História Powerful;Jikook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, G-Dragon
Personagens G-Dragon, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, T.O.P
Tags Bts, Jikook, Namjin
Visualizações 232
Palavras 1.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Alguém me ajuda a parar de começar fanfic nova E DEIXAR OUTRAS ACUMULADAS.

Capítulo 1 - ;1 - I need someone!


Fanfic / Fanfiction Powerful;Jikook - Capítulo 1 - ;1 - I need someone!

   Seus fios estavam cor de rosa naquela manhã, o que era bom, já que aquela era sua cor predileta. Seus olhos puxados estavam concentrados nas páginas do livro, eles não tinham uma cor específica, eles eram brilhantes e formavam nebulosas dos mais variados tons, chamava seus olhos de "olhos galáticos", e adorava isso. Olhava uma página por dez segundos e pulava para a outra, assim sucessivamente, mas já estava começando a ficar enjoado de tanta leitura. 


  Suspirou e fechou seu livro, era o terceiro livro de Heróis do Olimpo, as histórias de Riordan não eram entediantes, muito pelo contrário, mas Jimin estava lendo sem parar a três dias. Tinha lido toda a coleção de Percy Jackson e Os Olimpianos, deu uma pausa na mitologia grega e leu Lugares Escuros, de Gillian Flynn, Três livros de Sherlock Holmes e agora estava em Heróis do Olimpo. Seus olhos ficaram cinzentos, acontecia quando ele se sentia entediado. 


   Ele colocou o livro na grande pilha ao lado de sua cama, ainda estava usando um pijama completamente branco e andava descalço pelo quarto, foi até um dos cantos, observando as paredes pintadas de rosa metálico e branco, realmente amava aquela cor. Um tipo de telefone estava pendurado na parede, ele tirou do gancho e apertou o único botão vermelho que havia ali. 


   — Sim Jimin? — Uma voz doce e masculina respondeu do outro lado. 


   — Jin hyung eu estou entediado! — ele falou, manhoso como uma criança pequena. — Estou cansado de ficar sozinho... 


   — Aigoo! Eu não posso ficar com você o dia todo, e eu sinto muito por isso já que sou seu médico, mas sabe como os caras de terno não me deixam em paz... — ele suspirou. — Eu sinto muito mesmo. 


   — Tudo bem hyung, não é culpa sua... Mas eu sinto sua falta, falta de pessoas. 


   — Bom, eu tive uma ideia, mas os caras de farda tem que concordar. — Ele deu uma pausa, sabia que Jimin ouviria ele atentamente. — O que você gostaria em... Um amigo? 


   — Eu gostaria que ele fosse coreano, aí ele não ia tirar sarro dos meus olhinhos e eu ia poder falar o idioma que mais gosto. Queria que ele fosse um... Um garoto, se for bonito ótimo, mas não é obrigatório. Gostaria que ele fosse bem inteligente, para eu poder conversar sobre todas as minhas ideias com ele sem me sentir estranho sabe. E, se for possível, alguém que cuide de mim. 


   — Você pode fazer tudo, literalmente, por que quer alguém pra cuidar de você? 


   — Quero... Me sentir protegido. 


   — Entendi, entendi... Certo, vou tentar convencê-los dizendo que, se tiver contato com mais pessoas, verá que seres humanos são amigos e não inimigos, tá bom pra você? 


   — Perfeito, eu vou tentar atuar como eu puder para deixar tudo mais... Realista. — ele sorriu, as galáxias em seus olhos ficaram amarelas.


   — Eu preciso ir, mas eu prometo que vou te ver hoje a noite pequeno, e arrumar alguém pra ficar com você. 


   — Eu não sou tão pequeno hyung... Você sabe o que eu quero dizer... 


   — Ah sim, me perdoe. Bom, preciso ir, até breve querido. 


   O telefone desligou, Jimin se jogou na cama, pegando novamente o título "A Marca de Atena" E abrindo para ler. 


