1. Spirit Fanfics >
  2. Potions and second chances! >
  3. Estava com saudades, Fenrir.

História Potions and second chances! - Capítulo 30


Escrita por:


Capítulo 30 - Estava com saudades, Fenrir.


Fanfic / Fanfiction Potions and second chances! - Capítulo 30 - Estava com saudades, Fenrir.

Autora Pov 

Bella se sentiu e encurralada por Lucius, olhando no fundo dos olhos cinzas do cunhado procurou por uma pequena mentira convincente para ele, não podia estragar a aproximação de Tom com Adam, ele jamais a perdoaria, era a única além dele e Septimos a saber sobre o motivo dele ser tão zeloso com Severus...

- Ah... Tom? Eu disse Tom? - Perguntou tentando soar desentendida mas a desculpa não funcionou e o olhar do mais novo apertou sobre ela. - Ah Lucius vai fazer chapinha eu hein, virou fiscal de cú?

- Da bunda do Adam? Sim, não vou repetir o mesmo erro, por minha culpa o Severus está morto, não vou deixar o mesmo acontecer com o filho dele, Voldemort não vai colocar meu afilhado numa luta idiota! - Bella respirou fundo olhando suplicante para Narcisa, pedindo para que interviesse para ela não precisar matar o loiro e deixar Adam puto, ela viu um pouco de sua raiva e aquilo foi o suficiente pra ela não querer nunca mais bater de frente com o menino nem que fosse para tirar a alma extra que Harry carregava sem saber.

- Ah... então, amor o Draco está bem? - Lucius logo parou de pedir por um Avada ao olhar tão desconfiado para Bellatrix e correu seus olhos para Narcisa e a raiva passou a ser uma tristeza perceptiva.

- Draco tá quebrado. - Respondeu direto e caiu na poltrona. - Não consegui falar com ele direito, mas ele estava tão abatido sabe, eu devia ter ficado com ele, proteger ele, o Adam foi levado e se acontecer o mesmo com ele? Olha oque eu fiz Cissa, essa supremacia puro sangue, me fez colocar Severus, Avery, Mulciber e tantos outros na mira daquele covarde, eles eram bons, Severus passou pelo inferno e sobreviveu e eu coloquei ele na roda de comensais, apresentei ele ao próprio Voldemort... Eu matei meu irmão entende, ele não era só meu melhor amigo, ele era meu irmãozinho... E eu indiretamente matei ele... Eu prometi que cuidaria de Adam e olha só... - Abaixou a cabeça frustrado, em completa desolação, a única certeza que tinha era que ele havia falhado novamente, insatisfeito e descontente com os resultados de sua " infiltração" para passar informações subiu as escadas deixando para trás no tapete claro da sala rastros de sua melancolia e preocupação.

- Lucius espera, Bella amanhã eu falo com você sim? Vou ver como ele está... se cuida e para de ser doida mulher! - Pediu abraçando a irmã que retribuiu com um sorriso angelical, a loira logo subiu as escadas atrás do marido enquanto Bella se afastava aparecendo na mansão de Tom.

Procurou por Adam imaginando que dado o tempo que passou longe ele e Tom estariam bem, encontrou o amante jogado no tapete rodeado de livros de receita e comportamento infantil, não pode deixar de rir, Adam era um adolescente ele realmente não devia se portar como uma criança, deixando para trás seus pensamentos cobriu Tom com uma coberta e foi para o quarto de Adam abrindo a porta de forma lenta, preocupada em pertubar o sono do menino, quando a porta abriu ela correu os olhos pelo quarto parando na cama, foi completamente arrebatada por momentos que ela lembrava muito bem ter vivido com um menino um pouco menor que ele, emocionada se encostou no batente da porta sentindo um dejà vú, era como reviver cenas dela observando Severus dormir, e era muito parecido, de barriga pra cima uma perna dobrada e a outra esticada, uma mão na barriga e o braço tapando os olhos...

