1. Spirit Fanfics >
  2. Pouco provável >
  3. Tenho um rival, na verdade uma rival.

História Pouco provável - Capítulo 1


Escrita por: srtruiva

Notas do Autor


Espero que gostem :)

Capítulo 1 - Tenho um rival, na verdade uma rival.


Tenho um rival, na verdade é uma rival.

Sakura Haruno é o nome da peste, também responde como minha ex-namorada.

Terminamos faz 6 meses, namoramos no primeiro ano da faculdade, quase até moramos juntos e do nada a louca terminou tudo, sem nem dizer o porquê.

Mas, uns dias depois eu entendi os motivos dela, a rosada queria pegar o time de futebol inteiro, vulgo meus colegas também, a abusada terminou comigo e invés de eu ter ódio dela por isso, a Haruno que pegou ranço de mim, tanto que nossos amigos sempre que nos viam no mesmo local, já se preparavam para as farpas trocadas e ironias.

Se eu a amava? Pouco provável.

Se eu tinha ciúmes? Um pouco ainda, ela era demais na cama e só por isso.

Se tem uma coisa que aprendi com essa louca, é que não podia me apegar a mulher nenhuma e bem, foi com esse pensamento que peguei muita mulher.

Meu apê era conhecido como matadouro, não passava vontade nenhuma e era obrigado a ver que Sakura também não, atualmente ela estava de rolo com um cara que eu morria de ciúmes quando namorávamos e agora posso esfregar na cara dela que tinha razão, Sasuke sempre a quis, mas a idiota nunca quis perceber isso e hoje sou obrigado a topar com ele no elevador com aquele risinho de vitória.

Paspalho.

Apenas ignoro dessa vez e vou para o meu apartamento estudar a noite inteira, amanhã após a última prova quero sair com os caras, essas duas últimas semanas foram impossíveis e merecemos um pouco de farra, eu merecia pelo menos.

\\

Estava jogado no meu sofá, esperando dar a hora de sair quando ouço minha campainha tocar, ao abrir me deparo com uma pessoa bem odiosa posso dizer assim.

- Saudades amor? – Digo abrindo um sorriso cínico na cara e ela apenas revira os olhos.

- Eu devia colocar fogo nessa sua camiseta laranja horrorosa, toma. – Ela jogou minha camiseta do Goku na minha cara, muito sem educação.

- Sempre educada Haruno, era só isso? Pode cair fora agora.

- Faz uma gentileza Uzumaki e para de gemer igual um cadelo no cio, da próxima vez eu gravo os seus sons e mando para o síndico. – Ela sorriu vitoriosa.

- Ciúmes hein? Já sei, você veio aqui para devolver essa camiseta como desculpa pra me ver, né’?

- Claro que tô Naruto, tô’ lá trepando com o Sasuke pensando em você, confia!

Fechei a cara, odiava aquele cara.

- Ele deve foder muito bem, aliás vocês devem foder há muito tempo, sua mentirosa! Isso se não terminou comigo por causa dele.

- Eu terminei com você por sua culpa, por ser quem é e você sofreu muito com isso, em menos de uma semana já tinha tanta mulher aqui, eu vi e você fez questão de fazer barulho, sempre jogando tão baixo Uzumaki. Eu me livrei de você e foi a melhor coisa que fiz.

- Culpa minha? Sakura, você é louca de pedra e eu que não ia sofrer por sua causa! Espero que o Sasuke te suporte por mais tempo do que eu, o que acho bem difícil.

Ela riu.

- Engraçado, quando eu cavalgava em você não parecia que você estava suportando ou quando estava com seu pau na minha garganta. Deixa de ser cínico, você adorava me comer e morria de ciúmes do Sasuke, mas tudo isso é passado! Essa raba não é mais sua e nem meu coração, você fodeu com tudo!

- Não fala assim Sakura! – Explodi, ouvir tudo isso dela me deixou um pouco abalado.

- Se prepara Naruto, porque entrou pouco homem ainda no meu apartamento e quero que você ouça meus gemidos e se arrependa de ser um grande filha da puta.

Ela saiu correndo da minha porta e por um momento achei que iria chorar, não queria admitir e não faria isso, mas suas palavras me doeram. Eu a odiava sim, por foder comigo e meu coração, mas não estava preparado para ver ela passar o rodo.

Entrei para dentro e resolvi fazer um esquenta, bebi umas cervejas e já mandei mensagens para os caras que estava indo, ficar aqui com meus pensamentos ia me matar.

\\

A boate estava lotada e foi difícil encontrar meus amigos, mas logo os avistei na parte superior que estava mais calma, chegando lá cumprimentei todo mundo e me juntei a eles para beber e por um tempo fiquei assim, rindo de tudo e bebendo, já estava sentindo ficar mais alterado e quando vi a Haruno num vestido preto justo e decotado minha sanidade foi embora de vez, eu desejava aquela mulher com todo meu ódio e não demorou muito para ela prender seus lindos olhos em mim.

Após, as trocas de olhares intensas, ela desviou e foi beber, a segui com os olhos e de repente ela sumiu, não conseguia mais encontra-la, resolvi deixar pra lá.

- Naruto, o que foi cara?

- Hã?

