História Possible - Capítulo 46


Escrita por:

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Carter Woodwork, Lucy, Marlee Tames, Maxon Calix Schreave, May Singer, Personagens Originais, Princesa Nicoletta
Tags A Escolha, A Seleção, América, Aspen, Kiera Cass, Maxon, Trilogia A Seleção
Visualizações 55
Palavras 575
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 46 - CAP 45 - A Mulher de Branco


Fanfic / Fanfiction Possible - Capítulo 46 - CAP 45 - A Mulher de Branco

INICIO POV AMERICA

Eu estava sentada na cama com as costas encostada na cabeceira. Maxon estava sentado ao meu lado fazendo algumas anotações.
_Você acha que a princesa Catarina seria uma boa pretendente para Abraham? – pergunto. Maxon tira os óculos e me olha.
_Ela é uma pouco mais velha que ele, mas isso não impede que as intenções do pai dela sejam essa – cruzo os braços impaciente _Se eles noivarem vai ser porque os dois querem e ele não irá para a Hungria – suspiro.
_Obrigada – sussurro e Maxon sorri voltando para suas anotações.

Me ajeito na cama me deitando, fico olhando Maxon. Suas rugas nos cantos dos olhos estão mais visíveis.
_Quer que eu trabalhe em meu quarto para você dormir? – ele não me olha.
_Não, pode ficar. Só estava te admirando – Maxon ri e coloca suas anotações de lado e se deita também.

Seus dedos passam por meu cabelo e ele dá um sorriso que me faz retribuir na hora. Arrastei meu corpo para mais perto do dele, me aninhando em seus braços. Meu porto seguro continuava sendo aquele abraço. Dei um bocejo e tão rápido quanto uma bala peguei no sono.

Quando me acordei de madrugada e estiquei meu braço para alcançar Maxon ele não estava mais ali. Acendi a luz do abajur e olhei pelo quarto, seus papeis também não estavam mais ali.
Me levantei pegando meu roupão ao lado da cama, o vesti amarando em minha cintura.

Não vinha barulho algum do lado de fora, estava um silencio total, quando abri a porta estava muito escuro. O guarda que vigiava minha porta não estava ali, sai do quarto e dei alguns passos à frente, mantive minha respiração calma.

No final do corredor, onde ia para a escadaria, eu podia ver um clarão. Mas não era de luzes acessas, parecia mais de velar.

Uma mulher passou pelo corredor e parou quando me viu, ela estava vestindo uma camisola branca longa e carregava um candelabro com 7 velas, aquele olhar fixo dela me deu um calafrio pelo corpo inteiro.

Meu coração disparou, mas eu a segui, conseguindo a alcançar na biblioteca.

Ela estava olhando pela janela, com o candelabro ainda na mão, mas agora só havia 5 velas acessas.
_Quem é você? – perguntei. Meu coração acelerava a cada passo que eu dava em direção a ela.

A mulher não moveu um musculo até que toquei em seu ombro e ela virou de repente, as velas se apagaram, eu não conseguia ver nada, mas conseguia ouvir meu coração batendo em meus ouvidos.

Todas as luzes da biblioteca se acenderam e a mulher estava com o rosto quase colado ao meu. Ela segurou em meus ombros tão forte que eu estremeci um pouco pela dor. Minha respiração acelerou junto com meu coração.

Seu cabelo castanho lhe cobria toda a face, mas eu podia ver que seu rosto era tão pálido quanto de uma pessoa morta e seus olhos eram de um preto profundo. Um sorriso perverso surgiu em seus lábios.
_Tome cuidado Majestade, ela está aqui e vai leva-lo – ela analisou meu rosto e o sorriso desapareceu _7 dias e 7 noites, este é o prazo ou não irá restar mais nada.
_Que prazo? Ira levar o que? – perguntei o mais rápido que pude, mas tudo que a mulher fez foi balançar a cabeça de um lado para o outro devagar e me empurrar para o chão. Estava tudo escuro de novo.

FIM POV AMERICA.


Notas Finais


#comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...