- Até nisso? - Se perguntou feliz limpando uma lágrima antes de caminhar até a cama ficando ao lado do menino. - Eu sei que você está dormindo, e eu sinceramente espero que tenha o mesmo sono pesado que o seu pai... Eu sinto tanta falta dele sabia, até daquele modo emburrado dele, das brigas dele com Avery e Marcus sobre coisas bobas, sinto falta dele de braços cruzados e uma cara brava que deixava claro que não queria falar com ninguém depois que o Manchester perdia algum jogo, deuses ele era um pouco radical quando se tratava daquele time você não acha? Mas a coisa que eu mais sinto falta do seu pai são os abraços, então você me dá licença viu? Vou dormir bem aqui, agarradinha com você, e eu nunca vou deixar você ir... - Beijou a testa de Adam molhando a mesma com algumas lágrimas e deitou ao seu lado passando o braço envolta do corpo do garoto e repousando a cabeça no peito do mesmo ouvindo as batidas do coração de Snape. - Meu Príncipe Mestiço.

Na casa de Septimos, Harry estava completamente aprofundado em seu sono, cansado de mais pra se quer conseguir sonhar com algo, Ron não estava tão diferente no quarto ao lado que era dividido por Draco e Harry, ao contrário do namorado Draco estava olhando fixamente para o teto, se perguntando como Adam estava, cansado de não ter respostas andou a passos lentos e tão parecido com o seu herói sem fazer qualquer barulho, foi até o final do corredor e bateu algumas vezes ao não obter respostas entrou encontrando Luna agarrada a Jack, vestindo uma roupa de Adam, com várias fotos dele espalhadas na cama, e ao seu ver pelos ombros trêmulos e os mormurios que pareciam estar sendo meio sufocados Luna estava chorando, pensou em consolar a amiga falando algo positivo, mas sua mente só estava trabalhando em coisas que estavam o fazendo ficar tão louco de preocupação que ele estava quase vestindo roupas decentes e indo atrás de Adam no meio da madrugada, se aproximou da castanha ficando ajoelhado em sua frente e quando os olhos azuis acinzentados dela se encontraram com os dele ele não soube oque fazer se não abraçar ela.

Luna estava destruída, tão desestruturada quanto ele, a castanha agarrou a camisa branca de Draco e afundou o rosto no peito do Malfoy, sem conseguir segurar mais gritou, esperando que com aquele grito toda a melancolia, angústia, frustração, o medo de perder Adam estava a deixando tão aterrorizada que acreditava não conseguir verbalizar oque sentia a única saída que encontrou de se livrar de todos os sentimentos sufocantes de preocupação que a estavam deixando acordada e alimentavam sua angústia era gritar. 

- Tá tudo bem, eu tô aqui com você tudo bem minha Lua? Eu tô aqui! - Draco falou baixinho sem saber como consolar Luna, beijando sua cabeça e a apertando em seus braços. 

