História Power of Love - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Huang Zitao "Z.Tao", Kris Wu, Lu Han
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Huang Zitao "Z.Tao", Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Chenmin, Comedia Romantica, Drama, Exo, Hunhan, Kristao, Magia, Revelaçoes, Sulay, Xiuchen
Visualizações 43
Palavras 3.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Lemon, Magia, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom dia, boa tarde, boa noite!!!

Não gostei muito do anterior, mas foi necessário para que existisse esse u.u
Desculpem qualquer erro, terminei quase agora, e foi betado por mim mesma, mas pode ser que deixei algum erro passar.

Boa leitura!!

Capítulo 9 - Capítulo 09


   Havia se passado uma semana, uma semana dos meninos tentando fazer o mais velho falarem com eles, uma semana do Luhan torturando o amigo pela mente, uma semana do Min sofrendo, sem poder falar com seus amigos, e uma semana dele tentando achar esse contato que sua avó havia lhe falado. Tudo isso em vão.

   Minseok acordou com muita dor de cabeça. A razão pela tal? Nem ele sabia. Levantou com certa dificuldade, pois qualquer movimento que fazia, sua dor aumentava. Tomou coragem e levantou com tudo, colocando a mão na testa e se praguejando baixinho, pelo ato.

   Levou um susto ao ver uma mão estendida com um comprimido em sua direção. Seguiu com o olhar pelo braço da pessoa, dando de cara com Jongdae, seu colega de quarto, e a razão pelo seu coração acelerar tão rápido com um simples ato. 

 

- O que... - Não terminou por ter sido interrompido. 

- Um comprimido. - disse o óbvio. Recebendo uma careta da parte do mais velho - Pega, para sua dor de cabeça. - completou vendo-o olhar mais confuso que antes. 

- Como você...

- Você esta a noite toda reclamando de dor de cabeça. Estava só esperando você acordar para te dar o remédio. - cortou-o, mentiu, pois sabia o motivo verdadeiro dessa repentina dor e lhe entregou, deixando transparecer um pouco de preocupação, que não passou despercebido pelo mais velho.  

 

   Pegou o mesmo, agradecendo com o olhar e um aceno de cabeça, virou-se para pegar uma garrafa d'água, que sempre deixava ao lado de sua cama e tomando-o. Sabendo que o mais novo estava atento a cada movimento seu.

 

- Obrigado. - disse de repente, quebrando o silêncio que havia se instalado entre eles, e fazendo o maior o olhar espantado, pois o mesmo não falava consigo havia dias, nem sequer um Oi era ouvido pelo mais novo.

- Por nada.

 

   Deitou em sua cama e virou-se de costas para o mais velho, lhe falando entre gestos que não estava afim de conversar com ele.

   Algo que o menor capitou de primeira e deitou, tentando novamente dormir.

 

 

X

X

X

 

 

   Minseok acordou atrasado por causa da noite mal dormida e por esse motivo ele estava correndo pelo corredor, com sua mochila em um ombro, com uma mão arrumava a gravata do uniforme, com a outra segurava o celular que estava no bolso, mas parecia que o corredor não tinha um fim. 

   Foi em meio a correria um tanto desengonçada, que acabou esbarrando em alguém,  pareceu que a pessoa fez de propósito, já ia levantar a cabeça e xingar quem quer que fosse. No entanto, parecia que as palavras sumiram de sua boca ao ver o rosto que tanto conhecia, e que tinha muita, mas muita falta.

 

- Pensei que nunca sairia do quarto.

 

   Franziu as sobrancelhas com a fala do mais novo, logo desmanchando seu semblante.

 

- Não era pra você estar na sala de aula? - indagou, erguendo uma sobrancelha. 

- Era sim. Mas tenho algo muito importante pra resolver agora. E sim, eu fiquei parado aqui esperando você esbarrar em mim. - respondeu dando de ombros, assim que leu a mente do amigo.

- Como sabia que eu estaria correndo por aqui? - perguntou confuso, fazendo o amigo revirar os olhos.

- Acha mesmo que aquela dor de cabeça que você sentiu essa noite não foi repentina? E ainda, por que você acha que o Chen estava lhe entregando um comprimido pra dor? Sendo que nós sabemos que você não fala dormindo. Nem se estivessem te matando no sonho. - falou revirando os olhos, de novo, quando viu o mais velho falar um "Ah" sem som. 

- Agora que você conseguiu o que queria, pode falando o motivo disso tudo. - disse cruzando os braços. 

- Podemos sair daqui? 

- É mesmo necessário? Porque se você não sabe, eu ainda tenho aula. 

- Não se preocupe, pretendo não demorar. - deu as costas para o mais velho, para que o mesmo lhe seguisse e assim foi feito.

