História Power of Love - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Huang Zitao "Z.Tao", Kris Wu, Lu Han
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Huang Zitao "Z.Tao", Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Chenmin, Comedia Romantica, Drama, Exo, Hunhan, Kristao, Magia, Revelaçoes, Sulay, Xiuchen
Visualizações 80
Palavras 2.455
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Lemon, Magia, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi guys!

Pois é, voltei u.u

Este capítulo não está betado. Então qualquer erro por favor me falem, posso ter deixado passar.

>Boa leitura<

Capítulo 8 - Capítulo 08


   Min despertou com cara de poucos amigos, por causa do maldito despertador. Não queria levantar, não queria ir para a "escola" e muito menos, não queria acordar.

   Haviam se passado três meses desde que ele e Luhan haviam chegado da Coréia. E dois meses em que ele estava ignorando todos.

   Não queria se lembrar do motivo, mas como sempre, ele aparecia em sua mente.

 

   Em uma manhã normal de semana, ouviu seu celular vibrar, pegou o mesmo e até pensou em ignorar, mas sabia que ela continuaria a ligar até que atendesse. Depois de um mês que havia chegado, essa fora a primeira vez que ela lhe ligava.

- Alô. - falou frio.

- Minseok! Como estão as coisas por ai? - estranhou a mulher já de idade lhe fazendo uma pergunta dessas.

- Bem. - disse seco.

- Okay, então, te liguei pra te dar um aviso - despertou completamente após ouvir o que sua querida e amada avó começou a falar - A gente sabe a sua sexualidade, entãé o seguinte, não quero e nãé pra você se relacionar com ninguém ta ouvindo? - deu ênfase no ninguém.

- E por que isso? - perguntou indiferente, olhando para a cama ao lado, onde seu companheiro de quarto dormia tranquilamente.

- Porque eu e o seu avô queremos, se nós soubermos que você está se envolvendo amorosamente ou amigavelmente com alguém, nós tiraremos toda a sua herança moleque.

- Vocês não tem o direito! Eu não vou ficar aqui sem fazer qualquer amigo, isso é um absurdo!  - exclamou um pouco alto, prezando mentalmente para Jongdae não acordar.

- Temos todo o direito do mundo. Se você se envolver, nós estaremos sabendo, temos nosso contato ai. Está avisado. - dito isso, encerrou a ligação na cara do mais novo, que bufou e se jogou em sua cama.

 

No outro dia

 

   Minseok estava saindo de seu prédio, indo em direção ao seu quarto, quando fora interrompido por uma voz que lhe era um tanto familiar.

- Minseok! - virou-se dando de cara com seu colega de turma - Sou o Mark prazer. - disse todo animado.

- Prazer?! - falou meio confuso com a presença do outro.

- Então ... eu queria te falar uma coisa.

- Que coisa?

É que ... Eu vi e senti o clima que surgiu entre você e o Jongdae, no seu primeiro dia.

- Não sei de que clima você está falando. - tentou sair, mas fora impedido pelo outro.

- Hyung, eu tenho o poder do amor. Eu consigo senti-lo e saber se as duas pessoas iram ficar juntas futuramente. E naquele dia eu senti e soube que ...

- Que...?

- Que - suspirou antes de continuar - que vocês iram ficar juntos. E eu super apoi.... - falou com uma voz calma, porém fora interrompido.

- NÃO! Eu não quero e não posso ficar junto dele. - Min se alterou.

- Mas... - arregalou os olhos, não esperava essa reação.

- Sem MAS. Você está super enganado, nós não ficaremos juntos. Eu posso até me afastar dele, mas não vou ficar com ele.

- Você não pode mudar o futuro Minseok-hyung. Eu não estou enganado. Eu só te falei porque achei que você precisava saber, eu até estou indo contar pro Jon...

- NÃO! Você não vai contar pra ele Mark!

- Ele precisa saber!

- Não. Ele não precisa saber. Nem ele e nem ninguém. Isso fica entre a gente ta entendido? - falou o mais ameaçador que pôde.

- Tá! - falou contragosto - Seja lá o que você queira fazer, cuidado hyung. Não afaste as pessoas boas da sua vida. - virou as costas, deixando um Minseok pensativo para trás. Que ficou apavorado caso se essa possibilidade fosse real, e seus avós descobrissem.

 

   Depois desses dias, Minseok não contou a ninguém sobre o seu afastamento repentino. Ninguém sabia como ele se sentia. Porque Minseok voltou a ser o arrogante que era antes de sair "de casa". Por que o motivo disso? Até ele sabia a resposta, mas não queria aceitá-la. Medo. Essa era a resposta. Minseok sentia medo, medo do que o próprio corpo dele fora capaz de agir no primeiro dia que conheceu o Dae. Medo porque ele descinhecia essa sensação estranha que sentia em relação a ele. Medo porque não sabia o motivo de ter tratado todos como se fosse seus melhores amigos, no primeiro dia que conheceram. Falava para todos que era por causa da maldita promessa que fizera ao Luhan, mas ele mesmo sabia que não era por causa disso.

