História Possible Kidnapping - KaiSoo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, EXO, Red Velvet, TWICE
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Joy, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Taehyung (V), Lu Han (Luhan), Min Yoongi (Suga), Nayeon, Oh Se-hun (Sehun), Park Jimin (Jimin), Seulgi, Zhang Yixing (Lay)
Tags Hunhan, Jikook, Kaisoo, Sulay
Visualizações 84
Palavras 2.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo Um


03/19/1937

Palácio Do 14:04

— Desculpe-me príncipe Kim, mas Vossa Alteza não pode entrar aqui, nem vir para esse lado do Castelo. — O guarda que estava ao lado da porta alertou o mais novo.

Jongin olhou para o guarda em um misto de confusão e curiosidade. Compreendeu que não poderia entrar na sala atrás daquela porta, todavia, continuou encarando a porta branca e grande a sua frente.

Fazia uma hora e meia que andava pelo interior do castelo, sem a companhia de seu criado. Já que o mesmo estava ocupado com o rei LuHan e o braço direito do príncipe Do, Do Jung Hoseok. Estava cansado de esperar o amigo voltar e saiu do quarto em que estava hospedado, passando a conhecer melhor o palácio dos Do por conta própria.

Já deu de cara com vários guardas fazendo rondas, vários criados limpando e organizando as coisas do castelo. Todavia aquela era a única porta de todo o castelo que foi impedido de entrar e que era protegida por dois guardas. O que deveria ser o início do lado leste do castelo, aparentemente para os demais era uma área a qual não existia.

Seria inútil perguntar o motivo, acreditava que nem os guardas sabiam o que tinha atrás daquelas portas. E se alguém pudesse responder, certamente eram os próprios reis ou o príncipe Do KyungSoo. Mas O ômega não tinha coragem para olhar o alfa. Bastou-lhe olhar uma única vez na manhã em que tinha chegado ao castelo, para ver que, aqueles olhos castanhos a qual transbordava peso. Ao mesmo tempo transmitia acolhimento. Era confusa a sensação de sentimentos distintos lhe causando reviravolta no estômago.

03/18/1937

Castelo Kim 23:40 Jongin

- Príncipe Kim, por favor acorde!

O ômega que antes dormia com tranquilidade logo se via obrigado a sair do conforto de sua cama e sem pressa, andou até a porta do quarto. Quando a porta foi aberta, viu o corpo do garoto que deveria ir em direção ao chão se equilibrou rápido e se recompôs ficando de pé sem ligar para a compostura.

- Rei Jeongguk e rei Jimin estão a chamar-te em seus aposentos. É um assunto urgente. Venha comigo.

Sem haver tempo para concordar, o Kim apenas foi arrastado para fora do quarto aos tropeços pelo sono que ainda sentia. Jongin observou os empregados do castelo correndo de um lado para o outro, o que era estranho, visto que os criados aquela hora deveriam estar em suas respectivas casas dormindo. Sem contar na troca de guardas que o estava deixando confuso.

- Hyung, o que está acontecendo? – Jongin perguntou com preocupação na voz. Deixando o sono que sentia minutos atrás ir embora totalmente.

O mais velho a sua frente ficou calado enquanto ainda puxava o príncipe. Jongin parou de andar abruptamente fazendo seu Hyung voltar pra trás quase se chocando contra o corpo do ômega.

- Logo o rei Jeongguk vai te explicar amigão. – Yoongi respondeu passando as mãos na calça do pijama, olhando o moreno com ternura. - Melhor se apressar.– Yoongi encorajou o amigo a entrar no quarto dos pais o empurrando para dentro e fechando a porta logo em seguida.

O quarto era bem espaçoso. Da porta até a cama haviam cinco metros e logo em seguida mais cinco. Havia a penteadeira de sua Omma e alguns baús em uma única parede, fora a enorme janela com grades e cortinas bordadas com o brasão da família cobrindo-as.

- O que houve appa? – Jongin perguntou se aproximando da cama dos pais onde se sentou na beira ao lado de sua omma. Olhou o rosto de seu criador notando o rosto de Jimin. Estava inchado, as bochechas e a ponta do nariz rosados. – Omma, estais bem? -Jimin somente negou com a cabeça deixando que o príncipe ficasse mais preocupado sem saber p que estava acontecendo.