O sofrimento angustiante de Luna durou mais algumas horas com Draco dando o máximo de si para não se juntar a castanha em seu momento de fragilidade e tristeza, ele devia ser forte por ela, Adam gostaria disso, foi oque repetiu em sua mente durante duas horas, antes que Luna finalmente conseguisse dormir, o rosto estava demonstrando que aquela foi uma luta que só foi ganha pois seu sofrimento não a permitia continuar acordada sabendo que não poderia fazer nada, Draco andou pelo quarto de Adam arrumando as coisas como sabia que ele gostaria, pegou o caderno trouxa de desenho e não pode deixar de sorrir ao ver que estava completo, cheio de desenhos, Luna na primeira página, junto a Draco, Septimos e Lucius, Harry estava numa folha atrás junto a Ron, ambos abraçados, Hermione estava no desenho também fazendo careta como se pousasse para uma foto, passou os dedos em cada traço do desenho, olhou para os céus e mesmo cético sobre a crença trouxa implorou ao criador que cuidasse de Adam e o devolvesse inteiro, era a única coisa que o padrinho deixou pra ele, não seria justo tirar Adam dele, sabia que havia feito coisas erradas mas nada justificaria isso, Luna não merecia ter Adam tirado de si, nem Sunshine, Harry finalmente estava sentindo como era ter uma família, Adam agia como um irmão mais velho superprotetor na maioria das vezes e era engraçado ver Harry corar e olhar radiante para o modo que Adam cuidava dele, Adam não era quase nada diferente de seu padrinho, poucas coisas os diferenciava, talvez a principal seja Harry, pensar no padrinho o fez se sentir ainda mais culpado, pegou a foto ao lado da cabeceira da enorme cama e passou os dedos por ela, Draco estava indo beijar Harry para a foto, havia segurado o rosto do mesmo para fazer tal coisa até que quando os lábios de ambos estavam quase se colando Adam enfiou a cabeça no meio dos dois os fazendo beijar suas bochechas, antes de entrar de corpo inteiro ficando no meio dos dois causando risos em ambos por seu ciúme fofo. 

- Me perdoa dindo, eu tenho falhado com Adam, eu... eu vou ser mais presente, vou ajudar a Luna a cuidar dele, eu prometo, eu só preciso que me dê mais uma chance, eu sei que você quer ter ele com você, é seu filho... Mas dindo, não tira ele de mim,  não tira o Adam da gente... - Beijou a foto e pegou a de Adam em que ele abraçava apertado Luna e depois beijava seu rosto saindo correndo sem olhar para foto deixando uma Luna risonha para trás. - Você não consegue viver sem se meter em encrenca não é? Eu espero que você esteja bem, que volte logo pra gente, tá doendo muito sem você aqui Théo. 

As luzes solares começaram a entrar pela janela atravessando pela fresta da cortina a cinza, aos poucos os raios solares conseguiu seu objetivo despertando aos poucos um incomodado pela forma abrupta que a luz chegava até ele, Adam se obrigou a acordar de seu sono, sim ele tinha desmaiado, mas depois que ouviu a voz de Bellatrix ordenando que o bendito dragão que ele quase morreu pra salvar o deixasse ir com eles, ele aceitou seu destino cruel e dormiu pelo caminho sem se importar com oque aconteceria quando acordasse, provavelmente veria sua amada mãe no nono andar do inferno de Dante, já preparado para seu encontro com Merlin havia descido as escadas no dia anterior e dado de cara com seu anjo, oque foi uma surpresa, depois um sonho que virou realidade e beirando coisas inacreditáveis, seu sonho real se tornou um pesadelo quando sua ficha caiu. 

Preparando-se para o encontro iminente que teria com seu sequestrador ele despertou, encontrando ao seu lado uma mulher que com certeza era cúmplice do anjo, que de anjo não tinha nada, olhou para baixo encontrando faixas e mais faixas, além de uma tipoia, fixou seus olhos no rosto familiar mais atentamente mesmo que ainda estivesse cansado e debilitado pelo que ocorrerá no dia anterior, ele só comeu, tomou poção e dormiu foi a rotina dos sonhos, ele reconheceu de imediato a indidua que estava deitada em seu peito, era Bellatrix Black, que ele descobriu ser Lestrange através do anjo, que parecia estar muito incomodado com isso, mas foi uma outra surpresa já que Bella odiava Rodolfo do fundo de sua alma quando estudavam, pelo menos ao que ele se lembrava o sentimento de ódio era totalmente mútuo, mas como dizem os trouxas, Amor e Ódio caminham lado a lado, sem fazer mais observações pela decoração do quarto espaçoso e acomodativo ele tomou sua varinha de Bella e notou que estava com roupas que com certeza não eram suas, foi até o cesto de roupas e encontrou oque um dia foi sua veste de torneio. 

- É, só sobrou retalho. - Falou erguendo a camisa que tinha furos e cortes enormes para todos os lados, além de vários pedaços queimados... 