   Contra sua própria vontade, levantou e fez sua higiene matinal, logo depois partiu indo para os prédios. Não percebendo que seu colega não jazia em sua cama.

   Teve que passar pelo refeitório e como sempre, ignorou mais uma vez seus amigos lhe chamando. Achava errado o modo que tratava eles, sendo que nenhum deles é o culpado. Mas precisava, pois não queria - e não podia - se envolver com alguém.

   Foi direto para sua sala no quinto e último andar do segundo prédio.

   Encontrando-na completamente vazia, suspirou aliviado e foi em direção ao seu lugar. Colocou sua bolsa no chão ao lado da carteira e deitou a cabeça em cima dos braços.

   Estava tão perdido em seus pensamentos que nem viu quando a porta fora aberta. Demorou alguns segundos para sentir a presença de mais uma pessoa naquele ambiente, acabou levantando a cabeça por curiosidade, encontrando a pessoa que não queria ver tão cedo, mas uma hora iria vê-lo.

   Seguiu com os olhos o rapaz, vendo-o se sentar ao seu lado, onde era seu ligar, e sentiu seus batimentos ficarem frenéticos. Não sabia o motivo para tal reação. Por isso voltou a olhar para frente.

- Bom dia. - ouviu a voz do outro soar pela sala silenciosa. Mas não arriscou reaponder. Vendo que não teria resposta alguma continuou - Minseok? Podemos conversar?

   Se falassem que essas simples  palavrinhas não afetaram o Kim mais velho. Estariam muito enganados. Pois seu coração parecia que iria sair pela boca.

- Sério que você não vai me responder?

- Ué não estamos conversando? - respondeu frio.

- Isso não é conversar. - revirou os olhos - O que ta acontecendo com você? Se afastou dos meninos, do Luhan! Cara você abandonou seu melhor amigo! Você não sabe como ele tá, pensando que fez algo de arrado com você.

   Por um momento Minseok baixou a guarda, sabia muito bem que Luhan ficaria daquele jeito. Mas infelizmente foi preciso. Ele não era o único que sentia falta da amizade deles de antes. Se ele contasse para o Luhan, sabia que o amigo de longa data iria fazer uma besteira. Ou então, seus avós descobririam que ele fora junto consigo, e por consequência, descobririam que o mesmo tem poderes.

- Até de mim. Você se afastou, até de mim! Mesmo você sendo meu colega de quarto, as vezes eu acho que não tem nenhum Minseok lá. - continuou, sem saber como Minseok se sentia com essas palavras, com sua voz, que fazia dias que não a ouvia. - Eu te fiz algo? Te fiz alguma coisa que não te agradou? Por que se fiz me fala que posso mudar.

- Não Jongdae. O que você fez não pode ser mudado. - falou sem olhar para o mais novo.

- E o que foi que eu fiz? Me diz Xiu por favor? Vai que eu posso mudar. - Minseok queria chorar, não aguentava ver o mais novo assim, porém continuou com sua máscara. Min virou para o mais novo, olhou nos olhos e disse:

- Se aproximou de mim. Fez eu andar de táxi, só para me mostrar aquele lugarzinho que você chama de especial, que até agora eu desconheço. Eu odeio andar de carro! Por sua culpa tive que me afastar do meu melhor amigo! - jogou tudo na cara do mais novo - Você pode mudar algo sim. Fique longe de mim. Não se aproxime novamente. - falou levantando uma das sobrancelhas, fazendo pequenos, porém muitos, cubinhos de gelo aparecerem nas mangas do mais novo.

   Viu o mesmo pular por causa da sensação gélida. Deu um sorriso de lado e virou para frente, vendo mais alguns alunos entrarem na sala de aula.

   Detestou ter feito isso com o mais novo. Mas foi preciso, para o bem dele e dos meninos.

   Chen ficou tão inconformado com a atitude do mais velho, que fez um raio cair ao lado do prédio. Não esperava que o mesmo fosse tão frio como um gelo. Que realmente tivesse um gelo no lugar do coração.

   Mas o que ele não sabia era que Minseok tinha o coração mais mole do que maria-mole.

   Que o mesmo queria mesmo era lhe abraçar e contar todas as coisas.

 

X

X

X

 

- Não acredito que ele falou isso!

- Pois é Lu. Acredite. - Chen havia contado sobre a "conversa" que tivera com Minseok, para seus amigos. Todos estavam reunidos no quarto do Suho e Lay - E o pior é que ele falou olhando nos meus olhos. - completou abraçando suas pernas e encostando sua testa em seus joelhos.

- Não fique assim Chen Chen. - Lay falou acariciando as costas do amigo.

- Deve ter um motivo para ele agir dessa forma. - Kai completou a fala do mais velho.

- Tem que ser um bom motivo. Se bem que ... Luhan? - Tao chamou vendo-o inerte em seus próprios pensamentos.

- Hm?

- Você faz idéia do porquê o Min está agindo assim?

- Na verdade, não faço a mínima idéia Tao. - falou baixo - Ele só age assim quando está se aproximando demais das pessoas, quando seus avós lhe falavam algo que o magoou - pensou auto.