- Um dos meus espiões está infiltrado no Reino da Terra. E junto com ele um dos Do... – Jongin ouvia a voz de sua omma embargada antes dela parar de falar e começar a chorar sem emitir som algum.

Seu appa soltou ar forte e continuou a fala de seu esposo. – Ao que parece, esse crápula que se diz “rei”, está planejando uma emboscada das grandes, os alvos não sou eu, Nem sua omma, és tu. O rei Do Sehun está ciente de tudo isso e se ofereceu-lhe para lhe proteger em seu reino.

- O que querem dizer com isso? – Jongin perguntou mesmo já imaginando qual seria a resposta de seu pai. Sentiu suas mãos soarem e passou ambas na camisa de seda do pijama.

- Decidimos que até que tudo isso seja resolvido. Ficará no Reino dos Do.

Por mais sério que fosse o tom de voz de Jeongguk, Jongin percebeu o tom magoado que a voz carregava.

- Nossa aliança não é conhecida fora dos muros desse castelo. Ninguém sequer sonharia em te procurar no Reino...

- Mas appa, - Jongin cortou a fala de seu pai ainda não acreditando em tudo aquilo que escutava.

- Me deixe terminar de falar. Já foi uma conversa muito difícil de se ter com sua mãe, não piore as coisas Jongin. – O rei disse calmo. – Acredite, não quero você fora do meu alcance, mas decidimos que é melhor a se fazer, não quero arriscar sua vida por não acreditar no poder dos inimigos. Somos um reino forte, jamais duvidarei da capacidade de meus guardas, mas lá você tem mais chances. – O rei Jeongguk tomou fôlego e olhou fundo nos olhos do filho antes de prosseguir. – Passará dois anos na casa dos Do. Até lá, não poderá nos ver.

Era muita informação. Ficar sem ver, e pior, sem conversar com seus pais ou mandar-lhes cartas. Deixar tudo para trás, incluindo seus costumes como príncipe. Não seria fácil. Quando menos percebera, começara a hiper ventilar puxando o ar com toda força que conseguia ter no momento. O moreno começava a tremer quando sentiu o toque de seu omma segurando suas mãos. - E... Yoon-gi? - Conseguiu formular a frase com certa dificuldade.

- Yoongi já sabe, ele irá junto a ti. Se acalme Jongin. – Jungkook falou pondo a mão no ombro direito do filho. – Você parte em duas horas.

- Mas appa... – Jongin desistiu de falar.

- Chegará lá por volta das seis horas da manhã. Vá logo arrumar suas coisas. – A voz fria de seu pai podia muito bem confundi-lo se não o conhecesse tanto. Aquilo com toda certeza deveria estar sendo difícil para ele. Sentiu sua omma apertar suas mãos de forma acolhedora, foi quando sentiu a primeira lágrima cair sobre sua bochecha dando liberdade para que as outras viessem em seguida.

Jongin deixou o quarto sentindo suas lágrimas molharem seu rosto. Por mais que passasse as mãos pelo rosto elas continuavam a cair, era em vão. Cabisbaixo, o moreno abriu a porta de seu quarto vendo Yoongi arrumando suas coisas. O ômega que antes estava de pé guardando os pertences do príncipe em suas bagagens, se aproximou do mesmo o abraçando com força.

Iria deixar o lugar que cresceu por algo que nem era certo de se acontecer.

Arrumou suas coisas aos soluços e andou junto com o amigo até a área dos empregados onde o ajudou a pegar suas duas bolsas e levar até o lado sul do castelo, onde seus pais já o esperava.

Jongin correu para abraçar seu omma como se fosse a última vez que veria. Esperava que não fosse. Se dependesse do mesmo, Jimin não teria o soltado. Só o soltou por que seu appa disse que era a hora de ir e mesmo não sendo próximo assim de seu pai, o abraçou forte por poucos segundos se afastando rapidamente.

- Meu querido, tome cuidado. Não deixe de comer e por favor fique forte. – Jimin disse abraçando seu filho mais uma vez. – Yoongi, cuide do meu bebê.

- Sim senhor, cuidarei bem de vosso filho. – Jongin ouviu seu amigo responder sério de dentro da carruagem. Jeongguk entregou um envelope ao filho. – Não leia, entregue para o rei LuHan.

