero você perto do Jungkook.
  - mas eu quero estar perto dele.
  - S/N,  não me deixe irritado. Você não quer que eu repita o que aconteceu  ontem não é? - perguntei passando a ponta do nariz no rosto dela.
  - sinceramente nem me importo com o que você vai fazer comigo. Se quiser ficar comigo, fique. Você me comprou não foi?- a menor me desafiou.
  - ótimo ouvir isso.- falei e ataquei os lábios dela em um beijo quente, mas não correspondido.
  - Hoseok, por favor não fique se agarrando com a sua namorada nos corredores.
  - perdão, mamãe.
  - eu sei que os hormônios tem sua parcela de culpa.- a mais velha afirmou envergonhada.
  - a senhora me chamou?- S/N perguntou.
  - Sim. Soube que você não comeu nada hoje.
  - não me lembro disso.- S/N afirmou.
  - mas eu sei que você não comeu nada. A Haejung não tinha servido o café ainda que eu me lembre ela ainda tava preparando algo para comermos. -expliquei para minha mãe não achar que eu tava mentido.
  - não tô com fome. Prefiro voltar a ler.
  - mas vai se alimentar. Não vou deixar a única pessoa, além do Jungkook é claro, que deixa meu marido quieto e não entediado lendo livros morrer de fome.- minha mãe afirmou e levou S/N para a cozinha.
  Tô começando a achar ruim essa aproximação toda da S/N com minha família além de eu ser posto de lado até meu pai que não gosta de quase ninguém gosta dela e vai ser ruim pra ele quando eu tiver que afastar a garota de todos que ela está convivendo atualmente.
  - eu fico muito feliz em saber que meu filho está saindo com uma pessoa como você, S/N. Ele nunca foi muito de festas, mas ficou muito triste quando terminou com a outra.- minha mãe estava contando meu passado para uma desconhecida. Eu não acredito nisso!
  - mãe, não precisa contar minha vida para a S/N. -afirmei sentando ao lado da mais velha.
  - Ela é sua namorada tem que saber de tudo.
  - tudo que eu quiser contar.- falei ríspido.
  - você é injusto. Já se passaram dois anos e a sua família não tem culpa de nada.
  - dois anos e meio.- corrigi a mais velha.
  - pior ainda! Já faz quase três anos, filho!
  - mãe, eu já superei tá. Só não tenho tempo de vim te visitar todo final de semana.
  - posso sair?- S/N perguntou.
  - Não!- minha mãe e eu respondemos uníssono.
  - Tá certo.- a menor falou com desdém.
  - mãe, a senhora podia ficar calada só um pouquinho?
  - não vou incomodar mais.- minha mãe falou e saiu da cozinha.
  - você é um idiota mesmo. Consegue afastar as únicas pessoas que gostam de você.- S/N afirmou balançando a cabeça em negativa.
  - você não está aqui pra opinar minha vida. Só come logo.- mandei e ela voltou a comer.
  - já terminei.- a garota falou e saiu da cozinha me deixando novamente sozinho.
  Terminei meu lanche uns poucos minutos depois e fui atrás da minha mãe  tinha que pedir desculpa a ela. Mas fiquei surpreso ao ver S/N com ela minha mãe não parecia lembrar que estava magoada comigo a pouco. S/N estava dialogando com minha mãe como se as duas fossem boas amigas a décadas, só espero que ela não conte nada demais pra minha mãe.
  - Ela é uma garota muito especial. Você fez a escolha certa. - meu pai falou e ficou olhando para as duas conversando no jardim. - quando vocês vão casar?
  - acredita que essa é a segunda vez que eu escuto essa pergunta?
  - sua majestosa mãe perguntou não foi?
  - sim. Foi ela mesmo.
  - então qual é a resposta?
  - pai, na verdade S/N é eu estamos quase terminando o nosso namoro.
  - você não pode deixar ela ir. Essa garota é incrível, se você perder ela nunca mais encontra outra igual.
  - o que eu faço então?
  - não sei. Engravida ela!- meu pai sugeriu.
  - pai, ela não me deixa nem eu tocar nela.
  - Ela tem cara de quem é fraca com bebidas...- meu pai sugeriu novamente mas não concluiu a frase.
  - pai, você tem noção do que está falando?
  - sim. Você não faria isso, se ela te deixar vou mandar o Jungkook seduzir ela.- meu pai falou e encerrou a conversa pois saiu rumando o jardim.
                                            •••
Passei o resto do dia pensando nas palavras do meu pai:
"Engravida ela.... Ela tem cara de quem é fraca com bebidas. Se ela te deixar vou mandar o Jungkook seduzir ela."
NÃO! Ele não vai ficar com ela. Não posso perder ela também.
Restava alguns minutos para esse dia acabar, estava sozinho no meu escritório, não iria me custar nada tentar fazer o que meu pai pediu.
Levantei da minha confortável cadeira e disparei para o quarto de S/N que para minha surpresa estava acordada olhando a noite pela janela do quarto.
  - oi.- cumprimentei entrando no quarto.
  - o que você quer?
  - Você gosta de vinho?


Notas Finais


Ai ai.... o que será que vai acontecer?
Espero que tenham gostado. 🤭
Bjs no coração 😘❤😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...