História Powerful;Jikook - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, G-Dragon
Personagens G-Dragon, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, T.O.P
Tags Bts, Jikook, Namjin
Visualizações 468
Palavras 1.354
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O capítulo teria saído as oito horas
SE UMA ANTA CHAMADA EU NÃO TIVESSE APAGADO O CAP E TER FEITO TUDO DE NOVO.

Capítulo 4 - ;4 - Calico Cat.


Fanfic / Fanfiction Powerful;Jikook - Capítulo 4 - ;4 - Calico Cat.

   Para Jungkook, Jimin era uma criança extremamente carente de atenção e bem hiperativa. 


   Eles estavam conversando desde que Jungkook desfez as malas, com aquele papo de se conhecer melhor já que os dois iam passar muito tempo juntos. Jimin usou olhar adorável para pedir que ele fizesse um omelete, e lá estava ele, na frente do fogão observando a panela no fogo enquanto Jimin estava sentado no sofá da sala, olhando para a TV desligada fixamente, mas a boca não deixava de ficar fazendo perguntas, ele não perdia uma oportunidade sequer. 


   — Você tem um bichinho de estimação? 


   — Bem, não. — Ele olhou para a panela e depois para o garoto dos cabelos rosados. — Mas eu gostaria muito de ter um Coelho, ou um cachorro, gosto muito de cachorros... 


   — Eu também, mas não posso criar um animal aqui, eles não deixam. — ele abraçou uma das almofadas do sofá, apenas intensificando a imagem que Jungkook tinha dele de criança pequena e fofa. — Quando você acabar, vamos assistir alguma coisa na netflix? Eu gosto muito de séries coreanas. 


   — Claro que vamo, mas espera aí, tem internet aqui? 


   — Os soldados não me deixam ter acesso a internet, mas eles não sabem que eu mesmo criei uma rede que não pode ser rastreada, e que funciona super rápido também. — os dois riram. 


   — Pode fazer isso no meu celular? Sabe, pra eu falar com meus pais. 


   — Acabei de fazer. — Jimin não tinha movido um dedo, mas considerando os poderes que ele tinha, era melhor acreditar de uma vez. — Vamos Jeon Jungkook! 


   — O omelete está quase pronto, só precisa cozinhar mais um pouquinho... — ele olhou para a panela e o omelete já estava pronto, flutuando, pousando em um prato flutuante enquanto o prato e um garfo flutuavam até as mãos do garoto de cabelo rosa. — Exatamente quantos poderes você tem? 

   

   — É complicado, bem, não sei o que eu posso e não posso fazer e não consigo controlar todos os meus poderes. — ele suspirou. — Mas tenho os meus favoritos, quer que eu te mostre um? 


   — A casa é sua. 


   Jimin colocou o prato na mesinha de centro e se levantou, esperou que Jungkook se acomodasse no sofá para mostrar seu truque. 


   — As vezes, os soldados ficam comigo o dia todo, eu fico em uma cápsula e eles pedem que eu mostre todos os meus poderes, mas eu gosto desse. — Jimin deu um pulo, mas ao invés de tocar novamente os pés no chão, ele se transformou em um gato em pleno ar. Era um gatinho branco com algumas manchas rosas e olhos de galáxia, pequeno como um filhote. Ele subiu no sofá, mais especificamente, no colo de Jungkook. 


   Jeon não sabia se dava risada, se morria de fofura ou se segurava o animalzinho, resolveu fazer os três de uma vez. 


   — Olha só que coisinha fofa! — o gatinho fez algumas gracinhas com as patas, e Jeon deu mais risada ainda. — Eu gostei de você cara, você sabe se abrir com as pessoas. 


   — Como assim? — ele percebeu que estava louco enquanto dialogava com um gato falante branco e rosa. 


   — Você praticamente acabou de me conhecer e está mostrando um truque fofo como esse. Você não tem vergonha e isso é até bom. 


   — Eu estava tão ansioso para mostrar esse truque para alguém além do Jin hyung que não me importo. Afinal, você e eu vamos ficar juntos, não precisamos de formalidades. — Jimin voltou a sua forma humana, mas foi parar no colo de Jungkook. Ele foi parar no outro lado do sofá em um piscar de olhos e com as bochechas vermelhas. — Tá só algumas formalidades... 


   — Tudo bem cara, foi um acidente. Gostei de você, acho que esse trabalho vai ser bem melhor do que eu esperava. — O sorriso de Jimin desapareceu, ele sabia que tinha estragado o clima, mas não tinha ideia de como. — Está tudo bem?