Jongin assentiu segurando o envelope com as duas mãos e seguiu para dentro da carruagem. Na porta do transporte, se curvou para os pais e entrou para dentro. Antes da porta ser fechada ouviu seu pai falar “cuidado garoto”, podendo respirar um pouco mais aliviado. Se acomodou ao lado de Yoongi que procurava o jeito mais confortável para poderem dormir.

O moreno não parava de pensar na vida que tinha acabado de deixar para trás e na vida que levaria daqui para frente. Dois anos sem o carinho e concelhos de sua mãe fariam muita falta. Pelo menos tinha Yoongi junto de si.

Pensou em se forçar a ler a carta que seu pai havia lhe dado, embora estivesse escuro a lamparina iria iluminar o local o suficiente para que pudesse ler o conteúdo escrito. Porém, desistiu ao começar a se sentir ansioso ao ver que estavam chegando ao Reino dos Do.

Ainda era escuro mas ao notar que A floresta começava a ficar mais “aberta” e ao fundo ver o primeiro poste iluminando uma estrada de calçamento. Com a vinda da primeiro casa, Jongin notou que as construções eram alinhadas. Algumas mais cuidadas que outras. Postes de luz iluminavam as ruas, fazendo com que tudo em seu alcance fosse perfeitamente visível.

Ao fundo viu grama aberta, imaginando que fosse uma fazenda. Já nos limites, depois do riacho, viu a enorme construção. A fortaleza era feita de tijolos de pedra e detalhes em diorito. Era ali que ficaria de agora em diante.

Jongin acordou Yoongi quando notou que a carruagem passava sobre a ponte de madeira no lado oeste do castelo e logo parou de se mover. Ouviu o burburinho dos guardas e mais uma voz que não conhecia. Levando-o a acreditar que era quem iria lhe recepcionar. O príncipe voltou a olhar o amigo que passava a mão sobre os olhos.

- Chegamos príncipe Kim. - Jongin reconheceu a voz como sendo a de Yixing. O principal guarda de Kim Jongin. Se surpreendeu, pois nem sabia que seu guarda mais fiel estivesse ali.

Segundos depois a porta foi aberta e Yoongi saiu primeiro sendo seguido por Jongin. Notou que fora seus três guardas, haviam mais outros três e um alfa com uma roupa mais simples.

- Bom dia príncipe Kim. Fizestes uma viagem tranquila? – O alfa acastanhado perguntou ao moreno que se limitou a responder somente com a cabeça para cima e para baixo. – Bom... Eu sou Do Jung Hoseok, fui adotado pelos reis Do quando ainda era novo. Então me escolheram para lhe recepcionar. Por favor venha, vamos entrar. Rei Han está a sua espera. Guardas, levem as coisas de nossos convidados para dentro. – O alfa deu a ordem começando a andar em direção a porta.

- Príncipe Kim, teremos que voltar para o reino, o guarda Yixing ficará aqui para cuidar de você. – Um de seus guardas disse e Jongin assentiu vendo Yixing se aproximar, mas se manter afastado em um metro. Jongin observou Yixing com seu semblante sério. Sentiu vontade de descontrair um pouco com o amigo, mas devido ao local e as demais pessoas, preferiu manter o guarda quieto fazendo seu serviço.

Andou por enormes corredores de cor branca, com colunas e alguns detalhes prata e dourado. Ouviu uma porta ser aberta e entrou no que reconheceu como o salão de jantar.

- Rei Han, o príncipe Kim está aqui. – O acastanhado anunciou ao lado do rei que estava de costas para Jongin.

- Olá Jongin. Pode se aproximar. – Jongin ouviu uma voz doce falar e notou que pelo rosto levemente inchado, LuHan tinha acordado a pouco tempo, provavelmente somente para recebe-lo. – Me chamo Do LuHan, nome chame de LuHan, mas isso não vem ao caso agora. Aposto que não comeu ainda, então vou pedir para Hoseok te mostrar seu novo quarto e logo irei te levar algo para que possa comer, certo? – A voz doce e o rosto angelical do rei era confortável para Jongin. Nem de longe o timbre de seu omma seria assim tão docente. Sentiu seu coração palpitar ao lembrar de Jimin e baixou a cabeça engolindo o choro.