- Já está de olho na vítima de hoje é? – Shikamaru sempre observador.

- Não, apenas olhando o movimento.

- Sei, você viu que os caras da universidade rival estão aqui hoje também? Já vi o Itachi, Sasori, Deidara e Hidan, logo isso aqui vai pegar fogo, eles adoram uma confusão.

- Se eles estão aqui, boa coisa não é.

- Olha lá o Gaara de conversinha com a sua ex, ele não é bobo. A fama da Haruno deve ter chego lá também. – Ele apontou para Sakura subindo acompanhada de Gaara e meu sangue ferveu, que porra é essa?

- Que porra de fama?

- Ah cara, de gostosa na cama. Ela já pegou uns caras da nossa universidade e bem é só elogios, você pode me confirmar isso. – Ele piscou maroto pra mim, emburrei.

- Não falo assim das mulheres que fico, principalmente de uma que namorei. Respeito elas.

- Ué Naruto, saudades da Haruno? Você já comeu tanta mulher, que nem deve se lembrar do sexo com ela, para de fazer charme.

- Claro que lembro, melhor transa da minha vida caralho! – Eu me exaltei e percebi a merda que fiz, os caras vão cair matando em cima dela agora. Sou muito idiota.

- Obrigado pela informação cara, já postei no grupo dos caras.

-Não Shikamaru!

Era tarde demais, ele já tinha saído de perto de mim e fiquei muito puto, agora a Haruno estava ferrada, esses caras iam atrás dela, se bem que ela ia adorar. Quando me viro para ver como ela está, a vejo aos beijos com o Gaara e isso me deixa com muita raiva. Tipo muita.

Vou atrás de uma bebida forte e alguém para tirar aquela diaba da cabeça e não demora muito a encontrar a Hinata, com ela era fácil a conversa e o sexo, logo estávamos nos agarrando em um canto qualquer e estava muito bom.

 

\\

O dia seguinte de uma noitada sempre é péssimo, cabeça doendo e estomago fodido.

Estava péssimo e com o corpo ardendo, resultado das arranhadas da Hinata, lembrando dela me lembrei do que me levou a procura-la e isso me levou a Sakura e decidi que tinha que falar com ela sobre a minha confirmação dela ser gostosa na cama, mesmo que ela me odeie, não quero que pense que sou esse tipo de cara.

Me levanto cambaleando, tomo um banho gelado a contragosto, visto uma camiseta preta e um short de moletom preto também e vou em direção aos eu apartamento que fica no mesmo corredor e não fico surpreso em ver um ruivo sair de lá e quando o dito cujo me vê abre um sorriso cínico em minha direção e isso confirmou o que imaginava, Sakura virou um prêmio e parte da culpa era minha e a outra dela por ser gostosa.

- Ei Uzumaki, agora entendi porque namorou tanto tempo a Haruno, tá’ explicadinho, aquela mulher é uma loucura.

Fingi que isso não me abalou e acenei com a cabeça passando por ele, receberia vários comentários assim na faculdade segunda-feira, precisaria me controlar. A rosada tem uma vida afinal.

Bati na porta uma vez, duas e nada. Na quarta batida, uma Sakura apenas de camiseta larga veio abrir a porta e assim que me reconheceu tentou fechar a porta, mas a impedi.

- Sakura, preciso te contar uma coisa.

Ela virou as costas e seguiu para sua sala me ignorando.

- Desembucha Uzumaki, estou morta e sem tempo pra você, sabe como é transar igual um animal, né’?

-Sei, comigo foi assim ontem também Haruno, noite de sorte a nossa hein?

- Fala logo.

- Eu confirmei pro Shika que você é gostosa na cama e os cara você sabe, não perdoam esse tipo de informação, foi mal mesmo.

Ela não se alterou em nada.

- Quem diria você me ajudando a pegar macho, obrigada, eu acho.

Ergui minha sobrancelha sem entender bem, mas se ela não ficou puta já era meio caminho andado.

- Você tá’ puta?

- Não, eu sou puta é diferente.

- Não é não.

- Porque não? Eu dou para quem eu quero, não é isso que vocês chamam de puta por aí?

- Não é bem assim e você sabe.

- Só porque não aceito dinheiro, aí não sou puta então? Porque estudo numa universidade renomada ou por ser riquinha, não posso ser puta?

- Você não entende as coisas Haruno, você pode ficar com quem quiser, mas não é puta, não pra mim.

Ela me encara intensamente e vejo um brilho a mais em suas esmeraldas, mas logo vai embora.

- Já deu o recado, agora vai embora por favor.

- Porque terminou comigo Sakura?

- Hã?

- Responde.

- Por sua culpa.

De novo sendo vaga, dou uns passos em sua direção e ela recua, mas logo bate as costas na bancada da sala e me olha assustada, a encurralo sem dó.

- Diz Sakura.

- Se afasta.

Me aproximo mais e falo bem baixo perto dela.

- Quer mesmo que eu vá embora?

Ela fica em silêncio, sinto o poder que tenho sobre ela e com essa vitória, me viro e vou embora desse apartamento. Preciso de respostas, mas primeiro vou enlouquece-la.

 

Continua?


Notas Finais


;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...