   — Sim... Claro. — Jungkook desejou ter os poderes dele e ler a mente do garoto para ver o que fez de errado. — Já que você está tão curioso, é que eu não queria que o Jin hyung escolhesse alguém para ficar comigo, não me leve a mal, mas eu queria fazer meus próprios amigos sabe, sem que as pessoas vejam isso como trabalho. 


   — Pelo menos ele escolhe pessoas que não vão te rejeitar... Okay, prometo tentar ao máximo não colocar isso como um trabalho. 

   

   — Certo, é melhor irmos assistir alguma coisa. 


   Jimin estava ocupado comendo o seu delicioso omelete enquanto Jungkook vasculhava o catálogo da netflix, e ele descobriu que Jimin era um dorameiro de primeira. 


   — Ah, Strong Girl Bong Soon! Vamos ver esse. 


   — Tudo bem então, você já acabou de comer, quer que eu lave o prato? — o prato levitou, foi para a pia sozinho e começou a se lavar. — Esse poder eu com certeza queria ter. 


   Os dois deram risada e voltaram seus olhos para a série. Jungkook já tinha visto aquele drama com sua mãe, e isso apenas fez a saudade doer mais ainda. As gracinhas de Jimin até faziam ele se sentir melhor, mas nada se comparava à sua casa na Coreia, e nem à seus pais. 


   — Já que você já assistiu tudo, não me conte o final, certo? 


    — Não contarei... 


   — E sabe, seus pais estão sentindo sua falta tanto quanto você sente falta deles. Eu sei disso. 


   — E como sabe? 


   — Posso alcançar todas as mentes do mundo, e eu sei que eles estão pensando em você. — Jimin bocejou. — Eu estou cansado... 


   — Você estava dormindo a umas... Quatro horas. 


   — Estou tendo muitos pesadelos, não durmo bem a dias... 


   — Certo, eu estou indo deitar. 


   — Se precisar de algo... Estarei aqui. 


   Jimin saiu do sofá e foi até o quarto, pela parede de vidro, ele viu o garoto deitar na cama e se cobrir. Assim que ele pegou no sono, as galáxias e nebulosas que apareciam em acima dele estavam lá, mostrando suas cores e luzes. Jungkook sorriu, ele era fofo dormindo. 


   Mas as galáxias e nebulosas foram substituídas pelos raios vermelhos que ele viu junto com o Doutor Kim, mas os raios estavam maiores e mais fortes, Jimin começou a se debater, Jungkook sabia que tinha que chegar até o telefone no quarto. Tomou toda a coragem que podia e entrou no cômodo, que agora estava escuro e hostil. Ele foi andando devagar até chegar ao telefone, o tirou do gancho e apertou no único botão que havia nele, Jin atendeu quase que imediatamente. 


   — Sim? 


   — Lembra de quando eu cheguei aqui e ele começou a se debater enquanto dormia e tudo ficou cheio de raios? Então, meio que tá acontecendo agora... 


   — Está pior ou igual a primeira vez? 


   Os raios praticamente explodiram, Jimin sentou na cama e o a parede de vidro explodiu, os cacos no chão começaram a se mexer sozinhos, o garoto ainda estava adormecido, os cabelos dele estavam negros com as pontas vermelhas e uma névoa vermelha pairava sobre seus olhos. Ele sorriu, mas era um sorriso macabro, seus lábios estavam retorcidos. 


   — Muito pior, venha logo! — ele desligou o celular e se abaixou, os cacos de vidro estavam começando a flutuar em volta de Jimin, e ele estava rindo.


   — Eles acabaram com sua espécie, devolva o favor, junte-se a nós. — ele dizia aquilo quase que como um sussurro, repetitivamente. — Eles acabaram com sua espécie, devolva o favor, junte-se a nós. 


   Um dos cacos de vidro foi mais para frente do Jimin e começou a ir na direção de Jungkook, rápida como um tiro. 


   Ele fechou os olhos, mas bem na hora, Jin entrou e gritou. 


   — JIMIN! 


   O caco de vidro parou a poucos milímetros da testa de Jimin, ele abriu os olhos, a parede de vidro se reconstruiu, ele voltou ao normal e lágrimas brilhantes escorriam por seu rosto. 


   E Jungkook desmaiou por estar tão perto da morte. 

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...