- Hey,  filhote, aqui! - Escutou a voz causadora de parte de seus problemas e cambaleante se direcionou para onde a fala estava mais alta. 

- Dragão feioso, não acredito que você me trouxe pro covil de comensais, você tem noção que acabou de assinar meu atestado de óbito? - Falou baixinho não querendo despertar Bella tão cedo de seu sono, ainda doia só de lembrar o dia em que a acordou antes do café da manhã, além de tomar feitiços ainda apanhou de chinelo, o Dragão se limitou a bufar e depois lamber Adam oque fez o menino cruzar os braços e fechar a cara ignorando totalmente a dor que venho em seguida ao seu ato. - Sou gostoso, mas não sou picolé não, lamber sua mãe, seu réptil traíra, qual é a explicação que você tem por ter participado do meu rapto, e me dado de garra beijada, direto pra galerinha do mal? 

- O filhote estava muito machucado, não teria como eu cuidar de você, a humana me disse o que eu já sabia, mas ela me disse que podia cuidar de você, e havia outro humano quando chegamos, todos nós viemos garantir sua segurança, não iríamos permitir que nada acontecesse a você, e a humana que conversou comigo também não, e acredito que o que te recebeu mataria todos os dragões da terra, bruxos, humanos e qualquer coisa que se mexesse caso isso significasse que você estaria seguro! - O Dragão respondeu se recordando do homem que ficará ao lado de Adam parte das últimas duas madrugadas, não entendia porque o mesmo colocava várias coisas em Adam. 

- Escuta lagartixa, eles não iriam precisar de nada mais do que dois segundos pra me mandar conhecer Merlin pessoalmente não, aliás quando ela acordar eu vou morrer! - Apontou para trás de si recebendo um bufar e o dragão o colocou dentro do quarto novamente o empurrando gentilmente com o fucinho. - Você voou por aqui? Qual é a saída mais fácil? 

- Humano estúpido, escute-me, tenho mais de um milênio de sabedoria, você não está bem, ainda está debilitado, deve ficar aqui, eu não vou permitir que você se fira mais do que já está, você me protegeu e me libertou, está na minha vez de te proteger, e o lugar mais seguro que encontrei foi esse, quando eu sentir que você está bem eu o levarei para outro lugar e então nossa dívida estará paga. - Adam bufou e se jogou na cabeça do Sahaliat Bard que bufou ainda mais forte fazendo Bella acordar, mas ao encontrar Adam no nariz do Dragão apenas voltou a dormir. 

- Mais louco que o Severus, seu melhor amigo era louco, queria que o filho dele fosse oque? - Se perguntou resmungando e enfiou o rosto no travesseiro novamente. 

- Grandão, eu não fiz isso porque queria que tivesse uma dívida comigo, não acho certo oque fizeram contigo, te tirar de sua família e botar você em um torneio que te mataria... não é certo, eu não gosto de ninguém sofrendo... Tá tira os marotos da lista, eu queria que eles se fodessem! - O Dragão bufou oque parecia ser uma risada e afastou o menino o colocando de volta no quarto e o empurrando com o nariz. - Você se parece com o King Dorah do monstroverso, aí, tá ai um nome legal, vou te chamar de Dorah, grandão! 

- Jawzahr, meu nome é Jawzahr Godragon.  . - Contou seu nome contragosto e Adam arregalou os olhos. 

- Okay... Pode me chamar de Adam ou Théo, como preferir, vou te chamar de Jay... Ou God D...! - Pontuou voltando para dentro do quarto e sorrateiramente pegando a varinha de Bellatrix. 

- Mas meu nome é Jawzahr! - Resmungou alto o suficiente para Adam que voltou para a varanda. - Por que não vai me chamar de Jawzahr  Godragon? 

- Já passamos dessa fase de nos tratar com formalidade, somos amigos certo Jay? É eu acho que somos sim. - Pontuou sorrindo e deu as costas para o dragão curioso. 