- Infelizmente Meu marido e meu filho não puderam te receber a essa hora. Mas irei apresenta-los a ti pela tarde. – LuHan disse simples e o alfa indicou outra porta deixando que os convidados passassem em sua frente. O quarto de Jongin era longe em comparação ao do amigo e do guarda. Que ficaram em quartos um ao lado do outro.

- É aqui senhor Kim. Está no lado mais calmo do castelo, então terá tranquilidade ao dormir. Se me der licença, tenho que ir buscar algo para que possa se alimentar, logo volto. O banheiro é ali.

Antes de sair o Jung se curvou e deixou Jongin sozinho no quarto. Havia uma janela com vista para um jardim, que com certeza iria alguma hora. Uma cama grande, um armário, penteadeira e dois baús. No canto do quarto, suas malas se faziam presentes ao lado de uma porta do banheiro.

Bastou olhar a banheira já cheia de água para que resolvesse tomar banho. Talvez o mais longo de sua vida e iria descansar. Quando saiu do banheiro olhou pela janela é viu que poderiam ser mais de sete da manhã. Vestiu o mesmo pijama que dormia antes de ser acordado pelo amigo e resolveu que dormiria logo.

Jongin já estava acordado quando ouviu a porta do quarto ser aberta e fechada. Abriu os olhos vendo Yoongi deixar uma bandeja na mesinha ao lado da cama. O acompanhou com os olhos até que o ômega se sentou em sua nova cama na altura de sua barriga.

- Rei LuHan achou melhor que eu trouxesse, para que tu não se sentisse desconfortável na presença dele. – Yoongi comentou baixo. - Quer dormir mais um pouco? Ou quer descer pra conhecer o castelo? - Perguntou tranquilo vendo o amigo se sentar na cama com preguiça.

Menos de cinco minutos depois Jongin estava vestido com roupas simples, ninguém sabia que ele estava ali, além dos guardas do palácio e família real. Se realmente fosse conhecer a vila andar vestido como um príncipe não seria uma boa ideia. O moreno desfrutava de uma maçã aos risos acompanhado de Yoongi, o mesmo comia algumas uvas da bandeja. Quando terminaram, seguiram para fora do quarto com Yoongi guiando Jongin até a cozinha onde colocou a bandeja sobre a mesa e abriu uma porta. Jongin passou pela mesma vendo os reis, Hoseok e outro moreno que não tinha visto antes. Pelo cheiro, percebeu que este era alfa.

- Uh, ele está aqui. Bom dia príncipe Jongin. Dormiu bem? – Escutou a voz melodiosa novamente e assentiu sem saber se deveria se aproximar. – Ótimo. Este é meu filho, Do KyungSoo.

Do se aproximou do ômega lhe pedindo a mão para que deixasse um beijo nas costas dela. Sem desviar os olhos dos do outro. Jongin notou que o olhar de KyungSoo era congelante. Não vazio. Mas era como se já tivesse visto de tudo para que ficasse com o olhar frio. Quando sua mão parou de ser tocada pelos lábios de KyungSoo, puxou sua mão de volta para si e olhou para o corpo de KyungSoo. Sua pele era clarinha e seus cabelos negros como carvão. Os olhos em tom mal puxados para LuHan junto com olhos mais arredondados. E tinha a boca cheinha.

O ômega desviou os olhos do príncipe a sua frente e passou a olhar Yoongi que estava ao seu lado. – Onde está Zhang? – Jongin sussurrou baixinho para seu criado e tomou um susto ao rei lhe responder.

- Seu guarda está conhecendo o reino junto com meu soldado mais fiel. Espero que não se importe. – Disse calmo.- Sou o rei Do Sehun.

- De modo algum, agradeço vossa alteza. – O Kim disse evitando olhar na direção do Príncipe KyungSoo.

- Gostariam de ir também? – LuHan perguntou. Yoongi respondeu no lugar de Jongin, afinal onde fosse seu príncipe estaria em sua cola.

- Hoseok, por favor acompanhe-os. Pela tarde Zhang Yixing voltará ao castelo para fazê-los companhia. – Sehun comentou sem expressão. – Agora, me deem licença.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...