 

   Ambos caminhavam entre o jardim frontal da casa, um ao lado do outro sem trocar uma única palavra sequer, apenas olhadas discretas. 

   Passaram por um lugar que o mais velho não sabia da existência, achou estranho claro, mas não quis falar nada. 

   Depois de exatos dois minutos andando, Luhan parou fazendo o amigo parar também. Deixando o mais velho observar o lugar. 

    Era realmente lindo, era um mini jardim, com quase todos os tipos de flores, com um banco marrom em um cantinho de frente à um lago. Sem dúvidas, era muito belo.

 

- Esse é um dos lugares que o Jongdae mais gosta. - Luhan diz tirando seu amigo do pequeno transe, e lhe olhando, vendo que já estava sentado no banco á espera do mais velho, com sua mochila no chão, ao lado do banco.

- Realmente é lindo.

- Quem o jardim ou o Jongdae? - pergunta implicando um pouco com o outro, vendo o mesmo corar.

- Com certeza o jardim. - responde se sentando ao lado do mais novo, pondo sua mochila no chão também. 

- Bom ... - se virou para o mais velho - Agora me fala de uma vez. Por que você se afastou de tudo e de todos? Até de mim? - falou a última parte em um sussurro, que se o Min não estivesse tão perto, não teria ouvido.

- É sobre isso que quer falar? Dispenso. - levantou pegando a mochila, porém fora impedido por uma mão.

- NÃO! - gritou se levantando e empurrando o mais velho, fazendo o mesmo sentar novamente. - Você não vai pra lugar nenhum antes de me falar o quê que tá' acontecendo Kim Minseok! - se exaltou - Você estava se dando tão bem com os meninos, nunca tinha visto você daquele jeito. Rindo das bobagens que o Baekhyun, o Chanyeol e o Tao falavam. Tava indo tudo bem com você e o Chen. Que todos nós brincávamos que vocês estariam juntos em menos de três semanas, e olha que vocês se conheciam à uma semana. E agora, nem olha na cara dele. Caramba, você fez cubinhos de gelo aparecerem nele! Dói muito ver ele todo dia pra cabisbaixo, sabendo que o motivo disso é você. O Lay ta muito magoado, pensando que ELE, te fez alguma coisa. - respirou fundo antes de continuar, vendo os olhos do amigo chrio d'água - E de mim? Nós nos conhecemos há dez anos Min. Você nunca me escondeu nada, sempre deixou eu entrar na sua mente, ver o que aconteceu. Se for por causa dos seus avós, me fala logo. Eu sei praticamente de TODOS os seus problemas. Espera, me esqueci, QUASE todos não é mesmo? Eu sempre estive lá quando você precisava, sempre te ajudei em tudo. E agora? Nem olhar na minha cara, você olha. Por que? Porque se você acha que me contando o que houve, eu viraria as costas pra você, parece que você não me conhece Kim Minseok. 

 

   Respirou fundo depois do "pequeno" discurso que estava repassando por sua cabeça faz dias, desde do dia que fizeram esse planinho. Se segurou muito para não chorar, ao ver o amigo chorando, tentando secar as lágrimas inutilmente. 

 

- Vocês combinaram isso tudo não foi? Só pra agora você jogar a verdade na minha cara. - disse entre uma fungada, vendo o mais novo revirar os olhos com impaciência - Tá eu te falo. - recebeu total atenção do loiro - Você tem razão, me afastei por causa dos meus avós. Um mês depois que chegamos aqui, ele me "proibiram" de fazer novos amigos, e de até mesmo me relacionar romanticamente com alguém. Você sabe que eles nunca aceitaram minha opção sexual. Eles disseram que tem um contato aqui na escola, e se essa pessoa falar para eles, eles irão tirar boa parte da herança que meus pais deixaram.

- E? Eles não iriam simplesmente te "proibirem" de fazer essas coisas, só para ter a sua herança. - disse pensativo, pois tinha anos que conhecia os avós do melhor amigo. 

- Disseram que se eu descumprir, além disso, eles irão revelar o verdadeiro motivo do acidente que causou a morte dos meus pais. 

 - disse focando sua visão no símbolo do seu sapato. 

- Mentira que eles falaram isso? Eles não podem fazer isso. Você era apenas uma criança, a culpa não foi sua!! - falou incrédulo. 

- Eu sei Han. Mas você sabe que para eles, eu fui o causador da morte dos dois. Meus queridos avós me vêem como um "assassino". E eu me afastei de você, porque se eles soubessem que você veio comigo, eles descobririam que você é igual à mim. Um "anormal". - deu um riso sem humor. 