- Como assim? - Kyung indagou.

- Bem ... - hesitou - digamos que o Min tem medo de se aproximar das pessoas. Quando eu o conheci, nos primeiros dias ele tava se dando super bem comigo. Mas ai, ele viu que estava se aproximando de mim, e começou a ser frio, ignorante, arrogante e tals. Falava que precisava ficar sozinho. - disse sem querer explicar o que os avós do amigo tinham a ver, ele precisava descobrir o motivo para tal.

- Então quer dizer que ele viu que estava se aproximando de nós e resolveu se afastar?

- Sim Kris.

- E como que vocês voltaram a se falar Hannie?

- Eu fiquei no pé dele Hunnie. Fiz de tudo pra ele saber que eu nunca iria o deixar sozinho.

- E agora ele tá assim com você.

- Pra ele estar assim comigo Baek. Tem que ter um grande e um bom motivo.

- Será que ele vai voltar a ser como era antes?

- Temos que pensar positivo Channie. - Baek falou abraçando o mais alto. O mesmo havia contado para Luhan sobre ele e Chanyeol, em troca o mais velho deveria começar a usar delineador.

 

- Me conta Baek. - Luhan encurralou o mais novo em seu quarto, para o mesmo responder suas perguntas. Cruzou os braços em frente ao peito, esperando por uma resposta.

- Eu conto com uma condição.

- Que condição?

- Eu falo se você começar a usar delineador.

- O quê?! - arregalou os olhos - Você sabe que não consigo.

- Tá, então não conto. - disse cruzando os braços.

- Se eu usar, você conta?

- Esse é o trato.

- Ta bom. Eu uso.

- Aee - deu pulinhos e bateu palmas de alegria.

- Agora conta!

- O que você quer saber?

- Tudo! Quero saber de tudo.

- Tá. - suspirou derrotado - Faz três anos que eu entrei pra cá. Quando eu vim, o Chanyeol já estava aqui. Eu nunca havia o visto antes. O encontrei no quarto, nós somos colegas desde aquele ano. Nós já sabíamos a nossa sexualidade. Como temos a mesma idade, sempre fomos da mesma turma. Depois de um mês sendo colegas de quarto, nós viramos amigos. Depois de dois meses, viramos melhores amigos. Sabíamos tudo sobre o outro. De tanto ficarmos grudados, fui tendo sentimentos por ele, só que não queria falar pra ele. Fiquei algum tempo com esse sentimento. Sentia ciúmes de tudo e de todos que ficavam ao lado dele. O que eu não sabia, era que ele também sentia isso. Pra mim isso não era recíproco. - deu um sorriso fraco - Depois de um ano aqui, no meu aniversário, ele resolveu se declarar. Chorei. Chorei de emoção, porque era recíproco, de raiva, porque ele não me falou antes. Só consegui dizer que tudo era recíproco, já que as lágrimas não colaboravam. - deu uma pausa e deixou uma lágrima cair dos olhos, saudoso - Foi aí que ele teve iniciativa. Me beijou. Desde então começamos a namorar e estamos juntos até hoje.

- Nossa que fofo. - foi tudo que Luhan conseguiu dizer, já que o mesmo estava contente por saber como aqueles dois ficaram juntos. - Baek...

- Hm?

- Desculpa.

- Por ...?

- Por ter feito você me falar isso. Sinto que eu te pressionei para me dizer, só porque eu ouvir você pensar.

- Lu, para. Eu não te contei porque você me pressionou. - revirou os olhos - Te contei porque eu sei que posso contar e confiar em você.

- Obrigado Baek!

- Eu que agradeço dongsaeng. - abraçou o mais velho rindo pelo jeito que o chamou, vendo-o fazer careta.

- Ei! Eu que sou o mais velho!

- Não parece. - desviou rindo de um tapa que o mais ia lhe dar.

 

- Então vamos deixar as coisas do jeito que está? - Kai perguntou

- Não, podemos ficar o perseguindo até que ele volte a ser como era antes. - Lu respondeu.

- Okay. - todos disseram em uníssono.

   Após a pequena "reunião" deles, cada um foram para seus respectivos quartos. Chen, Kai e Kyung, não precisavam andar muito, uma vez que o dormitório do Suho eram no mesmo corredor que o deles.

   No mesmo instante que Chen fora abrir sua porta, o mesmo dá de cara com seu colega, sentado em sua cama, lendo. O mais novo logo fecha a cara, deixando o mais velho cabisbaixo, sem demonstrar.

   O maior fora direto ao banheiro sem trocar uma única palavra com o companheiro. Da mesma forma que entrou no cômodo, saiu, sem falar nada.

   Deixando o menor mais triste, ao ver que ele não iria fazer mais nada para que voltassem a se falar.

   O mesmo pegou seu celular e seu fone, deitando-se em sua cama, sem dar muita importância par o outro.


Notas Finais


É isso por hoje, postarei o próximo na sexta.
Irei atualizar toda terça e sexta.

Até a próxima.
Kiss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...