   — Um amigo... — ele disse, deixando as palavras no ar. 


   [][]4 days later...[][]


   — Eu passei! Eu passei! Eu passeeeeiii!


   Além da mãe de Jungkook, talvez todo o bairro tenha escutado os gritos animados do jovem rapaz quando ele entrou em casa, as duas e trinta e nove da manhã. Estava com o cabelo bagunçado, óculos tortos, usando um jaleco que estava totalmente mal alinhado em seu corpo, tinha pequenas bolsas embaixo dos olhos, nada que afetasse sua beleza angelical. 


   — Eu já estava ficando preocupada meu anjo. — A mãe dele desceu as escadas, com cabelos bagunçados e usando um roupão felpudo. 


   — A pesquisa do meu grupo vai ser publicada nos EUA! Nós passamos no teste e vencemos todas as escolas da Coreia, e a publicação do artigo era o prêmio. 


   — Eu sei, estou tão orgulhosa! — ela abraçou o filho. — Mas se eles soubessem que seus amigos folgados deixaram tudo pra você... 


   — Eles me deixaram ficar com a maioria do crédito mamãe, então tudo bem. Mas ficaram impressionados, disseram que "O jeito que a psicologia e a ciência foram combinados é excepcional". E também falaram que o tema foi interessante... 


   — Claro, Grandes Poderes, Grandes Responsabilidades, eu li todos os seus rascunhos. — ela sorriu. — Nada acorda seu pai, nem seus gritos, então eu acho melhor a gente festejar amanhã, meu menino prodígio. Tome um banho, uma xícara de chá e descanse. 


   Ela beijou a testa do filho e subiu as escadas, Jeon foi até a cozinha, encheu uma caneca de chá e virou na boca, era a primeira vez que bebia algo a não ser café naquela semana, seu corpo amoleceu como se todo o sono que fora perdido começasse a ser cobrado. Mas aquele era o preço. 


   Jeon Jungkook, um grande cientista? Médico? Pesquisador de extrema importância para o país? E sua mente viajava, pensando em quantas coisas ele poderia fazer. 


   Mas seu cérebro já estava muito cansado de pensar, e pedia desesperadamente por descanso. Ele subiu as escadas, ignorou totalmente a ideia do banho e se jogou na cama, dividindo o espaço com papéis de rascunho usados para sua pesquisa. Ele só tirou os óculos, nem precisava tanto deles, os jogou em um canto do quarto e adormeceu antes que pudesse se dar conta. 


   [][][][][]


   E pela primeira vez no mês, Jungkook acordou meio-dia. Ele nem lembrava da última vez que teve uma noite tão bem dormida, levantou da cama e foi tomar um banho quente, se arrumou e desceu as escadas, sabia que tinha que esperar pelo almoço ao invés do café da manhã. Seus pais estavam na cozinha, e pareciam bem felizes, sua mãe comentava sobre como a pesquisa de Jungkook foi bem enquanto enchia uma xícara de café para seu marido. Ela era uma mulher até bonita para a idade, tinha muitos traços de Jeon, como os olhos e o sorriso. 


   — Deveria dormir mais um pouco, garoto. 


   — Eu estou bem pai. — Ele sentou à mesa. — Eu nem cheguei tão tarde assim ontem. 


   — A gente tem que comemorar isso... Sair pra jantar hoje? 


   — Eu acho uma ótima ideia mamãe. 


   Antes que a família pudesse continuar conversando, alguém bateu na porta. Todos olharam para a mesma, pensando em quem poderia estar ali naquela hora da manhã. 


   Jungkook se levantou e foi até a porta, abriu e deu de cara com um homem. Era coreano, muito bonito, tinha traços delicados, lábios vermelhos e carnudos como uma rosa e olhos gentis. Ele olhou Jungkook de cima a baixo, escaneando o rapaz por completo com seu olhar, e depois, sorriu de uma forma delicada. 


   — Sou o Doutor Kim Seokjin. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...