 

   Não conseguia achar palavras sensatas, que pudessem confortar o coração do amigo, porque claro, o conselheiro sempre fora o Min. A única coisa que veio na sua cabeça e que botou em prática, fora abraçar o mesmo. 

 

- Não deveria ter feito isso por mim Baozi. Você pelo menos sabe quem é esse contato deles?

- Fiquei dias tentando descobrir, mas até agora nada. 

- Podemos descobrir juntos. Eu, você e os meninos. Eles sentem sua falta, principalmente o Baek, ele diz que tá com saudade do seu "Bom dia coisa ruim". - falou imitando a voz do moreno, arrancando uma risada do mesmo.

- Você é péssimo me imitando Xiao. - se afastou do abraço para de recompor - Mas Lu....

- Sem mas, Minseok. Mesmo se eles descobrirem que você tem amigos e que eu estou aqui, você acha mesmo que os meus pais vão deixar isso barato? Se esqueceu que eles tem poder de tirar tudo de seus avós e deixar eles sem ter onde cair mortos? 

 

   O Sr. e a Sra. Lu são formados em advocacia, porém, o primeiro citado é dono de uma empresa na China, que tem uma filial na Coréia, uma no Japão, e uma na Europa, que herdou dos pais, é claro, fora que o mesmo junto com sua esposa tem uma empresa que é conhecida como A empresa dos melhores Advogados.

 

- Vamos Min. Vem, eu te ajudo a encontrar esse tal contato deles. - disse se levantando lhe estendendo mão. Sorrindo ao ver o mais velho segurando a mesma com um sorriso no rosto, ao fazer as pazes com o mais novo.

- E como você pretende fazer isso? - indagou, se levantando e pegando sua mochila, vendo o mais novo fazer o mais ato de pegar o objeto, logo após caminhando lado a lado com o amigo, enquanto ambos caminhavam de volta para a enorme casa. Entrando na mesma e rumando ao dormitório do loiro.

- Tenho um plano Baozi.

- Sei que você já tem um plano Xiao. - revirou os olhos, se sentando na cama do mais novo vendo o amigo se sentar na cama do outro lado do quarto.

- Aish! - pegou o travesseiro que estava na cama ao seu lado e atacou no mais velho, vendo-o rir - Então, como você disse, esse contato deles está te vigiando de algum lugar sem você saber. E se você fizer alguma amizade ou se relacionar ele contará para seus avós. Então vamos fazer assim - disse empolgado cruzando as pernas igual índio - Como disse, você voltará a andar com a gente, sempre que puder, estarei observando os meninos, se eu ou você ver algo suspeito, contaremos um ao outro. E ai veremos o que vamos fazer.

- Sério isso Luhan?

- Claro, estaremos juntos nessa.

- E enquanto aos outros? Não posso simplesmente chegar neles e falar o motivo real do meu afastamento. 

- Enquanto a isso você vai falar assim ...

 

   Ficaram conversando durante um bom tempo, até levarem um susto ao verem a porta se abrir, revelando um Sehun, que ficou confuso ao ver os amigos de longa data sentado na cama do mais velho, conversando, como se não tivessem perdido o dia todo de aula.

 

- Ah Hunnie! Mas já ta de volta?

- Já são três da tarde Lu. - riu assim que o viu ficar surpreso.

- Sério?! Nossa, ficamos conversando e acabamos nem vendo as horas passarem. Então Sehun, o Min tem algo pra lhe falar.

- O que?! "O quê que você ta aprontando Luhan?" - completou em pensamento vendo o loiro lhe responder dando de ombros.

- "Você vai falar pra todos que sente muito por ter se afastado, e pode começando com o Sehun. Depois irei reunir todos e ai você falará com eles". - disse simplista, ignorando o olhar irritado do amigo.

- Ahn ... Desculpa Sehun, por ter me afastado de você. - falou desviando sua atenção para o chão. 

- Sem problemas Hyung, sei que você teve seus motivos. - respondeu simpático, vendo o mais velho dos três dar um sorriso mínimo. - Já que agora vocês, ops nós voltamos a nos falar, os meninos estam combinando de irem agora a tarde para uma sorveteria. - completou se sentando na sua cama.

- Nós vamos sim, é uma ótima oportunidade do Min falar com os meninos também. 

- Também acho.

- Ta bom, eu vou. - falou revirando os olhos, vendo os donos do quarto sorrirem.

- Okay. Anda, vai se arrumar Baozi. - mandou, empurrando o mesmo para fora do quarto.

- Você era mais amorzinho Xiao.

- Meu bem, eu sou um amorzinho. Agora vai logo. - fechou a porta na cara do amigo, rindo ao ler a mente do mesmo.