- O que são isso? É de comer? Humanos esquisitos! - Perguntou a si mesmo, mas Adam se debruçou sob o parapeito para explicar ao Dragão. 

- Eu sou seu amigo, amigo é alguém que você pode confiar todos seus segredos e pode contar, pode se abrir e falar como se sente, é alguém que você sabe que pode confiar que faria qualquer coisa por você! - Respondeu dando um soquinho na pata do dragão enquanto sorria. - Tu me quebrou inteiro cara, e eu vou te chamar de Jay ou D, porquê é a minha forma de demonstrar carinho, que eu me importo com você, e que você é meu amigo, um apelido... Quer me dar um apelido? 

- Apelido? O que é um apelido? - Perguntou ainda mais curioso. 

- Um apelido? Bom é algo que defina a pessoa, algumas características, ou então apenas abreviar o nome como eu fiz contigo, pode chamar ela por alguma característica dela,  eu chamo a minha namorada de Lua, o nome dela é Luna, que significa Lua no nosso país, chamo Draco de dragão, ele é meu melhor amigo, e o nome dele é de um dos últimos dragões viu, legal não é? E aí tenho mais amigos, Harry eu chamo de testa rachada, menino Raio, Pote, Pottah.. e por aí vai, tem o Ron que eu chamo de Ruivo, Cabeça de fósforo, cabelo de menstruação, é meio um bullying aí, mas ele também me atormenta então golpe trocado não dói, pode me dar o apelido que quiser, tá liberado! - Ergueu o braço com a mão aberta sinalizando rendição. 

- Filhote amigo irritante! - Pensou o dragão e Adam riu negando. - Humano irritante? 

- Você é péssimo com apelidos grandão, vai pensando aí, vou dar meu jeito pra sair daqui, quando conseguir venho te avisar, mas de qualquer forma eu vou sair daqui! - Adam indo para a porta. 

- Filhote Teimoso Amigo e Irritante. - Definiu como as caracteristicas principais de Adam e então foi sobrevoar a área e brincar com os filhotes no céu. 

Longe dali Greyback corria aflito procurando por sua matilha, misteriosamente uma boa quantidade de lobos de sua alcateia havia desaparecido misteriosamente e o cheiro da maioria deles estava vindo de uma parte da floresta, quando finalmente encontrou a casa invadiu a mesma rapidamente pronto para o confronto, mas ao adentrar a residência a porta se fechou e a mesma foi trancada, ao olhar para trás encontrou olhos cróceos penetrantes, seus dentes estavam muito afiados Fenrir não deixou de notar as presas bem avantajadas, rosnou reconhecendo o homem parada na porta, mas se sentiu um pequeno filhote encurralado quando o catanho acenou para cima mostrando aonde ele realmente deveria olhar, se arrependeu de imediato de seguir o "conselho" já que a última pessoa se é que ele poderia chamar assim, estava acenando para ele, ao olhar para trás viu o híbrido limpando o sangue dos dedos com a língua como se testasse o gosto, sentiu uma respiração quente em seu pescoço e todos os pelos de seu corpo ficaram eriçados, o cheiro forte de enxofre impregnado na casa, mas era mais forte atrás de si, o sorriso de Klaus o deixou nervoso...

- Olá Fenrir, gostou da surpresa, achei o lugarzinho meio mequetrefe, mas serviu pro Septimos brincar um pouco, deve ser muito chato ser o cara bonzinho! - Klaus falou rindo do lobo, parecia que o temido lobisomem que matava criancinhas estava prestes a ter um colapso.

- Não me ofenda Klaus, por que está com essa cara? - Sibilou no ouvido de Greyback enquanto o lobo buscava por algum lugar que poderia escapar, sorriu por isso. - Que foi? Não queria ver a gente? Eu estava com tanta saudade, Fenrir, que tal eu matar ela agora?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...