 

   Mas parou no mesmo instante ao ver a carranca do seu colega de quarto.

 

- O que foi Hunnie? Por que tá' com essa cara? - caminhou até o mesmo.

- Nada Luhan. Vou tomar um banho.

- Espere! - segurou a mão do mais alto, impedindo do mesmo de ir até o banheiro - Me fala o que houve Sehun.

- Por que? - indagou vendo o mais velho ficar confuso - Por que que quando eu te chamo de Xiao, só falta você me bater, agora quando o Xiumin te chama assim, você não faz nada.

- Ah então é por isso? - riu, fazendo o mais novo fechar a cara novamente - Sehun, eu conheço o Min há dez anos. Desde o início da nossa amizade ele me chamava assim, acabei me acostumando quando ele me chama, acho super estranho quando uma outra pessoa, sem ser ele, me chama desse jeito. Acontece a mesma coisa com ele, ele só deixa eu chamá-lo de Baozi. Tenho que me acostumar com você me chamando assim. - se aproximou do mais alto, abraçando-o por trás - Se você quiser, pode me chamar, prometo ficar de boa. Ta bom?

 

   Sentiu o mais novo se virar nos seus braços, ficando de frente para si, com yma expressão mais suave.

 

- Ta bom Xiao. Agora vou tomar um banho, antes da gente ir okay?! - deu um selinho no mais velho, se desvencilhando dos braços do mesmo e rumando ao banheiro, deixando para trás um Luhan vermelho igual uma pimenta.

 

   "Ele realmente me deu um selinho?!", perguntou pra si mesmo, por que que não faz um cosplay de pimenta, pois ficou mais vermelho, se fosse possível, após ler a mente do mais novo, "O primeiro de muitos Hannie".

 

 

X

X

X

 

   Todos que estavam nos corredores, olhavam para o Minseok, confusos. Pois o mesmo entre eles, era conhecido como o Mais arrogante da School Of Power,  que não falava com ninguém, e agora, bom, o mesmo passava pelo corredor com um mini sorriso no rosto cumprimentando todos que passavam por si.

   Minseok sabia que todos estavam o achando estranho, mas não estava ligando, depois de meses, ele voltou a dalar com aeu melhor amigo, nunca ficaram tanto tempo sem se falar. A última vez, durou apenas duas horas, o motivo? Ciúmes. Minseok havia ficado com ciúmes ao ver seu melhor amigo conversando com o menino que odiava profundamente. Não estava mais aguentando ficar sem poder falar com seu amigo. Por esse motivo que estava muito contente. 

   Abriu a porta de seu quarto se deparando com seu colega, sem a vestimenta de cima. Fazendo seu coração acelerar de uma forma, que parecia que iria sair pela boca.

 

- Oi. - disse um pouco acanhado, ficando feliz ao ver que o mesmo lhe respondeu. 

- Oi.

 

   Entro no recinto e fechou aporta atrás de si. Abandonando sua mochila no pé de sua cama e indo até seu guarda-roupa. Sabendo que cada movimento seu estava sendo observado pelo outro.

 

- Sei que não é da minha conta - quebrou o silêncio desconfortável que se instalou entre eles - Mas, por que você não foi pra aula hoje?

- Bom - se virou para o mais novo, vendo-o agora com a parte de cima - Estava com o Luhan.

- Ah, então, vocês fizeram as pazes? - perguntou um pouco constrangido, coçando a nuca logo em seguida.

- Sim. E, e-eu gostaria de perdir d-desculpas pelas coisas que fiz você passar. Eu, bem, não estava nos meus melhores momentos, havia acontecido tantas coisas que acabei descontando em você. Então, me desculpa? - pediu baixo, se não fosse pelo silêncio que estava no quarto, Chen não conseguiria ouvir, mas ouviu, e abriu um sorriso ao ver o que o mais velho pedir olhando para o chão. 

 

   Xiumin se assustou ao sentir braços em volta de sua cintura, sentiu seu coração se acelerar mais ainda ao ver que o mais alto que si, por uns centímetros, estava lhe abraçando, porém, não pensou duas vezes e rodeou o pescoço do mais novo com seus braços. 

 

- Eu te desculpo Minnie. - se arrepiou quando sentiu o hálito quente bater no  vão de seu pescoço.

 

   Ah, ninguém sabia como ele sentia falta do mais novo lhe chamando dessa forma. Achou estranho estar se sentindo dessa forma sendo que não faz nem um ano que conhece o mais novo, mas agora que está em volto dos braços do mesmo, se sente seguro, acolhido, não é o mesmo que sente quando está com Luhan, se sente como nunca se sentiu antes. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, assim como eu.
Até o próximo.
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...